22/04
22:46

PPS-SE conversa com Valadares Filho

O presidente do PPS-SE, Clóvis Silveira, acompanhado do Secretário Geral, Marcos Aurélio, receberam a visita do Presidente estadual do PSB, o deputado federal, Valadares Filho. “É uma visita de cortesia, temos tido uma relação de muita harmonia com o PPS nacional e aqui em Sergipe, tanto Clóvis Silveira, como Marcos Aurélio, são nossos amigos e nos respeitamos muito”. Informou o deputado federal.

“Somos testemunhas do relacionamento harmonioso que existe no cenário nacional entre o PPS e o PSB. Aliás, Roberto Freire, nosso presidente foi o primeiro a garantir apoio ao projeto alternativo para o Brasil que foi apresentado por Eduardo Campos, tragicamente morto no início da campanha. Ali, o Brasil perdeu um dos melhores gestores, o que estamos precisando, e muito, para nosso País e para nossas cidades”. Informou Marcos Aurélio.

Para o presidente do PPS, Clóvis Silveira, a visita de Valadares Filho ao PPS é uma demonstração de consideração e respeito. “Todos sabem do nosso compromisso com nossos filiados, a gente dialoga de forma aberta e por isso estamos montando um grupo forte, para elegermos três vereadores em Aracaju”. Clóvis aproveitou para lembrar o respeito e a consideração que o Senador Valadares, pai do deputado federal, sempre teve por ele. “O Senador é um homem decente. Ninguém consegue ser eleito Senador da República, por três mandatos sem ter o respeito dos cidadãos”. Relatou Clóvis.

Ao finalizar a conversa, o Secretário Geral, lembrou ao deputado socialista que o projeto do PPS, envolve, além dos diversos municípios sergipanos, a consolidação do Partido na Grande Aracaju. “Nós temos um projeto que está sendo construído para a Barra dos Coqueiros, inclusive já convidamos o radialista Gilmar Carvalho para encabeçar esse projeto, e queremos participar ativamente da linha de frente na disputa em Aracaju”. Finalizou Marcos Aurélio.


Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
22/04
12:33

Aracaju sedia encontro de educadores neste sábado

Professores e gestores de escolas da Bahia e Sergipe irão debater a importância da pedagogia afetiva durante o Encontro Pedagógico do Sistema Maxi de Ensino, que em 2015 tem como pauta principal a valorização das interações humanas no processo de ensino-aprendizagem por meio da Pedagogia Afetiva. O evento, que acontece no dia 25 de abril, será realizado no Hotel Mercure a partir das 8h da manhã.

“Por meio da Pedagogia Afetiva, o aprendizado acontece pela relação de afeto, limites e confiança que ressaltam aspectos da vida em sociedade, unindo cognição com a qualidade social da educação. Esperamos que mais de 250 profissionais estejam reunidos em Aracaju para debatermos sobre o tema”, afirma Daniel Leite, Coordenador da Assessoria Pedagógica do Sistema Maxi de Ensino e que fará a abertura oficial do evento às 9 horas.

Com atuação em escolas privadas e públicas, o Sistema Maxi tem hoje 471 escolas conveniadas, abrangendo quase 120 mil alunos em 25 Estados do país. A Pedagogia Afetiva, proposta pedagógica desenvolvida pelo Sistema, pauta a formação do aluno como um cidadão com competência relacional e prepara o professor para enxergar melhor o aluno e ampliar seu repertório de comportamentos. A proposta avança também para a escola na busca da construção de relações humanas melhor sucedidas e para a sociedade com foco na formação de pessoas equilibradas e capazes de buscar soluções para problemas cotidianos.

Programação
A palestra de abertura do Encontro será comandada pelo professor Gleiton Lima que abordará o tema “Tempo e Afetividade”. O Professor irá tocar em pontos como as rupturas entre tempo e espaço, trabalho e lazer na reconstrução de valores para o exercício da cidadania.

No período da tarde serão realizadas quatro oficinas, cada uma com três horas de duração, direcionadas aos professores. Os temas vão abordar “Recursos e estratégias na contagem de histórias como ato de amor”; “A construção do processo de ensino-aprendizagem voltado às emoções”; “Leitura: sabor e saber”; e “A Pedagogia Afetiva como possibilidade de enfrentamento à indisciplina e ao fracasso escolar”. Para os gestores, a oficina será focada no tema “Tendências da educação e desafios da escola particular”.

Da assessoria


Variedades
Com.: 0
Por Kleber Santos
22/04
10:12

Muitos gols na estreia da Copa Sejesp de Futebol sub-10

A bola rolou no gramado do campo do Jardim Esperança durante a abertura da Copa Sejesp de Futebol sub 10, e junto com ela foi ativado o sonho de centenas de garotos de serem jogadores de futebol. Na tarde deste sábado, 18, foram realizadas quatro partidas com arquibancada lotada, fato que abrilhantou ainda mais os jogos. A organização e arbitragem são de responsabilidade da Secretaria Municipal de Juventude e Esporte (Sejesp).

A animação das arquibancadas e os gritos de incentivos ajudaram as partidas ficarem ainda mais eletrizantes. O primeiro jogo teve muita disputa de bola e um placar magro onde o Esperança venceu o Sergipe por 1x0. A segunda partida o Porto marcou oito vezes e só levou um gol do Bom Futuro, 8x1. O Jardim Esperança venceu por 5x0 o Palestra e no último jogo do dia o Palmares derrotou por 8x3 a equipe do Bola na Rede.

Para o organizador da competição e coordenador de Inclusão da Sejesp, Luiz Carlos Bossa Nova, as partidas foram animadas pelos pais que encheram a arquibancada para torcer. "O mais importante aqui não é o título da competição e sim o envolvimento desta crianças com o esporte. Tivemos garotos a partir de cinco anos jogando e um show de arbitragem dado pelo estagiários da Sejesp Anderson, Edivaldo e Eliatriz", ressaltou.

A próxima rodada da competição acontecerá no próximo sábado, 25, no mesmo local.


Foto:Ascom/Sejesp


Esportes
Com.: 0
Por Kleber Santos
22/04
10:09

Everson, goleiro do Confiança: “Quero o acesso”

Goleiro renova com o Confiança até 2016 e fala das expectativas para essa temporada: “quero dar mais alegrias ao torcedor”

Com grandes defesas em momentos importantes, o goleiro Everson se tornou um dos ídolos da torcida dentro do elenco atual do Confiança. O jogador fez parte do grupo que conseguiu o acesso para Série C se destacando no gol azulino.

Agora, o paredão proletário deu mais uma alegria para a nação proletária: ele acaba de renovar com o Confiança. O vínculo do jogador com o clube, que ia até o final do Campeonato Sergipano, foi revigorado até o final de 2016.

“Já tinha vindo de uma conversa com o clube. Essa semana a gente pôde assinar o contrato. Foi uma conversa franca, tranquila, olhos nos olhos. O Confiança soube valorizar o seu profissional”, disse o goleiro.

E a expectativa de Everson é a melhor possível. Com o time na final do Campeonato Sergipano, com vagas na Copa do Brasil e do Nordeste do próximo ano, e com a Série C pela frente, o arqueiro azulino vislumbra um caminho de glórias e conquistas.

“Para mim é uma satisfação imensa poder defender as cores do Confiança. Espero nesses dois anos continuar fazendo o bom trabalho que tenho feito. Com boas defesas, com mais alegrias ao torcedor, títulos e se possível com o acesso à Série B”, prevê Everson.

Da assessoria


Esportes
Com.: 0
Por Kleber Santos
21/04
17:31

Alerta contra assalto na Zona de Expansão

Desprotegidos, os moradores do bairro Aruana voltaram a alertar uns aos outros colocando avisos nos pontos de ônibus em que mais acontecem assaltos. Na avenida Melício Machado, há dois avisos anunciando o perigo. No caso da foto, o alerta foi colocado pela terceira vez. Os moradores do bairro, que fica na Zona de Expansão, dizem que diariamente três ou quatro pessoas são assaltadas e a polícia nunca consegue encontrar os marginais.


Variedades
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
21/04
10:17

Sergipe recebe militantes da Esquerda Popular Socialista do PT em congresso nacional

Filiados do Partido dos Trabalhadores (PT) integrantes da corrente Esquerda Popular Socialista (EPS) de 12 estados estiveram reunidos em Sergipe desde o último sábado até essa segunda, dia 20, quando participaram do I Congresso Nacional da EPS. Quase 200 participantes, entre delegados e observadores, debateram durante esses dias os desafios da esquerda, dos trabalhadores, a importância da participação da militância, juventude e movimentos sociais nesse momento político que vive o país, bem como o fortalecimento do partido.

Entre os participantes do I Congresso Nacional da EPS, os deputados federais João Daniel (SE) e Valmir Assunção (BA), que fazem parte dessa tendência petista; o ex-ministro da Pesca, José Fritsch; a ambientalista e presidente do Comitê Chico Mendes, Angela Mendes; e a prefeita de Uruçuca (BA), Fernanda Silva. João Daniel destacou que, mais que debates de ideias, o congresso possibilitou importantes encaminhamentos e que esse grupo comprometido com a história política brasileira esteja cada vez mais afinado com a classe trabalhadora e dê a sua contribuição para o que precisa ser modificado no país. “Temos muitos desafios e um caminho a percorrer. A nossa corrente continuará com preocupação firme de estar comprometida com a história do PT, ou seja, estar enraizada na classe trabalhadora”, disse.

Um dos quadros históricos do Partido dos Trabalhadores e integrante da tendência, José Fritsch avaliou como fundamental a realização do Congresso Nacional da EPS dentro desse contexto que vivem o país e o PT, porque se pôde analisar tudo que foi feito nos últimos tempos, os resultados que tem se alcançado no governo e o ataque que esse vem sofrendo da direita para derrubar o atual projeto. “Estamos vivendo uma situação em que a luta de classes voltou de uma maneira muito forte e a direta trava essa luta com uma carga muito perigosa que é o ódio”, avaliou.

Por tudo isso, disse Fritsch, foi muito positivo realizar o congresso nesse momento. “Porque conseguimos fazer uma análise de qual é o nosso papel, do PT e também do governo, da nossa tendência e fazer com que o movimento social, que começa novamente um processo de efervescência, seja o centro das disputas políticas dentro desse contexto da luta de classes”, completou, ao acrescentar que depois de um período de rebaixamento do ânimo da militância, nos últimos meses houve uma reação e se observa o retorno do entusiasmo.

Juventude

A presença da maciça da juventude mostrou uma das características da EPS e isso pode ser comprovado durante o congresso, onde ela foi maioria. Danielle Ferreira, da União Nacional dos Estudantes (UNE) e Coletivo Quilombo, disse que para a juventude esse foi um momento especial, pois esteve debatendo, apresentando opinião. Para ela, isso é reflexo de como está sendo pautada a organização para a disputa de opinião nas ruas e esses jovens que se organizam de forma espontânea estão indo para as ruas lutar por pautas progressistas e por mais direitos.

“Estamos vivendo um cenário conjuntural nacionalmente de acirramento das lutas. É colocada para nós a tarefa cada vez mais de conseguir se organizar e fazer uma leitura objetiva, sincera, ideológica a partir do viés de esquerda sobre isso e o enfrentamento que estamos fazendo na defesa dos direitos dos trabalhadores e da juventude”, disse, ao acrescentar ser motivo de orgulho ter sido possível fazer nesse momento um debate com pessoas de vários estados, colhendo opiniões, avaliando e traçando rumos e estratégias dessa mais nova tendência do PT.

Para o deputado federal Valmir Assunção, a EPS acertou ao escolher Sergipe para realizar seu primeiro congresso nacional por ter uma grande liderança integrando essa corrente, que é o deputado federal João Daniel. “A realização desse congresso com a participação da militância, juventude e movimentos sociais nos deixa muito feliz, porque isso nos fortalece, fortalece todos que lutam por democracia, justiça social e fortalece o projeto da presidenta Dilma e o nosso partido”, declarou.

Já a prefeita de Uruçuca (BA), Fernanda Silva, avaliou que o congresso foi uma oportunidade de dialogar com os petistas de diversos estados do país a importância de reafirmar o apoio ao governo federal e levantar as bandeiras de luta da EPS. “Nós surgimos com a tarefa de dialogar com os movimentos sociais e estamos cumprindo essa tarefa e nos reunimos juntos com eles durante esses dias para discutir a política e os pilares da EPS”, disse, ao se referir à política e empoderamento das mulheres na sociedade, reafirmação da política de negros e negras, o diálogo com os movimentos sociais, a importância da juventude, além da política LGBT. “Isso é o que nós acreditamos e lutamos e estivemos reunidos com participantes de diferentes estados passando nossas realidades e levantando as nossas energias para a disputa no próximo período”.

A ambientalista Angela Mendes, filha do seringueiro e ambientalista Chico Mendes, morto em 1988, classificou como muito importante a realização do I Congresso Nacional da EPS para que se definisse espaços e houvesse o fortalecimento enquanto tendência e força que está mais à esquerda dentro do partido. “Foi um momento, inclusive, de compartilharmos nossas experiências e nos conhecermos enquanto militantes”, destacou.

No encerramento do congresso foi feita a eleição da Executiva Nacional da EPS para o próximo período, com a definição também de seus coordenadores setoriais. O deputado federal João Daniel foi eleito como coordenador do Conselho Político da EPS, juntamente com a prefeita Fernanda Silva.

(Da assessoria)


Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
19/04
23:25

Confiança está na final do Sergipão

Dragão do Bairro Industrial vence o Lagarto por 2 a 0, se firma na disputa pelo bicampeonato e garante vaga na Copa do Brasil e no Nordestão do próximo ano

O Confiança é o primeiro finalista do Campeonato Sergipano de Futebol. O time garantiu vaga na decisão do torneio com duas rodadas de antecedência ao derrotar o Lagarto dentro de casa por 2 a 0. Com a classificação, o também abocanha vaga na Copa do Brasil e no Nordestão do próximo ano.

Com o resultado, o time se manteve com 100% de aproveitamento no quadrangular final da competição e chegou aos 12 pontos – o suficiente para garantir o lugar na decisão. A outra vaga será disputada pelo Lagarto e Estanciano. Socorrense não tem mais chances de se classificar.

O JOGO
O duelo entre Confiança e Lagarto aconteceu na Arena Batistão, em Aracaju. O time proletário se portou melhor em campo desde o princípio, enquanto os visitantes se seguravam como podiam.

Bibi e Kível levaram bastante perigo ao gol lagartense, obrigando o goleiro Ivan a fazer boas defesas. Almir Dias também fez boa participação. Enquanto o Dragão atacava, o Lagarto pouco produzia. O time foi neutralizado pela defesa azulina, que não teve muito trabalho.

Apesar das investidas ao setor ofensivo, o gol do Confiança não saiu no primeiro tempo. Redes balançando, somente na segunda etapa. E foi logo nos primeiros minutos da etapa complementar.

Aos 6, boa trama do ataque do Dragão. O volante Flávio chutou, a bola desviou na defesa e entrou no arco – 1 a 0 Confiança.

O gol deu mais gás ao Confiança, que ampliou o marcador aos 21 minutos. Everton driblou a marcação e bateu bem. O arqueiro Ivan se estivou todo, mas não conseguiu evitar que o balão entrasse – 2 a 0 Confiança.

O placar favorável deu conforto ao plantel proletário, que reduziu o ritmo. Sem forças para poder reverter, o Lagarto acabou saindo de campo derrotado – 2 a 0, placar final do jogo.

O próximo compromisso do Confiança no Campeonato Sergipano acontece na quinta-feira, 23. O time enfrenta o Estanciano no Estádio Francão, em Estância, a partir das 21h15.


Esportes
Com.: 0
Por Kleber Santos
19/04
16:56

60 anos depois - Os resquícios da Jovem Guarda em Sergipe

Por Eugênio Nascimento

No ano de 1965, quando entrou no ar na TV Record (SP) o programa Jovem Guarda, foi fortalecido no Brasil o movimento que era puxado pelo estilo musical iê, iê, iê, (Yeah - Yeah - Yeah) na verdade a primeira versão de sucesso do rock and roll no país. Os apresentadores eram Roberto Carlos, conhecido como o "Brasa" e, pouco tempo depois, reconhecido como o "Rei da Jovem Guarda", Erasmo Carlos, o "Tremendão", e Wanderléa, a "Ternurinha". O trio impôs no Brasil a guitarra como o símbolo da modernidade musical mundial e conquistou corações e mentes. Aqueles que rejeitavam a guitarra e certa banalidade das letras cantadas, normalmente versões ou traduções de músicas norte-americanas e inglesas,  insistiam em criticar o "rock inocente" que se fazia e a chamar os adéptos de alienados.

O programa tinha no seu elenco central bandas como Renato e Seus Blue Caps, Golden Boys, Os Vips, Trio Esperança, Pholias, The Fevers, The Jordans, Os Incríveis, The Jet Blacks, The Brazilian Bitles, e cantores como Martinha, Jerry Adriani, Leno e Lílian, Vanusa, Kátia Cilene, Waldirene, Enza Flori, Wanderley Cardoso, Demétrius, Ronnie Von, Cely Campelo (a nossa Rita Pavone), Deny e Dino, entre muitos outros, se estabeleceu no mercado e ocupavam, espaços em shows por todo o país. A maioria deles, inclusive Roberto Carlos, pôs os pés em Sergipe e se apresentou no Ginásio de Esportes Charles Moritz, do SESC, onde na época também aconteciam lutas livres..

Nessa época ninguém ou quase ninguém tinha televisão em Sergipe. Acho até que nem se sabia ao certo o que era uma emissora de TV ou um aparelho televisivo caseiro (o receptor de áudio e imagem). Mas tínhamos emissoras de rádio e o estilo musical, que era tocado em todo o país, fazia parte do dia a dia dos sergipanos. Isso estimulou o surgimento de programas de auditório e de bandas, os chamados conjuntos musicais. Um pouco antes de 1965, por exemplo, surgiu o Los Guanaris (em 1963) a banda mais famosa do Estado, que acompanhou artistas de renome nacional, como Roberto Carlos, Zé Ramalho, Luiz Gonzaga e Alceu Valença e se apresentou em estados como Maranhão, Ceará, Piauí, Bahia e Alagoas”. Vieram também Cassino Roayle, The Tops, Os Águias, Vikings, Brasa 10, etc.

O programa radiofônico de maior sucesso foi, inegavelmente, o “Roteiro das Onze”, iniciado por Reinado Moura e depois continuado por Gilvan Fontes, na Rádio Cultura, que foi fundada em 1959 e foi uma das principais propagadoras do estilo musical iê, iê, iê em Sergipe. Mas outras emissoras também deram difusão, a exemplo da rádio Aperipê de Sergipe, criada no dia 07 de fevereiro de 1939, Liberdade, fundada em 7 de setembro de 1953, Jornal, em 17 de setembro de 1958, e Atalaia, em 1968.

O rock inocente era o que havia de mais moderno e todo mundo queria ser moderno. Isso induziu até muita gente a dar os primeiros tragos no cigarro careta (o legalizado), beber umas caipirinhas ou cuba libre, fumar um baseado (cigarro de maconha), cheirar uma lança perfume (fora do período carnavalesco) ou um desodorante Moderato (que diziam que fazia a cabeça). Tudo isso fazia parte da “Festa de Arromba”.

Hoje, 60 depois, quando temos como sobrevivente da época da jovem guarda e reconhecida como tal, a Los Guaranis, vale lembrar que esse grupo e os demais que entraram na onda do iê, iê, iê e dos baladões românticos tinham espaços garantidos para apresentações no Iate Clube, Associação Atlética, Vasco Esporte Clube, Associação Atlética Banco do Brasil, Cotinguiba e algumas boates da época. Além de Los Guaranis, ainda hoje propagam a velha onda a Água Viva. E a festa continua.


Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos