21/12
21:23

SE fechará 2017 com queda de quase R$ 130 milhões no repasse do FPE

A Secretaria do Tesouro Nacional (STN), vinculada ao Ministério da Fazenda, informa, através de seu boletim financeiro,  que as transferências do Fundo de Participação dos Estados (FPE) para Sergipe totalizarão em 2017 um volume de quase R$ 130 milhões a menos do que o período de janeiro a dezembro do ano passado, apontando para um agravamento das dificuldades financeiras do Estado.

Os relatórios técnicos elaborados pela Coordenação-Geral de Análise eInformações das Transferências Financeiras Intergovernamentais, da STN, embora em alguns meses os repasses tenham apresentado crescimento em relação a 2016, na maior parte do ano os valores sofreram quedas significativas, fazendo com que essa oscilação da receita indique o fechamento do ano de 2017 com uma queda aproximada de R$ 130 milhões.

Em novembro, por exemplo, o volume de repasses do FPE sofreu uma diminuição de quase 40% em relação ao mesmo mês de 2016, o que significa uma queda de R$ 170 milhões. Na opinião do secretário de Estado da Fazenda, Josué Modesto dos Passos Subrinho, as condições em que se encontra a economia do país provocam nos Estados um impacto negativo muito forte e os gestores estaduais passam a ter cada vez menos condições de encontrar alternativas para compensar as perdas.

“Esse montante da queda estimado para o encerramento do ano dá uma dimensão das dificuldades financeiras enfrentadas pelo governador Jackson Barreto. R$ 130 milhões é praticamente uma folha de aposentadorias e pensões. Em novembro a queda correspondeu a 40% em relação a 2016. Não existe mágica para superar um volume tão grande de redução, principalmente pelo fato de que as dificuldades nos anos anteriores consumiram as reservas financeiras do Estado”, avaliou Josué Modesto.

Dezembro terá 32% a menos A projeção da Coordenação-Geral de Análise e Informações das Transferências Financeiras Intergovernamentais para o último mês do ano é de que o FPE seja 32% menor que 2016, representando um volume de R$ 168 milhões a menos para o caixa do Estado.

“O boletim financeiro destaca a revisão dos valores a serem repassados aos Estados e para Sergipe essa diminuição significa R$ 168 milhões a menos. Se compararmos as projeções divulgadas no início do ano, contidas na LOA do Governo Federal, a equipe técnica da STN apontava em janeiro que os repasses do FPE para os Estados sofreriam uma redução de 1,96% este ano. Agora em dezembro, a constatação é de que 2017 encerrará com uma queda de 3,6%. A avaliação que se pode fazer é de que 2018 será um ano difícil, principalmente em função da limitação crescente em conseguir honrar os pagamentos de faturas de serviços” afirmou o secretário de Estado da Fazenda.

Neste contexto de crise, Josué Modesto destacou a determinação do governador Jackson Barreto em adotar medidas de contenção de despesas e economia para serem aplicadas de forma imediata, assim como já vinha realizando nos últimos anos. “Serão cortes ainda maiores, num orçamento de custeio já reduzido ao longo dos últimos anos ao implantar uma política de enxugamento das despesas. “Porém, as medidas não representarão prejuízo à prestação de serviços ao cidadão”, complementou.



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
21/12
20:54

Banese injeta mais de R$ 70 milhões na economia com antecipação do 13º salário do servidor

As operações de crédito que vêm sendo realizadas pelo Banco do Estado de Sergipe (Banese) para antecipação da segunda parcela do 13º salário dos servidores públicos, aposentados e pensionistas do Estado estão gerando efeitos altamente positivos para a economia local e especialmente para o comércio, neste período de final de ano. A afirmação é do presidente do Banese, Fernando Mota, segundo o qual o banco já injetou na economia estadual mais de R$ 70 milhões com essas operações.


"Cerca de 40 mil servidores públicos já aderiram às operações de empréstimo do Banese, desde o início deste mês, e isso aquece a economia sergipana neste final de ano. As pessoas com o dinheiro do décimo se programam melhor para fazer suas compras e pagar suas dívidas", disse o presidente. De acordo com ele, o Banese pretende emprestar em torno de R$ 110 milhões com a antecipação da segunda parcela do 13º salário do servidor.


Os funcionários que já anteciparam a segunda parcela precisam procurar a sua agência para poder liquidar a operação e fazer uma nova, como fez o servidor do Estado Udson Brito Santos. "Eu já tinha antecipado a parcela do meu décimo no início de fevereiro. Como na época eu estava precisando, para mim foi mais vantajoso. Desde que começou esse empréstimo aos servidores só pensei nos benefícios, porque podemos receber o dinheiro sem parcelamento", disse Udson.

Para a aposentada do Estado, Luzia dos Santos, o empréstimo foi a melhor forma de receber sua segunda parcela do décimo sem prejuízo e com praticidade. "No ano passado eu também peguei esse empréstimo e achei melhor para mim. Não vejo vantagem em receber esse dinheiro parcelado, pois me programo com ele para o fim de ano, para comprar os presentes para os meus netos", afirmou.

Segundo a pensionista Maria Aparecida Silva Lopes, esse empréstimo junto ao Banese faz com que seu planejamento nas contas de fim de ano se concretize. "Não sei o que seria de mim sem esse empréstimo agora no fim de ano. Estou precisando do dinheiro sem parcelamento, para quitar algumas dívidas, planejar melhor minhas contas diárias e organizar minha vida. Só vejo benefícios com esta operação de crédito, é mais prático para quem tem pressa de resolver suas contas sem esperar pelo parcelamento. Ano passado eu também fiz esse empréstimo e para mim valeu a pena", ressaltou a pensionista.
(Da asseessoria)


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
19/12
22:14

Capacitações beneficiaram mais de 280 profissionais do turismo

Mais de 280 empreendedores e gestores de oito municípios foram beneficiados com capacitações nas áreas de gestão empresarial, turismo, marketing, língua estrangeira e informática. A ação faz parte das atividades desenvolvidas pelo Programa “Cursos de Aperfeiçoamento Gerencial de Empresários e Gestores ligados à Área de Turismo nos Municípios integrantes dos Polos Costa dos Coqueirais e Velho Chico” (Cagest – Prodetur/SE), fruto de uma parceria entre o Sebrae e a Secretaria de Estado do Turismo, com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

A entrega dos certificados foi realizada durante solenidade no Delmar Hotel. O Programa foi direcionado aos empreendedores e gerentes que trabalham com hospedagem, alimentos e bebidas, agências de viagem e locadoras de veículos, entretenimento e lazer, lojas e oficinas de artesanato, artesãos e futuros empresários das cidades de Aracaju, Barra dos Coqueiros, Pirambu, Estância, Itaporanga, Itabi, Nossa Senhora da Glória e Canindé.

“As capacitações são fundamentais para desenvolver e aperfeiçoar as competências desses profissionais, elevando a qualidade dos serviços que são oferecidos. Ao prepará-los estamos dando um passo importante para transformar o nosso estado em um destino turístico mais atrativo”, explica o superintendente do Sebrae em Sergipe, Emanoel Sobral.

Para realizar as capacitações o Governo do Estado investiu R$ 601 mil, recurso do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur/SE). O Sebrae foi contratado para executar as atividades após vencer o processo licitatório.


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
19/12
22:12

Oportunidade de negócio: chamada pública de Eficiência Energética

A Energisa realizará hoje, 20, às 9h, no auditório do seu prédio sede, o Workshop de Chamada Pública de Projetos de Eficiência Energética. Serão selecionadas propostas de projetos de eficiência energética e uso racional de energia elétrica para integrar o Programa de Eficiência Energética da empresa.

O valor disponibilizado pela Energisa para projetos é de R$ 2.400.000,00 (dois milhões e quatrocentos mil reais).

Poderão participar todos os clientes atendidos na área de concessão da empresa e empresas habilitadas.


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
18/12
17:46

Sergipe renegociará R$ 212 milhões de sua dívida no BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou, na última sexta-feira (15), que está finalizando proposta de renegociação da dívida de 14 estados brasileiros. No total, os valores somam R$ 8,2 bilhões, e a instituição vai prorrogar em 10 anos os pagamentos. 

Sergipe renegociará R$ 212 milhões.Além de prever condições melhores para os pagamentos, o plano de recuperação exige contrapartidas de ajuste fiscal por parte dos estados que aderirem à renegociação.

Nesta semana, o BNDES assinou contrato de renegociação dos estados do Piauí e do Ceará, que devem, respectivamente, R$ 515,8 milhões e R$ 368,7 milhões. Na próxima semana, devem ser renegociadas as dívidas dos estados do Acre, Alagoas, Amapá, Bahia, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo. 

Após a formalização dos acordos, eles precisam ser ratificados pela Procuradoria da Fazenda Nacional.


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
17/12
10:05

Sergipe faz colheita de supersafra de abacaxi

Os agricultores de Sergipe iniciaram a fase de colheita de uma supersafra de abacaxi nos municípios de Riachão do Dantas, Aquidabã, Itabi, Lagarto, Boquim, Salgado, Umbaúba, Indiaroba e Pedrinhas. Por causa da grande quantidade do fruto, o preço caiu para o consumidor de R$ 3,00 para R$ 1,00 nos mercados e feiras livres e R$ 0,50 para quem vai comprar no campo, a área de produção. Ao final da safra será feito balanço da quantidade.

As indústrias de processamento Top Fruit e Maratá já não estão comprando mais o abacaxi, pois têm estoque em grande quantidade. Mas o secretário Esmeraldo Leal, da Agricultura, tem conversado com as duas empresas no sentido de que comprem mais abacaxis para evitar perdas no campo e a redução da produção em 2018. Mas lembra que há boa venda no varejo acontecendo nos municípios produtores e outras localidades.

Também teve início a colheita de grandes safras de abóbora e melancia.



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
12/12
23:49

Banese oferece crédito para despesas com educação

Os valores máximos para a contratação do crédito vão até R$ 4 mil, a depender da capacidade de pagamento do cliente e análise de crédito

O Banco do Estado de Sergipe (Banese) dispõe de crédito parcelado, o Credi-Educação, com o qual os correntistas poderão comprar material escolar, bem como realizar o pagamento das matrículas escolares para o ano de 2018. De acordo com o Banese, os clientes poderão contratar o Credi-Educação nos caixas eletrônicos, internet banking ou nas agências Banese. 

O prazo para pagamento dos empréstimos é de até 10 meses, em prestações fixas debitadas na conta corrente do cliente. Os valores máximos para a contratação do crédito vão até R$ 4 mil, a depender da capacidade de pagamento do cliente e análise de crédito. 

Mais informações sobre o produto do Banese podem ser obtidas no site www.banese.com.br, na seção de Crédito/Crédito Pessoal. O Banese recomenda que os clientes, na hora da contratação dos seus empréstimos, confiram o Custo Efetivo Total (CET) da operação. 

Foto: Luis Mendonça


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
06/12
12:14

No mês de outubro, a arrecadação federal teve expansão de 11,5%, em Sergipe

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da Receita Federal, verificou que a arrecadação de tributos federais, no mês de outubro de 2017, ultrapassou os R$ 359 milhões, assinalando expansão de 11,5%, quando comparado com a arrecadação do mesmo mês do ano anterior, outubro de 2016. Na comparação com a arrecadação do mês anterior, o crescimento real ficou em 2,1%. Essas variações consideram o efeito da inflação no período, medido pelo Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA).

No acumulado do ano, de janeiro a outubro do corrente ano, a soma arrecadada com os tributos de competência da União ultrapassou os R$ 3,4 bilhões, crescendo 6%, em termos reais, quando comparado com o mesmo período de 2016.

Composição da Arrecadação Federal de outubro/2017

No mês analisado, a Receita Previdenciária continuou sendo a principal fonte da arrecadação, somando aproximadamente R$ 166,7 milhões, abrangendo 46,4% do total recolhido aos cofres da União. O Imposto de Renda (IR) também se destacou, alcançando R$ 78,7 milhões, compreendendo 21,9% do arrecadado.

O recolhimento da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social – COFINS –ficou em R$ 38,6 milhões, no mês analisado, enquanto que o recolhimento da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido – CSLL – ficou em aproximadamente R$ 20,2 milhões. A Contribuição para o PIS/PASEP ultrapassou os R$ 14,6 milhões. Para o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), a soma arrecadada foi de R$ 7,7 milhões, no mês analisado.

Unicom/FIES


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 6 7 8 9 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos