25/02
03:58

Nova praça do Coqueiral garante lazer à população


Desempenhando um trabalho sério e valorizando as políticas de infraestrutura, lazer e meio ambiente, a Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) entrega mais um novo espaço de lazer e vivência coletiva à comunidade do bairro Coqueiral. Após várias décadas sem a existência de um ambiente para entretenimento, a atual gestão municipal atendeu as queixas da população da Zona Norte que denunciava o uso de um espaço público para descarte indevido de entulhos. O local, antes impróprio para convivência social e práticas de lazer, após as intervenções da PMA, deu lugar a uma bela e confortável praça.

Profissionais da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb) trabalharam na infraestrutura do pavimento da praça, que recebeu um asfalto apropriado para facilitar a locomoção de idosos, portadores de deficiência física e crianças. As equipes iniciaram as ações com a retirada dos cascalhos e lixo para depois aplicar a massa asfáltica, criando uma calçada maior e mais segura margeando toda a praça. Entre as medidas de infraestrutura, foi confeccionada rampa de acessibilidade para garantir aos cadeirantes direito de também usufruir do novo ambiente na comunidade.

Com a conclusão da praça, os moradores do Coqueiral já usufruem dos benefícios do novo espaço. Bancos, mesas e nova iluminação permitem aos moradores proximidade, diálogos e entretenimento em qualquer horário do dia. Para as crianças, equipamentos de lazer como gangorra foi instalado. E por fim, a Emurb aplicou um jogo de cores no piso da praça que transformou o visual do ambiente.

(Da assessoria)
Foto: Ascom/Emurb


Política
Com.: 0
Por Kleber Santos
24/02
12:39

FCDL empossa nova diretoria e entrega o “Troféu Mérito Lojista Sergipe”

         O comerciante do ramo de farmácia da cidade de Itabaiana, Edivaldo Cunha, será o primeiro lojista do interior sergipano a comanda a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Sergipe (FCDL), para um mandato de três anos (2015/2017).

         Ao lado do seu vice-presidente, o também lojista de Aracaju, Everaldo Torres, ele será conduzido à presidência da Federação juntamente com outros sete diretores. O ato solene se dará no dia 12 de março, às 20h, na sede da CDL, à rua Santa Luzia.

         Na oportunidade, a FCDL estará instituindo e agraciando com o “Troféu Mérito Lojista Sergipe” várias entidades que colaboraram ao longo de 2014 com o movimento do comércio no Estado, sobretudo nas ações desenvolvidas pela federação, que congrega em Sergipe cerca de 19 CDLs.

         “Iremos dar continuidade ao trabalho edificante desenvolvido pelo companheiro Gilson Figueiredo à frente da FCDL, tendo a meta de unificar mais ainda nosso movimento e aproximando as CDLs do interior para as bandeiras maiores do comércio”, pontua Edivaldo Cunha, novo presidente da FCDL/Sergipe.

Serão empossados:

Presidente – Edivaldo Cunha

Vice-presidente – Everaldo Torres

Vice p/Assuntos Públicos e Políticos – Herberto Sobral

Vice Coordenação Distrital – José Charles Abreu

Vice de Planejamento e Eventos – Valdicelmo Celestino

Diretor-Secretário – Manoel Aguiar Menezes

Diretor-Tesoureiro – Gilson Figueiredo

Diretora-Social – Adriana Reis

Diretores Distritais – Max Andrade; Ricardo Carvalho e Everaldo Torres

Troféu Mérito Lojista Sergipe 2014:

TV Sergipe; Sistema Aperipê de Rádio e TV; Jornal da Cidade; Jornal do Dia; Revista Perfil; Itnet e Nenotícias.



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
24/02
10:32

Nós, os sergipanos, já fomos bem mais pobres

Eugênio Nascimento

Os índices de desenvolvimento de Sergipe foram classificados pelo governador Jackson Barreto (PMDB), durante a sessão de abertura do período Legislativo, na segunda-feira passada, como reveladores de resultados surpreendentes. “Nossos índices de desenvolvimento melhoraram continuamente: somos o estado nordestino com o maior PIB per capita da região e temos a maior renda média familiar do Nordeste. Nosso Índice de Desenvolvimento Humano chegou ao nível de médio desenvolvimento, e em alguns anos poderemos finalmente alcançar a marca do alto desenvolvimento humano. Nesses oito anos, transformamos Sergipe em um lugar mais desenvolvido e mais igual”, afirmou o chefe do Poder Executivo do Estado.

Pelo quadro que se observa hoje, mesmo sem a divulgação de números, dá para ver que as condições de vida da população melhorou muito nos últimos 20 ou 25 anos em Sergipe, ainda que não tenha sido o suficiente para dizermos que estamos em um paraíso . Quem tem mais de 40 anos pode ter uma avaliação melhor em mente por ter vivido as duas realidades do Estado, que até os anos de 1980 tinha um padrão de vida tão ruim que era sempre comparado ao Piauí e Alagoas, Estados apontados, na época, como espécies de paraísos da fome e da miséria.

Lembro das ruas e avenidas de Aracaju tomadas por mendigos, que durante o dia pediam esmolas e à noite dormiam sob as marquises, crianças com imensas barrigas tomadas por verminoses e seus pais com grandes feridas nas pernas ou nos braços pedindo ajuda nos cruzamentos das ruas e avenidas para comprar remédio, deficientes físicos tocando pandeiros ou tamborins no centro comercial e nos mercados e feiras livres dos bairros para conseguir alguns trocados e do cenário de miséria exposto nas feiras de todo Estado, onde estavam à venda pedaços de bofe, tripas, buchos, mocotós e passarinhas, as comidas que mais frequentavam as mesas dos pobres. O cenário de miséria do povo estava refletido nas feiras. É verdade.

Nos períodos de seca, centenas de famílias vinham para Aracaju com crianças nos braços pedir ajuda para sobreviver. A todo instante tinha gente batendo palma e gritando “Ô de casa”, para ser atendida e conseguir alguma ajuda. Nos períodos de bonança nas cidades mais ricas do interior, o povo pobre de Aracaju montava em um caminhão ou pegava um ônibus velho e saia para fazer feiras a preços mais baratos em Itabaiana e Areia Branca, pois na capital os preços da carne, arroz, feijão, farinha, frutas e verduras era o dobro daqueles praticados por lá.

Sergipe melhorou muito com a descoberta do petróleo e a chegada de empresas como Petrobras, Petromisa, Fafen, Banco do Brasil, Banco do Nordeste... Mas volto a repetir: ainda não é o paraíso desejado por todos nós. Há produção agrícola irrigada ou não no interior, onde também acontece um processo de industrialização gerando empregos e rendas e as pessoas saíram das ruas, da mendicância e aparentam ter mais saúde, embora a qualidade desse serviço seja questionada. O que parece, claramente, é que o povo sergipano passou a ter algum dinheiro em mãos e a se alimentar, ainda que alguns políticos insistam em ainda apregoar um quadro de miséria total inexistente. A verdade é que a grande maioria dos sergipanos, até o final dos anos de 1980, era formada por miseráveis e hoje esse quadro caiu, inclusive no sertão, que sempre abrigou o maior contingente deles.

 

Mas ainda não dá para se acomodar. Sergipe precisa gerar mais empregos e mais rendas, se desenvolver e garantir ainda mais a melhoria das condições de vida de seus filhos. O Estado é pequeno e tem pouco espaço para a produção, mas o bom uso do que dispõe pode contribuir para o bem estar de todos.



Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
24/02
09:20

O tijolo nosso de cada dia

Genival Nunes - Biólogo e ex-secretário de Estado do Meio Ambiente de Sergipe


A casa onde moramos, o local de nosso trabalho, nossa escola e nosso lazer tem algo em comum, a construção é feita de tijolo. Como muitas outras benesses que a vida moderna nos proporciona ( luz elétrica, computador, água abundante na torneira etc.) nunca procuramos saber de que forma isso chega em nossas casas e nem as consequências de tudo isso.

Não podemos imaginar a população humana voltando as suas origens, não é isso, mas é necessário incluirmos em nossas decisões a pratica da "economia ambiental", tudo na natureza tem um valor, nada vem gratuitamente e o capital ambiental é cada dia mais valorizado. A produção de tijolo por exemplo, tem um custo ambiental significativo pois envolve a retirada de argila do solo, a queima direta de lenha e a emissão de particulado e gases na atmosfera.

Sergipe produz mensalmente cinquenta milhões de blocos (tijolos) nas diversas cerâmicas existentes no estado, na verdade cento e sessenta (160) cadastradas sendo 45 sindicalizadas, concentradas nos municípios de Itabaianinha e Itabaiana. Cerca de 50% dessa produção é exportada para o estado da Bahia, 20% para Alagoas e o restante fica para consumo interno.

A utilização da argila não é apenas para a produção de blocos; tijolinhos, telhas, manilhas também são feitos de argila. Para ficar mais didático vamos imaginar a seguinte situação: as cerâmicas maiores produzem os blocos furados (cerâmica tipo A), as que produzem telhas são menores (tipo B) e por fim chamarei de "cerâmica" tipo C aquelas que produzem tijolinhos e outras peças cerâmicas mais simples. Quase sempre as do tipo C são constituídas por um núcleo familiar e não apresentam desenvolvimento tecnológico nenhum.

Com uma produção tão significativa é necessário muito cuidado na sua operação sendo de fundamental importância o LICENCIAMENTO AMBIENTAL de qualidade em todas as etapas da operação. A jazida deve ter aprovação do DNPM (departamento nacional de produção mineral) e a licença do órgão municipal ou estadual ADEMA (administração estadual do meio ambiente) ou ainda, quando estiver entre dois estados, do IBAMA (instituto brasileiro de meio ambiente e recursos naturais renováveis). Depois de exaurida toda argila o local deve seguir a risca um plano de recuperação de área degradada (PRAD) para não se tornar um ambiente inóspito e alheio ao seu entorno natural.

A matriz é energética é outra questão importantíssima para ser observada, em Sergipe 100% das empresas utilizam lenha para aquecer seus fornos que chegam a temperaturas que variam entre 750 a 950 graus centigrados, calor necessário para promover as reações químicas que transformam a simples argila em blocos resistentes para a construção civil. Toda lenha utilizada nessa atividade deve ser plantada ou oriunda de manejo ecológico sustentável, não sendo permitido o uso de lenha nativa. A opção de gás natural seria bem vinda e acabaria com o problema da queima de lenha bastando apenas uma adaptação técnica nos fornos existentes, nos moldes semelhantes ao que foi feito nas padarias.

A emissão de particulados e ácidos (entre outros) deve OBRIGATORIAMENTE ser controlada através de equipamentos que possibilitem a redução de seus valores à limites definidos pelas resoluções vigentes, o lavador de gás tem sido utilizado com êxito em Sergipe.

Diante do exposto podemos perceber que o preço da nossa moradia vai alem do valor da construção, tem um "valor ambiental" significativo. As novas tecnologias e a conscientização dos empresários do setor ceramista em Sergipe tem possibilitado um avanço na sustentabilidade desse segmento mas é preciso que todos se conscientizem desse fato: não da mais para produzir tijolo sem as devidas adequações ambientais.

É imperativo que seja feito um bom projeto de licenciamento como também uma gestão ambiental continuada na empresa para adequa-la as regras de sustentabilidade. Afinal, o bloco de argila ainda é mais sustentável ecologicamente do que o bloco de concreto, tanto na emissão de CO2 emitido como no consumo de água durante sua produção.

(Publicado originalmente no Jornal da Cidade)



Colunas
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
24/02
08:29

Queda do preço internacional do petróleo provoca crise em Prefeituras de SE

A queda do preço do barril de petróleo de U$ 100 para pouco mais de U$ 50 no mercado internacional provocou, neste mês, uma grande queda na arrecadação de royalties nos municípios de Carmópolis, Japaratuba, Pirambu, Estância, Barra dos Coqueiros e Aracaju. O problema será mais sentido nos dois primeiros municípios citados, que dependem muito dessa arrecadação para a realização de obras e projetos. Os prefeitos ainda não se manifestaram sobre o assunto, mas devem promover cortes nos gastos. O Governo do Estado também sofreu as consequências.



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
23/02
22:37

Inscrições abertas para 325 vagas em cursos livres

O mês de março será de oportunidade para os aracajuanos interessados em ingressar numa capacitação gratuita. A Fundação Municipal de Formação para o Trabalho (Fundat) está com inscrições abertas para 13 turmas de cursos livres, em áreas como informática, artesanato e atendimento ao cliente. Ao todo, 325 vagas encontram-se disponíveis, com aulas que serão ministradas em cinco Unidades de Qualificação e Produção (UQP's) espalhadas pela cidade.

No ato de matrícula, os cidadãos devem levar RG, CPF e comprovante de residência. Para aqueles que tiverem 16 ou 17 anos, será necessário o acompanhamento do responsável, que também precisará do RG e CPF em mãos. As primeiras turmas estão previstas para iniciar no dia 9 de março, e as inscrições devem ser feitas diretamente no local onde o curso será realizado. Confira a lista abaixo:

- Informática Básica | 25 vagas | Carga horária: 70h | Início: 09/03 | Horário: 08h às 11h | Local: UQP Santos Dumont (Rua Sargento Brasiliano, n° 845, Bairro Santos Dumont)

- Informática Básica | 25 vagas | Carga horária: 70h | Início: 09/03 | Horário: 14h às 17h | Local: UQP Santos Dumont (Rua Sargento Brasiliano, n° 845, Bairro Santos Dumont)

- Boneca de Pano| 25 vagas | Carga horária: 20h | Início: 09/03 | Horário: 14h às 17h | Local: UQP Santos Dumont (Rua Sargento Brasiliano, n° 845, Bairro Santos Dumont)

- Bijuteria | 25 vagas | Carga horária: 20h | Início: 10/03 | Horário: 14h às 17h | Local: UQP Coroa do Meio II (Av. Desembargador Antônio Gois, s/n, Bairro Coroa do Meio)

- Atendimento ao Cliente | 25 vagas | Carga horária: 30h | Início: 10/03 | Horário: 08h às 11h | Local: UQP Coroa do Meio II (Av. Desembargador Antônio Gois, s/n, Bairro Coroa do Meio)

- Artesanato em Biscuit | 25 vagas | Carga horária: 20h | Início: 10/03 | Horário: 14h às 17h | Local: UQP Coroa do Meio I (Rua José Carvalho Cunha, n° 2191, Bairro Coroa do Meio)

- Informática Básica | 25 vagas | Carga horária: 70h | Início: 10/03 | Horário: 08h às 11h | Local: UQP Coroa do Meio I (Rua José Carvalho Cunha, n° 2191, Bairro Coroa do Meio)

- Informática Básica | 25 vagas | Carga horária: 70h | Início: 11/03 | Horário: 08h às 11h | Local: UQP Jardim Esperança (Rua Júpiter, s/n, Conjunto Jardim Esperança)

- Informática Avançada | 25 vagas | Carga horária: 50h | Início: 11/03 | Horário: 14h às 17h | Local: UQP Jardim Esperança (Rua Júpiter, s/n, Conjunto Jardim Esperança)

- Bolos e Tortas | 25 vagas | Carga horária: 60h | Início: 12/03 | Horário: 14h às 17h | Local: UQP Porto D'Anta (Rua Gerson Farias, n° 345, Bairro Porto D'Anta)

- Informática Básica | 25 vagas | Carga horária: 70h | Início: 12/03 | Horário: 08h às 11h | Local: UQP Porto D'Anta (Rua Gerson Farias, n° 345, Bairro Porto D'Anta)

- Reciclagem | 25 vagas | Carga horária: 20h | Início: 16/03 | Horário: 14h às 17h | Local: UQP Jardim Centenário (Rua Bela Vista, n° 37, Bairro Jardim Centenário)

- Atendimento ao Cliente | 25 vagas | Carga horária: 30h | Início: 16/03 | Horário: 14h às 17h | Local: UQP Jardim Centenário (Rua Bela Vista, n° 37, Bairro Jardim Centenário)


(Da assessoria)
Foto: Ascom/Fundat


Variedades
Com.: 0
Por Kleber Santos
23/02
22:28

Corrida Cidade de Aracaju será lançada nesta terça-feira


Nesta terça-feira, 24, será lançado um dos mais tradicionais eventos em comemoração ao Aniversário da Cidade: a 32ª edição da Corrida Cidade de Aracaju. A apresentação da prova esportiva, que acontece sempre no dia 17 de março e é destaque em todo o país, acontece às 7h30 no auditório do Centro Administrativo Prefeito Aloísio Campos.

Elogiado por sua organização, o evento que desta vez vai marcar os 160 anos da capital, promete não decepcionar e chega repleto de novidades, com dois novos trajetos além do percurso principal. Segundo Sergio Thiessen, coordenador da corrida, a mudança que será apresentada amanhã atendeu aos anseios dos próprios atletas participantes do evento.

"Nas edições passadas muita gente falava que gostaria de competir, mas ainda não possuía o condicionamento necessário para enfrentar os 25 km. Para atender essa nova demanda de esportistas nós criamos trajetos mais acessíveis. Esperamos receber 2000 atletas, o dobro do ano passado. Somos a maior corrida de rua do Estado", revela.

Esportistas de todas as partes do país competirão em 28 categorias disputando uma premiação total de R$ 80.400. Além da prova principal, também acontecem simultaneamente a 11ª Corrida Cidade de Aracaju para pessoas com deficiência, e a 3ª Corrida da Juventude. "Nós estamos sempre tentando melhorar ainda mais, ouvimos muito que as pessoas têm a dizer. Nossa expectativa é muito boa e com certeza iremos realizar mais uma excelente prova em 2015", confidencia Sergio.

Inscrições
As inscrições começam amanhã e seguem até 10 de março através do site da Prefeitura, o www.aracaju.se.gov.br. Podem se inscrever homens e mulheres com idade mínima de 18 anos. Atletas residentes em Sergipe e idosos com idade acima de 60 anos residentes em outros estados pagam uma taxa de R$ 25. Atletas abaixo desta faixa etária de outros estados pagam R$ 75.

Já os atletas com idade acima de 60 anos residentes em Aracaju e os servidores da Prefeitura Municipal de Aracaju estarão isentos da taxa de inscrição. A entrega dos kits do evento acontece nos dias 15/03 (domingo) das 08h às 13h, 16/03 (segunda-feira), das 8h às 18h e em 17/03 (terça-feira) das 08h às 12h, no Centro Administrativo da Prefeitura Municipal de Aracaju.

(Da assessoria)
Foto: Ascom/Sejesp


Esportes
Com.: 0
Por Kleber Santos
23/02
21:51

Banese financia pagamento do IPTU em até 10 parcelas

Linha de crédito do Banese possibilita o pagamento do IPTU 2015 à vista

O Banco do Estado de Sergipe (Banese) está disponibilizando uma linha de crédito que possibilita o pagamento do IPTU 2015 de forma parcelada, em até 10 vezes, com a primeira parcela a ser paga em março. 

O financiamento é dirigido aos servidores públicos, aposentados e pensionistas do INSS e funcionários de empresas privadas com recebimento de salário em conta, inclusive funcionários do banco.

Com o valor do imposto financiado pelo Banese, o cliente poderá pagar o IPTU 2015 à vista, com desconto, até o vencimento. O financiamento, limitado a 100% do valor do imposto, destina-se exclusivamente ao pagamento do IPTU 2015.

Para obter mais informações sobre o produto, procure uma das agências Banese ou dirija-se à Central de Negócios do banco localizada em frente ao Shopping Jardins (79 3218-3470).


(Da assessoria)
Foto: Luis Mendonça/Banese


Variedades
Com.: 0
Por Kleber Santos
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 6 7 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos