04/12
17:49

Exportações sergipanas registraram crescimento de 77,7% no mês de novembro

Os principais destinos dos produtos exportados pelo estado foram Bélgica, México e Estados Unidos


Análise realizada pelo Centro Internacional de Negócios – CIN/SE, da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES), com apoio do Núcleo de Informações Econômicas (NIE), com base os dados do Comex Stat, sistema para consultas e extração de dados do comércio exterior brasileiro, disponibilizado pelo Ministério da Economia, apontou que as exportações sergipanas, em novembro deste ano, somaram mais de US$ 4,6 milhões, assinalando crescimento de 77,7%, quando comparado com o mês imediatamente anterior, outubro último. Já em relação a novembro de 2018, o montante de exportações apresentou-se 11,6% menor.

No período analisado, dentre os 39 produtos sergipanos destinados ao mercado internacional, destacaram-se outros açúcares de cana, beterraba, sacarose quimicamente pura, sol totalizando mais de US$ 1,1 milhão em exportações – responsável por 23,7% do valor das exportações –, seguido de suco (sumo) de laranja, não fermentados, sem adição de álcool, com ou sem adição de açúcar ou de outros edulcorantes, congelado (US$ 926,1 mil) e limoneno (US$ 590,7 mil). Esses três produtos compreenderam 56,2% da pauta de exportações do estado. Os principais destinos dos produtos exportados pelo estado foram Bélgica (US$ 960,6 mil), México (US$ 556,8 mil) e Estados Unidos (US$ 397,7 mil).

Importações sergipanas em novembro/2019

No mês, as importações totalizaram aproximadamente US$ 11,7 milhões, com a aquisição de 167 produtos dos fornecedores internacionais, assinalando queda de 68,2% em relação ao mês anterior, outubro último. Dentre os 167 produtos adquiridos, destacaram-se as compras de outros trigos e misturas de trigo com centeio, exceto para semeadura com US$ 3,3 milhões, diidrogeno-ortofosfato de amônio, mesmo misturado com hidrogeno-ortofosfato de diamônio com US$ 1,5 milhão e sulfato de amônio com US$ 700,8 mil.

Quanto à origem dos produtos adquiridos, os principais países fornecedores foram Uruguai (US$ 3,3 milhões), China (US$ 1,7 milhões) e Marrocos (US$ 1,6 milhão). As importações de produtos provenientes desses três países somaram 56% das importações totais no período. A balança comercial – cujo saldo resulta da diferença entre o montante de exportações e importações – fechou o mês de novembro com saldo negativo de R$ 7 milhões, correspondente a um déficit 79,4% menor que o registrado no mês anterior e 4,5% menor que o registrado em novembro de 2018.

Fonte e foto: NIE/FIES


Economia
Com.: 0
Por Redação
03/12
12:52

Albano Franco recebe em São Paulo o Prêmio Líderes do Brasil

O empresário Albano Franco será homenageado em São Paulo com o Prêmio Líderes do Brasil 2019, concedido a S1 Empreendimentos Imobiliários, empresa do seu grupo econômico, eleita na categoria Líder do Estado de Sergipe. A concorrida cerimônia de entrega da premiação que reunirá personalidades de todo País, será nesta segunda-feira, 09, às 19,30 horas, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. A escolha das empresas selecionadas nesta edição do Prêmio Líderes do Brasil foi feita pelo Comitê de Gestão do Lide, em assembleia realizada em 09 de outubro passado.



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
02/12
17:19

Procon Aracaju orienta consumidores sobre troca de produtos

Confira os destalhes das instruções

As compras realizadas de forma apressada e sem os devidos cuidados podem levar à necessidade de troca, por parte do consumidor. As falhas ocultadas dos produtos também podem ser razão para a necessidade de troca. Por isso, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (Semdec), orienta os consumidores aracajuanos sobre essa questão.

De acordo com o coordenador do Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Aracaju), Igor Lopes, é muito importante o consumidor buscar informações sobre a política de troca do estabelecimento. Além disso, o coordenador alerta para alguns detalhes que podem mudar de acordo com a situação de compra. Nos casos em que o produto não apresenta defeito e o consumidor deseja realizar a troca ou devolução por insatisfação pessoal, o fornecedor não é obrigado a atender a solicitação. "Não há uma obrigação legal, nem no Código de Defesa do Consumidor nem em nenhuma outra lei, que obrigue o fornecedor a realizar troca ou devolução do produto adquirido em lojas físicas, quando o consumidor se dirige ao estabelecimento", reforça Igor Lopes.

Já quando o produto apresenta defeito ou vício, o reparo é obrigatório. "O consumidor deve notificar o fornecedor e, a partir dessa notificação, é contabilizado um prazo de 30 dias para que o fornecedor resolva aquele defeito", indica o coordenador do Procon Aracaju. Entretanto, caso o reparo não seja realizado dentro desse prazo, o consumidor tem direito de escolher entre determinadas opções. "O cliente pode ter o dinheiro pago devolvido e atualizado monetariamente; exigir a entrega de um produto com mesmas características ou similares; caso queira fazer a aquisição de um outro produto mais caro naquele mesmo estabelecimento, o abatimento proporcional referente ao valor daquele produto defeituoso", aponta Igor Lopes.

Compras pela internet

Outra situação diferenciada é quando a compra é realizada fora do estabelecimento físico: pela internet, telefone ou catálogo de vendas. Nesses casos, o Código de Defesa do Consumidor garante o direito ao arrependimento. "O consumidor dispõe de um prazo de sete dias contados a partir da aquisição do produto ou serviço para desistir da compra, por qualquer motivo. Dentro desse prazo, ele deve notificar o fornecedor, que irá disponibilizar um código para que o consumidor faça a postagem do produto gratuitamente em uma agência de correios", explica o coordenador do Procon.

A partir do recebimento do produto de volta, o fornecedor tem a obrigação de fazer a devolução integral da quantia paga pelo cliente. "Pode ser feito o estorno daquele valor, se o consumidor realizou a compra por meio de cartões, ou a devolução, se pago por boleto ou à vista", indica Igor Lopes. Por fim, o coordenador reforça que, em qualquer situação, é fundamental que o consumidor exija a nota fiscal.

Fonte: AAN
Foto: Ascom/Semdec


Economia
Com.: 0
Por Redação
29/11
15:29

Procon fiscaliza comércio de Aracaju durante a Black Friday

Além da fiscalização, ideia é orientar os consumidores e fornecedores

Nesta sexta-feira, 29, ocorre a Black Friday. A data gera grande expectativa para consumidores e lojistas, aquece o comércio e oferece vantagens para compras, mas também exige atenção. De maneira a garantir o respeito aos direitos dos consumidores, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria da Defesa Social e da Cidadania (Semdec), desenvolve ações para orientação aos consumidores e fornecedores, além de promover fiscalizações nos estabelecimentos comerciais.

De forma intensificada, o Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Aracaju), que integra a Semdec, percorre os principais pontos de venda da capital durante toda esta sexta. "Nosso principal objetivo é o atendimento ao direito básico à informação, previsto no Código de Defesa do Consumidor (CDC). Todos os itens postos à venda devem estar devidamente precificados. Se houver qualquer tipo de acréscimo ou diferenciação de preços a partir da forma de pagamento, ela precisa ser repassada previamente ao consumidor, assim como a incidência de juros no parcelamento, taxas e outras condições", ressaltou o coordenador.

O coordenador destaca que para a campanha de Black Friday, neste ano, os trabalhos do Procon Aracaju tiveram início com antecedência. Foi realizada uma pesquisa de preços dos produtos mais procurados nessa ocasião, de maneira a orientar o trabalho de fiscalização. "Contamos também com a parceria dos consumidores. Caso haja dúvidas ou queiram registrar reclamações, nós dispomos de um canal específico para isso, que é o SAC 151. As denúncias também podem ser realizadas na sede do órgão, localizada na avenida Barão de Maruim, 867, bairro São José", pontuou Igor Lopes.

Fonte: AAN
Foto: Ascom/Semdec


Economia
Com.: 0
Por Redação
26/11
16:46

Arrecadação federal em Sergipe totalizou mais de R$ 491,5 milhões no mês de outubro

Valor recolhido foi o mais alto dos três últimos meses

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da Receita Federal, verificou que a arrecadação de tributos federais no estado, no décimo mês do ano, somou mais de R$ 491,5 milhões. 

O valor recolhido em outubro foi o mais alto dos três últimos meses. Em termos relativos, a soma arrecadada assinalou aumento de 3,1% em comparação ao último mês de setembro. Já na comparação com outubro do ano passado o aumento registrado foi de 7,5%. As variações são em termos reais, ou seja, consideram os efeitos da inflação no período, que são medidos pelo Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA).

Detalhes da Arrecadação Federal de outubro/2019 em Sergipe

No mês analisado, a Receita Previdenciária permaneceu sendo a principal fonte de arrecadação da União em Sergipe, somando mais de R$ 285 milhões, compreendendo 58,0% do total recolhido aos cofres da União. Em segundo lugar, ficou o Imposto sobre a Renda (IR) alcançando R$ 93,6 milhões, abrangendo 19,0% do montante arrecadado. Em seguida ficou o recolhimento da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (COFINS) com pouco mais de R$ 37 milhões, no mês analisado, enquanto que a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) alcançou R$ 24,4 milhões. Já a Contribuição para o Plano de Seguridade Social do Servidor (CPSSS) somou aproximadamente R$ 17,2 milhões, e a Contribuição para o PIS/PASEP, R$ 16,3 milhões, no mesmo período. O Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), por sua vez, contribuiu com R$ 8,1 milhões aos cofres da União, respondendo por 1,7% da arrecadação, em outubro.

Fonte e foto: NIE/FIES

 


Economia
Com.: 0
Por Redação
26/11
14:40

Governador de Sergipe discute retomada das atividades da Fafen com representantes do grupo Unigel

Na última semana, a Petrobras informou que assinou contratos de arrendamento tanto para a fábrica de Camaçari (BA), como também para a de Laranjeiras (SE)

O governador Belivaldo Chagas se reuniu, nesta segunda-feira (25), em Salvador (BA), com o presidente do grupo Unigel, Henri Armand Slezynger, e com o governador do estado, Rui Costa. O objetivo do encontro foi discutir a retomada das atividades das Fábricas de Fertilizantes Nitrogenados da Bahia e de Sergipe (Fafens). Na última quinta-feira (21), a Petrobras assinou contratos de arrendamento das duas fábricas com a Proquigel Química SA, pertencente ao grupo Unigel. A transação foi de R$ 177 milhões e a empresa terá o controle das Fafens por 10 anos, podendo ser prorrogado por mais uma década. O arrendamento inclui, além das fábricas, os terminais marítimos de amônia e ureia do Porto de Aratu, na Bahia.

"O assunto da Fafen é um assunto de interesse mútuo, afinal Sergipe e Bahia dependem muito do funcionamento destas duas unidades. Então, tivemos a oportunidade de conversar com a empresa que fez o arrendamento, pois queremos nos somar a esses empreendedores para que tenhamos as duas unidades funcionando novamente", destacou Belivaldo Chagas.

Após a assinatura do contrato, a empresa possui um prazo de seis meses para realizar ajustes e emitir as licenças necessárias. O governador se colocou à disposição para auxiliar no que for possível para que a Fafen de Sergipe retorne as atividades no menor tempo possível. "Vamos fazer uma força-tarefa em conjunto para que encontremos formas de viabilizar, por exemplo, o preço do gás, porque interessa para todos nós que tenhamos novamente geração de emprego e renda. Queremos, juntos, avançar nestes pequenos entraves, que são naturais, para que a geração de emprego aconteça e o aquecimento da economia", complementou.

Fonte e foto: ASN


Economia
Com.: 0
Por Redação
22/11
16:18

No mês de outubro, estado de Sergipe gerou 2.684 postos de trabalho

Foram criados 1.749 postos de trabalho no acumulado do ano

Sergipe registrou 2.684 empregos gerados no mês outubro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira, 21, pelo Ministério do Trabalho. No acumulado do ano, foram criados 1.749 postos de trabalho.

De acordo com o coordenador do Observatório de Sergipe, Ciro Brasil, o resultado foi impulsionado, sobretudo, pela indústria de transformação, mais especificamente pela indústria química de produtos farmacêuticos, veterinários, perfumaria e indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico. “Foi um resultado muito positivo em praticamente todos os setores da economia. A cana-de-açúcar teve um grande impacto, tanto na agricultura, como na indústria de produção de álcool, assim como os outros setores da economia como comércio e serviços que também apresentaram dados muito positivos”, informou.

Entre os setores observados, com exceção da Administração Pública, que não perdeu nem ganhou vaga, todos registraram saldo positivo: ‘Indústria de transformação’ (+1.155), ‘Serviços’ (+773), ‘agropecuária, extração vegetal, caça e pesca’ (+264), ‘Comércio’ (+229), ‘Construção Civil’ (+213), ‘Extrativa mineral’ (+36) e ‘Serviço Industrial de Utilidade Pública’ (+14).

Fonte e foto: ASN


Economia
Com.: 0
Por Redação
22/11
16:12

Após início dos novos voos, fluxo de passageiros aumenta no Aeroporto de Aracaju

Companhias aéreas afirmam que o aumento ocorreu entre os meses de setembro e outubro

Desde o anúncio da chegada de novos voos em Aracaju, a realidade do Aeroporto Santa Maria tem mudado. A conquista, que foi possibilitada por causa da diminuição no ICMS do querosene de aviação, vem mostrando uma melhora no setor turístico do estado de Sergipe. Além da notável presença de turistas pelos pontos turísticos do estado, os dados da Infraero comprovam um aumento no fluxo de passageiros nas companhias aéreas. Em setembro, o número total de passageiros foi de 77.645, enquanto no mês de outubro houve um aumento de 12.069, totalizando 89.742 passageiros.

O secretário de Turismo e Comunicação Social, Sales Neto, atribui o crescimento recorde de passageiros de setembro para outubro às campanhas de divulgação realizadas pelo Governo e ao incentivo dado às companhias aéreas. “Tudo isso só é possível graças aos esforços do governador Belivaldo Chagas, que diminuiu o ICMS do querosene de aviação, e possibilitou a implantação de novos voos, demonstrados por esses números, como um verdadeiro sucesso. Com a exposição estratégica dos nossos atrativos turísticos em shoppings e feiras de eventos, aliados à chegada da alta estação, temos expectativas de que os números continuem a crescer e Sergipe se torne um dos principais destinos escolhidos pelos turistas," comemora Sales Neto.

Companhias aéreas

A Gol Linhas Aéreas adicionou um novo voo, após o estabelecimento do acordo, e o vôo que operava em três dias, passou a ser todos os dias da semana, saindo de Sergipe às 04h20 e às 16h55, e com capacidade entre 180 e 188 passageiros. Na primeira semana em que o voo foi ampliado para funcionar durante toda a semana, a ocupação foi de 90%. Já a LATAM, acrescentou mais um voo para Guarulhos, contabilizando atualmente dois voos, com saída às 03h20 e às 14h45, com capacidade para 188 passageiros, durante seis dias da semana.

Fonte: ASN
Foto: Arthuro Paganine


Economia
Com.: 0
Por Redação
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 6 7 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos