18/11
16:08

Divulgada a lista final dos aprovados na segunda fase do Programa Centelha

Na próxima fase cada participante irá desenvolver um projeto de fomento

A Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec) divulgou o resultado final dos aprovados na segunda fase do Programa Nacional de Apoio à Geração de Empreendimentos Inovadores (Centelha). A lista preliminar já havia sido divulgada no dia 01 de novembro. Após o período de interposição de recursos, passaram 100 projetos para a terceira e última fase do programa. 

Os aprovados nesta segunda etapa elaboraram um projeto de empreendimento, no qual detalharam um plano de negócio executivo, com a finalidade de demonstrar as chances de ser criado um negócio de sucesso. Segundo a coordenadora de inovação da Fapitec, Ana Flávia Menezes, os avaliadores analisaram em cada proposta inscrita o fornecimento de valor do produto, grau de inovação, nível de domínio das tecnologias envolvidas, tamanho, abrangência, tendências, investimentos necessários, capacidade técnica e gerencial da equipe e o modelo de negócio. “Na próxima fase cada participante irá desenvolver um projeto de fomento, com apresentação detalhada do orçamento e do planejamento de execução do projeto. Ao longo de todas as etapas são oferecidas capacitações para auxiliar o empreendedor a aprimorar seu projeto e desenvolver seu negócio”, finaliza Ana Flávia. A lista com os nomes dos aprovados está disponível no site www.fapitec.se.gov.br. Mais informações pelo do telefone (79) 3259-3007.

Sobre o Programa

Lançado em junho deste ano, o Programa Centelha Sergipe contribui para o estabelecimento da ponte entre academia e indústria no estado, já que muitas das ideias vieram de pessoas ainda na universidade, tanto de cursos de graduação, como de pós-graduação. No período de inscrições, o Centelha buscou abrir o espaço para a participação de todos os cidadãos do estado, tanto para inscrever suas ideias como para interagir com os empreendedores, consolidando assim uma forte rede de apoio ao empreendedorismo inovador. Ao final, até 23 projetos serão contemplados, cada um com R$53 mil, não reembolsáveis, além de outros benefícios oferecidos por parceiros do programa. Ainda, durante seis meses, essas empresas passarão por um processo de pré-incubação com suporte e capacitação para transformar suas ideias em negócios de sucesso.

Fonte: ASN
Foto: Arthuro Paganine


Economia
Com.: 0
Por Redação
18/11
15:37

Estado de Sergipe é apresentado a empresários franceses

A representação está por conta do secretário do Desenvolvimento Econômico, José Augusto Carvalho, e pelo superintendente de PPPs, Oliveira Júnior

Os governadores do Nordeste iniciaram, nesta segunda-feira (18), a missão na Europa. Durante evento em Paris, o grupo apresentou a 40 empresários franceses um mapa de oportunidades de investimentos no Nordeste. Os empresários também puderam esclarecer dúvidas com os gestores e alguns apresentaram atuações que já possuem no Brasil. Essa é a primeira articulação internacional do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste). Para ampliar o fluxo de negócios com investidores europeus e fortalecer as relações de cooperação, o consórcio destaca o potencial de consumo e de desenvolvimento da região nordestina, que reúne 57,1 milhões de habitantes e tem um Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 898,1 bilhões, equivalente a 14% do PIB brasileiro.

O diretor geral do tesouro francês, Cristophe Bories, disse que “a França investe mais no Brasil do que na China. O Nordeste é uma região que tem três vezes a superfície da França e tem desafios e oportunidades para nossas empresas. As autoridades francesas estão mobilizadas para apoiar projetos no Brasil através de financiamentos. Podemos fazer vários tipos de cooperação entre a França e os estados do Nordeste”.

O governador Belivaldo Chagas, não viajou por motivos de saúde e está representado na missão pelo secretário do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia, José Augusto Carvalho e pelo superintendente de Parcerias Público Privadas, Oliveira Junior. Segundo os sergipanos, a primeira reunião da missão concluiu-se com muito sucesso e ficou definido um encontro no Brasil para avançar no detalhamento de propostas, a acontecer em janeiro, onde todos os estados participarão. Além dos representantes de Sergipe, participam da missão os governadores Rui Costa (Bahia), Renan Filho (Alagoas), Camilo Santana (Ceará), João Azevêdo (Paraíba), Paulo Câmara (Pernambuco), Wellington Dias (Piauí), Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte), assim como o vice-governador Carlos Brandão (Maranhão).

Fonte: ASN
Foto: Divulgação


Economia
Com.: 0
Por Redação
14/11
18:30

BNDES vai antecipar devolução de recursos para a União

Até agora foram repassados R$ 100 bilhões do total de R$ 123 bilhões

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai cumprir a meta de antecipação da devolução de recursos ao Tesouro Nacional. A informação foi dada pelo presidente do banco, Gustavo Montezano, durante a apresentação do balanço da instituição no terceiro trimestre de 2019. Até agora, já foram repassados R$ 100 bilhões. Até o fim do ano o volume vai alcançar R$ 123 bilhões. 

“A gente vai terminar o ano com a meta superada. A gente tinha o número de R$ 126 bilhões que colocamos como objetivo. Esse número será cumprido. O número redondo seria 123 bilhões de reais, mas como está antecipando, economiza uns meses de juros. Já está, totalmente, aprovado. Agora é só mero trâmite burocrático [para fazer a liberação], disse Montezano. “A expectativa é que a gente pague até o final de novembro”, completou a diretora financeira do BNDES, Bianca Nasser.

Além disso, o BNDES pagará R$ 9 bilhões ao governo federal, a título de adiantamento de dividendos. Com isso, os recursos pagos ao Tesouro chegarão a R$ 132 bilhões em 2019. A título de dividendo obrigatório relativo ao lucro de 2018, nos primeiros nove meses de 2019, o BNDES pagou ao Tesouro Nacional R$ 1,6 bilhão. Já quanto ao lucro apurado no primeiro semestre de 2019, o banco efetuou pagamento de R$ 1,8 bilhão. Parcela adicional de dividendos de R$ 6 bilhões está aprovada para pagamento no último trimestre do ano. “Além do Tesouro a gente também está pagando 60% do lucro acumulado no primeiro semestre. Somando o repagamento ao tesouro e os dividendos pagos este ano, tanto referentes a 2018, quanto ao primeiro semestre de 2019, a gente vai totalizar o pagamento de R$ 132,5 bilhões à União. A gente considera que essa meta será superada”

Fonte: Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr.


Economia
Com.: 0
Por Redação
13/11
16:35

Safra de grãos deve fechar 2019 com alta de 270,3%

Estimativa de outubro prevê uma safra 270,3% maior que a obtida em 2018, ou seja, um acréscimo de 507 mil de toneladas na produção

A produção de cereais, leguminosas e oleaginosas deve fechar o ano de 2019 em 695 mil de toneladas. A estimativa é do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), realizado em outubro e divulgado hoje (13), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A estimativa de outubro prevê uma safra 270,3% maior que a obtida em 2018, ou seja, um acréscimo de 507 mil de toneladas na produção. Em relação à estimativa realizada em setembro deste ano, houve uma queda de 1,4%, ou seja, 9,7 mil de toneladas a menos do que o previsto naquele mês. A estimativa de área a ser colhida é de 148 mil de hectares, 201,1% maior do que a de 2018 e 2,4% menor que a prevista em setembro. Das quatro principais lavouras de grãos, apenas o amendoim (2ª safra) deverá ter uma redução na produção neste ano em relação a 2018 (8%). Para o milho (2ª safra), é esperada um crescimento de 307,4%. Para o arroz um aumento de 52,4%. Já para o feijão (2ª safra), deve haver um crescimento de 34,5%.

Outros produtos

O levantamento também abrange a produção de outros produtos agrícolas importantes, além dos cereais, leguminosas e oleaginosas. A cana-de-açúcar, por exemplo, principal lavoura sergipana deverá fechar o ano com uma produção de 1,8 milhões de toneladas, ou 10,7% a menos do que em 2018. Também deverá ter queda na produção da mandioca (24,4%). E deve ter alta a laranja (6,4%).

Fonte: Observatório de Sergipe


Economia
Com.: 0
Por Redação
11/11
15:34

Fábrica de Vidros em Sergipe irá aumentar a produção em até 70% após redução de impostos

Redução no ICMS do Gás possibilita que IVN passe a gerar cerca de 230 empregos diretos em Estancia

Nesta segunda-feira (11), o governador Belivaldo Chagas foi até o município de Estância, visitar a Indústria Videira do Nordeste(IVN), que anunciou em até 70% ampliação da produção de garrafas de vidro. A ampliação só foi possível graças à redução do ICMS incidente sobre o gás para uso industrial, realizada pelo governo do Estado, através de decretos assinados em 04 de julho. O crescimento da produção contará com um investimento de R$ 100 milhões, além de proporcionar um aumento no número de funcionários, passando de 180 para 230 empregados.

Expansão

Com a ampliação, a fábrica terá um aumento dos insumos. O crescimento no consumo de gás de 300.000m³/mês (10.000m³/dia); aumento no consumo de energia 2.100Kw/mês (2,9mw médio/dia); recolhimento de impostos federais indiretos de R$ 15 milhões/ano; consumo de areia da mineradora Jundu e de cal Trevo. Além disso, será feito a instalação da primeira máquina de 48 seções e com robô no Brasil, estando a planta na vanguarda da tecnologia. Segundo o presidente nacional da Vidroporto, Edson Rossi, empresa da qual participa a Indústria Vidreira do Nordeste (IVN), localizada em Estância, a decisão de aumentar a capacidade de produção em até 70% só foi possível à mudança do sistema de tributação do ICMS. “A gente espera que em maio do próximo ano já estejamos produzindo com a implantação já concluída, gerando a mais, um média de 50 empregos diretos a principio e aproximadamente 200 indiretos. Essas medidas do Estado nos faz acreditar que a gente chega aqui para ficar por muito e muito tempo. Temos a intenção de transformar essa empresa em uma atividade perene. Que ela tenha sustentabilidade ao longo do tempo!” ressaltou.

Gás

A ação integrada do governo do Estado conseguiu reduzir o preço do gás natural para as indústrias instaladas em Sergipe enquadradas no Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI). Com a entrada em vigor dos decretos 40.401 e 40.402, editados pelo Governo do Estado em julho de 2019, as empresas sergipanas consumidoras de gás natural passaram a usufruir de uma redução no preço da tarifa desse insumo na ordem de 19,83% para aquelas contempladas com a isenção e entre 12,42% a 8,53% para os casos de Redução de Base de Cálculo e Diferimento do ICMS sobre essas operações. De acordo o secretário de Desenvolvimento Econômico, José Augusto Pereira, as medidas adotadas têm proporcionado o incremento de mais investimentos para o estado, consequentemente, geração de emprego, aumento de arrecadação e competitividade na indústria.

Fonte: ASN
Foto: Marco Vieria


Economia
Com.: 0
Por Redação
11/11
15:21

Novo poço é perfurado pela Petrobras na Bacia Sergipe-Alagoas

Neste ano, a petroleira já perfurou a bacia por três vezes

O estado de Sergipe continua em alta no tema desenvolvimento econômico através da exploração petrolífera e de gás. Na última quarta-feira, 06, foi iniciada uma nova perfuração por parte da Petrobrás, no bloco SEAL-M-424, na Bacia de Sergipe-Alagoas. Adquirido na 6ª rodada de licitações da ANP, o bloco é operado pela petroleira com 100% de participação.

O poço é o sétimo perfurado no SEAL-M-424 desde 2012 pela Petrobras e o terceiro feito pela petroleira na bacia este ano. O primeiro (3-BRSA-1367-SES) foi perfurado em março, e o segundo (3-BRSA-1368-SES), em junho. Na primeira perfuração, foram encontrados indícios de petróleo e gás. Há grande expectativa com o resultado dessa nova perfuração.

Perspectivas

O Plano de Negócios 2019-2023 da estatal prevê a instalação de uma plataforma na bacia em 2023, além da construção de uma unidade de tratamento de gás em Sergipe para viabilizar o escoamento e processamento de gás dos campos de águas profundas descobertos na região. O secretário de estado do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia, José Augusto Carvalho, frisa que este é mais um momento importante para a área em Sergipe. “Vamos aguardar confiantes o resultado desta perfuração e ver se teremos a confirmação de novos campos ricos em petróleo e gás em nossa costa”, disse.

Fonte e foto: ASN


Economia
Com.: 0
Por Redação
08/11
14:47

Porto de Sergipe cresce 45% e abre perspectivas de novos investimentos

O governador Belivaldo Chagas recebeu, na tarde desta quinta-feira (07), no Palácio de Despachos, a visita dos diretores da Valor da Logística (VLI), empresa responsável pela operacionalização do Terminal Marítimo Inácio Barbosa (TMIB). O objetivo do encontro foi apresentar os investimentos que têm sido feitos no local, bem como demonstrar as perspectivas para os próximos anos.

O diretor de Relações Institucionais da empresa, José Geraldo Azevedo, informou ao governador que o porto apresentou um crescimento de 45% no transporte de carga entre os anos de 2018 e 2019, e confirmou a possibilidade de novos investimentos no terminal portuário sergipano. Também acompanharam a visita o diretor Comercial da VLI, Fabiano Lorenzi e o gerente Geral do Porto, Denilson Fernandes. O governador considerou o resultado bastante positivo e disse que está trabalhando para dobrar o volume de carga manuseada no porto. “Com a chegada da termelétrica e do gás, temos todas as condições de incrementar o volume de carga do nosso porto. Temos trabalhado para trazer mais investimentos para Sergipe, e o porto é fundamental em todo esse processo”, acentuou.

O secretário de Desenvolvimento Econômico da Ciência e Tecnologia (Sedetec), José Augusto Carvalho, pontuou que não é possível se pensar em progresso sem energia e sem porto. “Temos feito um série de reuniões internamente com a VLI, com a perspectiva de garantir mais investimentos da empresa no Terminal Marítimo Sergipano, afinal, agora temos a energia da termelétrica, o gás e queremos um porto mais bem equipado. Com isso vamos incrementar  o nosso desenvolvimento”, salientou. Já o superintendente Especial do Programa de Parceira Público-Privada, Oliveira Júnior, disse que a empresa pretende realizar projetos de modernização portuária, devido o resultado que vem alcançando no transporte de carga.

Fonte: ASN
Foto: Mario Souza


Economia
Com.: 0
Por Redação
06/11
18:22

Poupança tem menor retirada líquida para outubro em cinco anos

Saques superaram depósitos em R$ 247,2 mi no mês

Aplicação financeira mais tradicional do país, a caderneta de poupança registrou a menor retirada líquida para meses de outubro em cinco anos. No mês passado, os saques superaram os depósitos em R$ 247,2 milhões, informou hoje (6) o Banco Central. Este é o melhor resultado para o mês desde outubro de 2014, quando a poupança tinha registrado captação líquida (depósitos menos saques) de R$ 540,3 milhões. Em outubro do ano passado, os correntistas tinham retirado R$ 2,71 bilhões a mais do que tinham depositado. De janeiro a outubro, os brasileiros retiraram R$ 6,31 bilhões a mais do que depositaram na caderneta. O desempenho está pior do que em 2018. No mesmo período do ano passado, as captações (depósitos) tinham superado as retiradas em R$ 22,96 bilhões.

Até 2014, os brasileiros depositavam mais do que retiravam da poupança. Naquele ano, as captações líquidas chegaram a R$ 24 bilhões. Com o início da recessão econômica, em 2015, os investidores passaram a retirar dinheiro da caderneta para cobrir dívidas, em um cenário de queda da renda e de aumento de desemprego. jEm 2015, R$ 53,57 bilhões foram sacados da poupança, a maior retirada líquida da história. Em 2016, os saques superaram os depósitos em R$ 40,7 bilhões. A tendência inverteu-se em 2017, quando as captações excederam as retiradas em R$ 17,12 bilhões, e em 2018 – captação líquida de R$ 38,26 bilhões.

Com rendimento de 70% da Taxa Selic (juros básicos da economia), a poupança está se tornando menos atrativa porque os juros básicos estão no menor nível da história. Com a redução da Selic para 5% ao ano, o investimento deixará de render mais do que a inflação. Para 2020, o Boletim Focus, pesquisa com instituições financeiras divulgada toda semana pelo Banco Central, prevê inflação oficial pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 3,6%. Com a atual fórmula de rendimento, a poupança renderá 3,5% no próximo ano, caso a Selic permaneça em 5%.

Fonte e foto: Agência Brasil


Economia
Com.: 0
Por Redação
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 6 7 8 9 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos