30/07
14:01

Sergipe registra aumento de empresas no primeiro semestre do ano

De acordo com dados da Junta Comercial, 2.289 novos negócios foram abertos no Estado de janeiro a junho  

Sergipe registrou um aumento de 10% no número de abertura de empresas no primeiro semestre de 2019, em comparação ao mesmo período do ano passado. Dados da Junta Comercial do Estado de Sergipe (Jucese) apontam que 2.289 registros foram abertos no estado, contra 2.086 em 2018. Entre os municípios, Aracaju abriu 1.309 empresas neste período, seguido de Itabaiana com 110; Lagarto, 98; Nossa Senhora do Socorro, 84; São Cristóvão, 62; Estância, 49; Tobias Barreto, 49; Nossa Senhora da Glória, 38; Simão Dias, 33; Propriá, 31.

Do total de empresas constituídas neste primeiro semestre, 1.876 foram microempresas (ME), com renda bruta anual inferior ou igual a R$ 360 mil; 212 foram empresas de pequeno porte (EPP), com renda bruta anual superior a R$ 360 mil e inferior a R$ 4,8 milhões; e 201 foram empresas consideradas sem porte, por escolha do empresário ou por terem ultrapassado o limite de arrecadação de EPP. Com relação às baixas, a Jucese também registrou um aumento de 7% (1.494 empresas), nos seis primeiros meses de 2019, se comparados ao mesmo período de 2018. Em Aracaju, 802 foram extintas, seguida de Itabaiana, 78; Nossa Senhora do Socorro, 57; Lagarto, 55; São Cristóvão, 52; Tobias Barreto, 41; Estância, 37; Nossa Senhora da Glória, 25; Barra dos Coqueiros, 23; Simão Dias, 20.

Do total de empresas baixadas nos seis primeiros meses deste ano na Junta Comercial, 1.152 foram microempresas; 86 foram empresas de pequeno porte; e 256 foram empresas sem porte. Após iniciar em abril o processo de cancelamento de empresas que há mais de dez anos não realizaram nenhum tipo de movimentação na Jucese, o órgão empresarial cancelou o registro de 14.022 mil empresas, seguindo determinação do Artigo 60 da Lei Federal 8.934/94. Com o cancelamento das 14.022 mil empresas, atualmente, Sergipe possui 57.500 mil empresas ativas, de acordo com o banco de dados da Junta Comercial. Quando se leva em consideração também os Microempreendedores Individuais (MEIs) - registrados diretamente no Portal do Empreendedor, da Receita Federal do Brasil - o número de empresas ativas no Estado salta para 123.299 mil.

Fonte: ASN
Foto: Divulgação


Economia
Com.: 0
Por Redação
29/07
17:30

Contas públicas têm déficit de R$ 12,7 bilhões em junho

Resultado é o melhor registrado no mês desde 2016

O setor público consolidado, formado pela União, os estados e os municípios, registrou déficit primário em junho de R$ 12,706 bilhões. Em junho de 2018, o resultado negativo foi maior: R$ 13,491 bilhões. O resultado do mês passado é o melhor registrado no mês desde 2016, quando houve déficit primário de R$ 10,061 bilhões. Os dados são do Banco Central. O resultado primário é formado por receitas menos despesas, sem considerar os gastos com juros.

No mês passado, o Governo Central (Previdência, Banco Central e Tesouro Nacional) foi o maior responsável pelo saldo negativo, ao apresentar déficit primário de R$ 12,212 bilhões. Os governos estaduais registraram superávit (R$ 87 milhões) e os municipais, déficit de R$ 143 milhões. As empresas estatais federais, estaduais e municipais, excluídas as dos grupos Petrobras e Eletrobras, registraram déficit primário de R$ 439 milhões no mês passado. No primeiro semestre, o setor público registrou déficit primário de R$ 5,740 bilhões, contra R$ 14,424 bilhões em igual período de 2018. Esse foi o melhor resultado para o período desde 2015, quando foi registrado superávit primário de R$ 16,224 bilhões.

O chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, destacou que nessa melhora no resultado primário no primeiro semestre comparado a mesmo período de 2018, de R$ 8,7 bilhões, R$ 4 bilhões vieram do governo central. “As demais melhorias foram devido aos governos regionais [estados e municípios]. Os governos regionais voltaram ao desempenho que obtiveram em 2017”, disse. De acordo com ele, no caso do governo central, no primeiro semestre, “há uma praticamente uma estabilidade das receitas líquidas, enquanto o desempenho das despesas se contraiu, 1,4% em termos reais”. Rocha acrescentou que o resultado primário costuma ser mais favorável de janeiro a junho do que no segundo semestre. Isso acontece porque, no primeiro semestre, há mais receitas, como de imposto de renda, enquanto de julho a dezembro, há aumento de despesas, a exemplo do pagamento do 13º salário de aposentados.

Fonte: Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil


Economia
Com.: 0
Por Redação
26/07
15:11

Pelo terceiro mês consecutivo, Sergipe registra saldo positivo na geração de emprego

A geração de empregos no Brasil também foi positiva e de acordo com o Caged é o melhor resultado registrado para o mês desde 2013. Em todo o país foram criados, em junho, 48.436 empregos formais, que representam uma alta de 0,13% em relação ao estoque do mês anterior

Nesta quinta-feira (25), o Ministério da Economia divulgou dados sobre a geração de emprego no país, e pelo terceiro mês consecutivo, Sergipe se destaca com saldo positivo no número de novas vagas. Com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), neste mês de junho foram abertos 265 novos postos de trabalho formais, o que representa uma variação de 0,09% em relação ao estoque do mês anterior. 

Os setores com saldo positivo em Sergipe foram a Indústria da Transformação, Agropecuária, Serviço Industrial de Utilidade Pública e a Administração Pública. Segundo o economista Ricardo Lacerda, no ano passado, a Fabricação de Açúcar gerou 539 empregos.

O mês de junho foi favorável para quem busca por trabalho e reside no interior do estado. Somente no último mês 30 municípios registraram saldo positivo de empregos. O destaque foi para Laranjeiras com 678 contratações, seguido de Neópolis (132), Capela (106), Japoatã (80), Lagarto (39) e Simão Dias (11). Na Região Metropolitana, somente o município da Barra dos Coqueiros registrou incremento do emprego no mês. Além disso, nos últimos 12 meses, os munícipios que mais contrataram foram: Itabaiana, gerando 584 vagas; seguido de Lagarto com 369; já a cidade de Carmópolis contratou 295 pessoas; Propriá 250 novas vagas, e Nossa Senhora da Glória que contratou 235 trabalhadores. Aracaju ainda sofre com o desempenho da construção civil, atividade que já vem expandindo emprego em outros municípios, como  Nossa Senhora do Socorro e Itabaiana, mas que ainda não se estabilizou na capital.

Fonte e foto: ASN


Economia
Com.: 0
Por Redação
24/07
18:29

Governo anuncia regras para saque do FGTS

Os saques do FGTS começarão em setembro e serão de até R$ 500 por conta

O governo federal anunciou hoje (24) a liberação de saques de contas ativas e inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e do PIS-Pasep. O anúncio ocorreu no Palácio do Planalto com a presença do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes.

De acordo com o governo, os saques do FGTS começarão em setembro e serão de até R$ 500 por conta. Mais cedo, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, já havia adiantado o limite de R$ 500.

Ontem (23), o ministro da Economia afirmou que a liberação de recursos do FGTS e do PIS totalizará R$ 42 bilhões até o fim do ano que vem. Segundo ele, a injeção de recursos na economia deverá somar R$ 30 bilhões neste ano e R$ 12 bilhões em 2020.

Fonte: Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil


Economia
Com.: 0
Por Redação
21/07
11:31

Trabalhadores de SE discutirão sementes crioulas no Pará

Cerca de 40 trabalhadores (as) rurais e plantadores (as) de sementes de milho e feijão crioulo seguem hoje, domingo, 21, do interior de Sergipe com destino a Belém, do Pará. Vão participar do IX Seminário Nacional de Agrobiodiversidade e Sementes crioulas, no período de 24 a 26 deste mês, na Universidade Federal do Pará. Em Sergipe há plantios desse tipo nas regiões Sul e Centro-Sul.

No grupamento estão trabalhadores (as) rurais de Tomar do Geru, Poço Verde, Cristinápolis, Lagarto e Itabaianinha, entre outros, segundo informações  de Vagna Monteiro, Ana Maria, Carol e Phelipe, que explicam que sementes crioulas, são aquelas que não sofreram nenhum tipo de modificação genética. O evento é organizado pelo MCP (Movimento Camponês Popular) e Agrobio.



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
19/07
14:33

Edital para startups do Programa Centelha em Sergipe receberá inscrições até o mês que vem

Inscrições foram prorrogadas mais uma vez para dar mais chance aos empreendedores

Quem é empreendedor e tem Ideias inovadoras que contribuam para o desenvolvimento social, científico, tecnológico e econômico de Sergipe, tem até o dia 30 de agosto para submeter sua inscrição no Programa Centelha em Sergipe. As inscrições, que encerrariam no 20 de julho, foram mais um vez prorrogadas, oportunizando que ainda mais pessoas apresentem propostas e possam contribuir para desenvolver e disseminar a cultura do empreendedorismo inovador e acelerar a geração de novos empreendimentos de base tecnológica no estado. A data foi prorrogada por junho e julho serem períodos de férias, em que as pessoas viajam e as instituições de ensino entram em recesso. 

Edital

As empresas selecionadas deverão atuar em áreas como a Pesca e Aquicultura; Petróleo e Gás; Agronegócio; Fabricação de Alimentos e Bebidas; Têxtil, Confecção e Calçados; Comércio e Varejo; Construção Civil; Economia do Turismo, Gastronomia, Marketing e Mídias; Eventos e Lazer; Meio Ambiente, entre outras. O Programa Centelha foi lançado em Sergipe no último dia 03 de junho na sede do Sergipe Parque Tecnológico (SergipeTec) e contou com a presença do governador Belivaldo Chagas. O Centelha busca criar até 23 startups e capacitar empreendimentos ou processos inovadores para o desenvolvimento de bens ou serviços. Na criação das empresas, cada projeto receberá até R$ 53 mil, não reembolsáveis. A execução tem prazo de um ano.

Inscrições

Para inscrever a ideia no Centelha basta acessar o site (www.programacentelha.com.br), selecionar seu estado, ler atentamente as regras do edital e clicar no botão de inscrições. Na primeira etapa do programa, o participante deverá responder a quatro questões-chaves: (1) qual é o problema que pretende resolver, (2) qual é a solução proposta, (3) qual é o seu diferencial frente ao que já existe no mercado, e (4) quem é a equipe que irá desenvolver o negócio. O Centelha também está no YouTube (https://www.youtube.com/c/ProgramaCentelha) com uma série de de capacitações que traz as principais dicas para quem quer submeter uma ideia com maiores chances de aprovação.

Fonte: ASN
Foto: Divulgação


Economia
Com.: 0
Por Redação
09/07
15:41

Inscrições para o programa Centelha em Sergipe são prorrogadas

O programa vai proporcionar a geração de 23 startups

Foram prorrogadas as inscrições para o Programa Nacional de Apoio à Geração de Empreendimentos Inovadores (Centelha-SE). O prazo para a inscrição seria encerrado no dia 05 de julho,entretanto, foi prorrogado para o dia 20. O programa foi lançado pelo Governo do Estado e a Fundação de Apoio à Inovação Tecnológica (Fapitec-SE), no último dia 03 de junho. O Centelha-SE tem iniciativa relevante para desenvolver e disseminar a cultura do empreendedorismo inovador e acelerar a geração de novos empreendimentos de base tecnológica. O programa busca criar 23 startups e capacitar empreendimentos ou processos inovadores para o desenvolvimento de bens ou serviços. Na criação das empresas, cada projeto receberá até R$ 53 mil, não reembolsáveis. A execução tem prazo de um ano.

Os projetos deverão apresentar temáticas inovadoras, a exemplo de: Automação; Biotecnologia; Design; Eletroeletrônica; Geoengenharia; Inteligência artificial; Internet das coisas; Manufatura avançada e Robótica; Mecânica e Mecatrônica; Química; Realidade aumentada; Realidade virtual e Tecnologia da Informação. De acordo com Ana Flávia Menezes, o intuito é que estas novas empresas contribuam para o desenvolvimento social, científico, tecnológico e econômico do estado de Sergipe, com atuação em áreas, como a Pesca e Aquicultura; Petróleo e Gás; Agronegócio; Fabricação de Alimentos e Bebidas; Têxtil, Confecção e Calçados; Comércio e Varejo; Construção Civil; Economia do Turismo, Gastronomia, Marketing e Mídias; Eventos e Lazer; Meio Ambiente, entre outras.

As propostas ao Centelha-SE poderão ser submetidas por pessoas físicas, vinculadas ou não a empresas com até 12 (doze) meses de existência anteriores à data de publicação do edital e faturamento bruto anual de até R$ 4.800.000, 00 (quatro milhões e oitocentos mil reais), sediadas no estado de Sergipe. Para inscrever a ideia no Centelha, Fernanda Konradt de Campos, coordenadora de projetos da Fundação CERTI, executora do programa no país, diz que o participante deve acessar o site do programa (www.programacentelha.com.br), selecionar seu estado, ler atentamente as regras do edital e clicar no botão de inscrições. A coordenadora detalha o passo a passo:"Nesta primeira fase, a inscrição da ideia é bastante simples e o participante deverá responder a quatro questões-chaves: (1) qual é o problema que pretende resolver, (2) qual é a solução proposta, (3) qual é o seu diferencial frente ao que já existe no mercado, e (4) quem é a equipe que irá desenvolver o negócio", finaliza.

Para mais detalhes, clique aqui.

Fonte e foto: ASN


Economia
Com.: 0
Por Redação
09/07
15:30

Parceria com fábrica de calçados Azaléia é renovada pelo Governo do Estado

Renovação de apoio locacional e fiscal vai garantir a manutenção de mais de 900 empregos na cidade de Frei Paulo

O governo de Sergipe tem como objetivo manter um diálogo aberto com as indústrias e empresários que escolheram o estado para instalação de suas fábricas. Assim tem sido em diversas áreas da indústria, a exemplo da calçadista, mais precisamente da planta da Vulbrás/Azaléia, localizada em Frei Paulo. A fábrica de calçados e artigos esportivos renovou recentemente sua permanência em Sergipe até 2029, graças a uma ação conjunta do Governo, por meio das Secretarias de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sedetec), da Fazenda (Sefaz) e da Codise.

Para que isso ocorresse, a direção da empresa solicitou a suspensão no Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI), a fim de migrar para o regulamento de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), mais precisamente na categoria de crédito presumido. O Governo de Sergipe preocupado com a continuidade do trabalho da fábrica e a manutenção dos mais de 900 empregos na cidade de Frei Paulo, continua prestando apoio locacional e fiscal para a indústria por mais 10 anos. O diretor-presidente da Codise, José Matos esclareceu que o governo renovou o apoio à Azaleia com o objetivo central de manter os empregos e renda para a população.

A fábrica autorizada a funcionar desde o dia primeiro de junho de 2004 em Sergipe, através da Resolução 127/2004 do Conselho de Desenvolvimento Industrial (CDI), vem recebendo desde então incentivos do governo. Após este período, a Azaleia solicitou a extensão do prazo de permanência do beneficio por mais 15 anos, através da resolução 01/2014. O CDI concedeu o apoio até o dia primeiro de junho de 2029. Recentemente, a empresa solicitou  a migração para o regulamento de ICMS através do decreto 40.383/2019 e foi concedido pela Resolução 42/2019 do CDI.

Fonte e foto: ASN


Economia
Com.: 0
Por Redação
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 6 7 8 9 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos