24/06
08:34

Déda decidiu - Valadares Filho será o candidato governista à PMA


O deputado federal Valadares Filho (PSB) será o candidato do bloco governista à  Prefeitura de Aracaju. A decisão foi tomada na manhã deste sábado, 23,  durante reunião  que contou com as presenças das principais lideranças políticas ligadas ao governador  Marcelo Déda. Essa decisão já era esperada há mais de um mês, embora o clima de disputa  continuasse acontecendo.



Ele foi indicado pelo PSB, que vinha pregando a unidade do segmento e a alternância de  poder dentro do próprio bloco. Valadares Filho tinha como principais abonadores de seu  nome o pai, o senador Antônio Carlos Valadares, e o atual prefeito de Aracaju, Edvaldo  Nogueira (PC do B). Ao outro concorrente, o deputado federal Rogério Carvalho (PT),  caberá a indicação do vice.



Para compor a chapa, Rogério Carvalho indicou os nomes dos vereadores Emmanuel  Nascimento, Emerson Ferreira e Rosangela Santana, todos membros do Partido dos  Trabalhadores. Na semana passada, Nascimento disse não ter interesse e que teria  preferência por disputar a reeleição de vereador e, quem sabe, se reeleger também  presidente da Câmara.



A vereadora Rosangela Santana era o nome mais cotado para ser vice. Nas avaliações  pesavam o fato de ser mulher, professora e negra, qualidades que podem atrair muitas  mulheres e professoras (es) ,  destacar a valorização dos negros residentes e eleitores  de Aracaju durante a campanha. Mas Emerson continuava cotado.



Participaram da reunião, além do governador Marcelo Déda, o vice-governador Jackson  Barreto, o senador Valadares, os deputados estaduais Conceição Vieira, Jeferson Andrade,  Gustinho Ribeiro, Luiz Mitidieri, o presidente estadual do PT, Sílvio Santos, o prefeito  Edvaldo Nogueira, e a presidente do PC do B, Tânia Soares.


Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
21/06
21:58

Ibarê Dantas: um historiador de ofício e os sentidos do passado

José Vieira da Cruz - Doutor em História, prof. da SEED e da SEMED

A posição da sociedade diante do passado ajuda a compreender como ele é interpretado e apropriado em cada época e lugar. Os historiadores, seja por dever de ofício, seja pela própria especificidade do seu campo de conhecimento, ao buscarem interpretar o passado percebem-no como “um componente inevitável das instituições, valores e outros padrões da sociedade humana. Desta forma, os historiadores de ofício, ou seja, aqueles com formação acadêmica e exercício profissional voltados para essa área de conhecimento, além de descreverem os acontecimentos do passado, procuram analisar os seus sentidos.

Dentro dessa perspectiva, a de um historiador de oficio preocupado em compreender os sentidos do passado, é que podemos localizar a obra de Ibarê Dantas. Sergipano de Riachão do Dantas, licenciado em História pela UFS, mestre em Ciência Política pela UNICAMP, autor de diversas livros e artigos. Não sem razão, a organização do “XIV Encontro Sergipano de História” escolheu a sua produção acadêmica como tema de discussão.

Esse encontro, intitulado “Ibarê Dantas: História, memória e historiografia”, ocorrido entre os dias 28 e 31 de maio de 2012, e a homenagem que ele efetiva, coaduna algumas qualidades inerentes ao ofício do historiador, no caso, o ato de lembrar e, por conseguinte, o de reconhecer. Partindo dessa premissa, tanto profissionais da área como o referido pesquisador proferiram ponderações acerca de suas contribuições, ou seja, da vida e da obra de Dantas.

A temática desse recente encontro e os debates dele provenientes, não ficaram circunscritos apenas a sua realização, prova disso pode ser percebida ao folhearmos as páginas dominicais do “Jornal da Cidade”, no espaço destinado a opiniões, cujos artigos centrados nos resultados do referido evento acadêmico vêm sendo publicados. O primeiro, de autoria de Fernando Sá, publicada 04/06/2012, versou sobre as contribuições de Dantas para historiografia sergipana. O segundo, de Lindvaldo Sousa, publicada 10/06/2012, tratou do frequente uso das obras de Dantas como referência bibliográfica pelos estudantes de História em monografias de conclusão de curso. Em ambos os artigos, além das devidas deferências, é perceptível a necessidade da fomentação de uma avaliação crítica do trabalho elaborado por esse historiador. Tal avaliação faz-se necessária seja em razão da evocação de temas controversos presentes nessa produção acadêmica, como o debate sobre a natureza conceitual da inflexão política ocorrida em 1964, se golpe ou contrarrevolução; seja para analisar como as contribuições desse historiador foram e são apropriadas pelos estudantes de história e pelos demais pesquisadores que a consultam.

Estimulado por essas discussões, resolvi externar, ainda que de modo breve, aquilo que denomino de plano de estudo sobre as contribuições de Dantas como um historiador de ofício, e que foi objeto de minha explanação em uma das mesas do mencionado encontro. Frente a essa questão, falar das contribuições de um historiador de ofício, nascido e formado em Sergipe, em um evento acadêmico, em regra, enfrenta o problema de situar-me no lugar comum das narrativas dos dados biográficos, das experiências vividas junto ao profissional homenageado e das deferências quanto à importância de sua produção bibliográfica. Por um lado, fugir a esse roteiro é uma tarefa difícil, por outro, a elaboração de um estudo sobre os significados da obra acadêmica de Dantas para o campo da história exigi tempo e, sobretudo, uma discussão sobre a hermenêutica em que ela foi pensada e produzida, como sugeriu Jörn Rüsen, teórico da história, ao estudar as diferentes dimensões que caracterizam o campo de atuação dos historiadores

Dentro desta perspectiva, da teoria da história de Rüsen, ao menos a título de uma proposta de estudo a ser trabalhada, uma análise da obra de Ibarê Dantas, em particular, no campo da história em Sergipe, pode ser pensada a partir de três dimensões constitutivas da prática profissional dos historiadores: a posicionalidade, ou seja, as posições acadêmicas e políticas assumidas pelo autor; a pesquisa de fontes, no caso, o tipo de fontes, procedimentos e posturas metodológicas utilizadas; e, por fim, a escrita da história, ou seja, como ele construiu, em cada uma de suas obras, descrições e análises dos acontecimentos históricos e de seus possíveis sentidos.

O estudo da posicionalidade assumida pelos historiadores diante do passado ajuda a compreender como esses profissionais, balizados pelos debates de seu tempo, pensam o passado. Segundo Hobsbawm, esse passado coloca como “problema para os historiadores” a necessidade de analisar o “sentido do passado” em cada época, lugar e sociedade. Partindo dessa reflexão pode-se perguntar: qual seria para Ibarê Dantas o sentido do passado¿ E embora ele não tenha escrito nenhum livro ou artigo a esse respeito, o referido historiador, em um de seus artigos, registra a seguinte reflexão baseada nos ensinamentos de Henri Irineu Marrou: “o passado apresenta-se a ele [o historiador] como um vago fantasma, sem forma nem consistência; para o apreender é preciso encerrá-lo estreitamente numa rede de perguntas sem escapatória, obrigá-lo a confessar-se. Este posicionamento revela a necessidade do autor de estudar os fantasmas/acontecimentos ainda não descortinados pela história.

Além da escolha por temas não estudados ou pouco aprofundados, grande parte dos temas trabalhados por Dantas pertencem a um passado-próximo e, por que não dizer, presentes em sua via pessoal, profissional, acadêmica e de cidadão. Assim, não por um acaso, ele antecipa o que hoje é denominado pelos historiadores de “História do Tempo Presente”.

A essa postura inovadora, quanto à escolha de temas próximos ao seu tempo, somou-se o uso das fontes dentro de uma compreensão mais alargada, confirmando a influência recebida da “Escola dos Annales”. A menção a essa corrente historiográfica francesa, sobretudo dos membros de sua primeira e segunda geração, ao lado das contribuições teóricas de Max Weber e de Antônio Gramsci, constituem a base de seu pensamento, como se pode constatar tanto no exame de suas obras como nas conferências que ele tem proferido. Por outro lado, outra característica de sua obra é a construção de grandes sínteses históricas, fugindo da fragmentação e de certos modismos acadêmicos.

É dentro dessa perspectiva que ele busca ampliar o uso das fontes, assim como, procura alargar o diálogo com as ciências sociais e a historiografia para clarear a compreensão dos objetos de estudo que pesquisou, evitando encaixá-los em postulados previamente definidos. Para Dantas, portanto, a busca de procedimentos metodológicos e conceituais para ampliar o diálogo com as fontes e com a bibliografia disponível pavimentaram, por um lado, o puro empirismo, de outro, processo de (des)encaixe de teorias. Este, segundo Dantas, foi um dos desafios mais presente nas suas pesquisas, ou seja, o de se manter fiel a um rigor metodológico que articulasse o exame das fontes e o debate teórico, procedimento que, por vezes, lhe valeram críticas quanto a certo formalismo de sua escrita.

Em sua produção, nota-se também o esforço em articular o estudo do local e do nacional, de modo quase sempre atualizado com a bibliografia disponível, inclusive mencionando trabalhos concluídos no âmbito da graduação e dos programas de pós-graduação em história, educação e ciências sociais.

Já a compreensão dos significados de sua escrita, seja em termos estéticos seja em termos teóricos e/ou historiográficos, é uma empreitada demasiadamente ampla para os propósitos deste artigo ou plano de estudo, como prefiro tratá-lo. Decifrá-la pressupõe a construção de um conhecimento aprofundado tanto de sua biografia quanto de sua produção acadêmica. Somente a partir desse conhecimento, a respeito da vida e da obra do mencionado autor, penso ser possível compreender como um cidadão que passou pelas reminiscências de uma sociedade agrária – premida entre o coronelismo, o cangaço e as interventorias –, viveu o período de debates nacionalistas e reformistas, da ditadura civil-militar e da redemocratização da sociedade brasileira, manteve-se fiel à premissa de que os princípios republicanos e democráticos deveriam ser valorizados. Postura que não o impediu de tecer críticas tanto ao triunfalismo dos movimentos nacionalistas e populares, no tocante aos acontecimentos de março/abril de 1964, como às posturas colaboracionistas de setores da sociedade civil que apoiaram a ditadura civil-militar, assim como, de criticar os excessos da sociedade civil durante o processo de redemocratização do país.

Portanto, para além das deferências e das homenagens, a (des)construção de avaliações críticas acerca das contribuições do mencionado pesquisador se faz necessária para que se possa ampliar o debate histórico e historiográfico em Sergipe.



[i] HOBSBAWM, Eric. Sobre história. Tradução Cid Knipel Moreira. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, p.22.

[ii] RÜSEN, Jörn. Razão histórica: os fundamentos da ciência histórica. Tradução Estevão de Rezende Martins. Brasília: Ed. UNB, 2001.

[iii] HOBSBAWM, Eric. Op. cit..

[iv] MARROU, Henri Irineu. Do Conhecimento Histórico. Lisboa, Editorial Aster, s/d, p. 53.

[v] Em particular, refiro-me a conferência recém-proferida por José Ibarê Costa Dantas, em 31 de maio de 2012, por ocasião do XIV Encontro Sergipano de História.

[vi] BLOCH, Marc Leopoldo Benjamin. Apologia a história, ou, o ofício do historiador. Tradução de André Telles. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2001.

9

Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
21/06
21:39

Coluna Primeira Mão


Déda fará reunião com Rogério e Valadares Filho sábado

Faltando apenas sete dias para o fim do prazo para a realização das convenções partidárias, o governador Marcelo Déda (PT) terá encontro com o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) e os deputados federais Rogério Carvalho (PT) e Valadares Filho (PSB). Será no próximo sábado às 10h no Palácio de Veraneio. No encontro será definido quem será o candidato governista à Prefeitura de Aracaju.

 

 

Rogério Carvalho e Valadares Filho estão esperançosos

O deputado federal Rogério Carvalho disse que alimenta a esperança de ser o escolhido, embora todos os comentários nas ruas apontem no sentido contrário. Mas, se não for a opção, ele encaminhará a questão ao Partido dos Trabalhadores, que o escolheu em prévias para a condição de pré-candidato. A reapreciação acontecerá no dia 30, quando o PT realiza o seu encontro. Déda estará na Alemanha, país para onde viaja dia 28 próximo. Valadares Filho deseja ser a opção dos governistas

 

 

Venâncio anuncia rompimento político com João Alves

 

O líder da oposição na Assembleia Legislativa de Sergipe, deputado Venâncio Fonseca (PP) anunciou no final da tarde desta quinta-feira que a amizade e o respeito em relação ao ex-governador e pré-candidato do DEM à Prefeitura de Aracaju, João Alves Filho, continua existindo, mas já não tem mais qualquer relação política com ele. Ele falou no final da tarde de hoje na rádio Liberdade, no programa do Jason Neto.

 

Pepista diz não fazer pressão e que quer disputar a PMA

 

Venâncio Fonseca descartou os comentários que dão conta de que estaria se lançando na disputa ao lado dos irmãos Amorim apenas para ser indicado vice de João Alves e viabilizar uma aliança entre os demistas, pepistas e os 11 partidos de Eduardo e Edivan, entre os quais o PSC e o PTB. “Não estou fazendo isso e sei que não adianta pressionar, pois nada pressionado dá certo. É posição política”, esclareceu.

 

 


Edvaldo anuncia reconstrução do mercado do Augusto Franco


O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, anunciou nesta quinta-feira que o mercado setorial do conjunto Augusto Franco será totalmente reconstruído. Serão investidos R$ 6 milhões em recursos do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Governo de Sergipe e Prefeitura de Aracaju.

 

 

Carira - Professores denunciam prefeita na delegacia de polícia

 

Como até o dia 21 de junho de 2012 a Prefeita de Carira, Gilma Chagas, não efetuou o pagamento dos salários dos professores e demais servidores administrativos referentes ao mês de maio de 2012, apesar da receita do FUNDEB ter sido de R$ R$ 1.190.111,54, os professores prestaram queixa contra ela na delegacia de polícia. Vale salientar que a Prefeitura desse município não pagou também os salários de novembro de 2011.

 


MPF/SE e Receita Federal vão investigar 49 prefeituras de Sergipe


O Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) e a Receita Federal do Brasil (RFB) vão investigar 49 municípios sergipanos por possíveis irregularidades na compensação tributária e na apresentação da Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social (GFIP). As irregularidades estariam sendo cometidas pelas prefeituras, câmaras de vereadores e fundos de saúde dos municípios. Na primeira fase do trabalho serão investigados 18 municípios. De acordo com levantamentos iniciais, realizados pela Receita, o dano ao patrimônio da União pode atingir o valor de R$ 75 milhões.


Assembleia Legislativa de Sergipe segue respeitando limites da LRF


A Assembleia Legislativa de Sergipe continua respeitando os limites estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) quanto aos gastos com pessoal. A confirmação veio semana passada, quando o secretário de Estado da Fazenda. João Andrade, apresentou aos membros da Comissão de Economia, Finanças, Orçamento e Tributação da Assembleia Legislativa, os dados fiscais referentes ao primeiro quadrimestre de 2012. Pela exposição, em dezembro de 2011 a Assembléia Legislativa tinha um percentual de 1,82%, o que já colocava o Poder dentro do limite máximo (1,84%) de gastos com pessoal. Em abril passado a Assembleia fechou com 1,78%, um percentual ainda menor e muito próximo do limite prudencial (1,75%). Isso deixou a presidente da Casa, deputada Angélica Guimarães (PSC), bastante satisfeita.



Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
21/06
20:54

EMPREGO - Em maio, Sergipe registra queda

Segundo levantamento do DIEESE em Maio de 2012 o saldo do emprego em Sergipe teve uma queda de -509 novos postos de trabalho formais. Com esse resultado, o saldo acumulado nos primeiros cinco meses teve um aumento de 1.331 novas oportunidades de trabalho com carteira. Em doze meses o emprego com carteira assinada teve um crescimento de +6,08% (em termos relativos), gerando 15.846 novos vínculos (em termos absolutos).


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
21/06
14:32

Governador autoriza licitação da rodovia que ligará a sede de Lagarto ao Campus da Saúde da UFS

Após uma reunião com o prefeito do município de Lagarto, Valmir Monteiro, e com o empresário e ex-prefeito Zezé Rocha, o governador Marcelo Déda autorizou o início do processo licitatório da via que fará a ligação entre a sede do município e o novo Campus da Universidade Federal de Sergipe em Lagarto. O ato ocorreu no início da noite desta quarta-feira, 20, no Palácio de Veraneio.

Segundo o governador, a partir da construção de um novo shopping pelo empresário Zezé Rocha numa área vizinha ao novo Campus, este cedeu ao Governo do Estado uma parte de seu terreno. “Esta ação do empresário Zezé Rocha ajudou a viabilizar o projeto e, diante disto, autorizamos o secretário de Estado da Infraestrutura, Valmor Barbosa, a realizar a licitação”, explicou o governador.

De acordo com o secretário Valmor Barbosa, essa nova avenida fará a ligação da rodovia SE-270, que atravessa a cidade de Lagarto, ao novo Campus, numa extensão aproximada de 250 metros. “A nova via, que também contará com passeio e iluminação, está orçada em cerca de R$ 1,3 milhão e, após a conclusão do processo licitatório com a escolha da empresa responsável, deverá levar cerca de quatro meses para ser concluída”, informou o secretário.

Também acompanhou a reunião o secretário de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão, Oliveira Júnior. (Da assessoria)



Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
21/06
14:16

Deu no Valor Econômico - Déda nega intervenção de Lula na escolha de candidato em Aracaju


O governador Marcelo Déda escreveu ao Valor Econômico e teve sua carta publicada na edição desta quinta-feira, 21, explicando que não houve intervenção de Lula no processo eleitoral, como fora publicada na coluna de Política, da jornalista Rosângela Bittar. Déda explica: “a respeito da referência feita a mim na coluna “O PT no seu pior labirinto”, publicada na edição de ontem, faço a seguinte retificação: Em momento algum eu, o PT de Sergipe ou o diretório municipal de Aracaju sofremos qualquer intervenção pessoal ou pedido do presidente Lula, ou de qualquer outro dirigente ou instância partidária nacional objetivando alterar a composição da chapa para a prefeitura da capital.

Coordenador do processo

O processo de escolha do candidato dos partidos da base aliada do governo estadual passou por um compromisso firmado por todas as legendas que a integram ( PT, PMDB, PSB, PCdoB, PSD, PTdoB, PRB) de construirmos juntos um palanque único. Por esse compromisso, os candidatos do PR, Rogério Carvalho, e do PSB, Valadares Filho, seriam considerados pré-candidatos, deflagrando-se um processo de diálogo entre todas as forças políticas da nossa base, sob a minha coordenação.

Ainda esta semana

Ficou acertado que a definição seria feita por consenso progressivo, avaliando as pesquisas e levando em conta a capacidade de unificação do nosso campo.

O processo tem se desenvolvido de forma satisfatória, sem crises no PT ou na coligação e deve resolver-se esta semana com plena anuência de ambos os candidatos e sem efeitos colaterais internos relevantes.

Portanto, a responsabilidade pela condução do processo em Sergipe é minha, na condição de líder da coalizão dirigente petista, e dos companheiros que integram a direção do partido em Sergipe e na capital. Aqui, nem Lula, nem a direção nacional podem ser responsabilizados por qualquer intervenção.”
 


Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
21/06
13:43

Vendas diretas avançam 7,9% no primeiro trimestre de 2012


A Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) acaba de consolidar o balanço do 1º trimestre de 2012. Com um volume de negócios de R$ 6,2 bilhões, as vendas diretas cresceram 7,9% em relação ao mesmo período no ano anterior.

As vendas diretas constituem um setor cada vez mais relevante para a economia brasileira, respondendo pela contribuição fiscal da comercialização de produtos e serviços realizada por milhões de revendedores autônomos. É composto por empresas de segmentos diversos como cuidados pessoais, suplementos nutricionais, cuidados do lar, serviços e outros. (IN)



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
21/06
12:38

Diplomata portuguesa expõe na UFS os resultados da Rio+20

A diplomata portuguesa Maria Martinho, Diretoria de Sustentabilidade da ONU, fará palestra na Universidade Federal de Sergipe (UFS) na próxima terça-feira tendo por tema “Rio+20, embates, debates e conclusões”. O evento está programado para acontecer às 10h, no auditório do Prodema (Campus de São Cristóvão-Rosa Elze). Ela exporá tudo o que aconteceu no evento internacional que acontece no Rio de Janeiro.


Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos