28/02
20:44

A Taxa de desocupação da economia brasileira



Ricardo Lacerda


A taxa de desocupação nas regiões metropolitanas brasileiras se situou em 6,1% em janeiro de 2011, extraordinariamente baixa para um mês tradicionalmente ruim para o mercado de trabalho. Recorrentemente, a imprensa tem noticiado a escassez de mão de obra em atividades da construção civil, da indústria de transformação e, mais recentemente, para o trabalho doméstico nas grandes metrópoles, como Rio de Janeiro e São Paulo.

 

Desde quando foi anunciado o resultado de dezembro de 2010, de 5,3%, a menor taxa de desocupação desde o inicio do registro estatístico, que alguns especialistas têm afirmado que a economia brasileira alcançou o pleno emprego do fator trabalho. Tal assertiva decorre, em parte, da associação que se faz entre a taxa de desemprego de 5% com a noção de pleno emprego, posto que resta sempre um contingente de pessoas desocupadas que está saindo de uma ocupação, antes de encontrar outra. Para alguns analistas, o pleno emprego teria sido alcançado na economia brasileira no sentido de que, para um grande e expressivo grupo de ocupações, não estão disponíveis pessoas com o perfil de qualificação para preencher as vagas.

 

Portanto, pleno emprego não significa que todos aqueles que procuram trabalho estejam ocupados, e sim que uma parcela muito expressiva da força de trabalho está ocupada e que a desocupação persistente, não devo usar residual, decorre de fatores como tempo de rotação entre uma ocupação e outra, ou desproporções do perfil de qualificação ou na estrutura setorial da demanda e da oferta de trabalho, de modo que incrementos adicionais da demanda por trabalho se traduzirão mais em elevação dos rendimentos do que em novas oportunidades de ocupação.

 

 


Queda da desocupação

 

 

A queda da taxa de desocupação na economia brasileira tem sido, de fato, notável. Em janeiro de 2003, a taxa de desocupação nas regiões metropolitanas pesquisadas pelo IBGE havia alcançado 11,2%, frente aos atuais 6,1%.

 

Não há dúvida de que o mercado de trabalho brasileiro se encontra aquecido, o que inclusive tem proporcionado ganhos reais nos rendimentos em uma série de ocupações, mas, mesmo nesse sentido elástico, há que se considerar as diferenças regionais nas taxas de desocupação.
 
 

Regiões
 
 

A taxa de desocupação é calculada para seis regiões metropolitanas brasileiras: Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. Essencialmente por conta de um excedente de mão de obra, acumulado ao longo da história e que a expansão do setor moderno no pós-guerra não logrou absorver, a taxa de desocupação é estruturalmente mais elevada nas regiões metropolitanas do Nordeste, do que naquelas situadas nas regiões Sudeste e Sul. Este é o padrão geral, somente não observado quando crises agudas atacam intensamente o mercado de trabalho mais estruturado do centro dinâmico da economia brasileira, isto é, o da região Metropolitana de São Paulo. A menor taxa de desocupação em janeiro de 2011 foi registrada na Região Metropolitana de Porto Alegre, 4,2%, seguida, pelo Rio de Janeiro, 5,1%, Belo Horizonte (5,3%) e São Paulo (6,0%).

 

Em janeiro de 2011, a taxa de desocupação nas regiões metropolitanas de Recife e Salvador eram, respectivamente, de 7,1% e 10,7%, também as mais baixas da série histórica. Em janeiro de 2006 as taxas de desocupação daquelas regiões metropolitanas haviam alcançado, respectivamente, 15,3% e 14,9%.

  

As taxas de desocupação são mais elevadas para os jovens do que para pessoas com mais experiência, apontando a urgência de expandir os cursos de capacitação profissional.

 

Se fatos extraordinários, como a crise política do mundo árabe ou a deterioração da situação fiscal em nações europeias, não trouxerem efeitos muitos negativos para a economia mundial, o mercado de trabalho brasileiro deve seguir aquecido em 2011, com novas reduções na taxa de desocupação, mesmo que em ritmo menos acelerado. Vamos torcer para que nada atrapalhe esse momento especial do mercado de trabalho no Brasil.


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
28/02
17:39

Novo piso: Síntese promove assembleia geral amanhã



Amanhã, dia 01 de março às 15h no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe o SINTESE realiza a primeira assembleia do ano com participação de professores da rede estadual e das 74 redes municipais.

A pauta será extensa e envolverá: revisão do Piso Salarial para 2011, atualização do percentual da regência de classe, criação da gratificação por substituição, implementação nos municípios que ainda não pagam o Piso Salarial, Gestão Democrática, Seminário sobre o Plano Nacional de Educação - PNE, IX Conferência e aposentadoria

Gestão Democrática

Para a imediata implantação da Gestão Democrática só falta o governador enviar o projeto para a Assembleia Legislativa, pois ele já foi plenamente discutido entre governo e professores chegando a um denominador comum.  No dia primeiro os professores vão discutir estratégias de luta

Piso Salarial

O MEC já anunciou: o Piso Salarial é de R$1.187,97 e os professores começam a campanha para o revisão do piso para o novo valor. Tanto o governador quanto os 74 prefeitos receberão ofício do sindicato reivindicando a revisão do piso. (Da assessoria)




Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
28/02
17:21

CGE INFORMA: Auditoria aponta prejuízo acima de R$ 5,8 milhões ao Estado de SE


A Controladoria-Geral do Estado (CGE) concluiu mais uma auditoria, referente ao convênio 30/2005 firmado entre o Fundo Estadual de Saúde (FES) e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Aracaju (Apae), no período de 31 de outubro de 2005 a 30 de outubro de 2007, processo nº 009.106-00528/2007-0, o qual apresenta indícios de irregularidades causadores de um prejuízo de R$ 5.818.251,07 ao Estado de Sergipe.

De acordo com o relatório de auditoria da CGE, o Convênio 30/2005 tinha a finalidade de somar esforços entre o Fundo Estadual de Saúde e a Apae, por meio de ajuda financeira, para a implantação do programa de ‘Proteção à Gestante do Estado de Sergipe’. Porém, a auditoria constatou a inexistência de documentos que comprovam a aplicação de tais recursos, dentre outras irregularidades apontadas que não tiveram justificativas cabíveis perante os gestores da época.

Ainda de acordo com o relatório, a Secretaria Estado da Saúde (SES) descumpriu o parecer da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) que recomendou a apresentação de documentação que atesta a viabilidade econômica do repasse de recursos entre o FES/SES e a Apae.

Outra agravante apontada pela auditoria é a terceirização do objeto do Convênio 30/2005 ao Instituto Manoel Carvalho de Pesquisas e Diagnósticos (Imasc). Além disso, foi constatado a emissão de notas fiscais pela Apae a pretexto de prestar contas do Convênio como se estivesse prestando serviços à SES; a ausência de laudos dos exames realizados pelo Imasc; irregularidades na Certidão Negativa de Débitos Estaduais (CND), que foi emitida em 15 de maio de 2007, data posterior à celebração do Convênio, no dia 31 de outubro de 2005.

Providências

Segundo o secretário-chefe da CGE, Adinelson Alves, a fiscalização no repasse de recursos entre o Estado de Sergipe e as demais instituições é imprescindível. “Todos os processos que apresentam irregularidades são analisados minuciosamente pelos auditores da Controladoria Geral do Estado, que detêm a competência legal para apontar os indícios e evidências de prejuízos ao Erário estadual, que a partir de ações do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e do Ministério Público, poderão ser restituídos ao Tesouro do Estado”, afirma Adinelson.

O secretário esclarece que as auditorias realizadas pela CGE não determinam julgamento de qualquer gestor ou entidade, “nosso trabalho é de exercer a plena fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial dos Órgãos e das Entidades da Administração Direta e Indireta do Poder Executivo estadual, quanto à legalidade, legitimidade, economicidade da aplicação dos recursos públicos. Todo esse trabalho tem por objetivo proteger o patrimônio público que pertence à sociedade sergipana”, conclui.

Neste sentido, os resultados da auditoria do Convênio 30/2005, firmado entre a SES e Apae, foram encaminhados ao Gestor dessa Secretaria, ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), ao Ministério Público Estadual (MPE) e ao Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) para que no âmbito de suas respectivas competências adotem as providências legais cabíveis à possível responsabilização das pessoas físicas e jurídicas envolvidas com as irregularidades identificadas na execução do referido Convênio.




Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
28/02
17:05

Virose atinge o governador, o filho e a babá



Uma virose que provoca ânsia de vômito, dor e infecção na garganta e moleza no corpo atingiu no final de semana o governador Marcelo Déda, o filho Mateus e sua babá e uma parente da primeira dama,Eliane Aquino, que está em visita a Sergipe. Déda se sentiu mal hoje de manhã, quando presidia a reunião do grupo que discute as novas políticas de saúde do Estado e por isso foi logo para sua residência, onde foi medicado.


Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
28/02
16:34

Novos fotossensores e lombadas serão ativados amanhã



A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) acaba de confirmar que os novos equipamentos de fiscalização eletrônica instalados em Aracaju passarão a funcionar amanhã, terça-feira, 1° de março. As regras de trânsito, conforme a SMTT,  devem ser obedecidas a qualquer hora do dia ou da noite, segundo a legislação vigente. Contudo, os equipamentos mistos de fiscalização eletrônica (fotossensores) não registrarão o avanço do sinal vermelho no horário compreendido entre 22 e 6 horas. (C/assessoria)


Variedades
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
28/02
16:08

Dr. Gonzaga faz alerta sobre crime de 'saidinha de banco'


Retomando o discurso realizado no início dos trabalhos na Câmara Municipal de Aracaju (CMA), sobre sua determinação de fiscalizar de forma ostensiva e ininterrupta o cumprimento das leis municipais em vigor no município de Aracaju, o vereador Dr. Gonzaga (PMDB) abordou, na manhã de segunda-feira, 28/2, a falta de cumprimento da Lei 3.848, de autoria parlamentar Jailton Santana (PSC), que proíbe o uso de aparelhos celulares no interior dos bancos.

Dr. Gonzaga lembrou, mais uma vez, que a proibição do uso de celulares nas agências é uma medida de segurança importante para prevenir os assaltos conhecidos como “saidinhas de banco”. A ação criminosa dos bandidos consiste em observar a movimentação do cliente na boca do caixa e usar o telefone celular para fornecer informações sobre a vítima para que o comparsa que está na rua pratique o assalto.

O vereador contou que na última sexta-feira teve a oportunidade de presenciar uma dessas operações, e só não foi uma das vítimas, porque não tinha efetuado nenhuma transação em dinheiro. “Ao sair da agência bancária eu vi um rapaz com o capacete da moto em uma das mãos e um celular na outra, próximo a um telefone público. Logo desconfiei de uma possível ação criminosa, porque tinha uma moto parada com outros dois rapazes observando a porta de saída da agência”, explicou o parlamentar, que retornou para dentro do banco e chamou a segurança.

Dr. Gonzaga disse que quando estava dentro do banco observou que várias pessoas estavam usando o celular, apesar da proibição imposta pela lei. “Eu quero solicitar uma fiscalização mais efetiva por parte das autoridades, para garantir a segurança das pessoas que utilizam as agências bancárias, especialmente os idosos, que são os mais visados, e muitas vezes têm suas aposentadorias roubadas logo após o seu recebimento”, enfatizou o vereador. (Da assessoria)




Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
28/02
13:44

Governo de SE quer contingenciar mais de R$ 700 milhões

O governador de Sergipe, Marcelo Déda, promoveu uma reunião com integrantes do secretariado, no final de semana, para discutir ajustes finais no projeto de reforma administrativa da administração estadual, além de medidas de contingenciamento do orçamento 2011. A meta é contingenciar 12% do orçamento, representando um montante aproximado de R$ 600 milhões. A reunião ocorreu no Palácio de Veraneio.

O principal foco do Governo é buscar a redução, sobretudo, na área do custeio, isso sem comprometer as obras em andamento. “O compromisso do governo é não paralisar as obras em andamento, nem comprometer os investimentos do Estado e o seu consequente benefício social com a geração de emprego e renda, além de manter os recursos e as obras necessárias aos sergipanos”, destacou o secretário de Estado da Comunicação, Carlos Cauê, que também acompanhou a reunião.


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
28/02
12:58

Aécio Neves passa fim de semana em Sergipe


O senador Aécio Neves (PSDB/MG) esteve neste final de semana em Sergipe. Acompanhado de um grupo de amigos motoqueiros, ele saiu de Salvador, na quinta-feira, pernoitou em Mangue Seco (BA) e, na sexta-feira, estava em Pirambu, onde recebeu a visita do ex-governador Albano Franco e do empresário Adierson Monteiro.

 

De Pirambu, o grupo que se desloca nas motos pelas areias das praias, veio até Aracaju, onde pernoitou em um dos hotéis da Orla e permaneceu na capital sergipana até o final da tarde deste sábado. Ainda na companhia de Albano, Adierson e também do empresário Fabiano Oliveira, Aécio Neves esteve vários pontos das praias ao longo da Rodovia José Sarney. De Aracaju, o grupo seguiu para Piaçabuçu, no litoral alagoano, onde encerrou a excursão.

 

O ex-governador Albano Franco, que acompanhou o senador mineiro durante sua passagem por Sergipe, disse que ficou impressionado com a popularidade de Aécio em Aracaju. Segundo Albano, em todos os locais visitados, as pessoas quando o reconheciam, faziam questão de cumprimentá-lo e manifestar admiração e afetividade. (Da assessoria)

 


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
Primeira « Anterior « 1468 1469 1470 1471 1472 1473 1474 1475 1476 1477 1478 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos