14/10
14:33

Ofertas de vagas temporárias para o Natal será a maior em 6 anos

Inflação baixa, prazos maiores para financiamentos e medidas de estímulo ao consumo deverão impulsionar as vendas voltadas para o Natal e estimular a contratação do maior volume de trabalhadores temporários desde 2013

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima a contratação de 91 mil trabalhadores temporários para atender ao aumento sazonal das vendas neste fim de ano. Uma vez confirmada a previsão da CNC, haveria um avanço de 4,0% ante os 87,5 mil postos de trabalho temporários criados no ano passado. O Natal é a principal data comemorativa do varejo, com previsão de movimentação financeira de R$ 35,9 bilhões em 2019.

Até o início da última crise econômica, a temporada de oferta de vagas no varejo costumava ocorrer entre os meses de setembro e novembro. Entretanto, a lentidão na recuperação do consumo após a recessão, levou o setor a estender a oferta de vagas até a primeira metade do mês de dezembro. Antes da crise, mais de 20% das vagas eram preenchidas até outubro. Nos três últimos anos, esse percentual não passou dos 15%. As previsões da CNC são baseadas em aspectos sazonais das admissões e desligamentos no comércio varejista, registrados através do Caged, e consideram um cenário de variação de +4,8% das vendas de Natal em 2019.

Do ponto de vista da reativação do consumo, a segunda metade deste ano tende a favorecer asv vendas e contratações voltadas para as datas comemorativas do segundo semestre. Inflação baixa, juros básicos no piso histórico, prazos mais amplos para a quitação de financiamentos por parte das famílias e, principalmente, a liberação de recursos extraordinários para o consumo como os saques no FGTS e no PIS/Pasep contribuirão para a retomada parcial do nível de atividade do setor até dezembro de 2019.

Os maiores volumes de contratações deverão ocorrer nos ramos de vestuário (62,5 mil vagas) e de hiper e supermercados (12,8 mil). Dentre os dez segmentos do varejo, as lojas de vestuário, acessórios e calçados são, historicamente, as mais positivamente afetadas pelas vendas natalinas.

Os maiores volumes de contratações deverão ocorrer nos ramos de vestuário (62,5 mil vagas) e de hiper e supermercados (12,8 mil). Dentre os dez segmentos do varejo, as lojas de vestuário, acessórios e calçados são, historicamente, as mais positivamente afetadas pelas vendas natalinas.

Enquanto o faturamento do varejo cresce, em média 34% na passagem de novembro para dezembro, no segmento de vestuário o faturamento costuma subir 90%. Regionalmente, São Paulo (22,6 mil), Minas Gerais (10,0 mil), Rio de Janeiro (9,4 mil) e Rio Grande do Sul (7,6 mil)concentrarão mais da metade (54%) da oferta de vagas.

O salário médio de admissão deverá alcançar R$ 1.263, avançando, portanto, 4,2% em termos nominais na comparação com o mesmo período do ano passado. O maior salário de admissão deverá ser pago pelas lojas especializadas na venda de produtos de informática e comunicação (R$ 1.576), seguidas pelo ramo de artigos farmacêuticos, perfumarias e cosméticos (R$ 1.516). Contudo, esses segmentos deverão responder por apenas 1,5% das vagas totais a serem criadas.

Oito em cada dez vagas ofertadas deverão ser preenchidas por vendedores (57,0 mil), operadores de caixa (13,0 mil) e pessoal de almoxarifado. Já os maiores salários médios deverão ser pagos aos contratados para os cargos de gerente de marketing e vendas (R$ 2.724) e gerentes de operações comerciais (R$ 2.020).

Além da maior oferta de vagas, a taxa de efetivação dos trabalhadores temporários deverá ser maior do que nos últimos cinco anos com a expectativa de absorção definitiva de 26,1% desses trabalhadores. A ainda lenta recuperação da economia e, naturalmente do consumo desde o fim da recessão deverá, no entanto, impedir mais uma vez que o varejo promova taxas de efetivação superiores a 30% como costumava ocorrer até 2014.

Fonte: CNC


Economia
Com.: 0
Por Redação
14/10
14:24

Comércio de Sergipe deve absorver mais de 1.000 mil vagas no final de ano

Faltando três meses para as comemorações de fim de ano, os setores varejista e de serviços já vêm se preparando para um dos melhores períodos que promete aquecer o setor com a contratação de novos profissionais. Uma pesquisa realizada em todas as regiões do país pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) estima que aproximadamente 103 mil vagas serão abertas até dezembro — um aumento de 43,8 mil postos de trabalho em relação ao previsto ano passado.

A euforia também anima o comércio de Sergipe, segundo a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL), para quem esse percentual no estado, em se tratando de comércio e serviços, “pode chegar ao patamar entre 1.000 ou 1.200 vagas de empregos temporários”, diz Edivaldo Cunha, que preside a entidade. A justificativa, segundo os dados da CNDL, vem do atual cenário, que está mais otimista em relação à economia e ao “pico de vendas do final do ano”. O levantamento aponta um leve recuo de 72% para 69% no percentual de empresários que não têm a intenção de fazer contratações nesse fim de ano, sejam temporários, informais, efetivos ou terceirizados. Por outro lado, houve um aumento de 17% para 23% o percentual dos que contrataram ou devem contratar ao menos um novo colaborador. A principal justificativa para os reforços do quadro de funcionários é atender ao aumento da demanda neste período do ano, com 88% das menções.

“O número apresentou crescimento e pode sinalizar que o mercado de trabalho começa a reagir de forma mais efetiva diante da lenta melhora na atividade econômica. Embora o movimento ainda esteja longe de ser suficiente para fazer frente ao elevado número de desempregados no país, já há indícios de um reestabelecimento da confiança do empresário”, analisa o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior. Para Brenno Barreto, presidente da CDL/Aracaju, a pesquisa também mostra que a maior parte (48%) dos empresários consultados deve contratar mais este ano do que no ano passado, enquanto 37% planejam abrir o mesmo número de vagas.
“Apenas 9% pretendem contratar menos funcionários. Considerando os que irão ampliar o quadro, 41% acreditam que a perspectiva de retomada da economia deve refletir no aumento das vendas — um crescimento de 30 p.p. em relação a 2018. Para 39%, a intenção é suprir a demanda para vender mais”, diz.

52% são temporários

Dentre os empresários que já contrataram ou que irão contratar neste fim de ano, 52% empregarão temporários, 49% abrirão vagas informais e 45% formais, ou seja, com carteira assinada. Há ainda 28% de casos em que a contratação será terceirizada. Aos que recorrerão a mão-de-obra informal, a maioria (54%) justifica se tratar de uma contratação específica para o período de Natal, sendo inviável a carteira assinada. Em contrapartida, 29% acreditam que dessa forma reduzirão custos, uma vez que em tempos de crise, as pessoas estão mais dispostas a fazer bicos. Outros 12% terão menos despesas com a folha de pagamento. 

Para as posições temporárias, a média de contratação deve ficar entre um e dois profissionais. Quatro em cada dez (41%) devem permanecer por três meses, enquanto 23% ficarão por dois meses e 12% apenas um mês. A boa notícia é que a maior parte dos empresários (40%) têm a intenção de efetivar os temporários, sendo 29% um único colaborador e 11% dois ou mais colaboradores. “Em Sergipe, a média tem sido esta, geralmente de três a quatro trabalhadores nas contratações massivas, permanecem com seus empregos”, diz Edivaldo Cunha.

“O cenário é promissor, o que permitirá à muitos brasileiros que estão fora do mercado de trabalho encontrar oportunidades. Para aqueles que se dedicarem com afinco, mostrarem proatividade e levarem a sério o trabalho temporário, pode ser a porta de entrada para permanecer na empresa”, orienta a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Vendas

O quadro positivo de contratação para este ano reflete a expectativa dos empresários de que as vendas devem ser melhores em relação a 2018. De acordo com a pesquisa, seis em cada dez empresários (58%) do varejo apostam que os resultados de 2019 prometem superar os do ano passado — um aumento de 17 p.p ante 2018. Para 26%, o desempenho será igual e apenas 9% acreditam em números piores. A expectativa é de um crescimento médio de 17% nas vendas neste fim de ano. Em 2018, esse número era de 8%.

Metodologia

A pesquisa ouviu 1.177 empresários de todos os portes que atuam no comércio e ramo de serviços nas capitais e interior, entre 01 e 16 de agosto de 2019. A margem de erro é de no máximo 3,0 pontos percentuais para uma confiança de 95%. Baixe a íntegra de pesquisa em: https://www.spcbrasil.org.br/pesquisas

Fonte: Ascom CNDL, SPC Brasil, com Ascom FCDL/Se e CDL/Aju


Economia
Com.: 0
Por Redação
11/10
18:16

Secretário reafirma que Petrobras, Caixa e BB não serão privatizadas

Intenção do governo, segundo ele, é privatizar todas as 637 estatais, mas algumas delas ficarão de fora

O secretário especial de Desestatização, Desinvestimentos e Mercados do Ministério da Fazenda, Salim Mattar, voltou a reforçar hoje (11), durante o Fórum de Investimentos Brasil 2019, que o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e a Petrobras não serão privatizadas neste governo do presidente Jair Bolsonaro. “No meu mandato não consta a privatização da Petrobras, nem da Caixa e nem do Banco do Brasil. Essas empresas não serão vendidas”, afirmou.

A intenção do governo, segundo ele, é privatizar todas as 637 estatais, mas algumas delas, destacou, ficarão de fora. “Venderemos todas que sejam possíveis de serem vendidas”, disse. Entre as que não serão privatizadas estão empresas da área de segurança nacional. “Não serão vendidas algumas empresas militares de segurança nacional e empresas que o Congresso achar que não devem ser vendidas”. Mattar disse que o governo tem se reunido para definir estratégias para agilizar as privatizações. “Estamos neste momento discutindo, em diversas áreas, uma forma de como poderemos fazer isso [privatizar]. Porque tem um arcabouço jurídico já feito, complexo, que é difícil de ser mudado. Então esse é um grande desafio”, disse.

A ideia do governo, segundo o secretário, é fazer um fast track [sistema de aceleração dos processos], para acelerar as vendas das estatais. “Precisamos elaborar um fast track para vender mais rápido essas empresas. Não posso citar nomes, mas a mais rápida que vamos conseguir vender, vamos gastar entre 10 e 11 meses. Uma empresa que, na iniciativa privada, seria vendida em 60 ou 75 dias. O Estado brasileiro é obeso, lento, burocrático e oneroso”, disse, acrescentando que o governo fará o possível para reduzir o seu tamanho. “Vamos fazer o máximo para reduzir a presença do Estado e vender todas as estatais que sejam possíveis”.

Fonte e foto: Agência Brasil


Economia
Com.: 0
Por Redação
11/10
18:05

Governo do Estado disponibiliza aplicativo com lista de menores preços de combustível e gás de cozinha

Ferramenta de consulta de preços foi apresentada durante solenidade de entrega de prêmios dos ganhadores do 28º sorteio do Programa Nota da Gente

O governador Belivaldo Chagas lançou, na tarde desta sexta-feira, (11), uma ferramenta de pesquisa de preço de combustíveis e gás de cozinha, por meio do aplicativo Nota da Gente, e fez a entrega das premiações aos consumidores sorteados do Programa Nota da Gente e às instituições filantrópicas beneficiadas. O ato ocorreu no auditório da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz). A vice-governadora, Eliane Aquino, também participou do evento. Com esta ação, o Governo de Sergipe disponibiliza uma ferramenta de pesquisa automática de preço de combustível e gás de cozinha, por meio de aplicativo de celular, para os consumidores. A ferramenta permite saber onde é mais barato abastecer o veículo no Estado ou comprar gás de cozinha.

Existem 600 estabelecimentos cadastrados no banco de dados do aplicativo Nota da Gente. O sistema já está disponível para Android, aguardando autorização para IOS. A Sefaz, responsável pelo aplicativo, esclarece que não garante o preço informado, como também  não realiza coleta de preço em estabelecimentos de revenda de gás ou postos de combustíveis. Os valores são informados pelos estabelecimentos, através da emissão da nota fiscal.

Na ocasião, o governador também entregou os prêmios aos três ganhadores do 28º sorteio do Programa Nota da Gente, realizado no dia 31 de julho de 2019. O sorteio possibilitou que mais de 136 mil consumidores participassem e ainda contribuíssem para que instituições filantrópicas pudessem concorrer a prêmios em dinheiro. As instituições premiadas foram: Avosos, GACC/SE, AMO e Lar Infantil Cristo Redentor.

Fonte: ASN
Foto: Mario Sousa


Economia
Com.: 0
Por Redação
10/10
18:03

Sergipe perderá R$ 200 milhões com novo modelo de venda do pré-sal

Com o novo modelo de divisão do bolo do pré sal, Sergipe perde dinheiro. Se for pela divisão do Fundo de Participação dos Estados (FPE) puro, que foi acordado lá atrás, o Estado teria algo em torno de R$ 400 milhões. Com essa nova regra FPE+Lei Kandir, cai pela metade, cerca de 200 milhões. Essa nova regra é ruim. Ganha mais, os estados mais ricos, exportadores. Perdem os estados mais pobres, conforme o secretário de Comunicação Sales Neto. 

Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
09/10
17:34

Procon divulga pesquisa de preços especial para o Dia das Crianças

Levantamento visitou seis estabelecimentos comerciais, nos quais foram verificados os preços de 19 produtos habitualmente procurados nesse período

Com a aproximação do Dia das Crianças, comemorado em 12 de Outubro, muitos consumidores compram presentes infantis. Dessa forma, para auxiliar os aracajuanos durante as compras, a Prefeitura de Aracaju divulgou, nesta quarta-feira, 9, o resultado de pesquisa comparativa de preços feita especialmente para a data. Realizado pelo Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Aracaju), órgão vinculado à Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (Semdec), o levantamento visitou seis estabelecimentos comerciais, nos quais foram verificados os preços de 19 produtos habitualmente procurados nesse período.

De acordo com os dados obtidos durante a pesquisa, é possível observar que, apesar de alguns itens apresentarem valores semelhantes em todas as lojas, em outros foi observada uma grande variação de preço. O menor preço encontrado para o triciclo, por exemplo, foi R$69,99. Já o maior valor verificado para o mesmo brinquedo foi de R$340,90, o que representa uma diferença de R$270,91. Os preços encontrados se referem à data em que a pesquisa foi realizada. Dessa forma, é possível que, ao realizar as compras, o consumidor se depare com variações desses preços, por conta de descontos ou condições de pagamento.

Segundo o coordenador do Procon Aracaju, Igor Lopes, é importante que o consumidor, antes de realizar as compras, sempre realize uma pesquisa prévia. “Com a divulgação da tabela comparativa de preços, buscamos orientar os consumidores aracajuanos sobre a importância de desenvolver um consumo consciente, incentivando-os a, previamente, consultar os preços disponíveis no mercado, antes de adquirir determinado produto”, destaca o coordenador.

Fonte: AAN
Foto: Ascom/Semdec


Economia
Com.: 0
Por Redação
03/10
15:09

Governo do Estado e Gol Linhas Aéreas assinam acordo que garante novos voos para Sergipe

Convênio com a companhia aérea garante a redução da base de cálculo de incidência do ICMS sobre o querosene de aviação (QAV) e resultou em cinco voos a mais por semana no Aeroporto Internacional Santa Maria

Em reunião nesta quinta-feira (03), na Secretaria de Estado da Fazenda, o governador Belivaldo Chagas, acompanhado do secretário geral de Governo, José Carlos Felizola, do secretário de Estado da Fazenda, Marco Antonio Queiroz, e do secretário de Estado da Comunicação e Turismo, Sales Neto, assinou o convênio com a Gol Linhas Aéreas que garante a redução da base de cálculo de incidência do ICMS sobre o querosene de aviação (QAV) de 18% para uma escala que pode variar entre 12%, 9% e 5%.

Ao lado do diretor executivo da Gol, Bhrener Matos, o diretor institucional da Gol, Claúdio Borges ressaltou o potencial turístico e econômico do estado e a importância da negociação.  “O processo de negociação com o governo foi excelente. Inicialmente colocaremos cinco voos a mais, por semana, além dos 230 voos que colocaremos em ação, na alta temporada, a partir de dezembro, para Congonhas, Galeão e Garulhos. Serão voos diretos para atender o fluxo da alta temporada no estado”, declarou. Vale destacar que os cinco novos voos semanais fruto do acordo são para o aeroporto de Guarulhos (SP), com origem e destino Sergipe.

Turismo e Economia

De acordo com o secretário de Turismo e Comunicação, a meta para 2019 é de que mais de um milhão de passageiros circulem pelo Aeroporto Internacional Santa Maria, a partir desses novos voos. Sobre a expectativa do número de passageiros adicionais com esses novos acordos Sales Neto disse que “segundo a Infraero, poderá chegar até a 30 mil passageiros a mais por mês, algo em torno de mil passageiros a mais por dia, com esses novos voos que já estão oficialmente solicitados, da Gol, da TAM e da Azul, isso já a partir de agora do mês de outubro”. O secretário de Estado da Fazenda ressaltou ainda que a redução no imposto é um grande atrativo para as companhias aéreas e a chegada de mais voos. “Utilizamos de uma política tributária em benefícios da população, das empresas, dos empregos, da população de Sergipe. O turismo é o grande alavancador de uma economia, então trazer voos significa que o comércio vai sentir o impacto do turismo”, destacou Queiroz.  

Fonte: ASN
Foto: Marco Vieira


Economia
Com.: 0
Por Redação
30/09
15:18

Ampliação da Adutora do Piauitinga vai beneficiar mais de 170 mil habitantes da região Centro-Sul de Sergipe

Obra do Governo de Sergipe que fica entre Lagarto e Salgado vai trazer segurança hídrica para moradores de quatro municípios e gerar emprego e renda para a região

A Ampliação do Sistema de Abastecimento de Água Integrado Piauitinga (Adutora do Piauitinga) vai atender a mais de 170 mil pessoas que moram nos municípios de Lagarto, Salgado, Riachão do Dantas e Simão Dias. O sistema integrado de abastecimento de água contará com nova captação e estação de tratamento e tem um investimento na ordem de R$ 83.514.821,00. O trabalho do Governo do Estado de Sergipe, através da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs), com execução da Companhia de Saneamento de Sergipe (DESO) leva progresso e segurança hídrica de mais de 30 anos para toda a região.

Segundo o diretor de Meio Ambiente e Expansão da Companhia, Gabriel Campos, a obra vai além do abastecimento de água. “Esta ampliação da adutora fará com que não só Lagarto, mas também Salgado, Riachão do Dantas e Simão Dias tenham segurança hídrica, o que serve também de atrativo para instalação de novas indústrias comércios, gerando emprego e renda para a região”, acredita o diretor. Serão executados 49.212m de adutoras desde o município de Estância até Lagarto. Na cidade de Lagarto estão sendo construídos dois novos reservatórios apoiados, com capacidade para um milhão de litros de água em cada um. “Em Lagarto já foi realizada a escavação e regularização da área a ser construída o novo reservatório, e a tubulação também esta sendo colocada em algumas ruas da cidade”, explica Gabriel. A previsão é que esta duplicação seja concluída em dois anos e garanta o abastecimento da região por mais três décadas.

Em paralelo as obras na cidade de Lagarto, no município de Salgado está sendo executada a obra da estação de tratamento. Essa estação captará água do Rio Piauitinga, em Estância, passará pela estação de tratamento em Salgado até chegar em Lagarto. A obra de ampliação da Adutora do Piauitinga integra a segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O projeto contará com adutoras, uma captação, uma Estação de Tratamento de Água (ETA), uma Estação Elevatória de Água Tratada (EEAT), um reservatório de distribuição com capacidade de 2.000 m³ e 14.436 ligações prediais. O Sistema Integrado do Piauitinga abastece as sedes municipais e diversas localidades rurais dos municípios de Lagarto, Salgado, Simão Dias, Poço Verde e Riachão do Dantas.

 
 
Fonte: ASN
Foto: Marcos Rodrigues 


Economia
Com.: 0
Por Redação
1 2 3 4 5 6 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos