19/02
11:39

HU-UFS convoca 195 aprovados em concurso da Ebserh

Foi publicado na edição desta segunda-feira, 19, do Diário Oficial da União, o chamamento de 195 aprovados no concurso público realizado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) para lotação no Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS), em Aracaju.

Os convocados - aprovados para as áreas médica, assistencial e administrativa - deverão comparecer ao HU-UFS na próxima quarta-feira, 21, conforme agendamento enviado por e-mail. Após a entrega de documentos e realização de exames específicos para cada cargo, aqueles que estiverem aptos terão um encontro no Auditório do HU-UFS, destinado ao conhecimento dos horários de trabalho; assinatura do contrato de trabalho e da Carteira de Trabalho e Previdência Social; e atividades de integração.

A ausência do candidato nas datas e horários definidos, ou a não apresentação de qualquer um dos documentos exigidos para a contratação, implicará na exclusão do candidato do presente concurso público.

Novos serviços

Para a superintendente do HU-UFS, Angela Silva, a convocação contemplará a abertura de novos serviços e reduzirá o déficit de pessoal. “O HU-UFS deverá ganhar uma força de trabalho de quase 200 pessoas, que serão instaladas, em sua maioria, nos prédios recentemente inaugurados. Esses convocados ajudarão a estabelecer novos serviços, a exemplo da hemodinâmica, e atuarão também na formação de equipes cirúrgicas”, afirma.

De acordo com ela, em novembro último, foram inaugurados o Anexo Hospitalar, incluindo o Centro de Diagnóstico e Imagem, e a reforma e ampliação da Ala Norte do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS). “Após um investimento de cerca de R$ 8 milhões por parte do Ministério da Educação (MEC), o Anexo Hospitalar, quando estiver devidamente habilitado, com os serviços contratualizados e em pleno funcionamento, atenderá às áreas de Oncologia, Transplantes e Diagnósticos”, acrescenta.

Já a Ala Norte, que ocupa uma área de 400m², está destinada à complementação diagnóstica e à triagem neonatal.

Neste momento, foram 195 convocações. Em seguida, devem ser chamados os demais aprovados dentro do número de vagas.  



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
15/02
22:02

Fisco retorna ao trabalho no dia 20

No 14º dia de greve, os auditores e auditoras de tributos da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz/SE) decidiram retornar as atividades na próxima terça-feira, dia 20. Também foi confirmada a participação da categoria na Greve Nacional contra a votação da reforma da Previdência, marcada para a próxima segunda-feira (19).  

A decisão pela suspensão do movimento grevista no Fisco foi deliberada em assembleia, realizada na tarde desta quinta-feira (15). Uma nova assembleia está marcada para o dia 22 de fevereiro, às 15h30, para avaliar possíveis avanços nas negociações entre o Sindicato do Fisco de Sergipe (Sindifisco) e o governo estadual. A categoria deflagrou greve geral no último dia 02, para cobrar do governo pagamento da folha no mês trabalhado, o fim do parcelamento de salários e ainda recomposição de índices da inflação sobre os salários.

Reabertura das negociações

De acordo com o presidente do Sindifisco, Paulo Pedroza, a suspensão do movimento grevista é mais uma demonstração do interesse da categoria em reabrir as negociações com o governo estadual. “Apesar de propostas pontualmente divergentes quanto a forma e estratégia desse processo de negociação entre o Fisco e o governo, a assembleia aprovou a iniciativa de buscar mais uma vez o diálogo com os representantes da Administração Estadual”, explica Paulo Pedroza.



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
15/02
12:24

Exxon vai explorar produção de petróleo em Sergipe e Alagoas, revela Valor Econômico

O jornal Valor Econômico publicou matéria do jornalista André Ramalho informando que  o consórcio formado por ExxonMobil, Murphy Oil e Queiroz Galvão deve começar a perfurar seus primeiros poços exploratórios em águas profundas na Bacia de Sergipe-Alagoas a partir de 2020. A informação é da Murphy Oil, que investiu US$ 18 milhões na aquisição de ativos no Brasil, em 2017.

 

Segundo o Valor, em dezembro, o consórcio informou que os primeiros levantamentos sísmicos na região deverão começar a partir deste ano. As águas profundas da Bacia Sergipe-Alagoas concentram importantes descobertas de óleo e gás feitas pela Petrobras, como Farfan, Barra e Moita Bonita.

 

Diz ainda a publicação que em 2017, a Murphy comprou, por US$ 11 milhões, 20% da participação da Queiroz Galvão Exploração e Produção (QGEP) em dois blocos, adquiridos pela petroleira brasileira em 2015, na 13ª Rodada (SEAL-M-351 e SEAL-M-428); e investiu mais US$ 7 milhões, em bônus de assinatura, na 14ª Rodada, para aquisição de 20% das concessões SEAL-M-501 e SEAL-M-503.

 

A ExxonMobil (50%) é a operadora desses quatro ativos. A QGEP se mantém como sócias dos projetos, com 30%.



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
13/02
12:10

MCP planta milho crioulo sem agrotóxico na região Sul de SE

Cerca de 50 famílias de pequenos produtores rurais estão plantando e colhendo milho crioulo, sem agrotóxico e sem qualquer modificação genética, nos municípios de Tomar do Geru, Itabaianinha, Cristinápolis e Poço Verde, em Sergipe.

Isso está permitindo a produção artesanal
e comercialização da boa e saudável farinha de milho que tem garantido há três anos os bons bolos, mingaus e cuscuzes. A farinha de milho ralado, seca e empacotada é vendida na região.

Os produtores são ligados ao Movimento Camponês Popular (MCP) e colocam nos mercados e feiras livres uma média de 6 toneladas de farinha,
anualmente. Trabalha-se a ideia de ampliar a produção a partir deste ano.




Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
07/02
12:10

BNB destina R$ 249 milhões a produtores rurais em Sergipe

Os produtores rurais de Sergipe receberam, em 2017, investimento total de R$ 249,2 milhões em mais de 20 mil contratos com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), operado exclusivamente pelo Banco do Nordeste. Segundo dados do BNB, a maior parte do crédito rural foi destinada à agricultura familiar e, em seguida, a mini e pequenos produtores rurais (MPPR).

O financiamento concedido em 2017 com recursos do FNE representa aumento de 16,9%, em relação ao valor contratado no ano anterior.  Destaca-se a ampliação em 121,8% do valor liberado para o Semiárido (R$ 164,8 milhões).


Agricultura familiar


Aos agricultores familiares, foi destinado valor total de R$ 116 milhões, que corresponde a 46,54% dos recursos aplicados. O crescimento anual é de 13,72%. As informações são do gerente executivo estadual do Pronaf/BNB (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), Volnandy Brito.


"A agricultura familiar tem um papel fundamental. As atividades agropecuárias produzidas por famílias que residem na unidade rural agregam valores aos demais segmentos rurais. É um tipo de produção que contribui para a economia no interior do estado e ajuda a ampliar a oferta de alimentos. Para o Banco do Nordeste é fundamental apoiar esse desenvolvimento", afirma Volnandy.


Mini e pequeno produtor rural


Em termos de porte, o grande destaque é o setor de mini e pequenos produtores rurais (MPPR). A aplicação total foi de R$ 106 milhões, que equivale a 42,53% do montante financiado e crescimento anual de 7%. A faixa inclui os produtores com renda anual de até R$ 360 mil (miniprodutores) e renda de R$ 360 mil a R$ 4,8 milhões (pequenos produtores).


Em seguida, aparecem as aplicações voltadas a pequenos-médios, médios e grandes produtores rurais, que totalizam R$ 27,1 milhões.


Milho


Quanto à finalidade, a maior parte dos financiamentos (54%) foi destinada a custeio agrícola e pecuário, que totaliza R$ 135,4 milhões. As demais operações, configuradas como investimentos, somam R$ 113,8 milhões. Em todo o território sergipano, o principal produto financiado é o milho (R$ 94,5 milhões), responsável por 37,92% do total de aplicações.


"Quem produz o milho no estado de Sergipe está no Semiárido, mais precisamente em municípios do Sertão Ocidental do estado, como Carira, Simão Dias, Frei Paulo e Pedra Mole. A produção de leite, que passa de 800 mil litros por mês, também está no Semiárido. Entre os fatores favoráveis estão as condições do solo, do clima e a variedade de tecnologia empregada. Já no caso de cidades como Nossa Senhora da Glória, Canindé de São Francisco, Poço Redondo, Porto da Folha e Gararu, a produção de milho é destinada principalmente à reserva estratégica alimentar dos rebanhos", explica o gerente estadual do Pronaf/BNB.


Para o superintendente estadual do Banco do Nordeste, Antônio César de Santana, "o aporte de recursos na agropecuária do estado demonstra o compromisso do BNB em apoiar este importante segmento da economia sergipana, com destaque  para a cultura do milho e para a pecuária. Ressalto também que a cultura da laranja é fundamental para a nossa pauta de exportações, uma vez que o suco concentrado de laranja é o principal produto exportado por Sergipe".


Regularização de dívidas

A Lei 13.340/2016 permitiu descontos de até 95% para dívidas rurais em atraso. Os produtores da Região nessa situação recorreram à rede de agências do BNB e o resultado é a regularização de 9.796 mil operações em Sergipe. Foram renegociados e/ou liquidados valores superiores a R$ 269 milhões, beneficiando cerca de 9 mil agricultores no território sergipano. 


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
27/01
09:56

Sergipe perde 1.381 empregos em 2017

Sergipe perdeu 1.381 postos de trabalhos formais em 2017. Foram 86 mil desligamentos e 84 admissões  A construção civil n foi o setor com maior perda de postos formais de trabalho (-1.892), seguido pela indústria de transformação (-558). O segmento das Indústrias de Utilidade Pública teve saldo positivo de (1.027) e  o Comércio  (410).



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
26/01
09:38

Foram vendidos 16.850 veículos novos em Sergipe em 2017

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (FENABRAVE), indicou que as vendas de veículos novos no estado totalizaram 16.850 unidades, em 2017. Em termos relativos, verificou-se alta de 18,9%, em relação a 2016.

O número de veículos novos, aqui referido, diz respeito a soma dos montantes de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus licenciados, pela primeira vez, no período em análise. O primeiro emplacamento do veículo é considerado como venda, por causa do prazo estabelecido em lei para isto. Ou seja, o prazo é de 15 (quinze) dias consecutivos após a data de saída do veículo da loja, localizada no estado.

Vendas por segmento em 2017
As vendas de automóveis e comerciais leves chagaram a 16.280 unidades, ou 96,6% do total de vendas realizadas ao longo do ano passado. Em termos relativos verificou-se alta de 19,7% sobre as vendas de 2016.

Entre os veículos pesados, o segmento de caminhões vendeu 469 unidades em 2017, registrando recuo de 5,6% nas vendas, ao passo que o segmento de ônibus comercializou 101 unidades, registrando elevação de 44,3%.

Ciclomotores, motocicletas e motonetas

As vendas e o licenciamento de ciclomotores, motocicletas e motonetas, a partir de 50 cilindradas, de acordo com a Lei 13.154/2015, somaram 14.117 unidades, em 2017. Quando comparado com 2016, observou-se retração de 56,7%.


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
26/01
09:35

Banese tem programa de gestão e continuidade de negócios

Programa protege o banco contra eventos adversos

Cerca de 50 gerentes de Área e superintendentes do Banco do Estado de Sergipe (Banese) se reuniram esta semana, na sede do banco em Aracaju, para tratar do Programa de Gestão de Continuidade de Negócios da instituição. Segundo o superintendente de Controladoria do Banese, Aléssio Rezende, o objetivo do programa é preparar o banco para suportar eventos adversos que possam pôr em risco o funcionamento regular da organização.

“Iniciado em 2010, o programa é revisado anualmente, de forma a definir procedimentos de trabalho e preparação de infraestrutura capazes de manter a continuidade de negócios do banco durante eventos inesperados como a interrupção de serviços de telecomunicações ou de energia, entre outros riscos”, informou o superintendente.
 
Ainda de acordo com ele, todas as estratégias do programa para o primeiro semestre de 2018 já foram definidas. “Agora estamos começando a fase de execução e é bom lembrar que o Banese hoje está cada vez mais dependente de tecnologia e por isso precisamos revisar periodicamente toda a estrutura tecnológica e de negócios do banco que dependem de tecnologia, para estarmos sempre preparados para os eventos adversos”, acentuou.

Para o gerente da Área de Segurança da Informação e Continuidade de Negócios do Banese, Matheus Luiz de Oliveira Vieira, a reunião dos gestores do banco foi muito positiva. “Acho que o encontro conseguiu atingir o seu objetivo que era mostrar a importância desse trabalho que está sendo desenvolvido pelo banco e engajar os gestores do Banese a participar das estratégias definidas pelo Programa de Gestão de Continuidade de Negócios”, disse Matheus.

Também participou do evento, como palestrante, a consultora Priscila Alves Perna, especialista em Gestão e Continuidade de Negócios da FBM Consultoria, empresa contratada pelo banco para prestar serviços de assessoria no processo de elaboração dos planos de continuidade de negócios em cenários inesperados. A definição desses planos, segundo o Banese, além de atender a recomendações do Banco Central, minimizando potenciais impactos, proporciona benefícios ao banco e aumenta a confiança dos clientes na organização.


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 6 7 8 9 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos