31/03
15:52

TJSE implanta detectores de metais portáteis na segurança de fóruns


Diretor de Segurança em reunião na sede da OAB

A Diretoria de Segurança do Tribunal de Justiça de Sergipe adquiriu 100 detectores de metal, portáteis (tipo raquete) e os distribuiu, no início do mês de fevereiro, para todas as unidades judiciárias. A ação é parte do Plano Anual de Segurança, incluído no Planejamento Estratégico do TJSE, e tem por objetivo garantir a segurança necessária à plena realização da atividade jurisdicional, bem como resguardar as atividades administrativas do Judiciário sergipano.

Concomitante à distribuição dos equipamentos, a Diretoria de Segurança efetuou o devido treinamento dos policiais militares, quanto ao uso da mesma e a abordagem aos usuários das unidades judiciárias por todo o Estado. Além disso, o TJSE comunicou às instituições que fazem parte da Justiça sergipana acerca do emprego dos detectores que serão usados na entrada dos fóruns e ao qual todos devem passar de forma indiscriminada.

Assim, a Ordem dos Advogados do Brasil - seccional Sergipe recebeu nesta terça-feira, dia 29, durante a reunião do Conselho da Ordem, o diretor de Segurança do TJSE, Júlio Flávio Prado, que explicou aos advogados a importância da nova ferramenta, assim como esclareceu dúvidas correntes.

"Buscamos levar à compreensão da classe advocatícia a necessidade de implantação dos detectores de metais nos fóruns, aos quais todos deverão se submeter. Este é mais um benefício para a prestação jurisdicional, uma vez que estes equipamentos trarão uma maior segurança a todos que de alguma forma utilizam os prédios do Poder Judiciário", explicou Júlio Flávio.

De acordo com o diretor, ficou acordado com o Conselho da Ordem que os equipamentos de detecção de metal entrarão em funcionamento somente na próxima segunda-feira, dia 04 de abril, a fim de que todos os advogados e demais jurisdicionados sejam comunicados da nova ferramenta empregada no acesso às unidades judiciais. (Da assessoria)



Variedades
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
31/03
15:42

USF do Sol Nascente paralisará por falta de energia

A Secretaria Municipal da Saúde comunica que no dia 4 de abril, a Unidade de Saúde da Família Manoel de Souza, localizada no conjunto Sol Nascente irá suspender o atendimento no período da manhã, por conta de reparos na rede elétrica do conjunto. A previsão da Energisa e de que o serviço será concluído ainda pela manhã. Assim sendo a Unidade retornará o atendimento na parte da tarde. (Da assessoria)


Variedades
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
31/03
15:27

BNB de Cultura leva Xilogravura ao município de Ilha das Flores

O projeto Gravura de Inverno continua sua peregrinação pelos municípios sergipanos, no intuito de divulgar a arte da xilogravura. Desta vez quem acolhe o projeto é a cidade de Ilha das Flores, localizada no Baixo São Francisco, a 135 km da capital. A iniciativa do artista visual Elias Santos e da arte-educadora Silvane Azevedo foi contemplada mais uma vez com o Programa BNB de Cultura, recebendo o patrocínio do BNDES, Banco do Nordeste e Governo Federal e conta ainda com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura e da Associação de Pescadores de Ilha das Flores para a realização de oficinas de capacitação. As oficinas, totalmente gratuitas, começaram no último dia 16 contemplando cerca de 30 crianças e jovens da cidade ribeirinha e vai até o mês de abril. No dia 30 de abril, no Mercado Municipal de Ilha das Flores, acontece a exposição dos trabalhos confeccionados e o lançamento do folder do Projeto.

PROJETO - Em sua 5ª edição através do projeto BNB de Cultura, o Gravura de Inverno atingiu os municípios sergipanos de General Maynard, Moita Bonita, Carmópolis, Itabaiana, Areia Branca, Porto da Folha, Lagarto, Nossa Senhora das Dores e ainda em 2011 abrangerá além da cidade de Ilha das Flores, o município de Santa Luzia do Itanhy, capacitando aproximadamente 400 pessoas, entre crianças, jovens e adultos com o intuito de despertar talentos, tendo na xilogravura um instrumento para divulgar a cultura da sua comunidade. (Da assessoria)


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
31/03
10:44

Internautas querem usina nuclear em Sergipe

Perguntamos aos nossos internautas, se depois dos problemas nucleares gerados no Japão pelo tsunami, ainda que provocados pela natureza, Sergipe deve brigar para ter uma usina nuclear? 

E, surpreendentemente, 702 votaram em 'sim' e 421 em 'não', totalizando 1123 votações.
 


Variedades
Com.: 0
Por Kleber Santos
30/03
21:48

Sergipanos emitem muitos cheques sem fundos

Segundo levantamento do Dieese, a economia sergipana em Fevereiro de 2011 trocou R$ 231,80 milhões de reais em cheques R$ 20,80 milhões de reais a menos Janeiro de 2011, no mês foram devolvidos sem fundo R$ 34,20 milhões de reais em cheques, de cada cem reais em cheque trocados mês Quatorze Reais e Setenta e Cinco centavos foram devolvidos sem fundo no estado, em Fevereiro de 2010 esse valor era de Quatorze Reais e Oitenta e Oito centavos.

Nos últimos doze meses foram compensados R$ 2,7 bilhoes de reais em cheques no estado, desse total foram devolvidos sem fundos R$ 389 milhoes de reais, de cada cem reais em cheque trocados no ano Quatorze Reais e Vinte e Seis Centavos foram devolvidos sem fundo no estado (Da assessoria)



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
30/03
21:32

Opinião --- É hora de retomar as privatizações -- Albano Franco

Há consenso entre os economistas e demais analistas econômicos de que o Brasil não crescerá, de maneira prolongada e a taxas superiores a 4,5% ao ano, sem que a inflação se mova para patamares preocupantes, acima do balizamento estabelecido pelo Banco Central, a exemplo do ocorrido em 2010, quando crescemos 7,5%, mas com um sério descontrole inflacionário - fruto da desmesurada expansão dos gastos públicos em despesas correntes e do fomento ao crédito. Foi um crescimento episódico e sem nenhuma sust entabilidade, típico de ano eleitoral. Consequentemente, 2011 e também 2012 serão anos de ajuste nas estouradas contas públicas.

Mal comparando, o estágio atual da economia brasileira está para uma composição ferroviária puxada por uma locomotiva, daquelas ainda movidas a vapor, que, ao se elevar a pressão da caldeira pondo-se mais lenha na fornalha para se obter maior velocidade, se corre o risco de explosão. Então, mais velocidade com segurança só será possível se a composição for tracionada por uma locomotiva menos obsoleta e tecnologicamente mais atualizada.

Esta é a situação da economia brasileira, cuja locomotiva, a infraestrutura, está muito aquém das necessidades de velocidade de crescimento do país. Faltam investimentos em rodovias, ferrovias, hidrovias, portos, aeroportos, geração e transmissão de energia, saneamento básico, etc.

Não são sem razão os frequentes apagões e o colapso na prestação de sses serviços básicos, ora sob a gestão pouco eficaz de entes públicos. Sem um avanço considerável na melhoria e ampliação da infraestrutura pari passu à elevação dos níveis de escolaridade e de inovação tecnológica, o país não conseguirá expressivos ganhos de produtividade.

E como expandir os investimentos na infraestrutura considerando a exígua margem orçamentária do governo destinada a essa finalidade (menos de 2% do PIB), muito embora drene cerca de 36% do PIB por conta de uma carga tributária perversa?

Em face da rigidez orçamentária, dificilmente se farão modificações substanciais de forma a elevar os gastos com investimentos em detrimento das despesas correntes. Os decisivos avanços conseguidos no passado em termos de reforma do Estado foram, em anos recentes, neutralizados pelo ciclópico aumento das despesas de pessoal e seus desdobramentos sem uma real contrapartida na eficiência.

Lamentavelmente, não se completou a transição do estado cartorial para o moderno.

Resta o investidor privado, que sempre esteve na expectativa de um sinal verde do governo para ingressar na infraestrutura. Mas isso depende de firmeza política do governo acompanhada de regras claras e de marcos regulatórios bem definidos. Para tanto é necessário dotar as agências reguladoras de autonomia de forma a mantê-las distante das injunções político-partidárias. A presidente Dilma já manifestou i nteresse em abrir o capital da Infraero para a iniciativa privada. Se o fizer, dará um passo decisivo. Da mesma maneira, carecem de investimentos os demais setores da infraestrutura de transportes como rodovias e portos.

A hora é essa. Retomar o programa de privatizações é, sem dúvida, uma necessidade urgente, quer através das parcerias público-privadas ou de outra forma capaz de atrair o investimento privado, como exitosamente ocorreu com a telefonia e a distribuição de energia elétrica.

Urge aumentar a taxa de investimento da economia brasileira, atualmente no pálido percentual de 18,4% em relação ao PIB, muito pouco para taxas de crescimento acima de 4%. Enquanto isto, os emergentes China, Índia, Indonésia e Coreia do Sul exibem robustas taxas de investimentos, respectivamente, 47,8%, 32,6%, 30,3% e 30%. A permanecer com esta relação, a economia brasileira continuará engatada a uma locomotiva a vapor, de baixo rendimento, quase p arando.

ALBANO FRANCO é empresário, conselheiro da Confederação Nacional da Indústria, integrante do Conselho Superior de Economia da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo e foi deputado federal, senador e governador de Sergipe.



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
30/03
19:30

Em Brasília, governador rende última homenagem a José Alencar

O governador Marcelo Déda participou nesta quarta, 30, em Brasília, da última homenagem ao ex-vice-presidente da República, José Alencar, que morreu na terça, 29, vítima de câncer.

O velório, no Palácio do Planalto, aberto à visitação pública, foi precedido de missa celebrada conjuntamente por Dom Dimas Barbosa, secretário-geral da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), Dom Lorenzo Baldissiere, Núncio Apostólico, e Dom Waldemar Dalbelo, da Arquidiocese de Brasília.

Acompanharam o governador à capital da República o secretário de Planejamento, José de Oliveira Júnior, e o representante de Sergipe em Brasília, Pedro Lopes.

------------
Crédito: José Varella/Secom


Política
Com.: 0
Por Kleber Santos
30/03
17:32

MPF - Campanha Carne Legal fica entre as três finalistas do GreenBest

A campanha Carne Legal, ação de comunicação do Ministério Público Federal (MPF) pela sustentabilidade na pecuária, é uma das finalistas do prêmio GreenBest, o primeiro concurso nacional para selecionar as empresas, produtos e projetos que mais contribuem para a sustentabilidade no país. A Carne Legal está entre as três iniciativas eleitas pelo júri acadêmico na categoria campanhas publicitárias, conforme anunciou a organização do concurso nesta terça-feira, 29 de março.

Na votação do júri oficial, os concorrentes são avaliados nos quesitos iniciativa, inovação, sustentabilidade do negócio e/ou produto, impacto socioambiental e contribuição para o desenvolvimento da consciência e do mercado sustentável. Além da Carne Legal, entre as top 3 campanhas eleitas pelo júri estão as campanhas A Hora do Planeta, da WWF, e Xixi no Banho, da SOS Mata Atlântica.

A divulgação dos vencedores está prevista para 17 de maio. O júri reúne profissionais reconhecidos por seu trabalho e liderança na área de meio ambiente e sustentabilidade. São jornalistas especializados na cobertura da questão ambiental, como Aline Ribeiro, da revista Época, André Trigueiro, da GloboNews, Andrea Vialli, de O Estado de S. Paulo, Denis Russo, da Veja, Marcos Sá Corrêa, do site O Eco, além de integrantes de empresas certificadoras, de organizações ligadas ao manejo florestal, de consultores e da ex-senadora Marina Silva.

A campanha - Lançada em junho de 2010, a campanha convida os consumidores a valorizar produtos de origem legal, ou seja, aqueles procedentes de propriedades rurais onde não ocorram desmatamento e trabalho escravo, entre outros crimes e irregularidades. O convite foi feito por meio de peças publicitárias para rádio e TV, cartazes, fôlderes e adesivos. A veiculação dos vídeos e dos spots foi inteiramente gratuita, apoiada por veículos de comunicação atentos à importância do tema.  (Da assessoria)




Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 6 7 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos