05/12
11:51

Encontro destaca a formação de redes para o desenvolvimento local e territorial

Evento destaca a importância do trabalho cooperativo

Agentes de Desenvolvimento (ADs) de 25 municípios sergipanos e secretários municipais de desenvolvimento participaram de encontro promovido pelo Sebrae em que se destacou a importância do trabalho cooperativo entre esses dois atores locais. Participaram ainda gestores de escritórios regionais do Sebrae e consultores que atuam nos projetos de desenvolvimento econômico e territorial em Sergipe.

Os ADs são personagens importantes no processo de estímulo ao crescimento econômico e melhoria social nos municípios. Precisam ter conhecimento local, boas relações com a comunidade e os poderes instituídos, postura de liderança, sociabilidade e articulação. Para isso passam por uma série de cursos, treinamentos, capacitações, missões e encontros realizados pelo Sebrae.

Já os secretários municipais são o braço do executivo no fomento às políticas de desenvolvimento. “Essas duas figuras técnicas já trabalhavam juntas, o que fizemos foi organizar e institucionalizar as ações em forma de redes, para que as boas práticas pudessem ser disseminadas entre os municípios de diferentes territórios”, explica Pedro Gomes Fiscina, gerente da Unidade de Políticas Públicas e Desenvolvimento Territorial do Sebrae/SE.

“Na prática nós estamos preparando esses atores para dar todo o suporte aos prefeitos desde a concepção do PPA até a parte da execução, da gestão mesmo dos projetos de desenvolvimento das prefeituras”, complementa Pedro Fiscina.

Kleber de Oliveira, AD do município de Estância e vice-presidente da Rede de ADs destacou que o trabalho em rede facilita na cooperação e no compartilhamento de ideias. “As dificuldades enfrentadas por uns servem de espelho para os outros saberem como contornar as adversidades”, diz ele.


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
04/12
14:09

Startups incubadas no SergipeTec passam a ter acesso ao Programa de Empreendedorismo da IBM

As empresas terão até US$120k em créditos, por um ano, para o uso de 130 serviços na plataforma IBM Cloud, com o Watson, IoT [Internet das Coisas], Blockchain e Banco de Dados

O Sergipe Parque Tecnológico (SergipeTec) dá mais um grande salto tecnológico e firma parceria com a IBM. Agora, as empresas incubadas no Parque Tecnológico terão acesso ao Programa de Empreendedorismo da IBM, o IBM GEP. Por meio dele, as empresas terão até US$120k em créditos, por um ano, para o uso de 130 serviços na plataforma IBM Cloud, com o Watson, IoT [Internet das Coisas], Blockchain e Banco de Dados. Além disso, as empresas também terão acesso a eventos e mentorias sobre tecnologias IBM, acesso  toda a parte de Infraestrutura como Serviço, e também mais visibilidade para startups que utilizam os serviços da IBM Cloud.

Vinícius Castro é diretor executivo do Webaju Shopping Virtual, empresa incubada no Parque Tecnológico. Ele conta que, para ele, a parceria com a IBM significa a possibilidade de ter acesso a tecnologias que, normalmente, só estão disponíveis para empresas maiores. “Isso permite, por exemplo, que um determinado software, desenvolvido por nós, possa crescer mais rapidamente, sem que os custos cresçam na mesma velocidade. E, com o tempo, esse crescimento tecnológico e, por consequência, empresarial, vai permitir uma competição sadia, de igual para igual, tanto entre startups, quanto entre empresas maiores e com mais tempo de atuação no mercado”, ressalta.


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
30/11
23:57

Açaí da "Tia Augusta" abre negócios em Portugal

Empresária lançou duas lojas, nas regiões do Algarve e Porto, com o acompanhamento do Sebrae.

Para a empreendedora Míriam Augusta Ferreira, o sonho de ampliar os negócios e de ultrapassar as fronteiras do mercado nacional vêm se tornando realidade. A empresária, que comanda o Grupo Açaí Aju, em Aracaju (SE), resolveu levar a cultura do açaí para terras portuguesas, com o auxílio do Programa Portugal 2020. O programa oferece uma série de benefícios por meio da concessão de incentivos para empresários que planejam se instalar no país europeu.

Segundo Mirian, a ideia de explorar para o mercado internacional já não era novidade. Desde que conheceu o PP2020, a empresária enxergou a oportunidade de concretizar seus planos. Em Sergipe, o programa foi apresentado em evento promovido pelo Sebrae, em parceria com a Associação Comercial de Sergipe (Acese) e a Câmara Brasil Portugal, em julho de 2017.

A meta do Açaí Aju é criar uma indústria de processamento de açaí com fórmula própria, comportado em potes e barras, voltados para distribuidores, além de fundar mais duas lojas para o consumidor final, gerando 15 empregos diretos, com mão-de-obra local. Em recente viagem à Europa, a empresária lançou as duas lojas, nas regiões do Algarve e Porto, com o acompanhamento do Sebrae.

“O Açaí é um produto que ainda não tem muita força na Europa. A abertura das duas lojas nos dá mais segurança e respaldo para a abertura da indústria, além de ser um ponto positivo que pode ser considerado na avaliação do Programa Portugal 2020. Acredito que essa seja uma boa oportunidade para fazer negócio e incentivar a cultura do açaí em Portugal e nos outros países”, explica a empresária.

Um dos requisitos para o apoio do PP2020 às empresas é a internacionalização do produto no final, não se limitando ao mercado português. Nesse sentido, até o segundo ano de abertura do negócio, o produto poderá ser comercializado em países como a Espanha, França e em territórios da África e Ásia.

Para Emanoel Sobral, superintendente do Sebrae em Sergipe, o caso do Açaí Aju é um bom exemplo de empreendedores que aproveitaram a oportunidade para expandir os negócios e começaram a atuar em outros Países, continentes. “É importante que as micro e pequenas empresas possam explorar o mercado internacional, não somente exportando produtos e serviços, mas também levando seus negócios além das fronteiras do país e conquistando novas oportunidades comerciais”, explica.


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
29/11
23:49

Defensoria Pública instaura procedimento para apurar denúncias de incidência de juros de cartão de crédito

Instituições financeiras não estariam cumprindo integralmente a nova Resolução do Banco Central
 
O Núcleo do Consumidor da Defensoria Pública do Estado de Sergipe está analisando diversas denúncias de consumidores relativas à falta de informações acerca da nova sistemática de juros de cartões de crédito.
 
Com o objetivo de apurar a observância da Resolução do Banco Central (BACEN) e evitar, sobretudo, o superendividamento dos consumidores, a Defensoria Pública instaurou procedimento para apuração de Dano Coletivo (PADAC) nº 5/2017.
 
De acordo com o defensor público coordenador do Núcleo, Orlando Sampaio, a nova Resolução do Banco Central alterou a incidência de juros de cartão de crédito. “A Resolução nº 4.549 de 26 de Janeiro e 2017 do Banco Central alterou sensivelmente a incidência de juros. Antes das mudanças, o consumidor poderia pagar o valor mínimo da fatura do cartão de crédito que gira em torno de 15% do montante  e o restante entraria na próxima fatura sujeito a juros do conhecido crédito rotativo. Se o consumidor não pagasse o valor total da fatura, o remanescente seria inserido na próxima fatura, se tornando uma “bola de neve” para o consumidor, gerando dívida de grandes proporções”, esclarece.
 


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
28/11
03:05

Banese doará instrumentos musicais para Lar Infantil Cristo Redentor

O anúncio foi feito durante reunião entre o governador Jackson Barreto e a presidente da instituição Vânia Lima, a assistente social Elisana Vieira e o professor do Conservatório de Música de Sergipe, Devidson Lima. Também participou do encontro o secretário de Estado da Educação, Jorge Carvalho

O governador Jackson Barreto anunciou, na tarde desta segunda-feira, 27, que o Banco do Estado de Sergipe (Banese) adquiriu 22 instrumentos musicais que serão doados ao Lar Infantil Cristo Redentor, situado no bairro 18 do Forte, em Aracaju. A instituição trabalha com a proteção social básica de 72 crianças e adolescentes de 6 a 17 anos. 

O anúncio foi feito durante reunião com a presidente da instituição Vânia Lima, a assistente social Elisana Vieira e o professor do Conservatório de Música de Sergipe, Devidson Lima. Também participou do encontro o secretário de Estado da Educação, Jorge Carvalho. 

O Lar Infantil Cristo Redentor atende a 45 crianças e 27 adolescentes. A instituição também trabalha com as famílias dessas crianças e jovens na busca de fortalecer os vínculos familiares delas.

O governador Jackson Barreto disse que, ao possibilitar a realização de aulas de música, o governo está oportunizado às crianças e adolescentes assistidas pela instituição a despertarem uma vocação e um talento artístico. 

Ele disse que visitou o Lar Cristo Redentor em maio passado, quando presenciou um professor voluntário dando aulas teóricas de música. “Procurei o Banese para nos ajudar na aquisição desses instrumentos. Com essa iniciativa, vamos descobrir valores, talentos, vocações e oferecer uma oportunidade profissional para essas crianças e adolescentes”, enfatizou.
 
De acordo com o governador, é possível tirar as crianças e os adolescentes das ruas ao oferecer aulas de música. “São 45 crianças e adolescentes que terão a oportunidade de aprender um instrumento musical. Esse público infanto-juvenil virá da rede pública de ensino. Fiquei impressionado com o interesse deles e a devoção do professor ao ensinar como voluntário. É uma bela oportunidade que estaremos dando aos jovens e crianças dos bairros Santos Dumont e 18 do Forte”, ressaltou. 

As crianças e adolescentes participam das atividades oferecidas pela instituição no contraturno da escola. Segundo Vânia Lima, o Lar oferece oficinas de horta, de dança, informática e, em breve, de música. Alguns também recebem aulas de reforço, a depender da necessidade.


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
28/11
03:02

Parceria Amanco e SENAI já capacitou mais de 2 mil profissionais em Sergipe

Lançada em 2006 no Brasil, comprometida com a qualidade, a inovação, a sustentabilidade e a tecnologia de ponta, a Amanco uma das marcas comerciais da Mexichem, uma das maiores empresas do mundo nos setores químico e petroquímico, liderando a fabricação e o fornecimento de tubulações plásticas, vem se destacando cada vez mais no mercado brasileiro atuando nas áreas predial, de infraestrutura e de irrigação.

Presente em todos os estado brasileiros em lojas, revendas e distribuidores, a empresa está em Sergipe também desde 2006, contando com uma equipe de vendas para toda a região Nordeste, composta por mais de 30 profissionais.

Com um portfólio formado por mais de 4 mil itens de venda rotineira, um dos serviços que a Amanco oferece em Sergipe são cursos de capacitação profissional em hidráulica e elétrica, em parceria com o SENAI, um dos mais importantes polos nacionais de geração e difusão de conhecimento aplicado ao desenvolvimento industrial, formando profissionais de padrão mundial. A iniciativa começou em 2002 e, desde então, já capacitou 79 mil profissionais para o setor em 234 cidades em todo o Brasil. O principal objetivo é promover uma melhora na qualidade de vida das pessoas por meio da capacitação profissional.
 


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
28/11
03:00

Mais de 5 mil empregos foram gerados em Sergipe, no mês de outubro

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), indicou que, em outubro deste ano, houve saldo positivo de 5.491 empregos formais no estado. O saldo é fruto da diferença entre admissões (11.008) e desligamentos (5.517) no mês em análise. Nos dez primeiros meses do ano, Sergipe contabiliza pequeno saldo negativo de 377 empregos.

No mês de outubro, todos os setores registraram saldos positivos, com maior destaque para os setores da Indústria de transformação e da Agropecuária. A Indústria de transformação gerou 2.908 novos empregos, no mês analisado, as atividades de Fabricação de açúcar em bruto e Fabricação de álcool foram os principais responsáveis pelo bom desempenho do setor, os saldos foram de 1.727 e 1.104, respectivamente, em cada atividade. No setor da Agropecuária, o cultivo de cana-de-açúcar gerou 1.728 novos empregos. Ou seja, no mês de outubro o grande destaque, em Sergipe, foi para a indústria sucroalcooleira.

O setor de Serviços, também apresentou ótimo desempenho, com a geração de 444 novas vagas. As principais atividades, vinculadas ao setor de serviços foi a Locação de mão-de-obra temporária (125 novas vagas). Já o Comércio, que gerou 293 novos postos de trabalho, a atividade que mais colaborou para o bom desempenho foi o comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios, com a criação de 128 novas vagas.  As contratações nesse período estão vinculadas às vendas de fim de ano.

O setor de Serviços Industriais de Utilidade Pública (grupo que inclui as empresas responsáveis pela distribuição de serviços essenciais, como água e energia elétrica) também apresentou bom desempenho, com saldo positivo de 117 novos empregos. Os setores da Administração Pública e a Indústria da Construção Civil tiveram resultados modestos, com a criação de 26 e 21 novos empregos, respectivamente. A Indústria Extrativa Mineral, gerou apenas 8 novas vagas de trabalho, no mês em análise.

Emprego nos municípios
No mês de outubro de 2017, foram gerados 1.915 novos empregos no município de Laranjeiras, principalmente na fabricação de açúcar e no cultivo da cana-de-açúcar. O segundo município que se destacou na geração de empregos, no mês em análise, foi Capela, com saldo positivo de 1.571 empregos, principalmente na agropecuária, ou seja, no cultivo da cana-de-açúcar. Em Nossa Senhora das Dores, foram gerados 1.034 novos empregos, principalmente na fabricação de álcool (983 novas vagas).

Unicom/FIES


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
23/11
22:36

Sergipe dá primeiros passos para sair da crise

“Sergipe está saindo da crise, mas o processo vai ser relativamente lento. Em meados de 2018 de 2018 o mercado de trabalho vai estar bem mais forte”. A declaração é do economista e professor da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Ricardo Lacerda, também assessor econômico do Governo do Estado.

Segundo Lacerda, a construção civil sairá da crise mais lentamente. A indústria deve liderar a saída da crise, nesta fase inicial. Logo em seguida virão  os segmentos do comércio e serviços. Aqueles setores que mais dependerem de recursos públicos demorarão mais para a superação da fase de crise.

Além do crescimento da arrecadação de ICMS, tem entusiasmado o Governo do Estado os últimos dados divulgados pelo Caged, do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), no último dia 20, comparados com números de 2015 e 2016.

Veja a tabela a seguir:

Comparação da geração de emprego em Sergipe em outubro de 2017, outubro de 2016 e Outubro de 2015


Geração de Emprego Formal em Sergipe- CAGED

Comparação

Sem movimentações fora do prazo

Com  movimentações fora do prazo

IBGE Setor

out/17

out/16

out/15

1 - Extrativa mineral

8

-14

10

2 - Indústria de transformação

2.908

1.880

1.284

3 - Serviços Industr de Utilidade Pública

117

11

0

4 - Construção Civil

21

-668

-240

5 - Comércio

293

-215

-152

6 - Servicos

444

-402

-160

7 - Administração Pública

26

-29

-8

8 - Agropecuária, extr vegetal, caça e pesca

1.674

1.549

681

Total

5.491

2.112

1.415

Fonte: MTE CAGED                              

Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos