19/11
17:51

Petrobras arrendará fábricas de fertilizantes de SE e BA

A Petrobras vai adotar uma política de arrendamento para evitar se desfazer das suas Fábricas de Fertilizantes Nitrogenados de Sergipe (Fafen/SE) e Bahia (Fafen/BA). A informação foi passada hoje ao ex-governador de Sergipe, Albano Franco, pelo ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, que participou de reunião com dirigentes da estatal.

Recentemente, a Petrobras postergou para 31 de janeiro de 2019 a hibernação de suas fábricas de fertilizantes localizadas em Sergipe (Fafen-SE) e na Bahia (Fafen-BA).

Conforme informações divulgadas pela estatal, a decisão de hibernação faz parte da estratégia da companhia de deixar o setor de fertilizantes. Mas alternativas para as unidades, que incluem arrendamento, estavam sendo avaliadas.



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
13/11
17:19

Balança comercial sergipana registrou déficit de US$ 5,5 milhões em outubro

Estado obteve retração quando comparado a mesma época do ano passado

Análise realizada pelo Núcleo de Informações Econômicas (NIE), com o apoio do Centro Internacional de Negócios – CIN/SE, da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES), com base nos dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), apontou que as exportações, em outubro de 2018, somaram US$ 3,9 milhões, retraindo 31,4%, quando comparado com o mês de outubro do ano passado e diminuindo 33,5% em relação ao mês imediatamente anterior (setembro/2018). Enquanto isso, as importações ficaram em US$ 9,4 milhões, com retração de 7,9%, no comparativo com o mesmo mês do ano anterior. Já em relação às importações do mês de setembro de 2018, a contração foi 58,4%. Por fim, o saldo da balança comercial, no décimo mês do ano, ficou deficitária, fechando o mês com saldo negativo de aproximadamente US$ 5,5 milhões.

No mês em análise, as vendas de Sucos de laranja, congelado, não fermentados fecharam em US$ 1,9 milhão, respondendo por 50% das exportações sergipanas. Já as vendas de Outros calçados cobrindo o tornozelo, parte superior de borracha, plástico somaram US$ 740 mil, representando 19,1% das exportações. Dessa forma, aproximadamente 70% das exportações do estado foram representadas por esses dois produtos. O principal destino dos itens produzidos em Sergipe, no mês analisado, foi a Bélgica, que demandou quase 32% das vendas do estado. Em termos nominais, as vendas para os belgas somaram US$ 1,2 milhão. O segundo principal destino das exportações sergipanas foram os Países Baixos, que adquiriram US$ 687 mil ou, em termos percentuais, 17,7%.

Já as importações, do mês em análise, concentraram-se nas aquisições de Superfosfatos, que contenham, em peso, 35 % ou mais de pentóxido de difósforo (P2O5), que somaram US$ 1,3 milhão, ou 14,4% das compras sergipanas, e do Diidrogeno-ortofosfato de amônio (fosfato monoamônico ou monoamoniacal), mesmo misturado com hidrogeno-ortofosfato de diamônio (fosfato diamônico ou diamoniacal), que totalizou pouco mais de US$ 1 milhão ou 11,3% das compras do mês. Quanto à origem dos produtos adquiridos por Sergipe, Marrocos e China se destacaram por fornecerem US$ 2,3 milhões e US$ 1,2 milhão em produtos, nesta ordem.

Fonte: NIE/FIES
Fonte do Gráfico: MDIC/COMEX STAT
Elaboração do Gráfico: NIE/FIES


Economia
Com.: 0
Por Redação
05/11
12:25

Petrobras vai arrendar Fafen em 31 de janeiro próximo

Para viabilizar o processo de arrendamento das Fábricas de Fertilizantes Nitrogenados localizadas em Sergipe e Bahia, a Petrobras pretende lançar um edital em janeiro de 2019. A medida poderá evitar o fechamento definitivo das unidades, segundo informações divulgadas pelo jornal“Valor”. A negociação do prazo foi acertado com os governos estaduais e as federações das indústrias. O desligamento  somente acontecerá no dia 31 de janeiro.



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
25/10
11:18

Usinas de SE estão autorizadas a vender etanol para postos

As usinas de Pernambuco, Alagoas e Sergipe voltaram a obter na Justiça o direito de vender etanol hidratado diretamente aos postos de combustível, conforme decisão do juiz Edvaldo Batista da Silva Junior, da 10ª Vara Federal de Pernambuco. Em decisão de mérito,  ele negou recurso da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e da União e julgou que ambas deveriam permitir a venda das usinas diretamente aos postos e deveriam se abster de aplicar sanções contra essa comercialização, conforme previsto na regulamentação da ANP sobre o assunto. A União e a ANP haviam entrado com recurso contra decisão liminar que havia liberado a venda direta nos três Estados do Nordeste. A informação foi divulgada no Valor pela jornalista Camila Souza Ramos.


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
23/10
21:59

Sergipe cria quase 4 mil empregos formais em setembro

No mês de setembro o mercado detrabalho sergipano registrou um total de 9.613 admissões contra 5.650desligamentos, resultando num saldo de 3.963 empregos. Os dados são do CadastroGeral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta segunda-feira, 22,pelo Ministério do Trabalho.

Segundo o superintendente doObservatório de Sergipe, vinculado a Secretaria de Planejamento, Orçamento eGestão (Seplag), Ciro Brasil, a indústria de transformação criou 1.505 vagas."Foi quem apresentou melhor desempenho, tendo a indústria de produtosalimentícios, bebidas e álcool etílico como destaque (+1.652 vagas). Em seguidavem a agropecuária (+1.460), serviços (+432), construção civil (+333), comércio(+214), serviços industriais de utilidade pública (+47) e administração pública(+8). A indústria extrativa mineral foi o único setor a registrar perda deemprego (-36 vagas)", revela.

“Sergipe apresentou o melhorresultado para o mês de setembro, desde 2014, quando gerou 4.633 empregos comcarteira assinada. A análise dos últimos 12 meses mostra um resultado favorávelde 4.411 empregos celetistas criados. Já no acumulado do ano, foram eliminados149 postos de trabalho”, explica Ciro.

Ainda de acordo com osuperintendente, de janeiro a setembro deste ano, dos oito setores da economiapesquisados, cinco tiveram perdas no número de postos de trabalho. O comércioperdeu 1.159 empregos, tendo o comércio varejista como responsável por eliminar1.110. A indústria de transformação extinguiu 957 vagas, sendo 1.360 a menos naindústria química de produtos farmacêuticos, veterinários, perfumaria. Emseguida aparece a agropecuária (-474), indústria extrativa mineral (-199) eadministração pública (-128). Em contrapartida, os que mais se destacaram naabertura de vagas foram construção civil e serviços industriais de utilidade pública,com 955 e 287 empregos com carteira assinada, respectivamente.

Ciro ressalta ainda que o Brasil registrou a criação de 137.336 novos postos de trabalho com carteira assinadaem setembro. “Das 27 unidades da federação, apenas o Mato Grosso do Sul apresentoudesempenho negativo”, disse, destacando que no cenário regional, Sergipe(1,42%) ocupou a terceira maior variação na geração de emprego ficando abaixosomente de Alagoas (4,57%) e Pernambuco (1,75%).



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
18/10
14:19

Em Sergipe, o número de cheques compensados caiu 7,3% no mês de setembro

Os cheques compensados totalizaram mais de R$ 325 millhões

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados do Banco Central, mostra que foram compensados mais de 123 mil cheques em Sergipe, no mês de setembro do ano corrente.

Em termos de movimentação financeira, sem considerar o efeito da inflação, os cheques compensados totalizaram mais de R$ 325 millhões, sendo este montante 7,3% menor que o valor registrado em agosto último. Já na comparação com o mês de setembro de 2017, houve avanço de 8,3%.

No mês analisado, o número de cheques devolvidos no estado ficou em 16,9 mil. Em números financeiros, sem considerar o efeito da inflação, a quantia devolvida somou R$ 53 milhões, sendo 0,2% superior ao registrado no mesmo mês do ano passado. Comparando com o mês imediatamente anterior, agosto último, o valor dos cheques devolvidos ficou 10,3% menor.

Em relação aos chamados cheques sem fundos, foram contabilizados 14,3 mil cheques, abrangendo 84,6% do total de devolvidos, no mês em análise. Em valores financeiros, o somatório dos cheques sem fundos ficou em R$ 41,4 milhões, compreendendo 78,1% do valor total dos cheques que foram devolvidos, registrando queda de 5,9% no volume, quando comparado a setembro de 2017, e decréscimo de 14,5% em relação ao mês imediatamente anterior (agosto/2018).

Fonte: NIE/FIES
Fonte do Gráfico: Banco Central do Brasil
Elaboração do Gráfico: NIE/FIES


Economia
Com.: 0
Por Redação
17/10
14:47

Em Sergipe, abrir uma empresa em dois dias já é realidade

Isso é possível através do Portal Agiliza Sergipe que une num ambiente virtual os órgãos responsáveis pelo registro, legalização de empresas

Já imaginou abrir um negócio em dois dias úteis? Anos atrás, poucos cidadãos sergipanos imaginariam isso. Mas esta situação é real. O que antes era sinônimo de burocracia, peregrinação por vários órgãos públicos, agora, é sinônimo de facilidade. Através do Portal de Serviços Agiliza Sergipe - coordenado pela Junta Comercial do Estado de Sergipe (Jucese) - empresas de baixo risco, que englobam a maioria dos empreendimentos, já conseguem obter o contrato social, CNPJ, inscrição estadual, alvará de funcionamento em 48 horas, seja na Capital Aracaju ou no Interior.

Interface da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e Legalização de Empresas e Negócios (Redesim), o Portal Agiliza Sergipe unifica, de forma online, praticamente todos os órgãos públicos envolvidos no registro, legalização das empresas: Junta Comercial, Receita Federal, Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária Estadual e 49 Prefeituras de Sergipe (Setor de Tributos e Vigilância Sanitária).

A entrada da Prefeitura de Aracaju - cidade responsável por mais de 50% da economia sergipana - no Agiliza Sergipe contribuiu significativamente para esta realidade. Se antes se leva 15, 20 dias para o contribuinte conseguir o alvará de funcionamento, hoje isso ocorre em até 48h, caso a empresa seja de baixo risco.

Muito esperada pelos profissionais da contabilidade, a entrada do Corpo de Bombeiros no Portal Agiliza trouxe até menos custos. Por meio de processo simplificado, as empresas que desenvolvem atividades de baixo risco obtêm o alvará totalmente pela internet. Isso equivale a 70% das demandas da corporação, conforme explica o comandante da instituição, coronel José Erivaldo Mendes.

Fomentação da Economia

De acordo com o presidente da Jucese, George da Trindade Gois, a finalidade maior do Agiliza Sergipe é melhorar o ambiente de negócios sergipano e fomentar a economia do Estado. “Hoje o empresário, com o auxílio de um bom profissional contábil, consegue abrir uma empresa sem a necessidade de se deslocar a um ponto de atendimento, em dois a cinco dias úteis, caso seja de baixo risco. A única preocupação dele agora é cuidar de seu negócio para colher os frutos”, destaca.

Fonte: Assessoria
Foto: Reprodução


Economia
Com.: 0
Por Redação
15/10
17:51

Preço da gasolina vendida em Sergipe aumentou 5,4%

O preço médio da gasolina vendida em Sergipe, em setembro deste ano, aumentou 5,4%, quando comparado com o último mês de agosto. A informação consta no Boletim Sergipe Econômico, uma parceria  do Núcleo de Informações Econômicas da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) como Departamento de Economia da UFS. Os dados usados são da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Em valores, o preço médio ficou em R$ 4,755 por litro, no mês analisado. No comparativo com setembro do ano passado, o preço médio cresceu 22,1%.

Para o etanol, o preço médio situou-se em R$ 3,516, registrando queda de 2,9%, sobre agosto último. Já no comparativo com setembro de 2017, observou-se aumento de 9,1%.

No tocante ao óleo diesel, notou-se que o preço médio, pelo litro do produto, situou-se em R$ 3,653, no mês analisado. Em termos comparativos, verificou-se alta de 7,3% em relação ao mês imediatamente anterior. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, observou-se expansão de 14,1%.

Para o Gás Natural Veicular (GNV), o preço médio praticado por metro cúbico (m³) foi de R$ 3,389, assinalando acréscimo de 4,8% sobre o mês anterior. Quando comparado com setembro do ano anterior, verificou-se alta de 26,2%. 

O Gás de Petróleo Liquefeito (GLP), ou gás de cozinha, registrou preço médio de R$ 75,16 (por 13 kg), registrando elevação de 0,1%, quando confrontado com o mês anterior. Já em relação a setembro de 2017, notou-se elevação de 13,7%.

Preços nas distribuidoras em Setembro/2018

O preço médio do litro fornecido pelas distribuidoras aos postos de combustíveis, do estado, foi de R$ 4,316 para a gasolina, registrando aumento de 5%. O etanol teve preço médio de R$ 2,998, assinalando queda de 0,8%. Por sua vez, o preço médio do óleo diesel ficou em R$ 3,346, assinalando alta de 5,1%. Todas as comparações são em relação ao mês de agosto do ano corrente.

Para o GNV e GLP, o preço das distribuidoras ficou, em média, R$ 2,741 por m³ e R$ 55,28, por 13 quilos.  Comparativamente, o preço do GNV nas distribuidoras aumentou 10,8%, ao passo que o GLP registrou queda de 1,8%, ambos na mesma comparação descrita acima.



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 6 7 8 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos