19/12
08:24

Prefeitos vão ao BC contra as perdas do ICMS

Prefeitos insatisfeitos com a oscilação anormal nos repasses do ICMS se reúnem hoje com o Presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn. Eles irão formular uma representação contra os responsáveis por esse problema, que tem causado prejuízos milionários aos cofres municipais. A reunião será  às 8h20. Os prefeitos estarão acompanhados do presidente da FAMES, Marcos José Barreto, e do deputado federal André Moura, que intermediou o encontro.



Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
19/12
08:17

Aliança PPS/DEM chega ao fim, segundo Clóvis Silveira

Embora exista o deseja de alguns quadros novos do PPS e do DEM de preservar a aliança entre as duas agremiações políticas para as eleições de 2018, na reunião da executiva estadual do PPS, realizada ontem,  “o ex-deputado federal Mendonca Prado deu as explicações do por que  aceitar ser o presidente do DEM, um convite que lhe fora feito pela senadora Maria do Carmo Alves, sua ex-sogra,  entendemos mas a decisão foi de não de acompanha-lo nesta jornada”, segundo Clóvis Silveira (PPS). Portanto, os dias de coligação foram poucos e pode não haver retorno. 



Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
18/12
23:45

Interligação das Avenidas Rio de Janeiro e Gasoduto: alça do viaduto recebe primeira camada asfáltica

A obra é uma das mais modernas intervenções em prol da mobilidade urbana de Aracaju ligando a Zona Oeste a diversos bairros da Zona Sul e à Zona de Expansão

A nova alça do viaduto do Detran, um dos pontos iniciais da interligação das Avenidas Rio de Janeiro e Gasoduto, recebeu a primeira camada asfáltica em toda a sua extensão. Executada pelo governo de Sergipe, por meio da secretaria de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano (Seinfra) em parceria com o Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária de Sergipe (DER), a obra é uma das mais modernas intervenções em prol da mobilidade urbana de Aracaju ligando a Zona Oeste a diversos bairros da Zona Sul e à Zona de Expansão.

A interligação

Tendo o seu início a partir da nova alça do viaduto do Detran, paralelo ao final da Avenida Rio de Janeiro, a intervenção compreende a construção de uma alça de concreto armado, avenida com duas pistas de rolamento, de nove metros cada uma, dois passeios (2,5 metros cada), duas ciclovias (1,5 metros cada), canteiro central com oito metros e iluminação pública, além da construção de duas pontes sobre o Rio Poxim, totalizando 4.950 metros de extensão.

Com investimentos provenientes do Programa de Infraestrutura de Transporte e Mobilidade Urbana (Pró-Transporte) na ordem de R$ 46.191.162,99, sendo que R$ 24.302.501,63 foram específicos para a desapropriação de áreas e imóveis, a interligação dispõe atualmente de um efetivo com 94 profissionais distribuídos em quatro frentes de trabalhos e em vários trechos da sua extensão, retroescavadeiras, caçambas, pá carregadeiras, carros pipas, patrol, trator de esteira, rolo compressor e outros tipos de máquinas compõem o cenário daquela área no bairro Inácio Barbosa.

Foto: Ascom/Seinfra


Variedades
Com.: 0
Por Kleber Santos
18/12
23:41

Edvaldo inaugura iluminação natalina e presépio da Sementeira

O prefeito Edvaldo Nogueira inaugurou, na noite desta segunda-feira, 17, o presépio e a iluminação natalina do Parque Governador Augusto Franco (Sementeira). Feito em parceria com o setor privado, através da Energisa, a iniciativa é mais um passo da retomada da programação comemorativa de Natal e Réveillon de Aracaju. O evento atraiu dezenas de pessoas, que acompanharam o acendimento do Presépio e a decoração do parque. A perspectiva, de acordo com o prefeito, é tornar a capital sergipana uma referência no Nordeste com o seu Natal Iluminado nos próximos anos. 

"Este é um momento de muita alegria. É um evento singelo, simples, como foi o lugar onde Deus escolheu para que Jesus nascesse. É um evento sem pompas, mas é bastante significativo, pois é o primeiro passo da retomada da iluminação da cidade. A iluminação da Sementeira assim como o Natal Iluminado da Praça Fausto Cardoso deixam a cidade mais bonita. E isso só foi possível graças aos parceiros, que entenderam o nosso projetos e se somaram. Sem a Energisa, esta programação não seria possível. Sem a Federação do Comércio, não teríamos feito o Natal Iluminado no Centro. E agora, iremos fazer isto com mais intensidade nos próximos anos. Queremos tornar Aracaju uma referência de Cidade Iluminada", afirmou o prefeito, durante a solenidade de abertura do evento.

Foto: Janaína Santos/PMA


Política
Com.: 0
Por Kleber Santos
18/12
23:37

Governo do Estado constrói passarela de acesso à praia de Atalaia

Atendendo a uma antiga reivindicação de banhistas, frequentadores de bares e restaurantes, hóspedes dos hotéis, surfistas e moradores das imediações, o governo de Sergipe, por meio da secretaria de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano (Seinfra), construiu uma passarela de acesso à Praia de Atalaia, em frente ao final do estacionamento da Passarela do Caranguejo, mais conhecido como Cinelândia.

Com investimentos no valor de R$ 227.997,76, a obra compreende a implantação de uma passarela com estrutura de concreto armado com 144 pilares, 132,20 metros de extensão, 1,60 de altura e 2,80 metros de largura. Dividida em oito módulos, a intervenção possui assoalho em madeira maçaranduba, corrimão em madeira de eucalipto, somando-se às demais passarelas existentes na orla, cuja função é facilitar o acesso da população entre o calçadão e a praia.

Foto: Jorge Reis/ Seinfra


Variedades
Com.: 0
Por Kleber Santos
18/12
21:38

PT quer criar 85 Comitês em Defesa da Democracia e de Lula em Sergipe

O Partido dos Trabalhadores quer criar em Sergipe cerca de 84 Comitês de Defesa da Democracia e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que vai ser julgado pelo 4º Tribunal Regional Federal (TRF4), com sede em Porto Alegre (RS), no dia 24 de janeiro próximo, no caso do apartamento tríplex de Guarujá. A informação é do presidente da agremiação do Estado, ex-deputado federal Rogério Carvalho.

O petista prevê a instalação de 10 desses comitês em Aracaju e mais um em cada dos 74 municípios do interior sergipano. “Interessa ao PT ver esses comitês funcionando logo no início de janeiro”, destacou.


O deputado federal João Daniel, membro do Diretório Estadual do PT, informou ao blog que é preciso mobilizar os petistas, os partidos aliados e os movimentos sindicais, sociais e lideranças comunitárias nesses comitês para que fique claro que o ex-presidente Lula está sendo perseguido e isso instabiliza ainda mais a democracia brasileira.


A sociedade, segundo Daniel, precisa ser mobilizada também para garantir a liberdade de Lula e o seu direito a disputar a Presidência da República em 2018, para trazer de volta as conquistas sociais e o respeito aos trabalhadores brasileiros.


Política
Com.: 4
Por Eugênio Nascimento
18/12
17:46

Sergipe renegociará R$ 212 milhões de sua dívida no BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou, na última sexta-feira (15), que está finalizando proposta de renegociação da dívida de 14 estados brasileiros. No total, os valores somam R$ 8,2 bilhões, e a instituição vai prorrogar em 10 anos os pagamentos. 

Sergipe renegociará R$ 212 milhões.Além de prever condições melhores para os pagamentos, o plano de recuperação exige contrapartidas de ajuste fiscal por parte dos estados que aderirem à renegociação.

Nesta semana, o BNDES assinou contrato de renegociação dos estados do Piauí e do Ceará, que devem, respectivamente, R$ 515,8 milhões e R$ 368,7 milhões. Na próxima semana, devem ser renegociadas as dívidas dos estados do Acre, Alagoas, Amapá, Bahia, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo. 

Após a formalização dos acordos, eles precisam ser ratificados pela Procuradoria da Fazenda Nacional.


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
18/12
10:58

O jumento caprichoso

José Lima Santana - Advogado e professor da UFS

 

Cosme Cochilo de Véio zanzou por aí, batendo pernas por estradas, caminhos e veredas. O jumento Caprichoso fugiu. Jumento inteiro, que servia para cobrir jumentas e éguas. A procura era grande. E Cosme faturava com ele um bom dinheirinho, que lhe valia como estimável adjutório.

Em torno de umas dez léguas em quadra, ninguém dava notícia do Caprichoso. Algum malfazejo teria dado sumiço ao jumento mais afamado do Brejão da Coruja? Teria Caprichoso servido ao capricho nefasto de algum larápio? Afinal, muita gentegostaria de ter um animal daquele quilate. Era, a bem da verdade, ouro em forma de animal. Jumento de porte avantajado, pelo brilhoso, bicho de teimosia desmedida, que quando cismava de empacar, durava horas parado sem tomar conhecimento da vida e do mundo. Ora, ora, como se um animal irracional pudesse tomar conhecimento de alguma coisa. Instinto não gera conhecimento, hão de dizer os sábios, mesmo os de ocasião, que, sim, são muitos.

Aliás, muito mais do que se pode imaginar. O que não falta neste mundo de meu Deus são sujeitos e sujeitas metidos e metidas a donos e donas da mais vasta e profunda sabedoria. “Pobres coitados/as!”, haveria de relinchar o jumento Caprichoso.Era quase meio-dia de uma quinta-feira. O sumiço do Caprichoso deu-se na segunda-feira, dia da feira semanal da cidadezinha perdida nos confins de Judas, onde o vento fez a curva e quebrou cinco costelas, como dizia Ferreirinha de Chico Bosta de Boi, o pior barbeiro do mundo, mas, nem por isso, deixava de ser o mais procurado do lugar. Não pela destreza no ofício, mas pela boca solta que tinha e que falava de Deus e do mundo. Todos gostavam de suas lorotas. Língua comprida. Língua de fel. Cosme Cochilo de Véio procurava por Caprichoso desde a manhã da terça-feira. Rodou por aqui e por ali. Foi do Brejão da Coruja ao Monte das Argolas. Do Tabuleiro de Severo à Gruta de Maria Preá. Das Timbiras ao Campo Largo. Da Terra Vermelha ao Barro Alto. Nada. Nem sinal do jumento. Teria se encantado? Se avultado? Diziam os antigos que a jumenta de um tal Pedro Tanajura tinha se “envurtado”, numa noite desexta-feira, treze de agosto. Noite de lua cheia, de aflições e de encantamentos. Noite de doidos saírem portas afora, ganhando o mundo. Pois foi, então, que naquela noite, a jumenta Miroró do tal Tanajura envultou-se. De quando em quando, diziam, a envultada aparecia em forma de assombração, correndo trechos e assustando as pessoas. De muito conversar era o povo antigo.

Naquela quinta-feira, ao meio-dia, Cosme Cochilo de Véio, filho de Bertulino de Américo de Julião e de Sá Maria Coça-Coça, cansado, tomou assento debaixo de um péde maria-preta. Sol a pino. O suor descia em volta do pescoço como água de enxurrada. Tirou da cabeça, aliás, um monumento de cabeça, mais parecendo uma bola de couraça, daquelas que o time de pernas de pau do povoado costumava usar nas peladas de fim de semana, o velho chapéu de couro, encardido pelo tempo. Abriu o embornal e dele arrancou um naco de carne de sol assada na brasa, fria como um defunto passado das horas, que ele carregava numa pequena mochila com um punhado de farinha de mandioca e uma banana d’água. Comeu. Depois, sacou da cabaça, que carregava a tiracolo, e bebeu uns goles. Arrotou. Arrotozinho nanico. Estava sem ânimo para prosseguir a caminhada. Nenhuma notícia do jumento Caprichoso. Nada, nada, nada. Não lhe custava tirar um cochilo. A sombra da maria-preta era mais do que convidativa. Encostou as costas no tronco do pé de pau. Adormeceu.

Era a boquinha da noite quando Cosme Cochilo de Véio deu cor de si. Diga-se de passagem, que o apelido Cochilo de Véio não era porque ele era um dorminhoco. Nada disso. Era, sim, porque ele era meio lerdo de entendimento, como se vivesse cochilando como um idoso sofrido, abandonado e enfadado da vida. Idosos sofridos eabandonados há muitos por aí, infelizmente. Despertando, Cosme assustou-se. “Ih, perdia hora!”. Levantou-se para seguir viagem. Não muito longe dali ficava o Vale

Encantado. Lugar bonito, plano de dar gosto. Um riacho chorava dia e noite naquelelugar, as águas descendo devagarzinho como se não quisessem descer, para encontrar orio Maxixe e, engrossando-o, chegar ao mar. Adiante, ficava o sítio de um parente de sua mãe, Toninho Pereba. Ali, ele teria pouso certo e seguro. Tocou em frente. Cosme Cochilo de Véio não andou nem duzentas varas e eis que ouviu um relincho conhecido. Só podia mesmo ser Caprichoso. Até que enfim. “Louvado seja Deus!”, disse ele de si para si mesmo. Mas, onde estava o jumento? Outro relincho.

Mais perto. O animal estava por ali, pertinho, pertinho. Terceiro relincho. Este, porém, veio do alto de um umbuzeiro. Árvore frondosa e de boa serventia pelos seus frutos tão apreciados no sertão. Ah, uma umbuzada com leite grosso de vaca mestiça, como a vaca que ele possuía, Estrelinha, era uma gostosura! E um fortificante capaz de levantar defunto há anos enterrado. Um relincho vindo do alto da árvore? Cosme pensou que estava endoidecendo. Estava não.

O dono aflito do jumento Caprichoso ouviu um farfalhar de folhas. Até parecia coisa do outro mundo. De repente, na noite de lua cheia, o clarão prateado embelezando o mundo, Cosme Cochilo de Véio pôde ver dois jumentos voando e, aproximando-se dele, soltaram relinchos como que zombeteiros. Então, Cosme pensou no que diziam os antigos. Seria a jumenta envultada de Pedro Tanajura que tinha seduzido o seu Caprichoso? Era sim.

Nas quebradas do sertão, muitas coisas aconteciam. Eu juro aos leitores que o relato que acabaram de ler é mais verdadeiro do que dois e dois são cinco. Palavra de um homem de fé.



Coluna José Lima
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos