05/11
11:38

João Daniel quer fazenda Junco para o MST de Sergipe

O deputado federal João Daniel (PT) apelou ao governo federal para que cumpra o que já foi anteriormente negociado com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e adquira a Fazenda Junco, no município de Macambira, para que as quase 200 famílias que lá vivem possam ser assentadas. Ele registrou que estão em Brasília, em reunião, representantes do MST e do Incra com o objetivo que isso venha se concretizar. Segundo João Daniel, essa é uma pauta que vem sendo discutida, que já foi negociada. 



Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
05/11
08:44

PMA explica planejamento estratégico

Em resposta à nota “Planejamento tardio”, da coluna Primeira Mão, assessores da Prefeitura de Aracaju nos encaminhou as seguintes informações:

“O planejamento estratégico da prefeitura começou desde o início do ano. Temos feito em várias etapas. Já ocorreram seminários, discussões com todas as secretarias, validação dos projetos e agora estamos na etapa da apresentação de cada pasta. Mas os projetos prioritários deste primeiro ano já estão em execução. Agora, o Planejamento Estratégico é uma ação de governo que se estenderá pelos quatro anos, já que existem comitês de acompanhamento do andamento dos projetos para que não haja atrasos. Esses comitês se reúnem quinzenalmente para justamente avaliar a execução dos projetos. Ou seja, não começou "só agora". E como é um projeto consistente não se constrói do dia para a noite. É um processo. Feito em etapas, para que não seja algo apenas para a teoria. Mas pra te força suficiente para ser colocado em prática”.



Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
05/11
08:15

Primeira Mão

A-ideológica
Com o fim do mandato de Jackson Barreto em 2018 já começa um novo ciclo da política sergipana quase completamente aidelogica. Pense você nas lideranças que podem governar a sociedade sergipana: Belivaldo Chagas, Eduardo Amorim, André Moura etc. O PT e os outros partidos que se querem de esquerda têm pela frente jejum político por muitos anos. Não existe nenhum Marcelo Déda à vista.

Vias de fato
O ex-deputado federal Mendonça Prado vai para o PPS e quer mesmo ser candidato a governador. Quer ser a terceira via no pleito de 2018. Já Saulo Viera, do PSL/LIVRES, quer ser candidato a governador e poderá ser a quarta via. Mas, relaxe. Vem por aí a quinta, a sexta e sétima vias.

Planejamento tardio
Parece que a administração de Edvaldo Nogueira assumiu "ontem" a prefeitura de Aracaju, pois só agora vai fazer o seu planejamento estratégico. Durante a campanha fez o diagnóstico dos problemas e propôs medidas para soluciona-los. Depois de eleito, a equipe de transição tomou de pé da situação e sua equipe coletou os números que iria nos cofres da prefeitura. E agora, só agora, diz que vai fazer seu planejamento estratégico. Isso equivale que os planos e metas da campanha não são pra valer; que o trabalho de transição só vale um pouco e que a partir do décimo mês começa administrar de fato. Tem uma desculpa: João Alves Filho fez uma administração desastrosa e deixou muitas dúvidas para o seu sucessor. Se for por isso, tudo bem. Vamos fazer de conta que isso não acontece quando prefeitos e governadores recebem prefeituras e governadorias em tempos melhores herdadas de melhores gestores.

1000 requerimentos
Segundo orgulhoso vereador de Aracaju, muito tem sido o desempenho de seus colegas de casa legislativa. Começando o décimo primeiro mês de legislatura, eles apresentaram cerca de 1000 requerimentos. É de fato muito "trabalho". Tem muito o que mostrar à população aracajuana. Enquanto isso, o plano diretor não anda, a licitação do transporte públicos não é feita, etc.

Livro de Albano
Ainda repercute o lançamento do livro ?Artigos Globais e outros textos esparsos?, pelo empresário e político Albano Franco. Agora, foi a Câmara de Vereadores de Riachão do Dantas que aprovou Moção de Aplauso. A indicação de autoria do vereador Albertino Franco Souza foi aprovada por unanimidade. O lançamento da segunda publicação do ex-Governador de Sergipe aconteceu no ultimo dia 26, em Aracaju e, em seguida, ele participou de sessão de autógrafos durante a IV Bienal do Livro em Itabaiana. Toda a renda obtida com a venda de ?Artigos Globais e outros textos esparso? está sendo destinada para a Casa Maternal Amélia Leite.

Caminhar é preciso
As caminhadas e corridas em Aracaju têm se transformada numa tradição a ser encorajada em todas as cidades do interior. Elas promovem a integração de diferentes setores das comunidades e levam saúde e entretenimento para muita gente.

Educação de qualidade
Os caros colégios secundários de Aracaju não têm somente a obrigação de aprovar estudantes no Enem. A educação oferecida por eles não pode estar abaixo das melhores escolas de classe média das capitais sudestinas. Afinal, o conteúdo e os preços são os mesmos.

Quem paga?
Quem vai pagar as multas de pedestres e ciclistas brasileiros em 2018 para aqueles que andarem fora de suas faixas ? Só se for o próprio Denatran nesses tempos de desemprego. Isso se aprende é nas escolas e com campanhas educativas permanentes.

Fragmentação
Com o rompimento entre Maria Mendonça e Valmir de Francisquinho, o voto dos eleitores de Itabaiana estará bem fragmentado nas próximas eleições.

Subvenções
Será uma grande decepção para os sergipanos se a justiça não julgar os processos tendo as verbas de subvenção da Assembléia Legislativa antes das eleições do próximo ano. A opinião pública só quer saber quem é culpado ou não. Esse não é o trabalho da justiça?

Sabidão
O ministro da Justiça, Torquato Jardim, disse na semana que passou que comandantes da PM do Rio têm envolvimento com o mundo do crime da cidade maravilhosa. Só contaram isso para ele .E agora.

Plebisicito
Haverá um plebiscito nas próximas eleições do ano quem: a privatização da água ou a privatização da Deso. Quem assumir abertamente o voto pelo sim poderá perder votos.

Finados
O Dia de Finados mostrou o péssimo estado em que os cemitérios de Aracaju se encontram. Mortos não votam? No tempo do voto em cédulas, sim, votavam, às vezes até mais de uma vez e às vezes em mais de uma cidade sergipana. Hoje em dia como não votam mais , cemitérios quase estão abandonados.

Sem túmulo
Na quarta-feira, 01, véspera do Dia de Finados, duas famílias detectaram que alguns ?vivinhos da silva!? estavam querendo assumir o espaço que seus pais, já mortos, tinham lhes deixado para o descanso final. Os ?Sem Túmulos? já tinham até contratado serviços de um pedreiro para dar um novo visual na área que estavam roubando.

Leão de granja
Os sergipanos que têm ido a Buenos Aires (Argentina) nos últimos meses têm tirado fotos ao lado de leões do zoológico local. Os animais parecem gostar da turma daqui.


Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
04/11
22:15

Da autonomia à resistência democrática

José Vieira da Cruz -  Doutor em História Social, membro do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe e Vice-reitor da UFAL


O Brasil tem vivenciado tempos difíceis e de grandes incertezas. Nestes momentos, discutir como a sociedade, as universidades e o País superaram alguns de seus desafios pode ajudar a pensar outros horizontes e expectativas.

Imerso em torno deste propósito, o livro de nossa autoria, ?Da autonomia à resistência democrática: movimento estudantil, ensino superior e a sociedade em Sergipe, 19501985?, publicado pela Editora da Universidade Federal de Alagoas (Edufal), discute, a partir da atuação do movimento estudantil universitário, o esforço da sociedade para criar a Universidade Federal de Sergipe (UFS). Este esforço teve e tem como propósito pensar o desenvolvimento científico, humano, social e sustentável da economia  local inserida no contexto nacional e global.

Resultado de  um longo percurso de pesquisas, iniciadas ainda na graduação, em 1996, e concluídas em 2012, com a defesa de minha tese de doutorado na Universidade Federal da Bahia (UFBA), agora convertida em livro, é agora apresentada aos leitores. O presente estudo, debruça-se sobre mais de uma dezena de entrevistas e na consulta de mais de 4 mil páginas de documentos, além da consulta a vasta bibliografia relacionada e a pesquisa de 35 anos junto aos jornais.

A análise dessas fontes e leituras revelaram dois importantes momentos da sociedade brasileira, vistos a partir de Sergipe. O primeiro, de 1950 a 1964, marcado pela guerra fria e pelo debate nacional e desenvolvimentista, descortina o aprendizado da sociedade, recém-egressa da ditadura do Estado Novo, 1937-1945, no tocante a participar das tomadas de decisão  política do País.  O segundo, de 1964 a 1985, contexto marcado por mais um golpe de estado e uma longa ditadura civil-militar, revela como a sociedade manteve-se na luta pela criação  da UFS, sofreu com a censura e a repressão política e como, mesmo diante desse duro aprendizado, retomou a partir da resistência democrática a reorganização das entidades estudantis, a luta por eleições diretas para o diretório dos estudantes, da reitoria da universidade e da presidência da República.

Ao longo, portanto, das mais de 620 páginas que formam esse livro, procuramos de modo objetivo proporcionar uma leitora harmoniosa entre os capítulos, que podem ser lidos de forma separada e independente, e o conjunto do texto. A obra, em seu conjunto, apresenta um estudo de média duração e revela, a partir do fio condutor escolhido, diferentes experiências e mediações relativas a formação estudantil e a Universidade. Experiências formativas decisivas na e para renovação/estruturação de lideranças políticas, profissionais e artísticas do Estado e do País.

Essas e outras conclusões podem ser abstraídas deste livro. Aqui fica o convite para o seu lançamento, dia 14/11/2017, terça-feira, das 17 h às  20 h, no Museu da Gente Sergipana, na Avenida Ivo do Prado, 398. Espero que essa leitura possa, lançando luzes sobre o passado próximo, a partir de um olhar que inter-relaciona estudos desenvolvidos fora e dentro dos grandes centros de pesquisa nacional, descortine, a partir experiências do passado narradas, analisadas e discutidas, outros horizontes e expectativas de nosso presente.



Colunas
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
04/11
21:16

UFS - Sai edital para concurso de técnico administrativo

Inscrição vai de 17 a 24 de novembro; cargo é para assistente em administração (nível médio)

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas da UFS (Progep) torna pública a abertura de inscrições de concurso público para o provimento do cargo de técnico administrativo em educação. O concurso visa o preenchimento de vagas no cargo de assistente em administração com 40 horas semanais de atividades. O requisito para ingresso no cargo consiste em possuir ensinos médio profissionalizante ou médio completo. O vencimento básico é R$ 2.446,96.

A inscrição deverá ser efetuada exclusivamente pelo endereço eletrônico 
www.fapese.org.br a partir das 9h do dia 17 de novembro de 2017 até às 17h de 24 de novembro de 2017 (horário local). O valor da inscrição é R$ 50.

Isenção da taxa

Segundo o edital, não haverá isenção total ou parcial da taxa de inscrição, exceto para os candidatos que declararem e comprovarem hipossuficiência de recursos financeiros.

O candidato interessado que preencher os requisitos e desejar solicitar isenção de pagamento da taxa de inscrição deverá fazê-lo exclusivamente pelo 
www.fapese.org.br a partir das 9h do dia 9 de novembro de 2017 até às 17h do dia 14 de novembro de 2017, informando o Número de Identificação Social (NIS) atribuído pelo CadÚnico.

O resultado da análise dos pedidos de isenção da taxa de inscrição estará disponível em 
www.fapese.org.br até o dia 17 de novembro de 2017.

Prova

A prova será de múltipla escolha e constará de 10 questões de Língua Portuguesa, 15 de Legislação e 30 de conhecimentos específicos.

Cada questão conterá cinco opções de respostas, das quais apenas uma será correta.

As provas serão aplicadas preferencialmente em Aracaju e São Cristóvão e, se necessário, também em outros municípios do estado de Sergipe, tendo início às 9h15 (horário local) do dia 25 de fevereiro de 2018, com duração de quatro horas.

Edital

Todas as informações oficiais, inclusive o edital, constam no endereço 
www.fapese.org.br.



Variedades
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
04/11
21:07

Morre a artista plástica Dionéa Patterson

Faleceu hoje pela manhã a artista e funcionária aposentada da Secult/SE, Dionéa Santiago Patterson (Dionéa Patterson). Nasceu em Salvador-BA em 14 setembro de 1935. Autodidata, teve sua primeira exposição em 1973 no 1º Festival de Artes de São Cristóvão-SE. Trabalha temas da natureza com bastante freqüência, como os girassóis que viraram uma referência à sua produção. Expôs individualmente na Galeria Jordão de Oliveira (1981), da Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão - SE; na Galeria de Arte Álvaro Santos (1983), em Aracaju-SE; na Época Galeria de Arte (1985), em Salvador-Ba; na Sala de Exposição do Banco Central (1991), em Brasília-DF. 

Variedades
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
04/11
13:44

PIB busca sergipanos para fundar diretórios

O Partido Inova Brasil está entrando em contato com sergipanos que tenham interesse em fundar diretórios da agremiação política na capital e no interior. Presidido nacionalmente  pelo professor Amarildo Gomes de Oliveira, o PIB exige apenas dos interessados em se filiar que assumam o compromisso do trabalho para fazer do Brasil um lugar melhor para se viver. O Brasil tem 37 partidos políticos registrados ou em fase de registro no Tribunal  Superior Eleitoral (TSE).



Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
04/11
13:23

Situação de emergência atinge 131 mil moradores de Sergipe

Dos mais de 30 municípios sergipanos que neste ano entraram em situação de emergência, apenas cinco continuam nesta situação e todos eles saem até dezembro próximo.  São Cristóvão está em emergência por causa de inundações e São Miguel, Poço Redondo, Gararu e Nossa Senhora de Lourdes em consequência da seca. A situação de emergência afeta 131.376 mil habitantes dos municípios citados. 



Variedades
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
Primeira « Anterior « 13 14 15 16 17 18 19 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos