19/09
11:23

SERGIPE - Receita notifica 2.744 micros e pequenas empresas

Exatas 2.744 micros e pequenas empresas de Sergipe foram notificadas pela Receita Federal em decorrência de dívidas junto à Previdência Social, entre outras, conforme apurou o Jornal da Cidade (www.jornaldacidade.net). Segundo a Receita, no país serão notificadas 556.138. O total da dívida atinge R$ 22,7 bilhões. O pagamento garantirá em 30 dias garantirá a preservação dos direitos do SIMPLES.



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
19/09
07:33

Feira da agricultura familiar será no Parque da Sementeira

Contando com o apoio dos Governos Federal e do Estado, Prefeitura de Aracaju e Sebrae, será realizada no Parque da Sementeira nesta quinta-feira, das 16h às 19h, a Feira da Agricultura Familiar. Nela estarão à venda produtos comprovadamente orgânicos plantados e colhidos por 20 famílias de Riachuelo, Areia Branca, Lagarto, Estância e Nossa Senhora do Socorro. A feira é aberta à todos os interessados.


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
18/09
20:56

Prefeitura de Estância faz doação de terrenos para instalação de novas indústrias no município

Nesta segunda-feira, 18, em solenidade realizada no salão nobre do Paço Municipal, houve a assinatura das escrituras de doações de áreas para instalação de três novas indústrias no município, localizadas no km 145, às margens da Rodovia Mário Covas, distrito da Bela Vista, que corresponde a uma área superior a 24 mil m².

Para o prefeito de Estância, Gilson Andrade (PTC) a doação dos terrenos constitui um momento de grande importância neste primeiro ano da sua gestão em quase 9 meses de administração municipal. Em sua fala ele parabenizou os três jovens empresários pela coragem para investir e ampliar suas empresas mesmo diante do momento de crise financeira e instabilidade política que o país sofre, e também agradeceu a Câmara de Vereadores por os parlamentares aprovarem o projeto da doação da área para instalação das empresas.

"Desejo que brevemente possamos inaugurar essas indústrias, e quero aqui fazer um apelo público a vocês,  empresários. Que todos os empregos gerados, inclusive, na fase de construção, pais e mães de família estancianos sejam contemplados. Possuímos um pólo industrial que pode ser ampliado e acima de tudo, um povo trabalhador que poderá contribuir com o crescimento do nosso município ", destacou.

Presentes ao ato para assinar as escrituras dos terrenos, os três empresários demonstraram a satisfação em poder brevemente estar instalando suas empresas em Estância. Gabriel Felipe Machado, da Highplast Indústria de Plástico disse que a instalação da sua empresa vai possibilitar a retomada da economia, tendo em vista o período de crise financeira que todo o país está enfrentando, e com isso, a Highplast vai gerar mais empregos para os estancianos. "Estamos apostando nisso", disse.

O empresário Antônio Carlos Santos, da Prestimix Indústria e Comércio não foi diferente em sua concepção. " No atual cenário do país essa doação deste terreno representa a possibilidade de crescimento tanto pra nós empresários, quanto para o município em termos de geração de emprego e renda", salientou.

Allan Bispo Barroso, proprietário da TudoTec Indústria Ltda_ enfatizou que o ato representa um passo importante para a empresa que vem do segmento de distribuição e agora, vai investir no ramo industrial podendo contar com o apoio da Prefeitura de Estância. "Esperamos desenvolver o mercado local e trazer uma nova parcela de colaboradores da própria região, e assim, desenvolver o município", considerou.

Estiveram presentes neste evento a Vice-prefeita, a professora Adriana Leite (PRB); o Economista e Consultor, Jesus Ely Ribeiro; secretários da gestão municipal; vereadores; servidores da Prefeitura de Estância e integrantes da imprensa local.

Sobre as indústrias que serão instaladas:

*Highplast Indústria de Plástico, tem atividade voltada a produção de mangueiras e eletrodutos, caixas de medidores, caixa de passagem e suporte. Esta empresa vai gerar 38 empregos diretos e outros não mensuráveis;

*Prestimix Indústria e Comércio, é uma empresa com atividade voltada a recuperação de materiais plásticos (reciclagem), com a produção de resina de polietileno de alta e baixa densidade. Ela vai gerar 20 empregos diretos e outros não mensuráveis;

*Tudotec Indústria Ltda, é uma empresa com a atividade voltada a produção de gabinetes para periféricos de equipamentos para computação e de segurança. Lá serão gerados 19 empregos diretos e outros não mensuráveis. (Da assessoria)



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
16/09
08:55

Ambev continua sob fiscalização rígida da Sefaz e reafirma correção das medidas adotadas

A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) prossegue com as ações de fiscalização no portão de acesso à Indústria Ambev S/A e reafirmou  que as medidas adotadas serão mantidas em cumprimento à legislação tributária em vigor, inclusive fornecendo informações necessárias, se for o caso, à investigação sobre possível ilícito penal solicitada ao Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap).

 

De acordo com a Superintendência de Gestão Tributária, os auditores fiscais vão permanecer atuando por tempo indeterminado até que a empresa desempenhe as suas atividades no Estado de Sergipe dentro das normas tributárias estabelecidas pela legislação e aplicadas pela secretaria. Acusada de promover retaliação e contrariar ordem judicial, a Sefaz explicou que todas as suas ações possuem respaldo em decisões favoráveis no âmbito do Poder Judiciário.



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
13/09
22:17

Déficit da Balança Comercial sergipana fica em US$ 3,6 milhões, em agosto

Análise realizada pelo Centro Internacional de Negócios – CIN/SE da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES), com base nos dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), apontou que as exportações, no mês de agosto deste ano, ficaram pouco acima dos US$ 8 milhões, enquanto as importações sergipanas ultrapassaram os US$ 11,7 milhões. Com este resultado, Sergipe registra saldo negativo da balança comercial, com déficit de US$ 3,6 milhões, no mês em análise.

No acumulado do ano, as exportações somaram US$ 64,9 milhões, avanço de 2,6%, quando comparado ao mesmo período de 2016. Enquanto isso, as importações acumularam, até o mês de agosto deste ano, US$ 91,9 milhões, com redução de 1,4%, em comparação com o valor registrado no mesmo período do ano passado. Por fim, o saldo acumulado da balança comercial continua deficitário, em torno dos US$ 26,9 milhões.


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
13/09
16:43

Sergipe - Vendas no varejo crescem por três meses

O IBGE informa que o volume de vendas no varejo sergipano cresce durante três meses consecutivos, maio, junho e julho. O registro é de 0,6% em cada mês, perfazendo 1,8% no acumulado de 3 meses. São crescimentos modestos, é verdade. No acumulado de janeiro a julho ainda é negativo. Mas o crescimento por três meses é um bom indicador de início da recuperação da economia, conforme avaliações de economistas sergipanos.



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
13/09
11:59

Fies promove evento para esclarecer desafios da Indústria 4.0

Para que o Brasil realmente apresente melhorias na produtividade do setor industrial e de fato volte a crescer, o primeiro passo é correr contra o tempo e adentrar no universo da Indústria 4.0. Pensando na alta competitividade do mercado industrial e nas exigências que se tornam cada vez maiores diante da constante evolução tecnológica, a Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e a TOTVS realizam o evento “Indústria 4.0 A Quarta Revolução Industrial”, que acontecerá no dia 14 de setembro, a partir das 08h30, na sede da FIES, localizada no bairro Capucho, em Aracaju.

O termo “Indústria 4.0” é utilizado para fazer alusão à Quarta Revolução Industrial, que será responsável pela modernização do setor, através da implantação de tecnologias avançadas, como a robótica, automatização total das fábricas, soluções de tecnologias de processamento de imagens, dentre outras, que garantem mudanças profundas e um impactante avanço econômico. 

Em se tratando de conhecimento a respeito da importância do uso destas tecnologias digitais, o Brasil está muito aquém se comparado a países como Alemanha, França e Estados Unidos, que já trabalham com a Indústria 4.0. De acordo com a pesquisa “Sondagem Especial 66: Indústria 4.0”, realizada em 2016 pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), apenas 58% das empresas do setor industrial brasileiro conhecem a importância do movimento como fator crucial para recolocar o país na trajetória de crescimento, reduzindo custos e eliminando o risco de defasagem tecnológica em relação aos competidores.

O evento é gratuito e as palestras serão ministradas pelo diretor da PPI-Multitask, Marcelo Pinto, formado em Engenharia Elétrica pela Universidade Mackenzie e MBA pela Fundação Dom Cabral e também pelo especialista em pré-venda e arquitetura digital de soluções no segmento de manufatura na TOTVS, Alexandre Campos, formado em Administração também pela Universidade Mackenzie. (Da assessoria)


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
05/09
17:35

Dieese informa: Cesta básica tem queda de 4,55% em Aracaju

O custo dos alimentos que compõem a cesta básica caiu, no mês de agosto, em 21 das 24 capitais brasileiras pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O relatório divulgado hoje (5) mostra queda em Campo Grande (-7,09%), Salvador (-7,05%), Natal (-6,15%) e no Recife (-5,84%). As altas foram registradas em Goiânia (0,04%), Maceió (0,91%) e Boa Vista (1,40%).


Tiveram as cestas mais caras as cidades de Porto Alegre (R$ 445,76), São Paulo (R$ 431,66) e Florianópolis (R$ 426,30). Os menores valores foram observados em Salvador (R$ 332,10), Natal (R$ 336,12) e no Recife (R$ 340,54). A maioria das capitais registrou queda de preços, principalmente do óleo de soja, açúcar, tomate, feijão, leite e carne bovina de primeira.


Nos últimos 12 meses, o valor da cesta caiu em todas as cidades pesquisadas. A principal queda ocorreu em Campo Grande (-19,46%) e a menor foi em Aracaju (-4,55%). Entre janeiro e agosto, o custo da cesta teve queda em 23 capitais, com destaque para Campo Grande (-12,98%), Cuiabá (-1,79%), Manaus (-9,39%) e Belém (-8,50%). A única alta foi registrada em Aracaju (1,19%).


Salário Mínimo


Com base no custo da cesta brasileira mais cara, a de Porto Alegre, o salário mínimo necessário para uma família de quatro pessoas deveria ser de R$ 3.744,83. O valor estimado corresponde a quatro vezes o mínimo vigente, que é R$ 937,00. No mês anterior, o piso mínimo necessário foi calculado em R$ 3.810,36. Em agosto do ano passado, o mínimo ficou em R$ 3.991,40.

 

 



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
1 2 3 4 5 6 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos