07/02
19:41

MPF/SE fará seleção de estágio em diversas áreas

O Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) abrirá processos seletivos de estagiários para as áreas de Direito, Informática e Jornalismo e só poderão participar da seleção alunos de faculdades conveniadas. As instituições de ensino que ainda não celebraram convênio com o MPF já podem enviar sua solicitação.

 

Para tanto, é necessário encaminhar um pedido por meio de ofício dirigido à Coordenadoria de Administração do MPF/SE (Av. Beira Mar, 1064, Bairro Praia 13 de Julho, Aracaju/SE. CEP: 49.020-010). O documento deverá conter Razão Social, CNPJ, nome e cargo do representante legal para assinatura.

 

Mais esclarecimentos devem ser solicitados à Seção de Recursos Humanos pelo e-mail serh@prse.mpf.gov.br ou pelo telefone (79) 3301-3711 ou 3301-3709 (de segunda a quinta-feira das 13h às 19h e na sexta-feira das 8h às 12h).

 

A bolsa de estágio, atualmente, é de R$ 800, mais auxílio transporte no valor de R$ 7 por dia efetivamente estagiado. A carga horária é de 20 horas semanais. Serão publicados, em breve, os editais dos processos seletivos, contendo requisitos e datas de inscrição, aplicação de provas e demais informações. (Da assessoria)



Variedades
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
07/02
18:38

Produção Sergipana de Petróleo cresce em 2011

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da ANP (Agência Nacional de Petróleo), mostrou que a produção de petróleo em Sergipe fechou o ano de 2011 com 15,9 milhões de barris equivalentes de petróleo (bep), sendo 1,6% maior que o registrado para o ano de 2010. O mês de dezembro foi responsável pela produção de mais de 1,37 milhões de barris, que, se comparado com novembro, aumentou cerca de 5%.

Do total produzido em 2011, 12,1 milhões de barris foram produzidos em terra, e 3,7 milhões foram produzidos no mar. A produção em terra recuou 2,3% em relação a 2010, enquanto no mar houve aumento de 17,1%.

Produção de Gás Natural

A produção de gás natural, em 2011, foi de quase 7 milhões de barris equivalentes de petróleo (bep), significando um leve recuo de 0,2%, em relação à registrada em 2010. Em dezembro, a produção foi de aproximadamente 573 mil barris, 7% maior que no mês de novembro. A produção em terra foi de 645 mil barris, 7,7% maior que em 2010, e a produção no mar foi de 6,3 milhões de barris, 0,8% inferior à de 2010.
(Da assessoria)


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
07/02
17:50

Na periferia de Aracaju, moto transporta até cinco passageiros

Veja isso



Quem disse que moto de 50 cc ou 100cc foi feita para transportar o condutor e um passageiro está muito enganado. No interior sergipano e na periferia de Aracaju, tem “motinha” que anda com até cinco pessoas, como o caso acima, que foi fotografado nas proximidades da Jabotiana, na zona Oeste de Aracaju. Sem capacetes a família sai inteira para resolver seus problemas e com direito a também a arranjar problema.



Variedades
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
07/02
16:03

Déda anuncia corte de R$ 1,3 bi e determina controle de gastos com diárias, horas extras e passagens

O governador Marcelo Déda anunciou hoje de manhã, durante reunião com o primeiro escalão,  um corte de R$ 1,3 bilhão no Orçamento de Sergipe para este ano e determinou aos seus auxiliares cortes nas horas extras, diártias e pssagens, instrumentos que só devem ser usados em casos de grande necessidade. Também no encontro, que aconteceu no Hotel Aquarius, Déda pediu aos secretários que desejem ser candidatos a cargos eletivos em outubro próximo que deixam a administração antes do carnaval deste ano.


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
07/02
10:35

Livro sobre extrativismo da mangaba será lançado esta quarta

 

 

Clique aqui para salvar o arquivo

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, lança nesta quarta-feira, 8 de fevereiro, em Aracaju, o livro “A Mangabeira As Catadoras O Extrativismo”.

Editada pela Embrapa Amazônia Oriental (Belém, PA) e Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE), com patrocínio do CNPq, a obra traz a visão de diversos pesquisadores sobre aspectos da realidade em torno da fruta e das comunidades que garantem o sustento a partir da sua extração.

Estão reunidos no livro reflexões e resultados de oito anos de estudos junto às comunidades de catadoras e apanhadoras do Nordeste – especialmente de Sergipe, do Norte (Pará e Tocantins) e Sudeste (Minas Gerais).
Os editores técnicos são os pesquisadores Dalva Maria da Mota, da Embrapa Amazônia Oriental, Josué Francisco da Silva Junior, da Embrapa Tabuleiros Costeiros, e Heribert Shmitz, da Universidade Federal do Pará (UFPA), além da analista da Embrapa Tabuleiros Costeiros, Raquel Fernandes de Araújo Rodrigues. O prefácio é da cientista social Edna Ramos de Castro, professora da UFPA.

A publicação demonstra a compreensão, por estudiosos de diversas formações, da dinâmica de transformação e conflitos inerentes ao acesso, ao uso e à conservação da mangabeira enquanto recurso natural e traço marcante da história, simbologia e identidade na cultura de Sergipe e outras regiões de ocorrência da fruta. Os pesquisadores traçam um histórico completo sobre a mangabeira desde o período do Descobrimento, abordando também a situação dos seus recursos genéticos no Brasil.

O livro relata, ainda, o surgimento e a evolução dos processos de mobilização das catadoras de mangaba em defesa do seu modo de viver e dos seus direitos enquanto população tradicional extrativista.

O lançamento do livro “A Mangabeira As Catadoras O Extrativismo” acontece no auditório da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE), na avenida Beira Mar, 3250, bairro Jardins, às 10 horas. Estarão presentes pesquisadores e chefes da Embrapa e instituições parceiras, além de representantes do Movimento das Catadoras de Mangaba (MCM).

SERVIÇO
O que: Lançamento do livro “A Mangabeira As Catadoras O Extrativismo”
Quem: Embrapa Amazônia Oriental (Belém, PA) e Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE)
Quando: 8 de fevereiro (quarta-feira) – 10 horas
Onde: Auditório da Embrapa Tabuleiros Costeiros – Av. Beira Mar, 3250, Jardins – Aracaju, SE
Contatos: (79) 4009-1344 / comunica@cpatc.embrapa.br

Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
07/02
10:35

Livro sobre extrativismo da mangaba será lançado esta quarta

 

Clique aqui para salvar o arquivo

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, lança nesta quarta-feira, 8 de fevereiro, em Aracaju, o livro “A Mangabeira As Catadoras O Extrativismo”.

Editada pela Embrapa Amazônia Oriental (Belém, PA) e Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE), com patrocínio do CNPq, a obra traz a visão de diversos pesquisadores sobre aspectos da realidade em torno da fruta e das comunidades que garantem o sustento a partir da sua extração.

Estão reunidos no livro reflexões e resultados de oito anos de estudos junto às comunidades de catadoras e apanhadoras do Nordeste – especialmente de Sergipe, do Norte (Pará e Tocantins) e Sudeste (Minas Gerais).
Os editores técnicos são os pesquisadores Dalva Maria da Mota, da Embrapa Amazônia Oriental, Josué Francisco da Silva Junior, da Embrapa Tabuleiros Costeiros, e Heribert Shmitz, da Universidade Federal do Pará (UFPA), além da analista da Embrapa Tabuleiros Costeiros, Raquel Fernandes de Araújo Rodrigues. O prefácio é da cientista social Edna Ramos de Castro, professora da UFPA.

A publicação demonstra a compreensão, por estudiosos de diversas formações, da dinâmica de transformação e conflitos inerentes ao acesso, ao uso e à conservação da mangabeira enquanto recurso natural e traço marcante da história, simbologia e identidade na cultura de Sergipe e outras regiões de ocorrência da fruta. Os pesquisadores traçam um histórico completo sobre a mangabeira desde o período do Descobrimento, abordando também a situação dos seus recursos genéticos no Brasil.

O livro relata, ainda, o surgimento e a evolução dos processos de mobilização das catadoras de mangaba em defesa do seu modo de viver e dos seus direitos enquanto população tradicional extrativista.

O lançamento do livro “A Mangabeira As Catadoras O Extrativismo” acontece no auditório da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE), na avenida Beira Mar, 3250, bairro Jardins, às 10 horas. Estarão presentes pesquisadores e chefes da Embrapa e instituições parceiras, além de representantes do Movimento das Catadoras de Mangaba (MCM).

SERVIÇO
O que: Lançamento do livro “A Mangabeira As Catadoras O Extrativismo”
Quem: Embrapa Amazônia Oriental (Belém, PA) e Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE)
Quando: 8 de fevereiro (quarta-feira) – 10 horas
Onde: Auditório da Embrapa Tabuleiros Costeiros – Av. Beira Mar, 3250, Jardins – Aracaju, SE
Contatos: (79) 4009-1344 / comunica@cpatc.embrapa.br

(DA ASSESSORIA)


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
07/02
07:47

AEROCLUBE DE SERGIPE - Aeronáutica vai apurar denúncias contra o governo do Estado

Tendo em vista o que denomina de “irregularidades persistentes decorrentes do uso não autorizado das instalações internas do aeródromo do Aeroclube de Sergipe - SNAU por membros das forças policiais do governo do Estado”, a administração daquela escola de aviação civil, através do seu diretor secretário, Humberto Pizzi Neto, solicitou ao Segundo Comando Aéreo - COMAR, sediado em Recife, a presença de uma equipe de inspeção da Aeronáutica, que vistoriará as atuais condições do aeródromo, segundo ele degradadas em função da intervenção irregular da Polícia Militar no local.


Conforme relato de Humberto Pizzi, “sob a justificativa de que a propriedade do terreno do Aeroclube seria do governo de Sergipe, a PM, através do Grupamento Tático Aéreo – GTA, comandado pelo Coronel Maurício Iunes, invadiu e ocupou irregularmente a área, desenvolvendo contínuas operações inadequadas ao ambiente, sem levar em consideração a legislação aeroportuária e o controle legal exercido pela ANAC nas dependências daquela escola de aviação, pondo em risco as atividades de decolagem e aterrissagem no aeródromo”.

A ocupação do Aeroclube pela PM sergipana acabou sendo ratificada por decisão liminar da justiça sergipana assistida por argumentação da Procuradoria Geral do Estado - PGE, em que o poder Judiciário, apesar de ainda não ter julgado o mérito da questão, permitiu a permanência das forças e equipamentos do GTA nas dependências do aeroclube com base na alegada posse da propriedade pelo Governo do Estado, manifesta pela PGE.

Ocorre, no entanto, que Certidão registrada no cartório do 10o. Ofício da Comarca de Aracaju, datado de 17 de dezembro de 1970, confirma a existência de um acordo jurídico firmado entre o Estado de Sergipe e o Aeroclube, em que aquela escola de aviação civil faz a entrega ao Governo do Estado, em caráter definitivo e em conformidade com seu estatuto, de uma área de terra para a instalação de sede de órgãos públicos, em troca da decisão do governo de manter o Aeroclube no uso, gozo, subsequente domínio e posse da propriedade onde hoje se localiza o aeródromo, assumindo o Estado, ainda, o compromisso de legalizar o título de domínio da área do referido aeródromo em nome do Aeroclube de Sergipe. O documento foi assinado pelo então Secretário de Estado da Fazenda do governo Paulo Barreto de Menezes, José Machado Rollemberg Mendonça, e pelo Presidente daquela instituição de aviação, que validaram a negociação.

Para tomar a posse definitiva da propriedade, a que têm certeza ter direito líquido e certo, os dirigentes do Aeroclube aguardam que a justiça sergipana julgue o processo de reintegração de posse, ora em exame pelo Tribunal de Justiça.

A direção do Aeroclube alerta inclusive que tendo em vista as disposições da Lei 7.565/86 - o Código Brasileiro de Aeronáutica -, na medida em que o aeródromo foi homologado pela Superintendência de Infraestrutura Aeroportuária, há mais de 70 anos, mesmo que a posse do terreno em litígio fosse do Governo de Sergipe, o que não é o caso segundo assinalam, ainda assim o Estado não poderia intervir nem ocupar uma área que tem hoje, por força da mesma lei, jurisdição federal, tratando-se de parte do sistema aeroportuário nacional oficial, sob gerenciamento e fiscalização das autoridades aeronáuticas federais, como acentua o artigo 36 desta lei, em seu inciso IV parágrafo 2o., que instituiu o monopólio de operação dos aeroportos e heliportos pela União, através do Ministério da Aeronáutica.

Além, disso, o artigo 38 do mesmo dispositivo legal acrescenta “serem os aeroportos equiparados a bens públicos federais”, “ainda que a União não tenha a propriedade de todos os imóveis em que se situam”.

 

Desrespeito em série às Leis Federais

 

Humberto Pizzi revelou ter o Aeroclube comunicado recentemente à autoridade aeronáutica do II COMAR e a ANAC que o GTA, após ter se apossado indevidamente de parte da área do Aeroclube à revelia da diretoria da entidade, onde instalou uma espécie de unidade, vem realizando treinamentos militares inadequados sobre a pista de pouso e taxiamento, restringindo a navegação das aeronaves, tendo inclusive iniciado a construção, também irregular, de um heliponto público na área do aeródromo, para ser utilizado por um helicóptero a serviço daquela corporação, ferindo o Decreto 5.731 inciso XXIX artigo 4o, que dispõe sobre a instalação e a organização da ANAC, além do artigo 3o. e o parágrafo 3o. do artigo 12 da Resolução 158, que regula a autorização prévia para a construção de aeródromos.

De acordo com o diretor secretário do Aeroclube, além das operações de treinamento militar, o GTA decidiu construir o heliponto aproveitando autorização inicial da ANAC decorrente de um mal entendido por parte de autoridades aeroportuárias, que num primeiro momento se confundiram e atribuíram equivocadamente ao GTA a administração do aeródromo. Desfeito o mal entendido, segundo Humberto, a ANAC determinou a imediata paralisação da construção do heliponto até segunda ordem, mas, ainda assim, o comandante do grupamento militar decidiu dar continuidade à obra, que está em franca execução.

A diretoria do Aeroclube observa que a construção do heliponto do GTA não está sob responsabilidade de um engenheiro civil com especialização em obras aeroportuárias, conforme exige o Regulamento Brasileiro de Aviação Civil - RBAC-154, e sequer tem projeto registrado no Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura – CREA/SE, nem mesmo sido submetido às normas e testes de segurança exigidos pela legislação federal para esse tipo de empreendimento.

Fora isso, como assinala Humberto Pizzi, “em se tratando de heliponto público, uma obra de responsabilidade do Governo de Sergipe, se desconhece até mesmo a existência da necessária licitação pública, que validaria o procedimento de execução da obra, em atendimento ao que preceitua a lei 8.666/66, das licitações públicas”.

Mesmo sem ter sido homologado pela ANAC, o diretor do aeroclube afirma que o heliponto já está sendo utilizado pela corporação militar para o pouso irregular de aeronaves, até mesmo no período noturno, constituindo grave infração às leis aeroportuárias, cujas irregularidades estão sendo regularmente registradas pelo Aeroclube, em relatório oficial e remetidas para a Anac, conforme exigência legal.

Concluindo, Humberto Pizzi acrescentou que “a sociedade sergipana, em face da repercussão que o assunto assumiu nos últimos meses, aguarda o sereno e equilibrado posicionamento sobre o assunto das autoridades judiciais sergipanas”.(Da assessoria)



Variedades
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
07/02
07:41

Governador autoriza reforma de mais 31 escolas e con strução de cinco quadras esportivas

O governador Marcelo Déda autorizou abertura de processo licitatório visando à reforma e ampliação de mais 31 escolas da rede estadual de ensino e à construção de cinco quadras esportivas em unidades escolares da capital e do interior. Serão investidos mais de R$ 11 milhões com essas obras. O secretário de Estado da Educação, Belivaldo Chagas, afirma que mais de 120 escolas da rede estadual serão totalmente reformadas até 2013. "O Governo vem fazendo um esforço muito grande para reformar e ampliar as escolas estaduais. Nós já entregamos à comunidade escolar 65 unidades totalmente reformadas, com investimentos superiores a R$ 45 milhões", ressaltou.

 

 Uma das unidades de ensino que serão reformadas e ampliadas é a Escola de Educação Especial João Cardoso do Nascimento Júnior. Esta escola atende a 81 alunos com deficiência. Serão investidos R$ 700 mil. Nas demais escolas, a reforma será de até R$ 300 mil.  As quadras serão construídas em concreto pré-moldado e telhas com isolamento térmico. Esse tipo de material oferece uma alta durabilidade às quadras. Cada uma delas também custará até R$ 300 mil.

 

Belivaldo Chagas disse que somente em 2011 foram entregues 19 escolas totalmente reformadas, cujos investimentos chegaram a mais de R$ 17 milhões. "Ressalte-se que tais obras assumem um caráter inovador, tendo em vista que levam em conta o padrão de modernidade instituído pela Seed, ou seja, dão acessibilidade às pessoas com necessidades educacionais especiais, disponibilizando salas para laboratórios e biblioteca, cozinha e refeitório para alimentação escolar, bem como rede elétrica e rede lógica para a internet com banda larga", enfatizou.

 

De acordo com o secretário, encontram-se atualmente em reforma, com recursos do tesouro estadual, 21 escolas e seis quadras esportivas, computando um investimento que ultrapassa os R$ 12 milhões. Em parceria com o Governo Federal, o Governo de Sergipe, por meio da Seed, também vai reformar mais 18 unidades de ensino. Desse total, 11 já iniciaram as obras e sete estão concluindo a licitação. Os investimentos chegarão a mais de R$ 15 milhões, sendo aproximadamente R$ 11 milhões do tesouro nacional e R$ 4 milhões do tesouro estadual.

 

Belivaldo Chagas informou ainda que a Secretaria de Estado da Educação (Seed) firmou um termo de compromisso com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para a construção de outras quatro quadras esportivas em unidades escolares da rede estadual de ensino.   Estas obras estão inseridas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) e terão um investimento de R$ 2.038.949,12, com recursos dos governos federal e estadual. As obras deverão ser iniciadas no segundo semestre de 2012.

 

"Serão contemplados com essas obras os Colégios Estaduais Abelardo Romero, de Tobias Barreto; Monsenhor Olímpio Campos, de Itabaianinha; Manoel Bonfim, de Arauá, e a Escola Estadual Raimundo Araújo, de Salgado. As quadras serão dotadas de total acessibilidade, vestiários completos e arquibancadas", revelou.

 

ORDEM

REFORMA E/OU AMPLIAÇÃO DE ESCOLA

MUNICÍPIO

1

Escola Estadual Abdias Bezerra

Ribeirópolis

2

Colégio Estadual Augusto Franco

Pedra Mole

3

Escola Estadual Guilherme Campos

Campo do Brito

4

Colégio Estadual Prof. Gilson Amado

Estância

5

Escola Estadual Aristeu Carlos Valadares

Simão Dias

6

Colégio Estadual Senador Lourival Batista

Simão Dias

7

Escola Estadual Carmem do Prado Dantas Amaral

Simão Dias

8

Colégio Estadual Prof. Gentil Tavares da Mota

Frei Paulo

9

Colégio Estadual José Guimarães Lima

Telha

10

Colégio Estadual Caldas Júnior

Neópolis

11

Colégio Estadual Dr. Luiz Garcia

Brejo Grande

12

Escola Estadual José Conrado de Araújo

Salgado

13

Escola Estadual Monsenhor Olímpio Campos

Itabaianinha

14

Escola Estadual Prof. Manoel Passos de O. Teles

São Cristóvão

15

Escola Estadual Des. João Bosco de Andrade Lima

Aracaju

16

Escola Rural Paulo Freire

Socorro

17

Escola Estadual Gracco Cardoso

Propriá

18

Escola Estadual Atheneu Sergipense

Aracaju

19

Escolas Reunidas 08 de Maio

Aracaju

20

Colégio Estadual Justiniano de Melo e Silva

Poço Redondo

21

Colégio Estadual Prefeito Eduardo M. de Oliveira

Pinhão

22

Colégio Estadual Dr. Jessé Trindade

Ilha das Flores

23

Escola Estadual Prof. Francisco José Gomes

Socorro

24

Escola Estadual João Paulo II

Aracaju

25

Escola Estadual Nossa Senhora de Santana

Pacatuba

26

Escola Estadual Pedro Almeida Valadares

Itaporanga d´Ajuda

27

Escola Estadual Senador Paulo Sarasate

São Cristóvão

28

Colégio Estadual Prof. Leão Magno Brasil

Socorro

29

Centro de Excelência Manoel Messias Feitosa

Nª Srª da Gloria

30

Colégio Estadual São José

Poço Verde

31

 Escola de Educação Especial João Cardoso do Nascimento Júnior

Aracaju

ORDEM

CONSTRUÇÃO DE QUADRA

MUNICÍPIO

1

Colégio Estadual Caldas Júnior

Neópolis

2

Escola Estadual São José

Malhador

3

Colégio Estadual João Batista Nascimento

Nª Srª do Socorro

4

Colégio Estadual Dr. Luiz Garcia

Brejo Grande

5

Colégio Estadual Senador Lourival Batista

Simão Dias

 (Da assessoria)



Variedades
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
Primeira « Anterior « 1687 1688 1689 1690 1691 1692 1693 1694 1695 1696 1697 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos