03/01
10:47

Diego Costa pode deixar o Atletico de Madrid

Artilheiro da atual edição do Campeonato Espanhol com 19 gols, o brasileiro Diego Costa, que defende o Atlético de Madri e a seleção espanhola pode estar de saída do clube.

De acordo com o jornal espanhol Mundo Deportivo, o jogador está na mira do Borussia Dortmund e pode ser levado para a Alemanha na janela de transferências de inverno do futebol europeu.

Outro brasileiro que pode estar de saída do clube colchonero é o jovem Léo Baptistao, que chegou no início da temporada. A sua situação, no entanto é oposta à de seu companheiro.

De acordo com o periódico Marca, o Atlético teria interesse em emprestar o atacante, que tem atuado pouco tempo. Ele poderia retornar ao Rayo Vallecano, seu último clube, ou reforçar o Bétis, lanterna do Campeonato Espanhol.


Esportes
Com.: 0
Por Kleber Santos
03/01
09:09

Aposentadoria de Flávio Conceição - TCE ainda não foi notificado sobre decisão do STJ

O Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE/SE) ainda não foi comunicado da decisão do ministro Humberto Martins, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que define que seja realizado um novo processo de votação da aposentadoria do conselheiro afastado Flávio Conceição de Oliveira Neto. A informação é do presidente do TCE, Carlos Pinna, que assumiu o comando ontem e a corte entrou em recesso por 30 dias. Portando, uma nova avaliação só deverá acontecer no início de fevereiro.

Flávio Conceição foi afastado das atividades da corte de Contas em dezembro de 2007, por ser acusado de envolvimento com o escândalo apurado pela Polícia Federal e que levou o nome de "Operação Navalha". A decisão de cancelamento da sessão foi tomada em 5 de dezembro de 2013 e o acórdão foi publicado no dia 16 do mesmo mês. "Tudo o que sei sobre essa nova decisão da Justiça é o que a imprensa publicou. Não chegou ao TCE qualquer informação até oficial agora", disse Pinna.

Anteriormente, o ministro Humberto Martins já tinha se decidido pela realização de nova sessão para julgar a aposentadoria de Flávio Conceição, devido a participação do conselheiro substituto Rafael Fonseca, qconvocado pelo então presidente Heráclito Rollemberg para participar da votação exatamente no lugar de Flávio. O relator do processo na época foi o auditor Luiz Augusto Ribeiro que agora é conselheiro efetivo. Tanto Flávio quanto o Estado de Sergipe podem recorrer da decisão ao Supremo Tribunal Federal (STF).

A investigação realizada pela da Polícia Federal revelou a existência de um grupo organizado para a obtenção ilícita de lucros através da contratação e execução de obras públicas. O inquérito foi encaminhado para o STJ devido à constatação do envolvimento de autoridades - governadores e conselheiro de TCE - com foro privilegiado. Em 2007, a Operação Navalha foi deflagrada, com prisões de suspeitos e buscas e apreensões de documentos. Foram denunciadas 61 pessoas, ao todo.


Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
03/01
09:06

Sefaz informa: Negociação de dívida de IPVA prossegue até o dia 10

A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) manteve o programa de negociação de débitos de IPVA, “Programa Fique em Dia”, estipulando como data limite o dia 10 de janeiro.  O prazo já havia sido prorrogado para o dia 02 por conta de problemas no sistema de telefonia ocorridos no dia 30 de dezembro.  De acordo com as informações da Sefaz a manutenção, até o dia 10, do programa de negociação se deve em função dos pedidos de contribuintes nos últimos dias. A sefaz avaliou que o crescimento da demanda aliado as dificuldades de atendimento no dia 30 necessitaria um tempo maior para evitar prejuízo aos contribuintes.

 


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
02/01
15:02

Carga sem nota fiscal é apreendida pela Sefaz na BR-101


Uma carreta transportando um contêiner carregado de mochilas escolares e guarda-chuvas foi apreendida pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) na BR-101, em Propriá, por transportar mercadoria sem nota fiscal. A apreensão aconteceu após a abordagem de uma das equipes de fiscalização da secretaria, que constatou o flagrante de sonegação fiscal ao solicitar do motorista da carreta a documentação referente à carga.

 

Pelo que foi apurado, 465 mil produtos estavam no contêiner e poderiam entrar ilegalmente no mercado sergipano para competir de forma desleal com os mesmos produtos em Sergipe, mas que foram submetidos ao regime de tributação estadual. Na avaliação que foi feita no Posto de Fiscalização da Sefaz em Propriá, para onde a carreta foi conduzida, o valor da mercadoria foi estimado em R$ 1 milhão. 

 

Segundo o gerente de Fiscalização da Sefaz, Alberto Cruz Schetine, é possível também que a mercadoria estivesse sendo transportada para outro Estado, mas pelo fato de não existir documentação fiscal relativa aos produtos haveria a possibilidade de ser comercializada em qualquer região. “Se não tinha nota fiscal é sinal de que o imposto foi sonegado e se chegasse a ser comercializada prejudicaria a atividade formal, que foi submetida ao regime de tributação de ICMS”, destacou o gerente de Fiscalização. (Da assessoria)



Variedades
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
01/01
18:45

Missas lembram nesta 5ª feira um mês da morte de Marcelo Déda

Duas missas, a serem celebradas às 17h e 19h desta quinta-feira, na Igreja São José, localizada na praça Tobias Barreto, marcarão a passagem do primeiro mês da morte do governador de Sergipe, Marcelo Déda. Os atos religiosos serão celebrados por iniciativa das suas filhas Marcela, Yasmin e Luíza e demais parentes de Déda e serãp abertos à todos. Outras missas acontecerão atendendo a iniciativas de outros familiares dentro e fora do Estado, incusive em cidades como Itabaiana e outras, a pédido do PT e/ou de partidos aliados. A ex-primeira dama Eliane Aquino, que se encontra em Brasília, encomendou missa lá e vai com os seus parentes e alguns amigos. Nesta sexta-feira, 03 de janeiro, às 8h30, também será celebrada missa em memória do governador na Basílica de Aparecida do Norte, em São Paulo. Déda morreu no dia 2 de dezembro, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Ele foi vítima de falência múltipla dos órgãos motivada por câncer.



Coluna Afonso Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
01/01
09:05

Uma estrela para Déda


Antônio Ponciano Bezerra - Professor do Departamento de Letras da Universidade Federal de Sergipe (UFS)

 

                             Não acredito, como dogma, na predestinação pelo excesso de conteúdo bíblico que encerra essa palavra. Mas acredito na predestinação como opção, escolha humana, para reger as suas ações. Marcelo Déda foi um predestinado e desenvolveu essa vocação por mais de 20 anos. Conheci-o muito cedo, um rapaz que saía da adolescência, no entanto, com posições definidas, seguras, lineares, sábias e corajosas, qualidades, aliás, raras em muitos adultos que se dizem experientes. Em sua juventude, ainda estudante, compôs a flama de inventar um mundo novo, no solo político deste Estado, embora tivesse que nadar em cinzas de um velho mundo cuja presença ainda se nos revela, em sua austeridade do julgamento humano.

                               Morre Marcelo Déda como nasceu: do berço ao homem de 53 anos, sem arrogância, sem ostentações, sem falsas posses, sem falsos brilhos. Tinha uma luz própria, um discurso político engenhoso, e, como todo ser humano, alimentava uma utopia, não no sentido idealista forjado por Thomas Morus ou pejorativo, como algo ‘fora do lugar’, mas como um estimulante do pensamento e do funcionamento político, na busca de uma  sociedade, se não perfeita, mas igualitária. Daí o seu espírito de semear valores públicos, tanto quanto possível, de modo equânime ou de definir prioridades a partir do estado de carência absoluta dos que vivem sem a presença do Estado, na lama, nos mangues, nas palafitas, nas ocas de papelão e plástico, nas calçadas, nos bueiros, em condições de miseráveis.

                               Esta opção custou-lhe um fardo. Viu-se cercado de incompreensões, até mesmo de segmentos sociais esclarecidos. Não lhe faltaram encenações públicas, expressões insidiosas, libelos sensacionalistas e infamantes, que mal escondem a adesão dos que consagram, ainda hoje, “A Lei de Talião: olho por olho, dente por dente”, traduzida e simbolizada pela pitoresca e popular forma vernácula “Toma lá, dá cá”. Quanto vale mesmo um voto ou o qual o seu preço, quando se diz, conscientemente, ideológico? Que preço teria a ‘resposta’ de um ser anônimo, sem rosto, covarde, que se oculta atrás das palavras, a uma filha que imagina o pai, agora, mais uma estrela no céu,  “só que é o céu não é para todos”? Não imagino o espaço “céu” algo excludente, a não ser para o mal, por instinto, para os entrincheirados em fortalezas da ingratidão. O corpo é um instrumento da dor, a memória, não.

                                Marcelo Déda, muito cedo, tornou-se um símbolo da diferença política, neste Estado: um divisor de águas – antes e depois dele. Queiram ou não os invejosos. Aliás, a inveja é um sentimento mórbido, tão estéril que, quem a possui, dele só se liberta quando morre. O invejoso acredita ser útil, no entanto, é algo perdido na vastidão, sem história, sem memória. Morre todos os dias. Morre no egoísmo, no orgulho, na vaidade, na ignorância. Déda, você continua no coração de quem sempre o amou, sem preço. A semente que você plantou, germina no solo-terra do seu Estado, independente dos ‘topoi’ divinizados. Como você, Déda, não mais está aqui, como desejaria, resta-me o alento inscrito nos versos de Mário Quintana: “Na mesma pedra se encontram, / Conforme o povo traduz, / Quando se nasce -  uma estrela, / Quando se morre – uma cruz. / Mas quantos que aqui repousam / Hão de emendar-nos assim: “Ponham-me a cruz no princípio... / E a luz da estrela no fim!”.



Colunas
Com.: 1
Por Eugênio Nascimento
Primeira « Anterior « 20 21 22 23 24 25

Enquete


Categorias

Arquivos