27/12
17:50

Réveillon: SMTT monta esquema de trânsito para a virada do ano

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), órgão da Secretaria da Defesa Social e da Cidadania, montou um esquema especial em parceria com CPTran e CPRv para o próximo dia 31, a partir das 7h. O objetivo é proporcionar segurança e fluidez no trânsito da capital sergipana durante a festa de Réveillon, promovida pela Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), que acontece na Orla de Atalaia.

Dentro da ‘Operação Réveillon’ serão implantados corredores livres de tráfego em trechos das avenidas Beira Mar, Heráclito Rollemberg e Melício Machado, com alguns retornos bloqueados para facilitar a circulação. Estacionamentos de veículos serão proibidos nas principais vias que dão acesso à Orla de Atalaia.

O diretor de Trânsito da SMTT, capitão PM José Luiz Ferreira, alerta sobre a sinalização que será implantada para orientar condutores quanto às novidades que irão melhorar os percursos à praia de Atalaia. “Nossas equipes de agentes de trânsito da SMTT serão distribuídas durante todo o percurso”, afirma.

Toda a área será sinalizada. Os banhistas e clientes dos bares da Passarela do Caranguejo serão informados que a partir das 13h do dia 31 serão fechadas as avenidas Santos Dumont, desde o posto do Corpo de Bombeiros até o antigo Hotel Parque dos Coqueiros (final da Passarela) e a José Sarney, até o Tecarmo, com estacionamento proibido no local. “Essa medida foi tomada por acreditarmos que uma festa que ocorre na via pública deve ter o trânsito de veículos isolado daquele local para garantir segurança aos participantes do evento”, comenta o diretor de Trânsito da capital, capitão José Luiz Ferreira.

Ao todo, a população contará com cinco itinerários de ida (que levam ao local do evento) e quatro de retorno. O diretor de trânsito destaca a rota que dá acesso à Avenida Melício Machado através da Alexandre Alcino, no bairro Santa Maria, chegando à rota de fuga do Tecarmo, como alternativa. “Este caminho contribuirá para aliviar o trânsito na avenida Heráclito Rollemberg, na altura do conjunto Augusto Franco. Avaliamos positivamente este novo itinerário ano passado e recomendamos a todos que o utilizem também”, coloca o capitão.

Atuação


Os pontos principais de acesso ao local da festa terão a sinalização reforçada com placas indicativas com mudança de sentido e de faixa, principalmente. Além do reforço na sinalização, serão fechados alguns retornos nas principais vias que dão acesso à Orla, retemporização e desligamento de alguns semáforos, haverá Agentes de Trânsito orientando o sentido de tráfego em cruzamentos movimentados e indicando as melhores rotas para chegar à praia. Essas medidas garantirão fluidez e segurança no trânsito.

Ao todo, serão 150 agentes de trânsito trabalhando na ‘Operação Réveillon’, garantindo o direito de ir e vir da população, assegurando também tranquilidade no trânsito. “Os homens e mulheres que compõem o quadro de agentes da SMTT estão preparados tanto para atuar em ocorrências diárias como em grandes eventos, como o Réveillon. Mas, pedimos à população obediência às placas de sinalização, às leis de trânsito e às determinações dos agentes”, declara o capitão José Luiz Ferreira.


Mudanças no tráfego


Na terça-feira, dia 31, a partir das 7h, as ruas perpendiculares à Passarela do Caranguejo serão isoladas com manilhas de concreto, evitando o tráfego e estacionamento de veículos nas vias. Às 13h, a SMTT fechará a Passarela do Caranguejo, que compreende desde o Posto dos Bombeiros ao antigo Hotel Parque dos Coqueiros, enquanto a CPRV fará o bloqueio da avenida José Sarney (do final da Passarela), até o Tecarmo. A partir das 15h, uma equipe de varredura das duas companhias removerão os veículos estacionados nessas avenidas.

Às 18h, o trânsito da avenida Heráclito Rollemberg, na altura do aeroporto, será desviado para a avenida Hildete Falcão Batista, sentido Zona de Expansão. Para quem vem pela Hildete Falcão Batista, sentido Centro, deverá seguir pela Heráclito Rollemberg, sem interrupção semafórica (pelo Augusto Franco). Neste mesmo horário, o tráfego da avenida Santos Dumont, na altura da Passarela do Caranguejo, será desviado para a rua Arício Guimarães Fortes (Terminal de Integração da Atalaia).

A grande mudança acontecerá na avenida Rotary e Beira Mar, desde os Arcos da Orla até a avenida Tancredo Neves. A partir da meia-noite, toda essa extensão das vias funcionará em mão única, sentido Praia/Centro. Portanto, caso siga para a Orla neste horário, a recomendação é utilizar o percurso da Avenida Delmiro Gouveia (ponte da Coroa do Meio) ou avenida Heráclito Rollemberg.

Às 5h, da quarta-feira, dia 1º, o trânsito será restabelecido nas avenidas.

Rotas disponíveis

De acordo com a indicação do diretor de trânsito da SMTT, capitão PM José Luiz Ferreira, os cidadãos que desejarem seguir para a Orla de Atalaia terão cinco rotas alternativas de ida, já para o retorno, serão quatro. “Com essa operação, nós orientamos que as pessoas sigam por alguma das cinco rotas alternativas disponíveis. Teremos corredores livres nas avenidas Adélia Franco, Heráclito Rollemberg, Hildete Falcão Batista e Melício Machado, e mais quatro outros trajetos”, indica.

Confira as 5 rotas de ida:

- Itinerário pelo corredor livre compreendendo as avenidas Adélia Franco, Heráclito Rolemberg, Hildete Falcão e Melício Machado;

- Itinerário pelo bairro da Coroa do Meio;

- Itinerário pela avenida Beira Mar;

- Itinerário pela rua Alexandre Alcino (Rota de fuga do Tecarmo);

- Itinerário pelo corredor formado pelas avenidas Gasoduto, entrando no Santa Maria, acessando a avenida Alexandre Alcino chegando na rota de fuga do Tecarmo.

Pedestres

Para garantir a segurança do grande número de pedestres que se deslocam em direção à Orla, às 19h fica restrito o tráfego de veículos na avenida Rotary, entre o Terminal da Zona Sul e a praia. Ainda com o intuito de facilitar a travessia dos pedestres na avenida Santos Dumont, em frente aos arcos da Orla, será feita uma canalização em meia pista.

Ônibus

O transporte público de Aracaju também é prioridade na Operação Réveillon. Para que os foliões possam se deslocar de ônibus à Orla de Atalaia será disponibilizada uma frota especial com 15 veículos, além das linhas que convencionalmente fazem o roteiro para o Terminal da Zona Sul. As alterações terão início a partir das 18h do dia 31 e encerarão às 6h de 1º de janeiro de 2014.

Os terminais de integração funcionarão normalmente até à meia-noite da terça-feira e reiniciarão às 4h da quarta-feira. Apenas o Terminal da Zona Sul (Atalaia) operará ininterruptamente com segurança reforçada pela Guarda Municipal de Aracaju. Quanto às linhas que farão parte da operação, com reforço de frota, sete operarão sem interrupções ou recolhimento, dentre elas, duas serão estendidas até a Atalaia. São elas:

- 003A – João Alves/Atalaia; (estendida)

- 007 – Fernando Collor/Atalaia;

- 008 – Santa Tereza/Bairro Industrial;

- 040A – Marcos freire II/Atalaia; (estendida)

- 051 – Atalaia/Centro;

- 080 – Bugio/Atalaia;

- 701 – Jardim Atlântico/Centro.

As linhas regulares do Terminal da Zona Sul que atenderão regularmente ao evento são:

- 100 CS1 – Circular Shoppings 01;

- 100 CS2 – Circular Shoppings 02;

- 501 – Povoado São José/Zona Sul;

- 502 – Santa Tereza/Zona Sul;

- 503 – Conj. Beira Mar/Zona Sul;

- 504 – Aquarius/Zona Sul;

- 505 – Santa Maria/Zona Sul;

- 600 CP1 – Circular Praias 01;

- 600 CP2 – Circular Praias 02.

Para o retorno dos foliões, a partir das 4h do dia 1º de janeiro de 2014, dez linhas iniciarão o percurso no Terminal da Zona Sul:

- 002 – Fernando Collor/DIA;

- 006 – Sanatório/DIA;

- 020 – Piabeta/DIA;

- 030 – Marcos Freire I e III/DIA;

- 031 – Eduardo Gomes/Des. Maynard;

- 032 – Terminal Rodoviário/Osvaldo Aranha;

- 061 – Marcos Freire/Centro;

- 407 – Padre Pedro/DIA;

- 704 – Conj. Jardim/Osvaldo Aranha;

- 705 – Parque dos Faróis/Osvaldo Aranha.

 


Variedades
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
27/12
17:33

Governo de Sergipe atrai investimentos que somam mais de 10.600 empregos em 2013

 Sergipe encerra o ano de 2013 com saldo positivo na geração de emprego e renda e aplicação de números pujantes na economia do Estado. Foram 66 novos empreendimentos que somam mais de R$ 402,6 milhões em investimentos, resultando na geração de 10.643 empregos. São dezenas de setores produtivos, localizados em mais de 10 municípios sergipanos, que em sua maioria contam com a concessão de incentivos fiscais e locacionais do Governo do Estado, benefícios estes previstos no Programa Sergipe de Desenvolvimento Industrial (PSDI) e analisados pelo Conselho de Desenvolvimento Industrial (CDI).


Governador Marcelo Déda visita empresa AlmavivA. Foto: Marcos Rodrigues/ASNDurante o ano de 2013, a política de atração de investimentos do Governo de Sergipe conquistou o número de 18 novos empreendimentos implantados e em funcionamento. Dessas empresas, foram gerados 7.129 empregos diretos para a população sergipana, distribuídos nos setores de telemarketing, artefatos plásticos, metalurgia, fabricação de colchões, beneficiamento de arroz, confecção, curtume, artefatos de cerâmica, fabricação de especiarias, molhos e condimentos, comércio e indústria de cabos elétricos para fins automotivos, fabricação de vassouras e de estofados e colchões, tecelagem de fios de algodão, artefatos de cimento, minerais não metálicos e produtos químicos.


Fábrica Dakota em Sergipe. Foto: Jairo AndradeJá os 49 novos empreendimentos atraídos pelo Estado e aprovados pelo CDI, adicionam mais 3.514 empregos e R$ 295 milhões de investimentos. Os setores contemplados são esquadrias, artefatos de joalheria e ouriversaria, móveis, embalagens de papelão, embalagens de material plástico, esquadrias de metal, confecção, fabricação de peças e acessórios para sistema de direção e suspensão de veículos automotores, artefatos de cimento, produtos alimentícios, adubos e fertilizantes, extração e britamento de pedras, fabricação de cabines, carrocerias e reboques, estrutura metálica, fabricação de bebidas, fabricação de asfalto, hidrômetros, dentre outros.


Complexo Empresarial Integrado de Tobias Barreto. Foto: Vieira NetoOs municípios que tiveram empresas instaladas durante este ano foram Aracaju, Estância, Nossa Senhora da Glória, Nossa Senhora do Socorro, Própria e São Domingos. Já as aprovadas pelo CDI e que ainda serão implantadas, irão beneficiar as cidades de Aquidabã, Estância, Itabaiana, Lagarto, Laranjeiras, Nossa Senhora do Socorro, Riachuelo, Santo Amaro das Brotas, Tobias Barreto e Tomar do Geru.


Desde 2007


Secretario Saumíneo Nascimento. Foto: Vieira NetoOs números representam uma evolução constante que o Governo de Sergipe, através da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), vem apresentando no últimos anos. De 2007 a 2013, o Estado recebeu um total de 103 empresas implantadas, que resultaram num investimento de mais de R$ 723 milhões e geraram mais de 11.400 empregos diretos. “Nossos esforços são no sentido de atrair novos investimentos, como também manter os empreendimentos já instalados. E esse trabalho é realizado através contatos permanentes com os investidores”, explica o secretário da Sedetec, Saumíneo Nascimento, ressaltando que a política adotada pelo Governo do Estado tem como base a geração de emprego e renda, uma das prioridades estabelecidas no governo Marcelo Déda e contínua na gestão do governador Jackson Barreto.


Secretário Saumíneo apresenta planta do terreno onde será instalada a Amsia Motors. Foto: Vieira NetoA chegada de novos investimentos em Sergipe é também um resultado da localização geográfica privilegiada, além de ser o mais bem estruturado entre os seus estados vizinhos da região Nordeste. “Sergipe é um centro regional em ascensão, com serviços modernos, de segurança e cuja capital, Aracaju, é considerada a cidade que oferece a melhor qualidade de vida entre as capitais brasileiras. Temos também um sistema de autoestrada renovada, que interliga suas 75 cidades e contamos com cinco distritos industriais, 39 núcleos e dois Polos industriais, além de um porto Offshore e celeiro. Somos um estado de grandes oportunidades que oferece os melhores incentivos fiscais, através PSDI, bem como de boa oferta de mão de obra qualificada para atender as demandas do setor empresarial”, esclarece o secretário.


Governador Jackson Barreto assina Protocolo de Intenções da Amsia Motors Foto: Vieira NetoOutro ponto essencial para o desenvolvimento do Estado é o papel que tem desenvolvido o governador Jackson Barreto, no acompanhamento diário dos empreendimentos prospectados para Sergipe. “O governador Jackson Barreto tem orientado uma ação efetiva do Governo do Estado no apoio aos empreendedores em todos os setores da economia local, em toda e qualquer demanda para a manutenção da competitividade empresarial”, informa Saumíneo.


Porto de Sergipe Foto: Vieira NetoAinda de acordo o secretário da Sedetec, os novos investimentos alcançados são fundamentais para a evolução dos setores econômicos de Sergipe. “Os dados apresentados pelo IBGE são exemplo disso. No ano de 2011, o Produto Interno Bruto (PIB) de Sergipe cresceu, em volume, 9,47% em relação ao ano de 2010. A economia sergipana apresentou um crescimento maior que o apresentado pelo PIB do Brasil e do Nordeste. Outro ponto que revela o crescimento da economia sergipana é o consumo de energia elétrica pelas indústrias e residências do Estado, que entre 2011 a 2012 cresceu 13,8% e 37,95%, respectivamente”, revela.


Grandes investimentos


Governador Marcelo Déda participa do lançamento da pedra fundamental da Yazaki. Foto: Marcos Rodrigues/ASNDentre os últimos grandes empreendimentos instalados no Estado, durante o ano de 2013, estão o Parque Eólico da Barra dos Coqueiros, a Almaviva e a Yazaki. Além desses, Sergipe conta com indústrias já anunciadas e em fase de implantação, como, por exemplo, a nova fábrica de cimento a ser construída em Laranjeiras pelo Grupo Brennand; a Saint-Gobain que produzirá embalagens de vidro em Estância, atendendo às demandas dos setores de alimentos e bebidas de todo Nordeste; a implantação de um novo frigorífico do Grupo Maratá no município de Estância; e a instalação da primeira indústria automobilística em Sergipe, através do Grupo Amsia Motors. (Da assessoria)



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
27/12
16:48

Professores dão nota 4,6 para Governo do Estado na gestão da educação

Entre os dias 28 de outubro e 06 de dezembro de 2013 os professores das redes municipais e estadual avaliaram a gestão da educação pública em Sergipe. Por meio de um questionário, que abordava as variáveis presentes no processo de ensino e aprendizagem, o magistério pôde dar notas para a política educacional desenvolvida no estado.

Os professores da rede estadual deram a nota 4,6 para a gestão educacional feita pelo Governo do Estado ao longo do ano de 2013. Em 2012 o Governo recebeu a nota 2,1, a nota mais baixa destes últimos sete anos. Dentre as regiões de Sergipe a que melhor avaliou o Governo do Estado, no quesito educação, foi a região metropolitana com a nota 5,9. Por mais um ano Aracaju deu a pior nota ao Governo do Estado: 3,9. No ano de 2012 a maior nota dada ao Governo na gestão da educação foi a da Região Centro-Sul: 4,7. A menor de Aracaju: 1,3. (Veja relação completa no fim da matéria)

Redes municipais

Entre os municípios, o que recebeu a melhor avaliação na gestão da educação foi Siriri, localizado no Vale do Cotinguiba. A política educacional implementada pelo prefeito Gervásio Celestino obteve nota 7,8. O município de Pinhão, localizado no Agreste sergipano, teve a segunda melhor nota. O prefeito Eduardo Marques teve a gestão da educação avaliada com a nota 7,5. Seguido pelo município de Tomar do Geru, localizado no Sul do estado, em que a administração do prefeito Augusto Soares Diniz ganhou a nota 6,4. 

O município que recebeu a pior foi São Cristóvão, localizado na região metropolitana. Os professores da quarta cidade mais antiga do país deram nota 0,5 às políticas educacionais promovidas pela prefeita Rivanda Farias. A segunda menor ficou com o município de Malhador, no Agreste do estado. A gestão educacional do prefeito Eliane de Dedé foi avaliada com a nota 1,3.

Os municípios de Cristinápolis, localizado na região Sul, administrado pelo prefeito Padre Raimundo Silva; de Canhoba, localizado na região do Baixo São Francisco, gerido por Naldinha da Farmácia e Porto da Folha, localizado no Alto Sertão, conduzido pelo prefeito Albino Tavares, obtiveram nota 2,0, a terceira pior avaliação.

Dos 74 municípios sergipanos (exceto Aracaju) que participara da avaliação da gestão da educação nas redes municipais, 21 tiveram nota acima de 5,0. Ao todo 8.0449 professores deram suas notas.

Veja os municípios que receberão as melhores notas (das maiores para as menores)

COLOCAÇÃO

MUNICÍPIO - REGIÃO

NOTA

Siriri - Vale do Cotinguiba

7,8

Pinhão – Agreste

7,5

Tomar do Geru – Sul

6,4

Japoatã – Baixo São Francisco

6,3

Nossa Srª do Socorro – Metropolitana

5,8

Salgado – Centro Sul

5,6

Nossa Srª da Glória – Alto Sertão

5,2

 Veja os municípios que receberam as piores notas (das menores para as maiores)

COLOCAÇÃO

MUNICÍPIO - REGIÃO

NOTA

São Cristóvão - Metropolitana

0,5

Malhador - Agreste

1,3

Cristinápolis - Sul

2,0

Canhoba – Baixo São Francisco

2,0

Porto da Folha - Alto Sertão

2,0

Lagarto – Centro-Sul

2,4

General Maynard – Vale do Cotinguiba

3,0


Sobre a prova Final

 A ‘Prova Final’ é um ato realizado pelo SINTESE desde 2004. Para a avaliação das políticas educacionais desenvolvidas em Sergipe cinco aspectos foram considerados: Valorização Profissional; gestão democrática; política educacional e a qualidade social do ensino; garantia de direitos do Plano de Carreira e Estatuto; condições de trabalho.

Para cada um destes aspectos os professores deram notas de zero a dois. As notas finais dos gestores municipais e estadual foram obtidas a partir da soma destas cinco notas. Os professores transcreveram suas notas em cédulas que foram depositadas em urnas itinerantes que passaram pelas escolas municipais e estaduais de Sergipe e em demais espaços de trabalho onde havia professores filiados ao SINTESE.   (Da assessoria)



Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
27/12
16:43

Coluna Primeira Mão - Política e Economia

Jackson Barreto volta a fazer uso do Palácio de Despachos

O governador Jackson Barreto está rearrumando o seu gabinete no Palácio de Despachos para fazer uso frequente a partir de agora. Durante a maior parte do tempo da interinidade, quando Marcelo Déda esteve em São Paulo, fazendo tratamento no Sírio Libanês, ele optou por se fixar no Palácio de Veraneio, onde despachava diariamente das 8h às 22h, quando estava em Aracaju. Agora, ele e o secretário do Planejamento, Zezinho Sobral, que também atua como chefe da Casa Civil, estão dando início a uma nova fase na utilização do Palácio de Despachos, onde recebeu ontem o prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), e o vice-prefeito José Carlos Machado (PSDB).


Eduardo Amorim enfrenta governistas para aparecer melhor nas pesquisas


Embora neguem o impacto da pesquisa do Instituto Padrão sobre o seu pré-candidato, senador Eduardo Amorim (PSC), os seguidores do oposicionista comentam que “é hora de sair das cordas e partir para o ataque”. É isso que está sendo feito. Amorim está concedendo entrevistas quase que diariamente, diz que está sendo alvo de perseguição e anuncia a liberação de recursos de emendas do Orçamento Geral da União (OGU) para municípios. Bate de frente questionando a operacionalidade do governo. Quer sair dos 16%, segundo o Padrão, que lhe garante o terceiro lugar. O primeiro é que João Alves, com mais de 40%, e o segundo é do governador Jackson Barreto, com 26%. Os números são de dezembro de 2013.


“Não tenho preconceito contra nenhum partido”, diz dirigente tucano


“Eu, enquanto cidadão, não tenho preconceito contra ninguém e nem a partido algum. O povo do PT é que diz que não aceita o DEM e nem o PSDB em alianças políticas. Mas isso parece ser somente discurso, pois, na eleição passada tivemos juntos com o PT em dois municípios sergipanos. Um deles, lembro aqui e agora, foi Pedra Mole. Outra coisa: Sempre fui bem tratado pelo ex-governador Marcelo Déda, pelos deputados federais Márcio Macedo e Rogério Carvalho e pela deputada estadual Ana Lúcia Menezes. Portanto, acho que não haveria problema de convivência política com os petistas”. O comentário é do presidente estadual do PSDB, ex-deputado Roberto Góes, e foi feito quando a coluna lhe perguntou se João Alves optar pelo apoio à candidatura à reeleição do governador Jackson Barreto (PMDB), aliado natural do PT em Sergipe, como ficaria o PSDB. Góes deixou claro, porém, que o candidato preferencial do PSDB ao governo seria João Alves e que, em ele não sendo candidato, o partido discutiria os nomes de Jackson e Eduardo Amorim (PSC).


O PT quer preservar para si a vaga de senador


O PT tem algo em torno de 25% do eleitorado de Sergipe e, por isso, deseja estar bem representado no Governo do Estado. A afirmação é o presidente da agremiação, deputado federal Rogério Carvalho, que deseja também que o partido indique o candidato a senador do grupo que está hoje no poder. “A vaga era do PT e ela estava direcionada para o governador Marcelo Déda, que morreu no dia 2 de dezembro. O PT quer preservá-la para um quadro seu”, comentou. Quanto ao vice da chapa que será encabeçada pelo governador Jackson Barreto, Carvalho defende que seja discutida a indicação entre os partidos da base aliada.


UFS comemorará centenário de Aloísio de Campos e Ofenísia Freire


O reitor da Universidade Federal de Sergipe, professor Angelo Roberto Antoniolli, criou uma comissão especial para organizar as comemorações do centenário de nascimento dos professores José Aloísio de Campos e Ofenísia Freire. Aloísio de Campos foi reitor da UFS, prefeito de Aracaju e primeiro secretário executivo do Conselho de Desenvolvimento der Sergipe (Condese). Ele nasceu em Frei Paulo e formou-se em ciências contábeis pela Universidade Federal da Bahia. Viabilizou a construção do Campus da UFS em São Cristóvão (Rosa Elze). Já Ofenísia, nasceu em Estância e veio para Aracaju na décado de 30 do século passado. Aqui foi professora de colégios das redes públicas e privada na área de literatura. Também ensinou na UFS.


Prefeituras passam a manter iluminação pública


Todas as prefeituras da área de concessão de Energisa serão as responsáveis pela realização dos serviços de manutenção da iluminação pública, a partir de 1º de janeiro de 2014. Portanto, a manutenção e a melhoria na iluminação pública devem ser solicitadas às prefeituras municipais. Isso representa dizer que vem problemas por aí.


Tribo Xocó vive bom momento na Ilha de São Pedro/SE


“Os xocó enfrentam a seca de cabeça erguida, sem serem submetidos à fome e à miséria. Todos nossas terras, criamos boi, porco, carneiro e galinha, plantamos e colhemos abóbora, milho, feijão, macaxeira, melancia, inhame, hortaliças e ainda produzimos produtos à base de cerâmica. Estamos discutindo com a Codevasf um projeto para a criação de abelhas e plantação de palma. Vivemos um bom momento. Mas, é claro, gostaríamos ainda de captar água no rio São Francisco para produzir cada vez mais”. A declaração é do ex-cacique Apolônio Xocó, hoje embaixador da tribo indígena de Sergipe e do grupo Aconam, de Alagoas, junto à Funai.


50 mil visitantes no réveillon de Aracaju


O secretário de Estado do Turismo, Elber Batalha Filho, informou ao blog que há uma expectativa de que Aracaju receberá 50 mil visitantes no período de festas de final de ano. Muita gente vai para os hotéis e pousadas, mas há grupos que alugaram casas e apartamentos e ainda aqueles se dirigirão para as casas de parentes e amigos.


Aracaju - Água de côco e em alta


Em consequência da chegada do Verão e do aumento do calor, o preço da água de côco subiu em Aracaju. Até o mês passado era possível beber a água de um côco por R$ 1,20. Passou para R$ 2,00 e agora a média de preço é R$ 3,00. O garrafão de dois litros de água de côco custava R$ 5,00. Subiu para R$ 6,00 e agora está por R$ 7,50


13 de Julho - Moradores da Beira Mar jogam lixo na Teófilo Otoni


Os moradores da Rua Teófilo Otoni, localizada no bairro 13 de Julho, estão para lá de irritados com as empreiteiras que realizam serviços para os moradores de prédios da avenida Beira Mar. É que os cascalhos e lixo das obras estão sendo jogados em vasilhames que estão na Teófilo Otoni, atrapalhando o estacionamento de carros e gerando poeira que sujam carros e as recepções dos prédios em que moram. Um deles manteve contato telefônico com a coluna e disse que “esse pessoal da Beira Mar deveria colocar as caixas coletoras no canteiro da avenida, em frente aos seus prédios, e não aqui na nossa rua”.



Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 1
Por Eugênio Nascimento
27/12
07:51

Aracaju - Funcionamento dos Mercados e Feiras Livres no Ano Novo

Nos dias 30 e 31 de dezembro, os Mercados Municipais Centrais (Albano Franco, Thales Ferraz e Antônio Franco) e os Mercados Municipais Setoriais (bairros) funcionam normalmente até as 17h. No feriado do dia 1° de janeiro todos os mercados estarão fechados e as feiras livres programadas para acontecer na quarta-feira não serão realizadas. O Parque Governador Augusto Franco (Sementeira) funciona normalmente todos os dias, das 5 às 22h.



Variedades
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
26/12
23:18

ENQUETE: Apesar de Diego Costa na Espanha, internautas sergipanos torcerão pelo Brasil


Com 72,28% do total de votos, os internautas garantem que torcerão pelo Brasil na Copa do Mundo, apesar da
naturalização de Diego Costa na Espanha. Contudo, 27,72% dos votantes disseram que vão torcer para a Espanha.

Agora, vote na nova enquete:

Você acredita que 2014 será melhor que 2013?

( ) Não
( ) Sim

Resposta do lado esquerdo  ---->



Variedades
Com.: 0
Por Kleber Santos
26/12
20:51

Governador e prefeito da capital discutem sobre obras destinadas às famílias carentes


Um encontro que possibilitou buscar a evolução de um processo de
sincronia crescente entre as intervenções do Governo do Estado e a Prefeitura de Aracaju, sobretudo, nas realizações voltadas às camadas mais carentes da população. Esse foi o objetivo de uma reunião realizada no início da tarde desta quinta-feira, 26, entre o governador Jackson Barreto e o prefeito da capital, João Alves Filho. O encontro ocorreu no Palácio dos Despachos, contando com a presença do vice-prefeito, José Carlos Machado, e dos secretários de Estado da Fazenda, Jeferson Passos, e do Planejamento, Orçamento e Gestão, José Macêdo Sobral.


“Foi uma reunião feliz onde, ainda imbuídos do espírito natalino, discutimos sobre construção de casas populares de forma consorciada e na base do entendimento e compromisso social, voltadas às famílias de baixa renda e no âmbito do programa Minha Casa, Minha Vida, do Governo Federal. Também discutimos sobre melhorias nos transportes públicos, incluindo a reforma do terminal Luiz Garcia, no Centro, além de obras como a junção das avenidas Rio de Janeiro com a Gasoduto, dentre outras, todas do amplo interesse do povo de Aracaju”, destacou o governador, que também abordou no encontro com o prefeito as ações sincronizadas para a construção da avenida
Perimetral Oeste, onde há um acordo onde o Governo do Estado se compromete a financiar uma parte da obra a cargo da PMA.

Ainda de acordo com o governador, foram discutidos problemas que exigem justamente uma ação coordenada entre os entes públicos. “O nosso foco aqui foram ações em parceria para atender as camadas mais pobres da nossa população. Eu acho que realizamos uma reunião onde prevaleceu o espírito do Natal , onde ambos os entes expressaram a sua preocupação com a população mais pobre. Esta foi uma reunião onde a temática foi cuidar da nossa gente”, concluiu o governador.

Entrosamento

Já o prefeito João Alves Filho definiu como fundamental o entrosamento entre os Poderes. “O prefeito de Aracaju deve buscar sempre manter um excelente relacionamento com os governos Estadual e Federal. Isso é essencial, já que o grande vencedor desse entendimento é justamente a população. Hoje aqui discutimos temas que são voltados particularmente para a população pobre da nossa capital, discutindo políticas públicas que contemplam o interesse da nossa administração e o interesse do Governo do Estado”, declarou.

De acordo com o prefeito, já no próximo dia 30, haverá uma reunião entre secretários de Estado e secretários municipais para discutir aspectos técnicos relacionados às obras abordadas na reunião. (Da assessoria)



Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
26/12
19:16

ENTREVISTA: Antônio Hora Filho, presidente da CBDE


“CBDE terá um ano recheado de competições”

O sergipano Antônio Hora Filho, que ficou conhecido nacionalmente como árbitro de futebol, mas desde abril assumiu outra função de destaque no país: o de presidente da Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE). E poucos dias da posse já foi comandado a entidade para diversas competições mundiais e, por fim, a organização da Gymnasíade (espécie de Olimpíadas mundial escolar), realizada em Brasília, no final de novembro e início de dezembro. No final, o bom resultado: a terceira colocação geral. Para 2014, promete melhorar o nível dos atletas e dos resultados. Haverá mundiais de voleibol, badminton, handebol e futsal, por exemplo. “Nós esperamos que a gente consiga manter um padrão de excelência”, diz o presidente. A seguir, confira a entrevista exclusiva concedida ao JORNAL DA CIDADE, onde ele faz um balanço do ano:

Por Kleber Santos

Nós conhecemos o senhor como árbitro de futebol, mas como é a sua relação com Desporto Escolar?
Na fase de secundarista, fui atleta nos Jogos Escolares Brasileiros (JEB’s). Fui atleta no Nordestão Salesiano. Participei da primeira edição há 15 anos. Pratiquei futebol, atletismo, voleibol, handebol, natação e futsal. Na época da universidade, participei dos Jogos Universitários Brasileiros (JUB’s). Fui presidente da AAU (Associação Atlética Universitária) e do Centro Acadêmico. Fui diretor de esporte do DCE (Diretório Central dos Estudantes) da UFS. Fui dirigente da Federação Atlética Universitária e presidente da Federação Universitária Sergipana. Passei pela direção da Confederação Brasileira Universitária (CBDU). Fui, por mais oito anos, membro da CBDU. Depois, migrei para a Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE). Primeiro, como diretor de relações internas, depois vice-presidente e agora presidente. Paralelo a isso, fui árbitro de futebol profissional durante 23 anos. Apitei mais de 100 partidas da série A do Campeonato Brasileiro. Sou o 15º árbitro que mais apitou na Copa do Brasil, e dos que estão em atividade, o quinto.

Fale sobre o início do seu trabalho à frente da CBDE?
Posso me considerar um iluminado. Não sou nenhum Romário, mas eu acho que o papai do céu lá em cima aponta pra mim sempre. Assumi a presidência da Confederação no dia 1º de abril e, no dia 8 de abril, a presidente Dilma Rousseff sancionou um decreto de lei, regulamentando a Lei Pelé, e a partir de então destina 50% do recurso oriundo das loterias federais destinado ao desporto escolar, que até então estavam ficando no COB (Comitê Olímpico Brasileiro). A partir desta data, a presidente determina que pelo menos 50% destes recursos tenha que ser utilizado nas competições realizadas pela CBDE. Então, a Confederação Brasileira de Desporto Escolar entra em texto de lei. É legal. É legítima. E a partir de então, a gente espera que isso transforme, abra uma janela para um mundo completamente diferente do amadorismo que até então estava sendo imposto à nossa entidade.

Um mês depois de assumir, o Brasil participou do Mundial de Vôlei de Praia Escolar. Recorde-nos como foi?
Participamos com uma delegação para a Itália onde nós conseguimos ganhar as quatro medalhas de ouro nas quatro categorias disputadas no Beach Vôlei, inclusive com a participação da Duda e da Carol de Sergipe, de Aracaju. Levamos também uma comitiva da prefeitura de Aracaju, capitaneada pelo prefeito João Alves Filho, secretário Carlos batalha, secretário Carlos Ely, secretário Walker Carvalho, ainda um representante da câmera de vereadores, o Manoel Marcos e, na ocasião, conseguimos trazer para o Brasil a realização do próximo Mundial de Beach Vôlei, que acontecerá em Aracaju em 2015.

Depois houve a competição de atletismo...
Participamos do Campeonato Mundial de Atletismo na República Tcheca, onde o Brasil conseguiu a medalha de bronze na equipe feminina. Foi uma medalha histórica. Nós nunca havíamos conquistado medalhas em campeonatos de atletismo escolar.
Participamos recentemente dos Jogos Sul-americanos Escolares na categoria de 12 a 14 anos, onde a CBDE deslocou para a Argentina, para a cidade Mar del Plata, uma delegação de 200 atletas nas modalidades futsal, voleibol, basquetebol, handebol, masculino e feminino, mais a natação, o atletismo e o tênis de mesa. E conseguimos mais uma vez sermos campeões gerais da competição. Vencemos 90% das modalidades disputadas, perdemos nas coletivas apenas os dois voleibol (masculino e feminino) para Cuba, que vem se que vem se transformando na grande potência do voleibol na América do sul e investe muito no esporte educacional.
Na Gymnasíade, a expectativa de ficar entre os 10 melhores países colocados e, no final, ficamos na terceira colocação atrás apenas da Rússia e Itália. Então, é um momento histórico!

Fale mais sobre Gymnasíade (Jogos Escolares Mundiais), que se encerrou neste mês?
Sinto-me realizado profissionalmente porque você imaginar que saí de onde saí, um estado pequeno, e chegar hoje, como presidente do comitê organizador do maior evento esportivo escolar do mundo e sendo realizado da maneira que foi, sendo elogiado por todos os países participantes, é muito bom. Nós tivemos a oportunidade de contribuir para o favorecimento do desenvolvimento do desporto escolar brasileiro. Atletas que saíam do Brasil e não conseguiam boas marcas, aqui no Brasil, apoiado pela torcida, se sentindo acolhido pelas nossas entidades, CBDE, Ministério do Esporte, Governo do Distrito Federal, nós unimos forças e demos condições para que os nossos atletas mostrassem ao mundo o que somos capazes. Esta é a melhor participação do Brasil em toda história da Gymnasíade. São 15 edições e o Brasil nunca obteve um resultado tão expressivo. Nós medalhamos em todas as modalidades, ganhamos medalha de ouro em sete das modalidades que disputamos. Apenas na natação, que a Europa e a Ásia, que tem um nível técnico muito, muito alto, nós não medalhamos no ouro. Então, modalidades como o atletismo, que na última Gymnasíade ganhou poucas medalhas de bronze, agora ganhamos cinco medalhas de ouro.

Muitos atletas se destacaram não é?
Temos o Vitor Hugo que bateu o recorde na prova dos 200 metros, é o recorde da Gymnasíade, é a melhor marca da história da Gymnasíade, é a melhor marca da categoria dele Mundial. Ele também ganhou nos 100 metros. Temos a Ana Flávia na Ginástica Artística, que ganhou duas medalhas de ouro. Temos a Rebeca que repetiu o feito mais de 30 anos depois de uma brasileira que havia ganhado a prova do salto na Ginástica Artística e hoje ela atua como árbitra na CBG. A gente acompanhou o Karatê. Temos o Guilherme Garcez, que é sergipano, que muito nos honra, ganhou medalha de ouro no kata, numa apresentação extraordinária. Então o balanço que nós fazemos é que o Brasil não pode andar pra trás. Como eu falei no meu discurso de abertura, isso antes era só um sonho. Esse sonho hoje a gente vê que se torna realidade, mas a gente não pode parar de sonhar. Agora nós vamos começar um novo ciclo. Queremos nos encontrar mais uma vez na Turquia e mais uma vez estar figurando o topo do pódio. Não que isso seja o fator mais importante do esporte educacional, mas o mundo precisa reconhecer a potencialidade do Brasil, não só em organizar eventos, mas também em participar. Os nossos atletas estão de parabéns, os seus técnicos, os presidentes de federações escolares e estaduais que estiveram humildemente participando da organização nas funções mais simples. Eu vi presidentes de federação carregar caixa, varrer, levar água, receber ticket de alimentação, demonstrando que no esporte a vaidade não tem espaço. Todos trabalharam duro, arduamente em prol de um objetivo comum que foi proporcionar aos nossos alunos uma oportunidade que é inesquecível na vida deles. Essa Gymnasíade tatuou a vida de muita gente. Nós esperamos que o esporte venha cumprir também o seu papel social de transformação da sociedade.

Como foi a Copa Brasil de Futebol Feminino sub-17?
A competição foi uma novidade. Deslocamos para Aracaju 11 estados, mais o estado anfitrião. Essa copa foi um projeto piloto do Ministério do Esporte em parceria com o CBDE. A nossa intenção era realizar essa copa comemorativa este ano e em 2014 nós entrarmos com o Campeonato Brasileiro Escolar de Futebol Feminino com os 27 estados da federação. Nós pagamos as passagens, o hotel, a alimentação, arbitragem, uniforme, todas as despesas com o apoio do ministério para que o futebol feminino no Brasil possa também sair do marasmo e a gente tenha em um futuro próximo atletas do futebol no mesmo nível do que nós temos no masculino.

O que podemos esperar para 2014?
O calendário da CBDE é dividido na parte nacional e internacional. Na primeira, nós temos seis campeonatos brasileiros de modalidades em períodos e locais distintos que são seletivos dos campeonatos mundiais. Nós teremos o Campeonato Mundial de Badminton, em Taiwan. Teremos o Campeonato Mundial de Voleibol em Portugal. Teremos um Campeonato Mundial de Futsal na Itália. Teremos o Campeonato de Handebol na Turquia. Fora estes campeonatos mundiais, nós voltamos a ter o Sul-americano e o Pan-americano que será no Peru. Esse calendário internacional é bastante recheado e para que a gente possa indicar os representantes brasileiros a gente vai investir nas etapas municipais, estaduais, regionais, até chegar na execução do nosso Campeonato Brasileiro seletivo dos mundiais. Então vai ser um ano recheado de competições. Nós esperamos que a gente consiga manter um padrão de excelência que conseguimos pela realização da Gymnasíade.

*Publicado originalmente no JORNAL DA CIDADE, do dia 25 de dezembro


Esportes
Com.: 0
Por Kleber Santos
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 6 7 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos