19/11
09:49

João Alves lança programação para festas de final de ano

Com a chegada dos festejos de final de ano, a Prefeitura de Aracaju já se prepara para a decoração de Natal e uma vasta programação para o Réveillon. Na manhã de hoje, 18, o prefeito João Alves Filhos acompanhado do vice-prefeito José Carlos Machado e do seu secretariado, lançou toda a programação que implementará o comércio natalino e brindará a chegada do novo ano com shows na Orla Pôr do Sol e na Atalaia com o Réveillon de Todos os Ritmos.

De acordo com o prefeito da capital sergipana, o Brasil passa por uma período de crise financeira, mas que a Prefeitura de Aracaju não poderia deixar as festas de final de ano passarem despercebidas.

"Faremos algo simples, mas de bom gosto, pois é um momento importante para a população. Ao longo da minha vida pública nunca passei por uma crise parecida. Essa é uma situação tão calamitosa que quando chegamos em Brasília para solicitar apoio aos nosso projetos encontramos falta de vontade e principalmente de liderança. Toda essa programação que lançamos colabora com o comércio local, mas a finalidade maior é participar com a população do Natal que é um momento maravilhoso", revelou o João Alves

Segundo o vice-prefeito, José Carlos Machado, é necessário ter criatividade para superar a crise. "Temos a mania de sermos extremamente pessimistas. Sabemos da existência da crise, mas precisamos buscar soluções para supera-la. A única alternativa é sermos extremamente criativos. Com a escassez de recursos financeiros, a Prefeitura precisa fazer uma limonada sem limões, e é exatamente isso que estamos fazendo. Deixamos o função de realizador e passamos a ser coordenadores em parcerias com o setor privado e as diversas Associações Comerciais existentes. Essas parcerias permitirão a realização de vários eventos que faremos no final do ano, fomentando o comércio e atendendo as expectativas da população", destacou o vice-prefeito.

Natal Iluminado

Esse ano o Natal Iluminado começará a ser montado no dia 23 e estará presente nos Calçadões Laranjeiras, São Cristóvão e João Pessoa. Aracaju também ganhará iluminação natalina na Praça Fausto Cardoso, Avenidas Ivo do Prado e Beira Mar até Atalaia, incluindo a Orla, bairro 13 de Julho e o Parque da Sementeira, numa parceria com a empresa Energisa.

Casa do Papai Noel

A grande novidade para o Centro Comercial a capital é a instalação da Casa do Papai Noel. Uma residência em tamanho real com três cômodos, quarto e salas de jantar e estar. A Casa será montada entre os Calçadões Laranjeiras e João Pessoa e estará aberta ao público a partir do dia quatro de dezembro.

Para o presidente do Fórum Empresarial, Alexandre Porto, a Casa do Papai Noel ajudará bastante no comércio do Centro de Aracaju. "A ideia é levar diferenciais ao Centro da Cidade. Normalmente os empresários cobram da Prefeitura de Aracaju a iluminação natalina, porém o Centro não funciona a noite. Por isso, criamos a casa do Papai Noel maior onde as pessoas possam entrar e interagir. Esse mais um atrativo para que a população vá ao Centro, faça suas compras de Natal e leve as crianças à Casa do Papai Noel".

O presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Aracaju, Breno Barreto, elogiou a parceria firmada com a Prefeitura de Aracaju e ressaltou a importância do Centro da capital estar decorado para o Natal. "Com a chegada das festas de final do ano a expectativa é que o comércio varejista melhore e com o estímulo da decoração natalina os transeuntes sentem-se estimulados a comprar. A Prefeitura de Aracaju sempre foi parceira e esse ano não seria diferente".

Réveillon de Todos os Ritmos

A chegada de 2016 em Aracaju será comemorada com shows em dois pontos da cidade. O Réveillon de Todos os Ritmos será montado nas Orlas Pôr do Sol e da Atalaia, com apresentação de artistas locais e nacionais.

Um dos organizadores do evento, o secretário da Comunicação, Carlos Batalha, disse que as expectativas para as festas de final do ano são as melhores possíveis. "O ano passado tivemos um Réveillon muito bom. A estimativa da Polícia Militar foi que 15 mil pessoas participaram da festa na Orla Pôr do Sol e 80 mil na Orla da Atalaia. Esperamos muito mais esse ano. Conseguimos fechar essa programação com muitas dificuldades financeiras, mas com muita criatividade e a colaboração de parceiros pudemos executar uma belíssima festa para os aracajuanos".

Durante o evento de anuncio da programação de final de ano, Carlos Batalha revelou que o Projeto Verão será realizado nos dias 17, 18 e 19 de março. As datas reservadas para o evento foi bem aceita por Daniela Mesquita, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH).

"Todos os projetos realizados pela Prefeitura de Aracaju tem fomentado ainda mais o setor hoteleiro, como, por exemplo, o Orla Pôr do Sol. Com a proximidade do Natal e do Réveillon e a divulgação das datas do Projeto Verão de forma antecipada favorece bastante à venda de pacotes para a época. Todos que fazem a Prefeitura estão de parabéns", disse Daniela.

A Secretaria Especial da Cultura, através da Funcaju também lançou uma vasta programação par o mês de dezembro com diversas apresentações artísticas.

 
Ascom


Política
Com.: 0
Por Kleber Santos
18/11
18:22

João Daniel debate projetos para Sergipe com o ministro das Comunicações

O deputado federal João Daniel (PT) esteve reunido, nesta quarta-feira, dia 18,com o ministro das Comunicações, André Figueiredo, acompanhado pelo prefeito domunicípio de Nossa Senhora da Glória, Chico do Correio. O lançamento do editalpara novas autorizações de funcionamento de rádios comunitárias em Sergipe foium dos pontos solicitados pelo parlamentar durante a audiência. O objetivo écontemplar municípios que ainda não possuem rádio comunitária.
 
Deacordo com João Daniel, o ministro assumiu o compromisso de continuar a darandamento ao que foi encaminhado durante audiência pública, realizada emSergipe, em junho, proposta pelo mandato do deputado, a partir de demandas dosmovimentos sociais, poder público e sociedade. “Solicitamos ao ministro que oedital seja lançado, garantindo a implantação de rádios comunitárias nosmunicípios de Sergipe onde ainda não existem, conforme compromisso já assumidopelo ex-ministro Ricardo Berzoini”, disse o deputado, acrescentando que são 22 municípios.
 
Cidades digitais
Outra questão tratada durante a reunião com o ministro dasComunicações foi a implementação do programa Cidades Digitais em Sergipe. OEstado tem quatro municípios estão dentro da seleção do programa: TobiasBarreto, Pacatuba, Riachão do Dantas e Nossa Senhora da Glória, inclusive oprefeito desse município acompanhou a audiência. “Ouvimos do ministro ocompromisso do Ministério para acelerar o processo de liberação do programa CidadesDigitais para esses municípios”, acrescentou João Daniel.

Ascom 


Política
Com.: 0
Por Kleber Santos
18/11
18:20

Medalha do Mérito Flávio Primo homenageará exemplos de superação

Nesta quinta-feira, 19, às 11h, acontece no plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe-Alese, a solenidade de entrega da Medalha do Mérito da Superação “Flávio Primo”, projeto de Resolução de autoria do deputado Gilson Andrade (PTC), e que neste ano, chega a terceira edição, ocasião em que serão homenageadas 7 personalidades que são exemplos de superação. De acordo com o parlamentar o propósito da referida homenagem é incentivar as pessoas com deficiência a se incluírem cada vez mais na sociedade, demonstrando sua capacidade, valores e virtudes.

" A Medalha do Mérito de Superação Flávio Primo é em reconhecimento às pessoas que tão bem representam o significado de superação e que vivem diuturnamente construindo um mundo melhor, mais justo e igual através de atos que mostram sua capacidade e condição de se portar como qualquer outro cidadão quando lhes são ofertadas as devidas condições essenciais", expressou.


Variedades
Com.: 0
Por Kleber Santos
18/11
18:11

Banese inaugura mais uma agência em Aracaju

Nova unidade do Banese leva o nome de Gentil Barbosa e fica localizada na zona de expansão da capital

O Banco do Estado de Sergipe (Banese) inaugurou na noite da última terça-feira, 17, mais uma agência em Aracaju. Denominada de Gentil Barbosa, em homenagem ao criador da rede de supermercados G. Barbosa, fundada em Sergipe em julho de 1955, a nova unidade do Banese possui 700 m² de área construída e fica localizada na Avenida Melício Machado, no Complexo Empresarial Noel Barbosa, na zona de expansão da capital. Segundo o banco, a agência Gentil Barbosa se destina ao atendimento de pessoas físicas e jurídicas e possui ainda uma Central especializada em Crédito Imobiliário.

Durante a inauguração, o presidente do Banese, Fernando Mota, destacou que com essa nova agência o Banco do Estado dá mais um passo na sua estratégia de reestruturação dos seus canais de atendimento para proporcionar maior comodidade aos clientes e eficiência no modelo de operação da instituição. “A abertura desta unidade faz parte do plano de expansão do banco, fruto do planejamento estratégico estabelecido para o período 2015-2020, que prevê, entre outras ações, estender sua atuação além-fronteiras”, disse Fernando Mota em seu discurso na solenidade.

No seu pronunciamento, Mota também ressaltou que o Banese está promovendo importantes investimentos nas áreas de recursos humanos e de tecnologia, com o objetivo de transformar o banco em uma instituição moderna, inovadora e competitiva, capaz de gerar benefícios efetivos à clientela, como agilidade e comodidade.

“Para tanto o Banese disponibilizou, recentemente, diversas soluções inovadoras para a sua clientela, tais como o F. Banking – canal de relacionamento do Banese no Facebook – , e foi o primeiro banco no Nordeste a disponibilizar terminais recicladores da rede Saque e Pague e o primeiro do país a oferecer a Captura Remota de Cheques e Depósito Inteligente”, disse ainda Fernando Mota, acrescentando que nos próximos meses o banco estará realizando novas ações que ampliarão a atuação do instituição no mercado.

Evento concorrido
A solenidade de inauguração da agência Gentil Barbosa contou com a participação do monsenhor José Carvalho, que abençoou as instalações da unidade, e houve ainda a apresentação de um vídeo institucional do Banese mostrando, entre outros dados, que o banco detém hoje em Sergipe a maior participação no mercado de crédito comercial (34,1%), além da maior captação de depósito à vista (48,6%) e depósito a prazo (30,9%).

Dezenas de pessoas compareceram à solenidade, que contou com a presença de Noel Barbosa, Geraldo Magela Barbosa e Daniel Barbosa, irmão, filho e neto de Gentil Barbosa, respectivamente.

Coube a Geraldo Magela agradecer a homenagem feita pelo Banese ao dar o nome do seu pai à nova agência. “O Banese protagoniza mais um ato de sergipanidade ao homenagear a memória de um sergipano que contribuiu para a geração de milhares de empregos e para o desenvolvimento do nosso Estado. Esta homenagem honra o legado de um homem que ac reeditava que a dignidade da pessoa humana não podia ser medida pela riqueza que acumula ou pelo valor de sua conta bancária”, disse Magela.

Também participaram da solenidade o secretário de Comunicação do Estado, jornalista Sales Neto, os diretores do Banese Edson Caetano, José Marcelino Andrade, Helom Oliveira e Renato Augusto Cruz Dantas, a representante do Sindicato dos Bancários, Maria Elenilde da Paixão Navarro, e o assessor especial do Governo do Estado, Oliveira Júnior, entre outros.

Rede Banese
Com a inauguração da Gentil Barbosa, o Banese passa a contar com 63 agências em Sergipe, 20 na capital e 43 no interior. Presente em todos os 75 municípios sergipanos, o Banco do Estado possui ainda 10 postos de serviços bancários, 464 caixas eletrônicos e 264 Pontos Banese, além de 1.100 funcionários.
 


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
18/11
18:03

Feira de Tobias Barreto começa nesta quinta

Evento irá reunir o melhor do artesanato e confecções da região Centro Sul do Estado
 
Tobias Barreto estará sediando a partir dessa quinta-feira, 19 de novembro, a décima edição da Feira de Artesanato e Confecções (Factob). O evento, que busca estimular o comércio local e valorizar as tradições do município, reúne até domingo (22) mais de 67 expositores de empresas de moda masculina, feminina, infantil, cama, mesa e banho, além de artesãos e pequenos comerciantes da região. A abertura oficial acontece às 19hs, na Praça Cruzeiro.
 
A expectativa dos organizadores é que o evento gere mais de R$ 200 mil durante os quatro dias de Feira. Além de visitar os estandes, o público terá a oportunidade de acompanhar desfiles de moda, shows com artistas locais, Grupos de Danças Folclóricas da Secretaria. “A estrutura montada na Praça Cruzeiro contará com 72 estandes, praça de alimentação e brinquedoteca”, diz Marly Barreto, secretaria municipal de Indústria, Comércio e Trabalho.
 
Durante a Factob também serão expostas peças tradicionais do bordado local, especialmente as confeccionadas em Crivo e Rechilieu, já conhecidas nacionalmente e confeccionadas nos povoados. Outra atração do evento é a presença de pequenas confecções do município de Itabaianinha, que também buscam divulgar suas marcas junto ao público.
 
“A Feira ajuda a fortalecer os empresários e abre novos canais de comercialização para os produtos fabricados nos dois municípios. Dessa forma, esperamos movimentar a economia e contribuir para fortalecer ainda mais os pequenos negócios”, explica o superintendente do Sebrae em Sergipe, Emanoel Sobral.
 
As atividades acontecerão sempre das 19h às 23hs, com entrada gratuita. A Factob é promovida pela Prefeitura de Tobias Barreto, apoio SEBRAE.

Ascom


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
17/11
23:28

Medalha do Mérito Legislativo será entregue a Luciano Barreto

Nesta quarta-feira, 18, às 10h00, em Sessão Solene realizada no plenário Ulysses Guimarães na Câmara dos Deputados, o empresário Luciano Barreto será o homenageado com a Medalha do Mérito Legislativo indicado pelo líder do PSC, André Moura (SE) devido ao trabalho social através do Instituto Luciano Barreto Jr. que beneficia jovens com estudo, capacitação e inserção no mercado de trabalho.


Política
Com.: 0
Por Kleber Santos
17/11
23:22

SMTT dialoga com Fecomércio criação de mais vagasde estacionamento no Centro

Na tarde desta terça-feira, 17, o Superintendente de Transportes e Trânsito, NelsonFelipe, participou de uma reunião com o presidente em exercício da Federação doComércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Sergipe (Fecomércio), HugoFrança. Na oportunidade, foi discutida a criação de mais vagas deestacionamento na avenida Coelho e Campos, no Centro de Aracaju.
 
Osrepresentantes da Fecomércio solicitaram a Nelson Felipe e aos diretoresFrancisco Navarro (Planejamento e Sistemas) e coronel Carlos Cruz (Trânsito), acriação de mais vagas de estacionamento no centro da cidade, próximo à avenidaCoelho e Campos, para facilitar o acesso à região e beneficiar os comerciantesdo local. Atualmente, existem 48 vagas de estacionamento Rotativo Aju naavenida.
 
NelsonFelipe reforçou a importância do diálogo entre o órgão e a sociedade e secomprometeu a realizar um estudo técnico da região para verificar a viabilidadedessas vagas. “Já existem 48 vagas de estacionamento na avenida Coelho e Campose um bolsão de estacionamento na região dos mercados. Após a solicitação daFecomércio, nós realizaremos um estudo da região e mais vagas serão criadas. Éimportante manter esse diálogo com a sociedade para a melhoria da mobilidadeurbana”, comenta Nelson.
 
SegundoHugo França, presidente em exercício da Fecomércio, a criação das novas vagasde estacionamento beneficiará o comércio da região. “Nós, da Fecomércio,estávamos preocupados com os comerciantes da região da avenida Coelho e Campos,por isso, convidamos a SMTT para essa reunião. O superintendente e osdiretores, sempre abertos ao diálogo, ouviram a nossa sugestão e secomprometeram com a avaliação da região e a criação dessas vagas. Sabemos que aSMTT também tem a intenção de beneficiar a todos”, disse o presidente. 

Ascom


Variedades
Com.: 0
Por Kleber Santos
17/11
12:49

O nome e o destino

Josué Modesto dos Passos Subrinho
Ex-reitor da UFS


Com a notável exceção do Campus de Laranjeiras todos os atuais seis campi universitários da Universidade Federal de Sergipe receberam nomes de ex-professores da instituição.

O campus sede, situado no município de São Cristóvão, inaugurado em 1980, inicialmente era denominado simplesmente Campus Universitário. Por algum tempo, sua novidade e singularidade tornavam o termo autoexplicativo e a ninguém parece ter ocorrido a ideia de batizá-lo com qualquer qualificativo que fosse mais próprio até que o nome do ex-reitor José Aloísio de Campos surgisse como uma solução hegemônica. Os defensores do citado nome tiveram bons argumentos, visto que no período sob a égide do referido reitor (1976-1980) se consolidou a modernização da Universidade Federal de Sergipe, e em certo sentido, superou as tradicionais divisões de faculdades, completando a reestruturação administrativa e acadêmica da Universidade e, principalmente, se construíram os principais prédios, instalações e equipamentos que concretizaram para nós o conceito de campus universitário.

A principal instalação acadêmica da UFS em Aracaju por muito tempo foi conhecida simplesmente por Hospital Universitário, situado na zona Norte do município em área tradicional e densamente populosa. Ocupou as dependências de um antigo sanatório, incorporado ao patrimônio da UFS, e para lá foram transferidos os cursos de Medicina, Enfermagem e Odontologia, os quais anteriormente funcionaram nas dependências do Hospital de Cirurgia. Não obstante a força que o nome do Hospital Universitário exercia sobre a comunidade acadêmica e a sociedade sergipana, especialmente do entorno, essa denominação não era totalmente adequada, visto que várias atividades administrativas e de ensino, pesquisa e extensão eram desenvolvidas na área e não eram necessariamente confundidas com as do Hospital Universitário. Simbolicamente a solução foi denominar a área de Campus da Saúde Prof. João Cardoso do Nascimento Júnior, homenageando o primeiro reitor da UFS (1968-1972), professor da Faculdade de Medicina, e habilidoso condutor da instituição nos anos turbulentos do recrudescimento do regime autoritário e da insurgência do movimento estudantil.

Para Itabaiana, de fato primeiro campus interiorano, surgiu a ideia de homenagear um ex-professor da UFS com raízes na cidade serrana. Dois nomes polarizaram a disputa: Maria Thétis Nunes, ex-professora de História, ex-vice-reitora e, possivelmente a figura feminina mais proeminente em Sergipe, especialmente nas áreas da cultura e da educação. O outro nome foi o de Alberto Carvalho, ex-professor da Faculdade de Economia, autodidata em diversas áreas como cinema e artes. Contra a professora Thétis havia um argumento poderoso, ainda era viva no momento dessas discussões, e os bons valores republicanos, além de decreto em vigor, vedavam, ao menos no âmbito federal, a denominação de próprios públicos com nomes de pessoas vivas. Assim sendo, o nome do professor Alberto Carvalho terminou prevalecendo para a denominação do campus de Itabaiana.

Tendo a UFS recebido do governo federal a autorização para a implantação de um Campus da Saúde no Município de Lagarto, em consonância com as políticas de ambas as esferas de governo, estadual e federal, de interiorização da assistência à saúde e de adequação da formação dos profissionais da área aos interesses do Sistema Único de Saúde, começaria uma longa jornada permeada de dificuldades e resistências que vem sendo superadas levando inclusive, recentemente, à incorporação do patrimônio do Hospital Regional de Lagarto à UFS para viabilização das práticas dos cursos existentes naquele município. O nome do professor Antonio Garcia Filho, ex-professor da Faculdade de Medicina e um dos principais responsáveis pela implantação da Faculdade de Medicina de Sergipe, na gestão do então governador Luiz Garcia, posteriormente incorporada à UFS encontrou amplo apoio no Conselho Universitário e nas associações de classe dos médicos, já em processo de colisão com as diretrizes políticas do governo federal, em especial, as de formação de profissionais da área.

O recém implantado Campus do Sertão, em Nossa Senhora da Glória, deveria receber o nome de uma pessoa? Caso positivo, de quem?

A minha opinião é que sim. Os nomes atribuídos aos nossos campi universitários evocam a memória de pessoas que deram contribuição relevante para a construção da universidade e podem inspirar as novas gerações na perseguição dos objetivos e metas traçados pela sociedade para a universidade.

Neste sentido, proponho ao Magnífico Reitor Professor Doutor Ângelo Antoniolli e aos ilustres membros do Conselho Universitário o nome do saudoso Marcelo Deda. O Campus do Sertão Sergipano, cuja autorização pelo Ministério da Educação foi obtida através do governador Jackson Barreto e era desejado e planejado tanto pela UFS quanto pelas comunidades da região do Sertão tem um significado especial para a alavancagem do desenvolvimento desta parte do Estado, uma das mais fragilizadas pelas condições socioeconômicas e naturais. Tradicionalmente associamos o sertão à seca, à penúria e à violência. Sem que esses traços tenham sido eliminados, novos estão se consolidando com empreendimentos econômicos relevantes e de grande porte e com mudanças mais sutis e de ampla difusão, como por exemplo, as melhorias nos indicadores sociais, a modernização da agricultura familiar, a irrigação, as técnicas de convívio das atividades agropecuárias com o clima semiárido. Esse complexo de mudanças, dentre as quais algumas de longa duração, só terá sustentabilidade com a garantia da formação de força de trabalho qualificada, de pesquisas originais ou da difusão de conhecimentos já consolidados, mas sempre adequados às condições locais. O ensino superior e o ensino técnico são partes fundamentais desta estratégia.

O então governador Marcelo Deda compreendia fortemente essas variáveis e as incluía no amplo processo de planejamento regional participativo, sob a orientação da Secretária Lúcia Falcon e a adesão entusiasta de lideranças políticas e comunitárias do sertão que obtiveram, por fim, após uma longa jornada de lutas, de algumas frustrações e já no outono do processo de expansão das universidades federais a autorização da implantação do Campus de Nossa Senhora da Glória. Registre-se a determinação do reitor Ângelo Antoniolli e o apoio dos Conselhos Superiores da UFS em reafirmar a pertinência da expansão recente da UFS.

Adicionalmente preciso registrar alguns eventos nos quais a participação de Marcelo Deda foi importante para a viabilização de alguns passos da expansão da UFS.

Quando foi decidido que o primeiro campus da UFS no interior seria localizado na cidade de Itabaiana e constatou-se que o antigo CAIC era o melhor local para sua rápida implantação deparamo-nos com a seguinte situação: há pouco o imóvel fora doado pela União à municipalidade vinculando-se o seu uso ao ensino básico. Aparentemente a Câmara Municipal apoiaria a doação para a UFS do imóvel, vista a imensa mobilização da população em favor do da presença efetiva da Universidade na cidade, porém, continuava o impasse quanto à destinação de uso do imóvel. A injunção política de Marcelo Deda foi fundamental para que uma nova portaria do Departamento do Patrimônio da União ampliasse o uso do imóvel para a o ensino superior, permitindo a doação deste imóvel pelo município à Universidade Federal de Sergipe, removendo, então, o principal obstáculo para o início da construção do Campus de Itabaiana.

A restauração de um conjunto de prédios, no qual alguns eram verdadeiras ruínas, na região central do sitio histórico de Laranjeiras realizada no âmbito do Projeto Monumenta do Instituto do Patrimônio Artístico e Histórico Nacional, requeria o uso efetivo desses prédios para que não voltassem à condição de ruínas. Os consultores indicavam o ensino superior, preferencialmente público, dado o nível de renda da população local, como o melhor uso para esses imóveis. Com a inclusão de Laranjeiras no programa de expansão da UFS e com apoio do Ministério da Educação e do Ministério da Cultura se equacionou o problema dos investimentos, parcialmente financiados por organismos internacionais. Todo o acerto foi feito na gestão do então governador João Alves Filho. A mudança na administração estadual provocou atrasos e rescisões contratuais de obras, inclusive as dos citados prédios de Laranjeiras que seriam utilizados pela UFS, prolongando nossa permanência em um CAIC na periferia de Laranjeiras. A retomada das obras foi acompanhada com o interesse e entusiasmo característicos de Marcelo Deda. Ele esteve presente na inauguração do sobrado onde passou a funcionar a Biblioteca do Campus e convidou o Presidente Lula para a inauguração do conjunto de prédios dos trapiches. No mesmo dia foi anunciada pelo Presidente, em Lagarto, a autorização para a implantação do Campus desta cidade.

Novamente Marcelo Deda defendeu junto ao Departamento do Patrimônio da União que o prédio da Rua de Lagarto, em Aracaju, onde funcionou a Delegacia Estadual do MEC e anteriormente, por alguns anos, a reitoria da UFS, que retornara à União com a extinção da Delegacia Estadual do MEC fosse concedida à UFS para o desenvolvimento, em especial de atividades de extensão e ensino de pós-graduação. Mais uma vez obtivemos êxito, em boa parte graças ao apoio de Marcelo Deda.

Concluindo, os méritos de Marcelo Deda no apoio à expansão da UFS foram reconhecidos pelo Conselho Universitário através da Resolução 07/2009, de 27 de abril deste ano, que lhe concedeu o título de doutor honoris causa. O Campus do Sertão Sergipano, em Nossa Senhora da Glória, é o primeiro implantado após o falecimento desse ex-aluno e grande defensor da UFS. Nada mais justo que reconhecer o papel do referido homem público na consolidação de um projeto de desenvolvimento do estado de Sergipe e, em especial, de sua preocupação com os mais fracos, que vincular seu nome a este novel campus da Universidade Federal de Sergipe.

Salvo melhor juízo.



Colunas
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos