15/12
13:47

A guerra da água

Jorge Araújo
Jornalista e ex-Deputado Estadual
 
Todos estão lembrados quando, em um passado recente, nós brasileiros enfrentamos o “apagão”. Naquela época foram realizadas campanhas institucionais visando chamar a atenção da população para a necessidade de se economizar energia. Foi quando, movido pela propaganda e pela necessidade, se providenciou as trocas das lâmpadas tradicionais por outras mais econômicas.
 
Passado o susto do apagão, tudo voltou ao normal. Foram esquecidas as medidas de economia e retornamos ao nosso carnaval de sempre,sem maiores preocupações.
 
Estamos, desta feita, diante de uma grave crise hídrica, com uma das maiores secas que está atingindo o nordeste brasileiro de forma avassaladora. Antes, apenas o sertanejo vivenciavatais dificuldades.Agora, os habitantes dos grandes centros urbanos também já começam a sentir a gravidade do problema. 
 
O que fazer, então, diante das expectativas de mais um ano de poucas chuvas? O sertanejo já está no seu limite. Já não tem água para economizar e até já não há água para dessedentar os seus rebanhos. Ao contrario,está precisando de socorro, tendo em vista que o número de carros-pipa que atualmente atende na região, através do exercito, é insuficiente.  
 
A realidade é muito mais grave do que se possa imaginar, beirando mesmo ao nível de colapso total. Os rios e riachos estão secando e as aguadas estão inteiramente exauridas. Assim sendo, é preciso que todos nos conscientizemos da extrema gravidade dessa situação. 
 
Estamos diante de uma verdadeira guerra:a guerra da água. Além das varias ações e medidas que já foram ou estão sendo tomadas, é preciso que se adotem medidas urgentes, com campanhas institucionais visando motivar a população dos grandes centros urbanos ao uso racional da água e da energia. Afinal,a nossa energia é gerada através das hidrelétricas, e como os reservatórios estão com seus níveis baixos, lógico que precisamos economizar tanto água como a energia. A coisa é seria. Mas parece que muitos estão pensando que é brincadeira.


Colunas
Com.: 0
Por Kleber Santos
15/12
13:30

Valadares Filho levanta discussão sobre Passe Livre para atletas

Durante uma reunião na Comissão do Esporte (CESPO), o deputado federal Valadares Filho (PSB-SE) apresentou relatório favorável, levantando a discussão sobre o Projeto de Lei que institui do “Passe Livre Atleta” para atletas de todas as modalidades esportivas devidamente registrados em suas respectivas federações.

De acordo com o projeto, atletas de todas as modalidades esportivas, devidamente registradas em suas respectivas federações, poderão utilizar gratuitamente o Serviço Público Municipal de Transportes Coletivo de Passageiros. “Queremos que todos nossos atletas que, de alguma forma, precisam se locomover através do transporte público, tenham a oportunidade de praticar esportes em lugares distantes de sua residência. O benefício será concedido em qualquer horário, basta que o atleta esteja com sua “carteira atleta” regularizada”, lembrou o deputado.

Apenas três exigências serão necessárias para que o atleta tenha direito ao benefício: Comprovar residência fixa no Município;?comprovar estar devidamente matriculado em modalidade esportiva em sua respectiva federação; comprovar estar regulamente matriculado em ensino fundamental, médio ou superior devidamente reconhecido pelo MEC.

“Sabemos as dificuldades que nossos atletas passam por não ter condições de pagar a passagem para ir de casa até ao local de sua prática esportiva, mitigando esses jovens da inclusão social, e tirando o seu direito constitucional de praticar esportes”, concluiu Valadares Filho.


Coluna Afonso Nascimento
Com.: 0
Por Kleber Santos
15/12
13:24

Fecomércio apoiará Réveillon de Aracaju

Sensível aos problemas para a realização das comemorações da virada de ano em Aracaju, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Sergipe (Fecomércio), se engajou na ação promovida pelo Sindicato dos Músicos Profissionais de Sergipe (Sindimuse), que está buscando apoio para a realização de uma festa para a população de Aracaju, na noite de 31 de dezembro, para que os aracajuanos e turistas recebam o ano de 2017 em grande estilo.

A festa, segundo o presidente do Sindimuse, Tonico Saraiva, está com estrutura de palco, som e iluminação garantida, além de 28 atrações para a noite e madrugada da virada de ano. Todas as apresentações serão feitas por artistas sergipanos, nos dois palcos que serão montados na Passarela do Caranguejo, na Orla da Atalaia. A Fecomércio entra com apoio para ajudar no custeio do evento, que está estimado em aproximadamente R$ 100 mil, somente no aparato técnico. Saraiva valorizou a iniciativa da federação em participar do quadro de apoiadores do evento.

“Nós do Sindimuse procuramos a Fecomércio porque sabíamos que encontraríamos apoio por parte dessa entidade que tem a qualificação de representar as empresas do comércio e também do setor de turismo. Nossa festa vem num momento em que a cidade poderia ficar órfã de um evento para comemorar a virada do ano e para não deixa passar em branco, resolvemos realizar a festa sem apoio nenhum da prefeitura. Procuramos a Fecomércio e seu presidente, Laércio Oliveira, que sempre foi atencioso às nossas causas, atendeu nosso pedido, participando conosco da grande festa que faremos”, destacou Tonico Saraiva.

A Fecomércio, que se torna parceira do Sindimuse para a realização da festa de réveillon, alinhou seu compromisso em participar do apoio ao evento, após reunião do superintendente Alexandre Wendel, com os representantes do sindicato, onde foi celebrado o acordo.

De acordo com Alexandre Wendel, a participação da Fecomércio na festa de virada de ano em Aracaju é uma das ações importantes em favor da defesa da cultura e dos empresários representados pela entidade no setor de turismo. Para ele, a festa de réveillon será uma ação de grande magnitude e garante a oportunidade de diversão para a população da cidade, quando não se esperava mais um evento para este ano.

“A Fecomércio representa os empresários do setor de turismo, e isso não poderia passar em branco. Ela traz em seu bojo a participação empresarial e também é uma entidade que promove retorno de suas ações para a sociedade. A festa de réveillon é uma iniciativa importante, independente, realizada pelos músicos de Sergipe, e valorizamos essa iniciativa. Para tanto, o presidente Laércio Oliveira, determinou que nos engajássemos no apoio ao evento”, disse Alexandre.

A festa da virada de ano organizada pelo Sindimuse acontecerá na Passarela do Caranguejo, com programação estimada para acontecer durante mais de dez horas. Pelos dois palcos, passarão 28 atrações.


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
15/12
13:22

Vendas do comércio sergipano recuaram em outubro

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) do IBGE, apontou que as vendas do comércio varejista ampliado, que abrange as atividades de varejo, as vendas de material de construção e o comércio de veículos, motos, partes e peças, apresentaram retração de 9,1% no mês de outubro, quando comparação ao mesmo mês do ano passado, enquanto que a receita nominal das vendas do comércio varejista ampliado recuou 1,6%, na mesma base de comparação.

De janeiro a outubro deste ano, as vendas do comércio ampliado recuaram 14,4%, enquanto que a receita nominal caiu 5,7%, comparações em relação ao mesmo intervalo de 2015.

Comércio restrito
No comércio restrito, que inclui apenas as atividades do varejo, com ajuste sazonal (utilizado para uniformizar os períodos de comparação), as vendas cresceram 0,7% na passagem de setembro para outubro do ano corrente. A receita nominal cresceu 1,1%, na mesma base de comparação.
 
UNICOM/FIES
 
 


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
15/12
13:21

Propriá aprova redução de ISS para 2%

Projeto contou com articulação do Ponto do Empreendedor
 
A Câmara de Vereadores de Propriá aprovou por unanimidade um projeto para reduzir de 5% para 2% o Imposto Sobre Serviço - ISS, que incide sobre micro e pequenas empresas. O projeto contou com articulação do Ponto do Empreendedor, por intermédio do agente de desenvolvimento Cícero Ferreira. De acordo com levantamento feito pelo próprio agente, a medida beneficia inicialmente mais de 1200 negócios instalados em Propriá e estimula a formalização de centenas de outros.
 
Participaram do debate na tribuna o presidente do Comitê Gestor - CGM,  Marcos Caetano, o contabilista Carlos Santos e o AD Cícero Ferreira, cada um discorrendo sobre os vários motivos pelos quais o município deveria criar esse facilitador para a sobrevivência e desenvolvimento dos pequenos negócios. Estavam presentes também a técnica do Sebrae e gestora do Projeto de Agentes de Desenvolvimento, Katiane Teles e a consultora Mari Ofsiany. O projeto segue agora para sanção do prefeito José Américo.
 
“Está sendo uma grande conquista para a classe empresarial de Propriá, a redução do imposto é bastante significativa. Vivemos num país com uma carga tributária enorme, estar com as contas em dia nesse momento de crise econômica tem sido um desafio para os empresários. Esse projeto que está sendo aprovado pela Câmara de Vereadores irá trazer benefícios para os empreendedores e para Propriá. Todos estão de parabéns, que iniciativas como essa aconteçam em outros municípios”, destaca Katiane Teles.
 
O empresário Marcos Caetano, que atua no ramo de hotelaria há três anos, apoia a iniciativa. “Foi muito bom para a classe empresarial, acredito que a nova Lei de redução do ISS pode incentivar a formalização de vários empreendedores, gerando mais empregos e aumentando a arrecadação do município. Não adianta cobrar impostos caros e o empresário não ter condição de pagar”, alerta.
 
Entendendo o imposto
O ISS é um tributo de competência dos municípios e Distrito Federal e incide sobre a prestação de serviços. É pago pelas empresas prestadoras de serviços e profissionais autônomos.  Normalmente as empresas pagam uma alíquota de 5% sobre o valor da nota fiscal, excetuando quando há decretos ou leis municipais que reduzem esse percentual, como é o caso de Propriá. Os chamados profissionais liberais com curso superior, como advogados, médicos, arquitetos, administradores, entre outros, que trabalhem sem vínculo empregatício, também contribuem com o ISS.


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
15/12
13:21

O consumo de gás natural em Sergipe cresceu no mês de setembro

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (ABEGÁS), apontou que foram consumidos, no mês de setembro deste ano, uma média de 290,9 mil metros cúbicos (m³) de gás diário em Sergipe. O consumo de gás foi 0,7% superior ao do mês anterior. Na comparação anual, em relação ao mesmo mês do ano passado (setembro/2015), o consumo apresentou crescimento de 4,2%.

O consumo médio das indústrias sergipanas foi de 290,9 mil m³/dia, maior 0,7%, na comparação mensal (agosto/2016), já na comparação com o mesmo mês do ano passado (setembro/2015) o crescimento foi de 4,2%. O presidente executivo da Abegás, Augusto Salomon, afirma que o momento é importante para o setor de gás natural, uma vez que o Ministério de Minas e Energia vem discutindo a elaboração das novas diretrizes e a Abegás apresentou recentemente as suas propostas para o Programa ‘Gás para Crescer’.


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
15/12
13:20

Preço médio do etanol vendido em Sergipe caiu 1,1% em novembro

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), observou que no mês de novembro deste ano, o preço médio cobrado pelo litro da gasolina no estado ficou em R$ 3,653, registrando alta de 0,1% no preço, quando comparado com o mês imediatamente anterior, o último mês de outubro.

Em relação a novembro do ano passado, observou-se elevação de 3,4% no preço médio. As variações são em termos absolutos, sem considerar o efeito da inflação no período.

Para o etanol, houve queda de 1,1% no preço médio praticado, no décimo primeiro mês do ano, em relação ao mês imediatamente anterior, outubro último. No comparativo com novembro de 2015, registrou-se elevação de 12,3%. Em valores, o preço médio do litro ficou em R$ 3,106, no mês em análise.

O óleo diesel registrou preço médio de R$ 2,966 por litro, em novembro deste ano, registrando queda de 1,6% sobre outubro. Já em relação ao mesmo mês do ano anterior, houve elevação de 1,6% no preço médio.

Para o Gás Natural Veicular (GNV), o preço médio praticado, por metro cúbico, foi de R$ 2,356, assinalando pequena alta de 0,04% em relação ao décimo mês do ano andante. Quando comparado com novembro de 2015, observou-se alta de 7,7%.  

O Gás de Petróleo Liquefeito (GLP), ou gás de cozinha, registrou preço médio de R$ 57,50 (por 13 kg), com alta de 0,4%, quando confrontado com outubro. Em relação ao mesmo mês do ano passado, a alta foi de 9,3%.
 


Coluna Afonso Nascimento
Com.: 0
Por Kleber Santos
15/12
13:19

Fusca do Vlade

Geraldo Duarte*
Advogado

Dizia o proseador Zé dos Reis, Maquinista de Locomotiva à Vapor, a famosa Maria Fumaça, aposentado da antiga Rede Viação Cearense: “Quem foi dono de Fusca tem mil histórias pra contar e aprendeu o feliz sacrifício de ajoelhar-se!”. Possuí quatro, mas nunca conheci a tal penitência apregoada.

Já o saudoso e afortunado empresário Geraldo Borges Pereira, podendo adquirir os mais luxuosos carros do mundo, usou a vida inteira fusquinhas. Quando o presidente Itamar Franco incentivou o reinício da fabricação suspensa, exultou. “É um estilo de viver e estado de espírito”, asseverava. Marcone, seu mano, reprovava.

Hoje, destaque faz-se para o Fusca do Vlade. Assim, o tratamento caseiro do renomado mestre da UECE e integrante da Academia Cearense de Administração Vladimir Spinelli.
De Itabuna, após aprovação para participar de curso na direção do Banco do Nordeste, correu chão em 1973 e veio morar no Edifício Pimentel, na Rua Pedro Pereira.

Naquela instituição concretizou velhos sonhos. Comprou um fusquinha 1968, branco. Nos trinques. Solidez comprovada em idas e vindas do Ceará à Bahia.

Casado e, à época, pai de única filha, numa visita a amigos, em desvio brusco, o “possante” deu uma de peba e enfiou-se num buraco à beira da estrada, sem nenhum dano pessoal.

Como o carrinho ficou deitado de lado, na cratera, Vladimir retirou a mulher e a filha, buscou um reboque e retornou ao local. Alguns curiosos olhavam e comentavam o fato. Um deles, afogueado, garantia: “Vi tudo! Horrível! Ainda ficou gente embaixo!”.

E o Vlade, com seu jeitão de “meu rei baiano”, assistia com riso de cantos de boca.
*É ainda administrador e dicionarista.


Colunas
Com.: 0
Por Kleber Santos
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos