20/05
14:50

Coluna Primeira Mão

Hotel Palace

 

Não deu para entender a decisão que interditou o Hotel Palace. Pela descrição de funcionários da Defesa Civil, o velho prédio só estaria precisando de algumas reformas. Se reformas não fossem feitas, o recomendável seria fazer a implosão do edifício. Interditado, sem reformas e sem implosão, o que acontecerá com o velho hotel? Continuará o seu processo de deterioração até chegar o dia em que causará riscos aos lojistas e aos comerciantes ambulantes que por ali trabalham. Reformado o prédio, ele poderia ser utilizado por secretarias do governo que deixariam de pagar aluguel. Implodido, o espaço usado pelo prédio poderia ser convertido numa bela praça e valorizaria aquela área de comércio popular.

 

Jogo duro

 

O secretário de Estado da Fazenda, Ademário Alves, anda enervando os seus colegas secretários quando lhes cobra satisfações frequentes sobre os gastos de suas pastas. Quer controle total dos gastos e espera contar com o apoio de todos.

 

Fábio muda?

 

Há quem diga que sim e há também quem afirme que não. Mas é comentário frequente nas rodas políticas a possível adesão de Fábio Henrique e o seu PDT ao projeto político de Eduardo Amorim (PSDB) e André Moura (PSC). Ele descarta essa possibilidade de garante ser fiel ao "Galeuinho" (Belivaldo Chagas)

 

Sílvia vice

 

Ainda falando sobre Fábio Henrique, vale lembrar que fala-se muito que ele estaria pleiteando a indicação de sua mulher, a deputada estadual Sílvia Fontes, para ser vice de Belivaldo Chagas (PSD), que deseja ter Eliane Aquino, a vice-prefeita de Aracaju, ao seu lado. Fabio disse que não fez pedido algum nesse sentido.

 

Apenas um

 

O deputado federal Fábio Reis (MDB) informou à coluna que tem apenas um candidato a senador – Jackson Barreto. A outra definição virá logo em breve.

 

Eis a questão

 

Ser ou não candidata no processo de disputa eleitoral de 2018 é um assunto ainda a decidir pela ex-dirigente estadual do DEM, Ana Alves.

 

Agora sim

 

Finalmente o "nosso" BANESE resolveu fazer publicidade através do Futebol. Foram liberados 100 mil para o Confiança que disputa a Série C, e 100 mil para o Sergipe que participa da Série D.

 

Na marreta

 

Os sergipanos ainda matam bois para consumo na base da marretada. O uso de marreta é um método cruel e os defensores dos direitos dos humanos não deviam ficar calados diante dessa barbárie praticada nos nossos matadouros. A proibição de um certo matadouro deveria ser válida para todos os matadouros em todos os municípios.

 

“O Processo”

 

Entrou em cartaz documentário sobre cada etapa do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Roussef. O título, "O Processo", foi obviamente inspirado no livro de Kafka. Embora em alguns momentos haja uma certa imparcialidade, o trabalho não esconde a tomada de partido pela política mineira afastada do poder. Apesar de ter sido produzido com poucos recursos, o documentário é bem elaborado e merece ser visto por "coxinhas" e "mortadelas". As cenas que mostram a advogada de acusação, Janaína Paschoal, tomando o seu toddynho, mostram todo o seu lado patético.

 

Sem certidão

 

É lastimável ficar sabendo que 200 mil sergipanos não têm certidão de nascimento. Para quem não sabe, o governo do Estado e todas as 75 prefeituras que possuem secretarias de assistência social. É por isso mesmo que esses dados são um atestado de incompetência governamental. Considerando que certidões de nascimento podem ser obtidas gratuitamente nos cartórios, esses sergipanos devem morar em povoados e estão verdadeiramente marginalizadas. Qualquer campanha ou mutirão resolveria esse problema em poucos meses.

 

Memória viva

 

Será uma pena se o mural da igreja matriz de Porto da Folha for destruído, como quer o seu padre. Fazendo isso, esse padre estará contribuindo para apagar um pouco da memória daquele povo, num país sem memória. Além do IPHAN, o bispo de Propriá e o arcebispo de Aracaju precisam se manifestar a esse respeito. A igreja existe por causa dos seus fieis.

  

Protagonismo eleitoral

 

A Justiça Eleitoral gasta muito dinheiro em tecnologia para uso eleitoral. Os países mais ricos do mundo têm as democracias mais estáveis e não possuem nada como uma justiça eleitoral. Muito mais avançados tecnologicamente, não dão muita importância aos usos que as tecnologias podem oferecer. A Justiça Eleitoral brasileira deveria ter uma atuação discreta na administração das eleições e deixar que os eleitores sejam de fato os grandes protagonistas da democracia. 

 

INSS

 

O fato de o presidente demitido do INSS ter sido uma indicação do deputado federal André Moura não faz deste corresponsável pelas lambanças daquele. A menos que algum ligação possa ser encontrada numa futura investigação. 

 

Um substituto

 

Será que existem outros hospitais sergipanos que podem prestar os mesmos serviços médicos contratados pela Secretaria de Estado da Saúde junto ao Hospital Cirurgia? Do jeito que a coisa anda, os pacientes estão ficando reféns desse hospital problemático. Está na hora de a pasta da saúde se perguntar se existem alternativas aos serviços prestados pelo Cirurgia.

 

Treinamento

 

A Guarda Municipal de Aracaju pareceu muito despreparada para lidar com multidões e para portar armas de fogo. É preciso saber quem teve a "grande" ideia de enviar guardas e mais guardas municipais para cuidar dos sem-teto acampados em terreno da prefeitura no Bairro Coroa do Meio. As investigações ainda não apontaram de que arma partiu a bala que atingiu a mulher grávida sem-teto.

 

De olho nos caminhoneiros


Sergipe tem uma das maiores frotas de caminhoneiros do país. Campanhas educativas devem ser feitas junto a essa população no sentido de ela ajudar a combater a prostituição infantil nas estradas sergipanas e brasileiras. Os caminhoneiros sergipanos podem servir de exemplo para o país.


Mal humor


Depois da humilhante surra dada pelos alemães na última Copa do Mundo, os brasileiros não estão muito confiantes na sua seleção de futebol, apesar de o time brasileiro ser um dos melhores. Os lojistas que vendem aparelhos de TV e camisas da seleção não estão gostando desse humor pré-copa dos brasileiros. Mas isso mudará com as primeiras vitórias do time de Tite.



Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
13/05
08:35

Coluna Primeira Mão

Deso vira feudo

A Deso virou mesmo feudo do ex-prefeito de Nossa Senhora do Socorro e sua esposa a deputada estadual Sílvia Fontes (PDT). O Governador Belivaldo Chagas exonerou o diretor-presidente Carlos Melo, e nomeou o Gabriel Almeida de Campos, ambos funcionário de carreira da companhia. O ex-prefeito vinha sendo sondado pelo grupo de oposição para compor a chapa majoritária ao governo do estado. Esse episódio expõe a certeza de que a Deso virou moeda de troca política para atender aos interesses eleitorais. O comentário é de funcionários da estatal.

Dificuldade

A nomeação nas diretorias de Operação e de Meio Ambiente e Engenharia tem se tornado um problema. Os quadros mais experientes têm recusados em meio ao receio de responder processos juntos aos órgãos de controle e fiscalização. A solução buscada carrega uma série de equívocos, seja pelo despreparo e até por questões éticas. Comenta-se até na possibilidade de mudança no estatuto da companhia para possibilitar o preenchimento do cargo até por quem é citado num processo que tramita na 1ª Vara Cível e Criminal de Nossa Senhora da Glória que envolve a comercialização de água em carros-pipa por funcionários daquela companhia.


Veto ao veto


Tempos atrás, os vereadores de Aracaju decidiram que o aumento das tarifas de ônibus é problema do prefeito e não deles. Pois bem, agora eles derrubaram o veto do prefeito impedindo a extensão do direito a transporte livre também às pessoas com 60 anos e não apenas a partir de 65 anos. E isso partiu da base aliada. O que acontecerá agora? Os empresários do transporte público dirão que vão repassar essa gratuidade aos usuários de ônibus. Como ficará Edvaldo com mais esse pepino?



Cabeças que rolaram



O "embaixador" Heleno Silva, representante do escritório do governo estadual em Brasília, foi o primeiro nome de peso a perder o CC. Ele fazia pressão sobre Belivaldo Chagas para compor a chapa majoritária do bloco governista na condição de candidato a senador. Caiu e com ele foi o presidente da Adema, Francisco Dantas. Isso aconteceu na segunda-feira passada, 07. Três dias depois, na quinta-feira, 09, Belivaldo chama o secretário de Estado da Saúde, Almeida Lima, para uma conversa no Palácio de Despachos e dele se desfaz. Eram os principais problemas na equipe. Agora inicia-se o período de calmaria.


Questão de antipatia?


Qual pode ser o futuro de Almeida Lima? A sua demissão, feita por Belivaldo Chagas, é o fim da carreira política? Ninguém sabe. Almeida é hoje um político muito desgastado, inclusive entre aqueles que compõem a equipe de primeiro e segundo escalões do Governo do Estado, conforme comentários de dois secretários de Estado.


Lançamento em Brasília


O ex-governador Albano Franco tomou gosto com o fato de ter se tornado imortal, ou seja, membro da Academia Sergipana de Letras. De repente, descobriu que publicou muita coisa ao longo de sua carreira de empresário e de político. Na semana que passou lançou o livro “Artigos globais e outros textos esparsos” em Brasília. O mesmo que já lançou em Sergipe. Em Brasília, o ato contou com as presenças do presidente Michel Temer, ministros, deputados, senadores e lideranças empresariais. E que ninguém se surpreenda se logo mais um outro rebento venha ser lançado na praça.


Ela


Finalmente, governador Belivaldo Chagas abriu o jogo: quer Eliane Aquino como sua vice e Rogério Carvalho, ambos do PT, como senador na sua chapa. Agora os petistas se acalmam.


Sempre ela


E por falar em Eliane Aquino, o nome dela está à disposição do bloco político aliado ao Governo Belivaldo Chagas para ser vice, senadora ou deputada federal. O grupo avalia que ela tem boa aceitação nos três segmentos.


Comércio de votos


O candidato a governador Dr. Emerson não faz muito tempo disse que a compra e venda de votos diminuiu muito em Sergipe. Não disse em que estava se baseando. Ele esqueceu de dizer que as causas que levam o comércio de voto não acabaram e podem ser buscadas na pobreza, no desemprego, baixa escolaridade, entre outras mais e que, em tempos de crise econômica, essas práticas só tendem a aumentar no país. Os seus poucos eleitores podem não vender os votos.


Decisão acertada


Equilibrada e acertada a decisão da juíza de direito que atendeu o pedido de reintegração de posse do terreno da Prefeitura de Aracaju, ocupado por militantes do Movimento de Trabalhadores Sem-Teto. Sabendo que seus colegas juízes recebem auxílio-moradia, recomendou medidas do tipo aluguel social para os ocupantes.


Medicina em crise


A Medicina deixou de ser unicamente uma profissão liberal. Hoje, médicos também são trabalhadores assalariados, que vivem correndo de um emprego para outro, que pode ser público e privado ou privado e privado. Muitos desses profissionais não lembram, todavia, que os horários de consultas precisam ser respeitados. Não basta fazer suas secretárias dizerem que eles, quando atrasados, estão "chegando". Isso não faz parte das leis do mercado privado.


Crescerão com Lula?


Sabendo ser grande o apoio da população sergipana a Lula, candidato ou não à eleição para presidente, deverá ser importante o número de candidatos aos mais diversos mandatos políticos a resgatar a imagem do ex-presidente, separando-a de Dilma Roussef e de outros petistas.


SE sem academia


Nos meios policiais há uma velha reclamação: Sergipe não tem uma academia de polícia militar para formar os seus oficiais. Ainda hoje, sergipanos precisam deslocar para outros estados para fazer treinamento, depois dos concursos. Estados nordestinos com territórios e populações do nível de Sergipe têm. Isso, por aqui, se chama descaso?


Do tempo da ditadura


Caiu como uma bomba a liberação de documentos da CIA, agência de espionagem no exterior dos EUA, de acordo com os quais o general Ernesto Geisel teria autorizado graves violações dos direitos humanos (execuções inclusive) ocorressem. A imagem histórica do general luterano ficou muito arranhada.


Vivendo de favor


Interessante a declaração de integrante da ocupação de terreno da prefeitura na Coroa do Meio: "Nossa luta não é por auxílio-moradia. Nós queremos a moradia, uma casa ou apartamento. Essas pessoas aqui estavam vivendo de favor".


Club dos 11


Todas as sextas-feiras os 11 empresários mais antigos do comércio aracajuano se reúnem para almoçar em restaurantes da capital (a cada semana um novo estabelecimento). Lembram dos tempos em que Aracaju vivia à base da violência zero ou bem perto disso e todo o comércio local abrigada em sua quase totalidade lojistas sergipanos.


Domínio


Mas os dia, meses e anos passaram e hoje os comerciantes daqui predominam somente na faixa da rua José do Prado Franco, do antigo Hotel Palace até o G.Barbosa, na região dos mercados.


Ironia do destino


Há pouco mais 35 anos os aracajuanos chamavam de ‘Coreia’ a parte dos mercados centrais que vendia carnes de bois, porcos e carneiros velhos e cheios de pelancas e sebos em bancas imundas de madeiras. Os comerciantes e os compradores eram pessoas muito pobres e a Coreia, lá na Ásia, pensava-se, seria assim também. Hoje, os coreanos tomaram conta do Centro Comercial da cidade de Aracaju e nela vendem, brinquedos, roupas e alimentos (haja pastel!). Dominam o comércio fora dos shoppings.



Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
28/04
17:42

Coluna Primeira Mão

Educação superior

Não se trata uma informação oficial, mas há comentários que dão conta de que as instituições privadas de ensino superior estabelecidas em Sergipe que atuavam mais vinculadas ao PROUNI e ao FIES perderam muitos alunos e hoje trabalham com contenção de custos. Há quem diga que as vagas ociosas na terra do Cacique Serigy atingem algo em torno de 50%. Mas estariam abaixo do Rio de Janeiro (57,8%), São Paulo (57,3%) e Bahia (56,8%).


Brasil em crise


O Brasil tem hoje 13,7 milhões de desempregados. Em março, o desemprego atingiu 13,1% (acumulado do trimestre), segundo o IBGE. E este é o país que vai pra frente.


Pacote pronto


Há comentários de que os municípios que vão receber verbas federais para os festejos juninos em Sergipe também terão direito aa um “pacote” de artistas indicados pelos políticos que conseguiram o dinheiro e pelos Ministérios da Cultura e do Turismo. Eu ouvi isso de dois prefeitos, lá na Confraria. Segundo eles, não dá para contratar nenhum artista de Sergipe, exceto aqueles dois ou três que estão credenciados nos dois ministérios. São poucos.


Agora vai...


Parece piada, mas não é é. Uma série de municípios sergipanos sem nítidas vocações turísticas criariam secretarias e turismo e geraram estruturas e gastos à-toa.


O agro é tóxico


O uso de agrotóxico tem se tornado intenso no ambiente de produção rural de Sergipe. Os próprios produtores dizem que tem sido mis comum em Itabaiana, Ribeirópolis, Frei Paulo, Lagarto, Tobias Barreto, Boquim, Poço Verde...


Demissões na Seides


Onde tem fumaça, há fogo. Os comentários que circulam nos meios políticos dão conta de que Estão ocorrendo muitas demissões na Secretaria de Estado da Inclusão e do Desenvolvimento Social.


Comendo aquilo


Em ano eleitoral, os políticos buscam sempre uma maior aproximação com quem tem direito a voto. É por isso que tem muito político em restaurante popular, em Aracaju, comendo à quilo. Assimilaram que todo político deve ir aonde o povo está.


Conceição no Samu


Os comentários que circulam entre políticos da base governista dão conta de que a enfermeira Conceição Mendonça será a próxima superintendente do Samu estadual. Ela, atualmente, faz parte da equipe do Tribunal de Justiça, mas é concursada do Samu. É natural de Areia Branca, humilde e muito querida pelos servidores da Saúde.


Imprevidência


O INSS é a instituição estatal que cuida da previdência social no Brasil. Na semana que passou houve o desabamento parcial de seu telhado e o órgão foi interditado. Isso é o que pode ser chamado de imprevidência administrativa. Lamentável essa falta de fiscalização. Ainda bem que não houve mortes.


Carlos Britto na ABL


O leitor desta coluna pode anotar que o ex-ministro do STF Carlos Britto será o próximo nome a ingressar na Academia Brasileira de Letras. Pessoas próximas dele dizem que ele tem esse desejo. Ele estava na ABL na posse de Joaquim Falcão, deu entrevista e dias depois foi o entrevistado do programa de Roberto D'Ávila. Recitou rápido poema. Se alguém ouvir por aí que ele é o candidato da Globo, pode acreditar que sim.


Identidade nacional


A intervenção da SSP no órgão que estava emitindo carteiras de identidade para criminosos de outros estados chamou mesmo a atenção dos sergipanos. Falar em intervenção dá entender que o órgão estava mesmo contaminado. Esse caso mostra que é mesmo urgente a criação da carteira nacional de identidade. Esse projeto foi aprovado no Congresso, mas ainda não foi posto em prática.


Bulindo no vespeiro


Os responsáveis pela Operação Caça Fantasma se quiserem saber em que instituições dos três poderes estão os fantasmas basta procurar saber quem indicou essa gente para cargos comissionados. Mas aí vão mexer num vespeiro.


Sempre vítima


A mais durona das pessoas, se não tomar cuidados, chora ao ouvir uma entrevista do ex-prefeito de Capela Sukita. Ele fala sobre si na terceira pessoa, é a maior vítima de todas as injustiças imagináveis e tem muita fé em Deus. Senhor piedade.


Condenação esperada


Não chamou a atenção de ninguém a condenação dos deputados estaduais Augusto Bezerra e Paulinho da Varzinhas. O que mereceu destaque foi o tempo de prisão de mais de 12 anos para os dois. Um deputado estadual movido Lexotan comentou que talvez seja melhor que os processos seus e de seus colegas sejam julgados em primeira instância. O foro privilegiado a quem têm direito está parecendo ser um privilégio a ser descartado.


Hino de Sergipe


Esta coluna apoia as movimentações no sentido de revogar o atual Hino de Sergipe e fazer um outro. Isso é fácil pouca gente o conhece. A letra é uma aberração poética e a melodia é de uma pobreza musical singular. Fazer um concurso nacional é o ideal mas, sem preconceitos, duplas sertanejas não devem ser admitidas na competição para o melhor trabalho.


Sobre pesquisa


A publicização de pesquisa sobre as intenções de voto dos sergipanos para as eleições deste ano tem dado muito o que falar. Ela retrata um momento em que muitos candidatos aparentam ser desconhecidos dos eleitores e mostra o grande desinteresse destes pelas próximas eleições. As preferências dos eleitores ainda estão muito longe de sua decantação.


Marcação da oposição


É urgente a necessidade de uma investigação mais profunda da Operação Caça-Fantasmas também na atual gestão de Edvaldo Nogueira. O Sepuma denunciou que Edvaldo atestou a frequência de funcionários fantasmas em seu próprio gabinete
, segundo o vereador Elber Batalha (PSB). Um vereador governista comentou com a coluna que “isso não passa de raiva de derrotados.


Lei Seca


O objetivo da "lei seca" é parar e multar motoristas que dirigem embriagados. Nós fins de semana, quando muita volta da praia, dos sítios e de casas de praia, são os momentos ideais para serem feitas essas operações. O problema está nos resultados muito baixos apresentados na segunda-feira pelas autoridades. Ou os responsáveis fazem corpo mole ou recebem ordem para multar poucos motoristas ou são poucos os quadros disponíveis para essas operações ou fazem barreiras em lugares impróprios ou algo mais por aí. Pois gente embriagada dirigindo em Aracaju é o que tem de sobra.


Figura decorativa


Quem não se lembra da carta escrita por Michel Temer, choroso, reclamando a ex-presidente Dilma Rousseff que, nos seus mandatos, ele tinha sido uma figura decorativa? Agora, mesmo presidente, o seu governo acabou e ele se tornou de fato uma verdadeira figura decorativa. A derrota da reforma da previdência e as eleições deste ano são responsáveis por sua confiança de presidente decorativo, que apenas vai cumprir tabela esperando 2018 acabar.


Dr. Net


Muita gente em Sergipe anda se automedicando após fazer consulta de produtos na internet. Há uma forte onda de modismo e na rede internacional de computadores busca-se medicamentos homeopáticos e alopáticos para gripe, pneumonia, tuberculose e até câncer. Loucura total. E geral.



Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
22/04
14:13

Coluna Primeira Mão

Privatização da DESO


Jackson Barreto escapou da responsabilidade de conduzir o processo de privatização da DESO. Essa empresa estará no centro dos debates das eleições deste ano. Só algum candidato a governador inviável dirá que privatizará a empresa, ninguém mais. Mas o próximo governador terá de enfrentar o problema da privatização ou não DESO.


De olho no Planalto


José Alcides Marronzinho foi o primeiro sergipano a ser candidato à Presidência da República. Ele, que é natural de Maruim, entrou no páreo em 1989 e, claro, não venceu. Agora, Vera Lúcia, conhecida militante sindical e por ter disputado ao Governo de Sergipe, a Prefeitura de Aracaju e uma cadeira na Câmara Federal, é candidata ao mesmo posto. Embora não sergipana, ela está radicada nessa terra há muito tempo. Vera é natural do sertão pernambucano (Inajá) e mora em Sergipe desde criança.


Reação feminina


O sindicato de empresas de transporte público, Setransp, está veiculando campanha radiofônica contra o assédio sexual nos ônibus. Isso é muito bom. Melhor ainda seria colocar muito mais ônibus em circulação nos horários mais procurados pelos usuários de manhã, de tarde e de noite. Para proteger-se dos oportunistas, muitas mulheres carregam consigo agulhas que, mostrando naturalidade, aplicam nos taradinhos.


Humilhados


Saíram diminuídos os membros da CPI da Saúde ao tentaram  visitar  o Hospital Cirurgia e foram barrados por porta-voz da instituição. As desculpas esfarrapadas para justificar a humilhação dos vereadores não convenceram a ninguém.


Quer o Senado


O delegado Alessandro Vieira lançou-se pré-candidato a uma cadeira do Senado por Sergipe. Certos "amigos" dele dizem que só poderia ser para senador, considerando o ego inflado desse agente policial. Para quem não se lembra, ele é o delegado que declarou que a delegada Daniela Garcia não sairia de algumas investigações enquanto ele fosse seu superior hierárquico. Pois bem, ele foi exonerado do cargo. e a delegada foi transferida para outra área da SSP.


Reconhecimento


Segundo a secretária-geral da Comissão Estadual da Verdade de Sergipe, Andrea Depieri, a ex-presa política sergipana Laura Mangueira teria reconhecido o suposto médico militar que a teria "examinado" em Porto Alegre quando estava encarcerada. No seu depoimento à referida comissão, Laura tinha dito que esse militar era chamado de "Dr. César". Ela reconheceu esse militar como sendo José Brant Teixeira. Consultando o Google, o leitor encontrará mais informações sobre esse senhor. Nesse período, Laura estava grávida


Por que não?


Tem muita gente se perguntando o seguinte. Se secretário de governo e de estado pode acumular duas secretarias, por que o secretário estadual da Saúde não pode ocupar a Fundação da Saúde? O que importa é a capacidade gerencial de quem está à frente das instituições.


Desejo de pai


O que tem passado pela cabeça do senador Antônio Carlos Valadares? Ele quer se reeleger senador e fazer o filho governador de Sergipe. É mole? Posto que ele é considerado uma raposa política da velha guarda, isso poderá mais tarde fazer algum sentido. Se não fizer, o futuro  político do seu herdeiro pode parecer muito incerto.


No Youtube


Estão à disposição de interessados e pesquisadores vídeos com os depoimentos de ex-militantes (presos, torturados, etc.) prestados à Comissão Estadual da Verdade. Basta só fazer uma visita ao YouTube.


Numa boa


O governador Belivaldo Chagas empossou cinco novos procuradores do Estado. Pra que? A Procuradoria estadual é uma das instituições  públicas com mais gordura pra queimar. Procuradores trabalham lá e ainda possuem escritórios de advocacia. Vivem o melhor dos mundos.


Quem vencerá?


A greve dos servidores da Receita Federal tem atrapalhado a vida de muita gente. Quem cederá? Essa categoria tem um poder de fogo muito grande, especialmente nesses tempos de caixa no vermelho. Quem ganhará essa quebra de braço: os servidores ou o governo federal? Essa categoria...


Concorrência


Nem sempre a concorrência de muitas empresas de um mesmo setor de negócios significa preços baixos para o consumidor. Na Atalaia,  existem quatro farmácias, todas juntas, mas os preços dos remédios não mudam. A diferença entre elas está na comodidade que é o estacionamento.


Simão Dias sempre em alta


Simão Dias tem dois candidatos ao governo do estado. Antes de 2018, já teve três governadores: Celso de Carvalho, Antônio Carlos Valadares e Marcelo Déda.


André Forrozeiro


Se é verdade que o deputado federal André Moura conseguiu verba para financiar os festejos juninos de diversas cidades sergipanas, este ano ele será transformado no maior forrozeiro de Sergipe. Terá de subir em muitos palcos e dançar o xaxado com muita gente e para muita gente vê-lo. Em Aracaju, o prefeito Edvaldo Nogueira fará bater o/a zabumba para ele dançar.


Cadeirantes sofridos


A mobilidade urbana dos cadeirantes não é moleza. Primeiro precisam comprar a cadeira de rodas. Em seguida, vem a subida em ônibus. Por último está a ausência de civilização nas calçadas das ruas e avenidas  sergipanas. O Ministério Público nada faz e as prefeituras muito menos para nivelar as calçadas. Se assim é uma solução  poderia criar vias exclusivas para cadeirantes, semelhantes às ciclovias.

 

 

 




Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
15/04
16:01

Coluna Primeira Mão

É verdade.

Parece mentira. Mas é verdade. A Comissão Estadual da Verdade não chegará a lugar nenhum. Há indícios de que a coisa desandou de vez e já está em discussão a entrega dos documentos recebidos para instituições públicas.

Esquerdizando

Não deixou de chamar a atenção de políticos e de analistas políticos a troca de partido feita pelo deputado estadual Georgeo Passos. Rompeu com a tradição política familiar mais conservadora e foi procurar abrigo na Rede, um partido com jeito de esquerda.

Situação ruim

Não tem santo que ajude os deputados Augusto Bezerra e Paulinho da Varzinhas, nos processos a que respondem na Justiça por causa do mal uso das verbas de subvenção da Assembléia Legislativa. As provas contra eles são demasiado robustas. Aliás, foi isso o que falou a procuradora federal quando das denúncias.

Dinheiro em casa

Políticos sergipanos de todas as esferas do poder têm o hábito de guardar dinheiro em casa ou no apartamento. O dinheiro é colocado em pacotes e malas escondidas embaixo da cama, dentro e/ou em cima de guarda roupas e ainda entre a lage e o telhado da casa. É assim no interior e na capital.

Fake News

Falar sobre "fake news" (notícias falsas) se tornou parte do cotidiano atual. Tem ficado complicado compartilhar qualquer coisa no pântano das redes sociais. Também existem notícias falsas nas relações presenciais. O problema maior das "fake news" é que elas se tornaram obra de grupos profissionalizados.

Prescrição

Com a farra de prescrição de processos judiciais ( Romero Jucá, José Serra, FHC,etc.) divulgadas na semana que passou, as datas de prescrição passam a ser mais importantes do que as penas e o tempo de prisão. Os promotores se esquecem de pedir aos juízes para decidir e os juízes e os ministros não se lembram de fazer o seu trabalho. Um tipo de impunidade decore desses casos de prescrição.

Em Aracaju, é pior

Acertada a decisão de juíza estadual de proibir que ônibus da Copertalse transitem, superlotados de passageiros, pelo interior do estado. Agora alguém precisa avisar a magistrada que a superlotação dos ônibus de Aracaju é muito pior.

Obras inacabadas

Inaugurar obras inacabadas é a coisa mais corrente no Brasil, de norte a sul e de leste a oeste. Foi errado. Mas não é o caso de demitir o secretário estadual da Saúde, que parece estar fazendo um ótimo à frente dessa pasta problemática. Ademais, ele já prometeu entregar tudo pronto no dia 20.

Insegurança

Alguma coisa precisa ser feita em relação aos serviços de segurança prestados às escolas publicas. Será que esses profissionais são realmente qualificados? A Polícia Federal precisa fiscalizar melhor o treinamento dados a esses homens da segurança. Quando criminosos invadem escolas públicas, tudo parece um passeio. Na rede privada de escolas, isso é raríssimo. Esse último caso ocorrido em Lagarto deve servir como alerta.

Prefeitura devendo

A Prefeitura de Capela ainda não pagou Festa de São Pedro do ano passado. Mesmo depois de 10 meses e a beira de começar outro São Pedro muitos ainda não receberam pelos serviços prestados à época pela prefeitura. A prefeita Silvani Sukita não faz o pagamento ao pessoal dizendo que não tem recursos, porém já fez festa em janeiro com bandas, ja anunciou em seu instagram atraçoes para esse ano além de ter feito uma super festa para seu marido o pré candidato Sukita e os que prestaram serviços ainda não receberam

Quem matou

Sem resultados até agora, as investigações para saber quem matou o capitão do Pelotão da Caatinga de Sergipe. O caso da execução da vereadora Marielle Franco, no Rio de Janeiro, é diferente. As autoridades parecem ter resultados, mas não podem publicá-los.

Sob ameaça

Os "bonecos de Olinda" do ex-governador Jackson Barreto estão ameaçados de pichação e é por isso que tem uma viatura policial parada junto ao monumento. Mas não se trata de pichação de vândalos, mas de pichação política de seus adversários.

Janelaço

Quem melhor se serviu da janela para troca de partidos? Quais os nomes realmente de pesos que foram para essa ou aquela liderança? Tem políticos que estão dizendo que é preciso fazer a distinção entre quantidade e qualidade nas perdas e ganhos de políticos. Faz todo o sentido.

Balcão de negócios

A janela para troca de partidos terminou e, do mesmo modo que no Brasil inteiro, aqui também foi chamada de "balcão de negócios". Funcionou sobretudo o cálculo econômico. Mas houve exceções a esse tipo de comportamento. Fala-se que na esfera nacional tinha partido comprado adesão por R$ 2 milhões.

Apareceu

Em Nossa Senhora Aparecida, João Vitor, filho da vice-prefeita, trabalha numa fábrica e é CC da Prefeitura, com R$ 1.415 de salário. Dia longo o desse rapaz.

Ainda o IPTU

O ex-prefeito João Alves Filho aumentou o valor do IPTU em 30%. O atual prefeito Edvaldo Nogueira, durante a sua campanha e depois, declarou que sabia governar sem aumentar impostos e que iria abolir o tal aumento exorbitante. A justiça disse que ele não fez o que prometeu. O que ele está esperando para cumprir sua palavra? Uma revolta dos contribuintes enganados?

Riachão do Dantas

Ao advogado Carlos Augusto Guimarães Pinto Júnior protocolou na Câmara de Riachão do Dantas pedido de impeachment da prefeita Gerana Costa por improbidade administrativa e prevaricação. Ela teria criado cargos sem a aprovação da Câmara, não repassou no duodécimo dos vereadores e ainda há um caso de condenação de seu marido, Laelson, que teria que devolver ao erário público R$ 700 mil, ela foi notificada como gestora pública e não executou.

Nada a perder

Está sendo exibido em cinemas de Aracaju filme sobre a vida do empresário da fé Edir Macedo. O filme não explica como conseguiu ganhar tanto dinheiro a ponto de tornar o seu negócio numa empresa multinacional. Ele é descrito como vítima de perseguição da Igreja Católica, fazedor de “milagres”, compra um canal de TV e, ajudado por ex-presidente Fernando Collor, consegue a sua concessão no seu último dia de governo.

Volta às aulas na UFS

Nesta segunda-feira, 16, os cerca de 30 mil alunos da Universidade Federal de Sergipe (UFS) voltam às aulas em todos os campi da instituição de ensino (em Aracaju, São Cristóvão, Laranjeiras, Itabaiana, Lagarto e Sertão)

Banco dos réus

Na quinta-feira passada, o vereador Cabo Amintas esteve sentado no banco dos réus do Fórum Gumercindo Bessa acusado com mais alguém de tentativa de homicídio, ocorrida há mais de uma década. Foi condenado, mas o crime já prescreveu.


Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
08/04
12:02

Coluna Primeira Mão

Belivaldo promete medidas duras

 

O discurso de Belivaldo Chagas, no ato de posse como governador, sábado, na Assembleia Legislativa de Sergipe, foi bastante elogiado pelos políticos. Ele destacou que não faz política para engordar o patrimônio e que os tempos são difíceis e que medidas duras têm que ser tomadas. Chagas mandou um recado para os assassinos do capitão Oliveira, ao garantir que o crime não ficará impune. O novo governador, que de fato assume o comando do Estado nesta segunda-feira, afirmou que importantes investimentos vão acontecer a partir da implantação da termoelétrica e da oferta de gás que ela vai proporcionar e assumiu o compromisso de liderar a luta pela manutenção da Fábrica de Fertiizantes Nitrogenados (Fafen). Tem uma agenda pesada até encerrar o fim deste ano.

Eliane em prontidão


A vice-prefeita de Aracaju, Eliane Aquino, deixou a Secretaria Municipal de Assistência Social e está com o nome à disposição do PT e partidos aliados para ser candidata em 2018. Se isso não for necessário, ela retomará as suas atividades anteriores.

Uma dúvida


A saída de Eliane da Secretaria gera uma dúvida: ela será mesmo a vice de Belivaldo ou a vaga est´[a garantida para o empresário Ivan Leite, como tem sido propagado? Outra questão: O PT vai continuar mesmo nesse grupo governista liderado pelo ex-governador Jackson Barreto?

PRB em foco


Na noite da última quinta-feira, o empresário e militante político Ivan Leite jantou com o deputado federal Jony Marcos. Em pauta, entre outras coisas, um apelo para que Leite continue no PRB. Mas candidaturas e composições políticas somente entrarão em discussão lá mais adiante.


Mudança de foco


Há pelo menos uns dois meses o nome do senador Eduardo Amorim (PSDB) vem sendo apagado no dia a dia político da oposição e o de André Moura (PSC), líder do governo Michel Temer no Congresso Nacional, vem ocupando os espaços. O foco do grupamento agora é Moura, que não parece ter interesse pelo Governo de Sergipe, mas sim pelo Senado.


JB sem cargo


Na sexta-feira, 06, terminou a passagem de Jackson Barreto pelo governo de Sergipe. Fez um governo de crise fiscal do Estado, que obscureceu suas ações feitas, sobretudo, com o dinheiro do Proinvest. Ele já ocupou todos os mandatos políticos, exceto o senador. Esse é o seu objetivo agora: conquistar uma vaga no Senado. Belivaldo Chagas ocupará o resto do mandato de governador até 31 de dezembro de 2018.


Campanha sem grana


O PT terá uma campanha eleitoral magra em dinheiro. Quando foram feitas denúncias de corrupção de membros do partido, a sua direção declarou que não aceitaria doações empresariais.


Janela fechada


A janela da migração interpartidária foi fechada. Agora é tempo de saber que partidos ficaram fortalecidos e enfraquecidos. O destaque desse período foi a denúncia do senador Valadares da compra de adesões de políticos por certos partidos.


Blocão da traição



Mas virá, até o dia 7 de outubro, quando ocorrem as eleições de 2018, com certeza, as “janelas escancaradas das traições”. Isso mesmo. Tem gente fechando acordo agora, contando com possíveis vantagens financeiras e/ou apoios para si e seus aliados do interior, pensando em futuras renegociações “por baixo dos pano”. Há sempre um alguém na multidão (de candidatos) querendo alegrar algum coração ou bolso.


CPI do Lixo


Não seria adequado dizer que a CPI do Lixo na Câmara de Vereadores de Aracaju é ainda a briga entre a Cavo e a Torre em outro espaço. Mas que parece, parece sim.


Sem Talião


A morte do capitão do Pelotão da Caatinga mexeu com os brios dos policiais militares. As circunstâncias de homicídio precisam ser esclarecidas, pois o militar foi "escolhido" para morrer. Quem queria a sua morte? O(s) matador (es) precisa(m) ser preso (s)e levado (s) às barras da Justiça. Mas nada de Talião.


Em Brasília, 19h


O melhor e mais antigo noticiário radiofônico, A Voz do Brasil, teve seu horário de transmissão flexibilizado. Agora pode ser transmitido entre 19 e 22 horas, terminando a obrigatoriedade de sua transmissão das 19h às 20h, começada no primeiro governo de Getúlio Vargas. A transmissão de jogos de futebol ganhou a briga. Daqui a alguns anos deverá ser extinto em nome do mercado e o país ficará menos integrado.


Cansaço de política


A campanha "O Brasil que quero para o futuro" consiste numa tentativa de animar os eleitores a saírem de casa para votar nas próximas eleições. Os eleitores podem ter ficado ainda mais "cansados de todos" com a saída de Lula da competição vindoura?


Bloqueio


Ninguém entendeu porque tanto barulho por causa do bloqueio da Conta Única do estado pela Secretaria do Tesouro Nacional. Mesmo o governador Jackson Barreto assegurando aos servidores que o problema logo seria saneado, grupos do "quanto pior, melhor" exploraram o episódio provocando mal-estar junto a funcionários públicos, prefeitos e comerciantes. Coisas da política.



Romaria


Com a prisão do ex-presidente Lula, não é difícil imaginar romarias de políticos e de populares em visita ao seu presídio. O fim de sua vida política ainda não terá chegado.


Triste sina


Nunca antes na história brasileira houve um ex-presidente ou presidente preso. Vários renunciaram e outros mais não puderam assumir a presidência e outros aínda foram apeados do poder.


Outras opções



Com Lula fora da corrida presidencial, os presidenciáveis que já se posicionaram como tais intensificaram suas articulações políticas. Não são poucos aqueles que acham que têm chances de "chegar lá". Quem sabe se essa não será a oportunidade de ouro de Eymael e Fidelix?


Os tagarelas



A moda pegou de vez. Antes os tagarelas eram juízes, ministros dos tribunais superiores e procuradores a procurar a mídia e as redes sociais para fazer declarações. A esse grupo veio agora somar-se militares de alta patente. Tudo bem, como dizem outras autoridades, as instituições continuam funcionando normalmente.

Trabalhadores


O Partido dos Trabalhadores na prefeitura de Aracaju e no governo de Sergipe nunca nomeou uma avenida ou uma rodovia como "Avenida dos Trabalhadores" ou "Rodovia dos Trabalhadores". Podia também ser uma praça ou uma rua. A mesma coisa pode ser dita em relação ao PC do B, em duas passagens pela prefeitura de Aracaju.
Em São Paulo, eles têm dos "imigrantes" e dos "bandeirantes".


Prefeita rompe com o vice


A prefeita de Riachão do Dantas, Gerana Costa, rompeu com o seu vice, Luciano Góes.
  A  situação da administração municipal é problemática.



Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
01/04
16:39

Coluna Primeira Mão

Desagradou geral

 

Ao tornar pública a informação de que o ex-governador Marcelo Déda (PT) teria usado verbas do Proinvest para o pagamento de salários de servidores, o governador Jackson Barreto (PMDB) desagradou à todos os segmentos do Partido dos Trabalhadores, inclusive à sua grande amiga Eliane Aquino, atual vice-prefeita de Aracaju e viúva do único petista a governar Sergipe. Eliane disse que ficou perplexa e entristecida e que pretende se posicionar melhor sobre o assunto no decorrer da próxima semana.

 

Valadares preocupa

 

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) tem causado preocupações ao senador Eduardo Amorim (PSDB) e ao deputado André Moura (PSC), que dão a entender que “ninguém deve caminhar com quem não quer”. Pelo quadro hoje exposto, Valadares e o seu PSB tendem a caminha sozinho. Mas há quem diga que se aliará ao DEM, de Mendonça Prado.

 

Unidos na caça ao voto

 

Há um boato apontando o rompimento entre os pré-candidatos a deputado Esmeraldo Leal (Estadual) e João Daniel (Federal), ambos muito ligados ao MST. Na verdade, não houve rompimento. João Daniel e Esmeraldo precisam  de outras alianças para garantir o sucesso nas urnas em outubro próximo. Eles são amigos, mas isso não os impede de ampliar as bases de apoio eleitoral.

 

35 mil votos é a base

 

Um experiente político me contou que quem tem 25 mil votos não deve se considerar  eleito deputado estadual no pleito eleitoral de 2018. Com 30 mil votos já corre o risco de se eleger – estaria com um pé dentro da Alese e outro fora. A garantia de que estará entre os 24 deputados estaduais só existe para aqueles que têm 35 mil votos.

 

Fafen une

 

A ameaça de fechamento da Fafen provocou uma inesperada e bem-vinda reunião da classe política sergipana em Brasília. Muito bom. O problema é que a suspensão da indesejada medida só vale até o fim das eleições deste ano. O mérito foi de todos, e não de um só como um dos presentes tenta alardear aos quatro ventos.

 

 

JB e André se destacam

 

 

E por falar em Fafen, vale destacar que coube ao deputado federal André Moura, líder do Governo do presidente Michel Temer no Congresso Nacional, marcar a audiência com o presidente da Petrobras, Pedro Parente, para discutir uma saída para evitar o fechamento da estatal em Sergipe e Bahia em junho próximo. Ele demonstrou ter prestígio político também no processo de conversação. O outro destaque foi o governador Jackson Barreto.

 

 

Herdeiro da máquina

 

 

Esse é o problema de ser vice. Procura não aparecer, deixar que os holofotes caiam sobre o titular. Apesar de ocupar a cadeira do chefe interinamente, não deixa de ser, mais ou menos, uma sombra. Depois, quando o titular se afasta para disputar a outro mandato, o vice tornado titular tem que se virar para aparecer, mostrar serviço, etc., tudo isso já pertinho de sua eleição. Esse o caso de Belivaldo Chagas. Mas tem a vantagem de herdar a máquina estadual.

 

Uma ideia

 

Aracaju é uma das poucas capitais que não têm a sua Praça da República. A praça que leva o nome de Fausto Cardoso poderia ser renomeada para esse fim.

 

Questão de Ordem


A briga pela eleição para a direção da OAB parece já ter começado. Pelo menos um candidato não esconde que está no páreo.


Sempre visto


Márcio Macedo é um político de sorte. Em qualquer fotografia tirada da direção do PT, ele aparece. Foi assim quando era tesoureiro e é agora como vice presidente da sigla. É que ele tem dois metros de altura. Nada tem a ver com papagaio de pirata, bem entendido.


Faz sucesso

Os "bonecos de Olinda de Jackson Barreto" continuam fazendo sucesso.  É incomum alguém passar pela Ivo do Prado e não dar uma paradinha para aprecia-los.  Isso é muito bom.


Tempo ruim


Sinal desses tempos de violência : não para de crescer o número de empresas de segurança na capital e no interior.  É aí que o saudosista diz:" Bons aqueles tempos em que bastava a ação da PM e da PC para dar conta da segurança população".

 

Maria Madalena


Quem esperava ver filas de padres, freiras e frequentadores de igrejas cristãs para assistir o filme "Maria Madalena", se enganou. O problema pareceu residir no revisionismo sobre a figura bíblica de Maria Madalena. As pessoas parecem preferir a Madalena da "vida fácil" à Madalena primeira apóstola mulher e divulgadora do Evangelho. Questão de gosto não se discute.






Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
25/03
09:12

Coluna Primeira Mão

Fogueira das vaidades

As postagens do senador Antônio Carlos Valadares (PSB) deixam bem claro que há uma zona de atrito entre ele e o deputado federal André Moura (PSC). Mas as fofocas são mais realistas e revelam que eles já estariam bem distantes um do outro e que as conversas para a aliança política eleitoral deste ano foram levadas pelo vento. A fogueira das vaidades está acesa e assim o entendimento torna-se difícil.

Pré-candidatura é a vera

A pré-presidenciável Vera Lúcia passou a semana em São Paulo, concedendo entrevistas, visitando e conversando com o eleitor na capital e interior e já encaminhando questões para a discussão do plano de campanha. Ainda em SP, ela tem participado de manifestações de professores em greve e esteve no ato de solidariedade às famílias da vereadora Marielle Franco e seu motorista Anderson, que foram assassinados no Rio de Janeiro. Dia 1º de maio estará em Aracaju e fará o lançamento de sua pré-candidatura dia 3 de maio.

Queimado

O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, precisa explicar - e muito bem! - essa história do IPTU abusivo encaminhado por João Alves Filho ainda estar em vigor. É por essas e outras que a credibilidade da classe política foi para o brejo. Talvez ele não saiba que político vive de imagem e a dele, com a divulgação de fatos inverídicos, também está no brejo.

Festejos juninos

O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, anunciou que teremos festejos juninos este ano em Aracaju. Serão investidos R$ 3,5 milhões no Forró Caju, na área de eventos dos mercados, pequenas festas nos bairros e ainda na rua de São João, no bairro Santo Antônio. É uma boa iniciativa.

Defesa da Fafen

A possibilidade de fechamento da Fafen é uma péssima notícia para os sergipanos. Representará mais retrocesso econômico e social. Faz-se necessária a união da classe política federal e estadual para tentar reverter essa provável decisão. Se for tomada, ela significará menos salários, menos renda. A Fafen é parte da identidade e do patrimônio dos sergipanos. Alto lá, Pedro Parente!

Maldita hibernação

O anúncio do processo de ‘hibernação’ da Fafen, a partir de junho próximo, faz como vítimas, além dos mais de 250 empregados, o Governo do Estado e a Sergas. A estatal sergipana, que ganhou em disputas na Justiça uma série de ações contra a Petrobras para ser a fornecedora do gás para a Fafen, agora negociava um acordo final para o fornecimento de um milhão de metros cúbicos de gás/dia. As ações circularam na Justiça em Sergipe e, em última e mais recente fase, no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Agora estava sendo avaliado quanto isso representa em dinheiro.

Terreno minado

As redes sociais não passam de um pântano em que coisas boas são superadas pelo lixo do ódio e daquilo que os seres humanos têm de pior. A segunda morte da vereadora Franciele Franco nas redes sociais é uma demonstração disso.

Marielle vive

Não está pegando bem essa campanha contra a vereadora assassinada no Rio, Marielle Franco. Jovens advogados que atuam em Sergipe estão pegando dados dos “malfazejos”, aqueles que criam boatos sobre a jovem, para denunciá-los à Justiça.

Escravos do esquecimento

Mais de cem anos depois da abolição da escravidão, Aracaju não tem uma praça e um monumento (dígnos desse nome) marcando essa data tão central na história de Sergipe e do Brasil. Logo mais chega o 13 de maio, que continuará sendo mais um feriado brasileiro em Sergipe.

Esperançosos

Fontes informaram a essa coluna que defensores públicos sergipanos estão na torcida para que o ex-defensor Belivaldo Chagas saia vitorioso na eleição para o governo estadual. Esperamos que não estejam sonhando com equiparação dos seus salários com os salários e privilégios dos nossos desembargadores. Se a isso forem somados concursos públicos para cobrir o território sergipano, a crise financeira de Sergipe não acabará nunca.

PC mais atuante

A Polícia Civil sergipana resolveu ganhar alguma atenção positiva por parte da mídia ao realizar campanha educativa contra o racismo. Isso é muito bom, mas o que queremos é que ela seja eficiente e preste satisfação às pessoas que fazem boletins de ocorrência e nunca recebem nenhuma palavra sobre o resultado de suas reclamações.

Financiamento

Importante decisão foi tomada pelo STF em relação ao financiamento dos partidos políticos na quinta-feira passada. Doravante não poderá haver doação oculta ou anônima. Além disso, haverá prestação de contas de cada candidato e prestação de contas por partido. Melhora a questão da transparência no uso do dinheiro das campanhas controlado pelas oligarquias partidárias. Agora os eleitores poderão saber quais os candidatos que recebem mais dinheiro do que outros, bem como ficarão sabendo sobre a transferência de dinheiro de um partido a outro partido que faça da mesma coligação.

Quais as opções?

Quais os candidatos a vice-governador que podem somar? Essa é uma dor de cabeça para os candidatos a governador
.

Controle externo

Tem magistrado que fica chateado com tantas intervenções da OAB (acusam sempre Henri Clay, o presidente da entidade) em todas as questões públicas, especialmente aquelas que lhe dizem respeito. Nessas horas também defendem alguma forma de controle externo da OAB. É algo para se pensar.

Tempo integral

É muita boa a notícia de que aumentou o número de escolas públicas em tempo integral. Isso é um ponto positivo para o governador que está de partida. Se isso der certo, os estudantes receberão uma melhor educação, serão bem alimentados e terão menos tempo para fazer traquinagens.

Sob pressão

Se você acha que sua pressão pode estar alta e procura um posto de saúde, sabe o que acontece? Funciona lhe mandar diretamente para um posto de emergência sem mais nem menos. Chegando lá, entra numa fila enorme e a enfermeira diz que não há nada errado com você. A mesma coisa ocorre nos hospitais do interior: manda para o Huse. Ali se constata que os hospitais do interior poderiam ter cuidado dos pacientes. Esses comportamentos ajudam a quem busca um sistema de saúde eficiente?



Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 1
Por Eugênio Nascimento
1 2 3 4 5 6 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos