10/03
09:25

Coluna Primeira Mão

 Só gratidão

Consultado pela coluna, o atual presidente do DEM, Mendonça Prado, disse que por   enquanto, não tem motivo para sair do partido. “O que acontece é que geralmente os partidos são comandados direta ou indiretamente por quem tem mandato. Sendo assim, está de acordo com as regras que vigoram na política.Não há nenhuma insatisfação da minha parte, apenas gratidão”. Há comentários dando conta de seu afastamento da presidência do DEM e a agremiação passaria para o comando do deputado federal Laércio Oliveira.


Quer cassar


A procuradora regional eleitoral, Eunice Dantas, anunciou na manhã da sexta-feira que já fez as alegações finais no processo que a Procuradoria move contra a chapa Belivaldo/ Eliane. Eunice vai pedir a cassação do registro da chapa.


PRB de olho na SMTT


Há intensos comentários apontando o advogado Chico Dantas como futuro superintendente da SMTT de Aracaju. O prefeito Edvaldo Nogueira nega acordo político com o PRB e Dantas também nega que tenha sido convidado para ocupar cargo na PMA.


Mudou muito


Muitos dos sergipanos que elegeram o delegado Alessandro Vieira estão decepcionados com seu desempenho no Senado. Reclamam que não sabiam que ele iria usar o seu mandato para pedir CPI contra magistrados dos tribunais superiores. Dizem que o delegado da campanha é diferente do delegado empossado senador.



Rede podre



A rede de tubulação da Deso (Companhia de Saneamento de Sergipe) ‘explode’ em todo o Estado. Toda semana tem um aguaceiro em algum município deste Estado.  Está podre?



Previdência em debate



As seções de Sergipe da Associação Brasileira dos Juristas pela Democracia –ABJD e da Associação Brasileira dos Economistas pela Democracia- ABED vão realizar no próximo dia 19 de março, na sede da OAB, das 19h às 21h30, a Mesa Redonda “A previdência necessária para a democracia com justiça social”. Os debatedores do tema serão Guilherme Teles (OAB-SE), Hiderardo Luiz Moura de Jesus (especialista em Direito Previdenciário) e José Roberto de Lima Andrade (Sergipe Previdência). A moderação dos debates será realizada por Márcos Póvoas (ABJD-SE) e Ricardo Lacerda (ABED-SE).



MPE e os matadouros


O Ministério Público Estadual de Sergipe (MPE) apresentou algumas condições para que esses matadouros sejam reabertos, entre as quais as exigências de licenças ambientais e em condições legais de funcionamento”.



Nas redes



Duas senhoras da classe média sergipana estavam indignadas, numa delicatessen, com o fato de o presidente Bolsonaro tem colocado o vídeo obsceno no Twitter. Diziam que, se ele faz isso em dois meses de mandato, pode mandar o mundo às favas e postar coisas piores. Pois é, aquela história pegou mal mesmo.

 

Sem árvores

 

Aquelas pessoas que chamam São Paulo uma "selva de pedras" têm toda a razão. É muito concreto por todos os lados. Mas esquecem que em São Paulo, quando chove pra valer, são centenas de árvores que são derrubadas pelo vento e pela chuva. Em Aracaju, ao contrário, pode vir um dilúvio que nenhuma árvore será derrubada. É uma das cidades menos arborizadas do Brasil.


Maria no Senado



A senadora Maria do Carmo teve um desempenho pífio nos primeiros quatro anos de seu mandato. Pode se justificar: o estado de saúde de seu marido. Tudo bem, tudo bem. Mas ela pode se lembrar sempre que tem suplente para ocupar o seu posto de vez em quando. Não é para isso que existe suplente?



Turismo em Sergipe



Autoridades públicas sempre estão lembrando do turismo como um caminho para o desenvolvimento econômico de Sergipe. Vamos admitir que sim se os governos fizerem investimentos para tornar Sergipe mais atrativos aos turistas. Como está hoje, os turistas não têm atrações para ocupar o seu tempo por alguns dias. Para que se tenha uma ideia da falta de profissionalismo quando se trata de turismo, os dois principais museus de Aracaju ficaram fechados segunda e terça de Carnaval. Não é por aí que nos tornaremos um pólo turístico.



Direitos delas



Com toda a razão, as mulheres sergipanas dizem que estão cansadas de receber flores no dia 8 de março de cada ano. Em lugar das flores, querem respeito, salários iguais aos dos homens para as mesmas atividades e o fim da violência doméstica, creches para seus filhos e mais empregos. É isso aí.



Questão de poder



Todo o poder emana do povo ou todo o poder vem das Forças Armadas? Mais uma declaração desastrosa do presidente Bolsonaro, para quem a democracia e as liberdades vêm dos militares. Segundo o ministro do STF, Marco Aurélio, todo o poder emana do povo. São duas visões do mundo bem opostas.



Imposto de Renda


Pouco mais de 200 mil sergipanos deverão fazer suas declarações de imposto de renda. Desse total, só uma pequena parcela paga o tributo, enquanto a outra fatia recebe restituição ou não paga nada. O governo federal sabe que entre os profissionais liberais é muito grande o número dos sonegadores, mas nada faz.



Páginas amarelas



As páginas amarelas da revista Veja desta semana trouxeram uma entrevista interessante com o vice-presidente Hamilton Mourão. Experiente, o general parece saber das coisas. Chamou a atenção o título da matéria dado pela revista: "Um vice na expectativa". O que a revista será que queria dizer com isso?



Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
03/03
11:48

Coluna Primeira Mão

Na marcação
Do ex-senador Almeida Lima: “A máquina continua inchada; ele não fez o bê a bá; e muitas despesas não são legítimas. O mais grave é que ele, governador, sabe disso, desde quando foi Secretário de Educação. E nós vamos Passar a Limpo. Aguarde”. Almeida não tira os olhos do governo Belivaldo Chagas.

Serviço demais
Confiram se isso sempre acontece. Quando servidores fazem greves ou algum protesto e são contestados por alguma autoridade púbica, as suas lideranças, invariavelmente, vão sempre responder que a categoria precisa de concurso público para prestar melhor serviço e assim por diante.

Mau momento
A economia sergipana não vive um bom momento. Tem 15% de desempregados e não há expectativa de que esse quadro possa ser mudado a curto prazo.

Boa notícia
É muito boa a notícia de que a Exxonmobile solicitou licenciamento para explorar petróleo em Sergipe. Sergipe e o Brasil precisam de investimentos produtivos e não de especulações na Bolsa de Valores.

Antes tarde...
Deu no Jornal da Cidade na semana que acabou que a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (CHESF) "elaborou um plano de segurança para a Usina de Xingó, em Sergipe". A motivação teria vindo das tragédias de Mariana e de Brumadinho, em Minas Gerais. Esse é um país de brincadeira? Dá pra gente acreditar nisso? Tudo bem. Antes tarde do que nunca.

CPI do Judiciário
O senador sergipano de primeira viagem, delegado Alessandro Vieira, atentando ao que diz a lei sobre a criação de CPI (tem que apurar fatos concretos), vai dar nomes aos bois, indicando quem são os juízes que serão objeto de sua Comissão Parlamentar de Inquérito. O desassombrado senador deve saber o que está fazendo. Se a comissão funcionar, será aberta mais uma fonte de tensão entre o Legislativo e o Judiciário.

É carnaval
O carnaval é a maior e mais bonita festa do mundo. E é mesmo. Seja na forma de escolas de samba ou de blocos de todos os tipos, brasileiros não ficam parados, deixam de lado pequenos e grandes problemas e entram na folia e se divertem.

Boa oportunidade
Os empresários brasileiros não deveriam perder a oportunidade de exportar para a desabastecida Venezuela. O presidente Nicolas Maduro declarou que, se o Brasil quiser vender os produtos que seu país precisa, ele compra. Como Bolsonaro sempre diz que fará um governo "sem viés ideológico", essa seria uma boa chance para ganhar e aquecer um pouco mais a nossa economia, cujo PIB de 2018 não passou de 1,1%.

Provocações
Zé de Abreu, veterano ator da Globo, chamou a atenção ao autodeclarar-se presidente do Brasil, com direito a faixa presidencial e montagem de fotos com os mais importantes presidentes e primeiros-ministros do mundo. Para completar, um professor de Direito da UERJ completou a brincadeira dizendo que o presidente Bolsonaro não deveria receber no Palácio do Planalto o autodeclarado "presidente" venezuelano Juan Guaidó e, sim, José de Abreu.

Óticas
Não é só mercado de farmácias que está inflacionado, embora haja uma concentração de grandes empresas. Também o mercado de óticas cresceu muito em Aracaju. Em certos espaços, são lojas ao lado de outras, ou lojas em frente a outras lojas. A maioria dessas lojas são franquias. E isso não é só no verão, quando óculos para proteção do sol vendem mais. O que está acontecendo? Há quem diga que isso tem a ver com o uso exagerado de computadores e celulares.


Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
24/02
13:23

Coluna Primeira Mão

Sergipe hibernando

 

Alguns empresários comentam abertamente em bares e restaurantes de Aracaju que “Sergipe encontra-se em estado de hibernação desde o último governo do petista Marcelo Déda, continuou com o emedebista Jackson Barreto e segue com o peessedista Belivaldo Chagas”. Avaliam que não há investimentos suficientes para superar os fechamentos de empresas. Lembram a Fafen, Fábrica de Vidros, Grupo João Santos e agora a Sabe, que fecharam as portas/hibernaram ou demitiram seus quadros? Muitas prestadoras de serviços fecharam suas portas por causa da redução de exploração do petróleo em Sergipe. É muito desemprego.

 

De olho nos CCs

 

A disputa entre civis e militares ou entre militares e civis por empregos no governo do presidente Jair Bolsonaro continua em todos os escalões. Isso tem gerado algumas guerras palacianas. Ainda existem muitas vagas de empregos em Brasília e nos estados que ainda não foram preenchidas. Aqui em Sergipe, por exemplo, há movimentações de políticos da bancada federal para indicar parentes, amigos e aliados para alguns desses bons CCs do governo federal.

 

Preocupação com BNB

 

Do ex-senador Antônio Carlos Valadares (PSB): Por que o governo federal quer unir BNB e BNDES? É estranha essa proposta do ministro Paulo Guedes (da Economia). O BNDES nunca deu prioridade à região nordestina, sempre em 1º lugar, as regiões mais ricas; então aguardem mais aperto no financiamento para o NE e mais desemprego.

 

Saúde péssima

 

O sistema de saúde pública funciona (?) precariamente em todo o Estado de Sergipe. A grande maioria da população doente e não-doente dos 75 municípios (não se faz necessário realizar pesquisa) não gosta da qualidade dos serviços e muito menos das longas filas que enfrentam diariamente para um atendimento precário.

 

Uso da máquina

 

Patrocinar blocos e bloquinhos de Carnaval tem bom retorno eleitoral. Nisso acreditam muitos vereadores de Aracaju. Essa crença não é conta de ninguém, mas pedir disponibilização de policiais militares para garantir a segurança e fechamento de ruas e avenidas, isso é da conta de todo o mundo. Não dá para deslocar policiais para assegurar bloquinhos e o resto da cidade ficar desguarnecida, como também bloquear ruas e avenidas que impeçam a passagem de ambulâncias e carros de bombeiros. É preciso moderação nesses arroubos de políticos e foliões.

 

Sem grana e sem festa

 

Decisão importante tomou o TCE ao proibir que prefeituras que não estão com os salários de seus servidores em dia não poderão financiar festas da carnaval. Salários significam alimentação, gastos com remédios, pagamento de contas de água, luz e telefone, etc.

 

Matadouros de Sergipe

 

Dizem que os sergipanos estão comendo carne vermelha vinda de estados vizinhos por causa da interdição de 26 matadouros pelo Ministério Público Estadual. A medida é boa, mas o seu timing não foi pensado com prudência. Existe alguma previsão de quando os problemas dos matadouros serão regularizados?

 

Precisa crescer

 

Na semana que passou teve uma pequena "festa da laranja" na Câmara dos Deputados. Mas ela não chega nem perto da Festa da Laranja de Boquim, realizada todo o ano em novembro. Esse é, aliás, um setor de nossa economia que anda merecendo mais atenção de nossos governantes. Sergipe precisa voltar a ser o segundo produtor de laranja do Brasil.

 

Use creolina

 

Quando não trazem o seu próprio meio de locomoção, turistas tomam táxi e fazem muitos passeios a pé. A muitos taxistas fazem muitos elogios sobre Aracaju, mas não escondem uma restrição: a fedentinha que sai dos bueiros e dos esgotos a céu aberto da capital. Por que o prefeito não usa creolina?

 

O caso da Venezuela

 

O presidente Bolsonaro pode estar mudando a tradição diplomática brasileira, se a gente tomar o caso atual da Venezuela. O Brasil sempre foi moderador, mediador de conflitos etc. Esse alinhamento que parece ser incondicional com os EUA no caso da Venezuela pode criar maior desconfiança de seus vizinhos sul-americanos, que já nos percebem como "sub-imperialistas". Todo o mundo sabe que Trump quer o petróleo venezuelano. As pessoas também devem lembrar da pressa com que Tony Blair, primeiro-ministro inglês, ao presidente George Bush filho na sua luta contra armas de destruição em massa no Iraque. Até hoje ninguém encontrou essas armas.

 

Pacotão da Previdência

 

Previdência social ou proteção social? Foi feita essa distinção para deixar de fora do pacote enviado ao Congresso policiais militares, bombeiros e membros das Forças Armadas. Essas três categorias também são funcionários públicos. Não pegou bem a não inclusão desses servidores públicos no “pacotão geral”.

 

Aposentadorias

 

Aposentadoria é um assunto que mexe com todos os brasileiros e trocar de modelo de aposentadoria é algo que não deixa ninguém indiferente. A proposta enviada ao Congresso sofrerá muitas mudanças. Os nossos deputados federais e senadores precisarão explicar aos sergipanos como estão pensando em votar. Os servidores públicos se mostram tensos quando falam no assunto.


Tratores demais

 

Todos os deputados federais e senadores que estavam no exercício de mandatos no período de 2015 à 2019 trouxeram para Sergipe pelo menos uns 02 ou 03 tratadores anualmente, através de emendas ao Orçamento Geral da União (OGU) ou programas do governo federal. Por que não bancar a construção de novas praças e arborização das cidades?

 

IstoEra – A revista IstoÉ, que chega às bancas de todo o Brasil semanalmente nas sextas-feiras ou sábados, aparece em Aracaju na quarta ou quinta-feira da semana seguinte, quando as informações já estão totalmente velhas, ultrapassadas.

 

Atrativos - Sergipe precisa ter atrativos turísticos. Nos dias de hoje, constróe-se e não precisa depender muito de belas paisagens naturais. Faz-se. Dá para mudar as entradas das cidades do interior, por exemplo. Todas elas têm imagens do Santo ou Santa padroeira. É uma mesmice só.



Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
16/02
15:27

Coluna Primeira Mão

 Saudáveis demais

 

Segundo autoridade da Secretaria Estado da Saúde, apenas 52 municípios sergipanos aderiram ao Programa Mais Médicos. Quais são esses 23 municípios cujas populações podem dispensar a presença de médicos da família em Sergipe? Salvo engano ou erro de nossa parte, essa informação é um convite à atuação de muitas autoridades estaduais e municipais para dar fim às doenças que atingem os sergipanos.

 

Belivaldo quer apoio

 

O governador Belivaldo Chagas fez um apelo para que todos os poderes se somem para enfrentar a crise financeira que atinge o Estado. Chagas, que participou da s3essão der abertura do ano legislativo na ALESE, disse que  não pretende esconder as dificuldades e vai ser cada vez mais transparente. E admitiu: a nossa Previdência quebrou. Neste ano de 2019, o déficit mensal deverá atingir R$ 100 milhões/mês, R$ 1,2 bi ao final dos 12 meses. Ele alertou à todos  que se não houver receita extraordinária já em abril não conseguirá cumprir o calendário de pagamento de funcionalismo.

 

Buscando sair da crise

 

Desde que assumiu Belivaldo vem adotando severas medidas de economia, diminuindo locação de veículos, uso de telefonia, revendo contratos. Extinguiu 900 cargos em comissão, enxugando cargos também no segundo escalão, está em andamento uma auditoria na folha dos servidores para identificar anomalias.

 

Reação do prefeito

 

O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, sabe se defender. Foi para o ar no rádio e cutucou aqueles que estavam botando a cara como possíveis pré-candidatos e desfazendo a sua imagem de obreiro. Nogueira está com a gestão cheia de obras para inaugurar até 2020, aliás tem obras para até 2021. Bater nele não parece uma boa ideia.

 

No batente

 

O ex-senador Eduardo Amorim voltou a atuar com maior intensidade como anestesiologista. Ele gravou mensagem vestido como tal e postou nas redes sociais. Aparentava estar satisfeito.

 

Sangue novo na Alese

 

O presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe, Luciano Bispo, entrará para a história da instituição por ter realizado o primeiro concurso público para ter funcionários estáveis. O seu porta-voz declarou que os classificados, mas não todos, estarão em breve sendo convocados.

 

Ainda os matadouros

 

Às vezes membros do Ministério Público fazem a coisa certa, mas não pensam nas consequências de seus atos. Esse é o caso do fechamento de matadouros, uma medida que esta coluna apoia. Antes de tomar essas decisões e mesmo depois delas, precisa ter soluções provisórias, enquanto o problema não é saneado. Do contrário, resolve um problema e cria outro.

 

Turistas escondidos

 

Os dados oficiais apontam que Sergipe recebe anualmente algo em torno de 1,2 milhão de turistas. A mesma quantidade de Alagoas. Dá para acreditar?

 

Seria bom, mas...

 

A proposta de "CPI da Toga" feita pelo senador novato Alessandro Vieira seria muito importante, porque passaria a limpo os nossos tribunais superiores, mas o momento não é apropriado. Colocaria a magistratura contra a parede, num período em que as instituições estão fragilizadas por crises que parecem permanentes.

 

Regulamentação da folia

 

O Carnaval com bloquinhos é uma boa ideia, mas precisa ser regulamentada. Numa cidade como Aracaju,  cheia de carros, não é razoável que uma ou duas dezenas interrompam o trânsito e prejudique a mobilidade dos motoristas, além de ambulâncias, de bombeiros e de pessoas que estejam levando parentes a hospitais. Ruas e avenidas necessitam ser destinadas para esse fim. Isso regulamentado, o negócio é deixar a folia correr solta.

 

Tudo é carnaval

  

Se é que existe, quais os municípios de Sergipe que estão em condições financeiras equilibradas para promover o Carnaval 2019? Na verdade, nenhum. Mas não dá para deixar a festa cair no esquecimento. Dá para organizar blocões para o povo se divertir

 

Organismos demais

 

Os brasileiros não têm a cultura de fiscalização e, portanto, a cultura de prevenção de acidentes. Por que isso? Porque "ninguém" gosta de aplicar a lei. Agora, depois que uma tragédia ou acidente acontece, é impressionantemente grande o número de instituições convocadas para dar explicações sobre os fatos ocorridos. Cada uma diz ter feito a sua parte. A responsabilidade pelos desastres sempre é dos outros. Ordens são emitidas para que barragens, alojamentos de meninos talentosos que querem ser jogadores etc. sejam vistoriadas. Depois que os desastres e as tragédias ficam para trás, os órgãos responsáveis por fiscalizam são deixados de lado e... a vida continua para quem sobreviver.

 

Nada de pós-verdade

 

Os gurus da extrema direita e direita nos meios universitários sustentam que a ditadura de Hitler na Alemanha era um governo socialista. Santa ignorância! Qualquer livrinho de história da Europa que o "Socialista" foi usado como forma de atrair massas humanas ligadas aos partidos comunistas e socialistas da Alemanha nazista. Distorcer a história não vale, nada de pós-verdade!



Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
09/02
12:11

Coluna Primeira Mão

Privatizar o quê?

 

Há estudos no Governo de Sergipe sobre o que fazer com a Companhia de Saneamento (Deso) e o Banco do Estado (Banese). Mas não há qualquer encaminhamento. Isso representa dizer que o governador Belivaldo Chagas não tem definições sobre privatizar as duas mais caras empresas do Estado (seriam negócios - as duas empresas juntas -  em um valor total acima dos R$ 2 bilhões). Na verdade, Belivaldo deseja aporte financeiro do setor privado, mas sem vender a Deso e o Banese. Aqui para nós, tem gente endinheirada de Sergipe juntando dinheiro para comprar a Deso.

 

Pequenas parcerias

 

Mas há quem diga que o governador deseja viabilizar Parcerias Públicas/Privadas pontuais para a administração da orla de Atalaia, o Terminal Pesqueiro de Aracaju e a Central de Abastecimento (Ceasa).

 

Quebradeira

 

A falta de recursos financeiros tem preocupado muito o governador do Estado. Os cenários da economia não são bons para o país, muito menos para um Estado pobre, como Sergipe. A crise não está acabando, como informam alguns setores, mas está, sim,  sempre presente. Ainda assim, fala-se no Governo em pagar uma ou duas mensalidades atrasadas às empresas terceirizadas, que se encontram no sufoco.

 

Que coincidência!

 

Existem nas duas universidades sergipanas grupos organizados da juventude bolsonarista. Os seus gurus, que doutrinam os estudantes com suas ideologias exóticas e que não fazem parte de nossas tradições culturais, são os mesmos nas duas instituições de ensino superior. Que coincidência!

 

Daniela Garcia

 

Corre pelos gabinetes da Polícia Civil a notícia de que é certa a ida da delegada Daniela Garcia para o ministério de Sérgio Moro. Essa senhora está com a bola toda. Elegeu o delegado Alessandro Vieira para a bancada da bala e, quem sabe, pode retomar o trabalho interrompido na Deotap de Sergipe a partir de Brasília. O novo governo estadual diz que está tranquilo.

 

2020

 

Aqueles que pleiteiam disputar a Prefeitura de Aracaju em 2020 excluem sempre em suas divulgações o nome do atual prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B). Embora não propague isso, Nogueira é candidatíssimo e tem muitas obras em curso para apresentar realizada no momento propício.

 

Sempre culpado

 

A turma do governo culpa sempre Valadares Filho por postagens críticas e/ou agressivas em relação a Belivaldo Chagas nas redes sociais. Até mesmo por aquilo que o ex-deputado federal não assina.

 

Nossos bombeiros

 

É motivo de orgulho para os sergipanos que os nossos bombeiros possam ir a Brumadinho, Minas Gerais, contribuir para o resgate de tantos ainda desaparecidos possam ser encontradas. É por essas e outras que os bombeiros brasileiros têm a melhor reputação entre as profissões. Bom trabalho por lá!

 

Sobre Detran

 

No período de transição do primeiro governo de Belivaldo para o segundo, a diretora do DETRAN nos pareceu muito dinâmica, querendo mostrar serviço. Agora ela tem a chance de dizer ao povo sergipano que trabalha e faz seus funcionários trabalhar. Segundo o Jornal da Cidade da última sexta-feira, existem 23 mil processos esperando julgamento, todos os casos são de suspensão da CNH e um grande número deles está na lista de espera há mais de um ano. O que o órgão está esperando para fazer um mutirão e acabar com esse desleixo administrativo, que certamente a nova direção herdou? Mãos à obra!

 

Celeuma

 

Não pega bem essa troca de insultos entre o conselheiro Clóvis Barbosa e o governador atual. É hora de jogar um balde de água gelada nessa pequena celeuma.

 

Mudança no TJ

 

Promete ser bem positiva e inovadora a condução do Tribunal de Justiça estadual agora sob a direção do desembargador Osório Ramos Filho. Experiência e vontade de trabalhar, ele as possui de sobra. Boa sorte!

  

Os receptadores

 

Em Sergipe e no Brasil fala-se muito furtos e roubos de celulares. Mas fala-se pouco sobre os receptadores desses objetos subtraídos de seus proprietários. São esses receptadores os responsáveis pela distribuição/venda de um monte de celulares pelo Brasil afora. É assim tão difícil de localizá-los?

 

Inteligência

 

João Alves pensou e Edvaldo Nogueira vai realizar o projeto de semáforos inteligentes para Aracaju. Até chegar aos semáforos, o prefeito foi ao México, Estados Unidos e Espanha. Qual é mesmo o nome da empresa que vendeu esses equipamentos?

 

Boletins médicos

 

Ninguém sabe o que está acontecendo de verdade com o presidente Jair Bolsonaro, internado para tratamento no Hospital Albert Einstein. Ás vezes os boletins médicos são contraditórios, o que nos faz lembrar o caso de Tancredo Neves. Torcemos para que tudo acabe bem.

 

Tobias Barreto 1

 

O prefeito de Tobias Barreto, Diógenes Almeida,  começou a sentir o efeito da câmara de vereadores nas mãos da oposição. Ele encaminhou para a Casa o projeto de lei 02/2019, que em seu capítulo 04,  artigo 20, extinguia as funções de pintor, carpinteiro, eletricista, encanador e pedreiro da Secretaria de Obras e a oposição barrou.  No projeto, o prefeito estipulava 31-12-2019 para realizar o concurso público determinado pelo MP, mas a oposição deu um prazo de 120 dias para realização do processo seletivo .

  

Tobias Barreto 2


A sessão de votação, realizada na terça-feira passada, 05,  foi tens. O presidente Romildo Rodrigues , o Romildo da Fontinha, mandou cortar o microfone do líder do prefeito, vereador Gilson Ramos, mas permitiu que o procurador-adjunto Pablo Forlan,  fizesse uso da palavra na tribuna. Mas mesmo assim os vereadores da oposição, hoje maioria, mantiveram as mudanças no texto original.

 

Itabaianinha


O prefeito Danilo de Joaldo, de Itabaianinha, trabalha no sentido de fortalecer seu Projeto para reeleição de 2020.  Ele poderá contar com uma possível chapa majoritária tendo o ex-prefeito Robson da Laranja como seu vice-prefeito.  Danilo quer liderar um grupo forte porque suspeita que  a sua ex-vice-prefeita e atual deputada estadual Janier Mota, vai querer lançar alguém de sua família ou de seu agrupamento político para a Prefeitura. Itabaianinha, se isso acontecer, terá uma disputa de peso.

 

Frei Paulo: decisão final


Na noite de ontem, 08, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), negou o Recurso Especial  e reconheceu a ilicitude da prova obtida de forma ardilosa referente ao processo eleitoral ingressado pelo candidato derrotado das eleições de 2016 em Frei Paulo, Wesley Gabriel. Esta decisão ratifica o entendimento do juízo de primeiro grau e também da corte eleitoral sergipana (Tribunal Regional Eleitoral).
Desta forma, esta decisão põe fim ao processo.



Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
03/02
14:26

Coluna Primeira Mão

Sergipe vive mau momento


A situação econômico-financeira de Sergipe não é nada boa, conforme já deixou claro o governador Belivaldo Chagas, que amenizou um pouco na sua afirmação, para não causar susto maior nos sergipanos. Na verdade, o quadro é bem pior que péssimo e já preocupa como pagar mensalmente cerca de R$ 300 milhões em salários e pensões para os servidores ativos e inativos. Um deputado estadual da base aliada lembrou que ainda tem os R$ 100 milhões/mês da Previdência Estadual e uma série de outras dívidas. Está claro que 2019 será um ano muito difícil para Sergipe e o Estado dependerá muito de ajudas do Governo. Mas isso não será uma exclusividade nossa. Os governadores têm ido a Brasília de pires em mãos.



Desemprego elevado



Mesmo que consiga atingir o objetivo de gerar 100 mil empregos, conforme prometeu aos sergipanos, o governador Belivaldo Chagas, ao final de seu atual mandato, em 1º de janeiro 2023, deixará ainda 80 mil desempregados. O Estado tem hoje 180 mil desocupados.



Questão de opção



É muito natural que o governador Belivaldo Chagas prefira o deputado estadual Luciano Bispo como presidente da Assembleia Legislativa e não Garibaldi Mendonça. Todo o mundo sabe que Garibaldi é ligado ao ex-senador Almeida Lima, contra quem o governador proferiu cobras e lagartos e de quem ouviu o mesmo, quando da saída de Almeida da Secretária Estadual da Saúde.

 

Luciano vence

 

Com 14 votos, a chapa liderada pelo deputado estadual Luciano Bispo (MDB)  venceu a disputa pelo comando da Assembleia Legislativa de Sergipe. Ela é formada por Luciano Bispo - Presidente; Francisco Gualberto - Vice-presidente; Jeferson Andrade - 1º secretário;  Luciano Pimentel – 2º secretário;  Capitão Samuel Barreto 3º secretário; e  Maysa Mitidieri – 4ª secretária. A chapa de Garibalde Mendonça (presidente) conquistou 7 votos e  tinha ainda na composição  Zezinho Guimarães, Gorete Reis, Kitty  Lima, Georgeo Passos e Rodrigo Valadares.

 

Divisão clara

 

O processo de votação deixou claro que a oposição tem apenas um voto a mais que os membros chapa (seis). Mas poderá chegar a 10. O grupo vencedor, que registrou 14 votos favoráveis, poderá chegar a 17, contando com a possibilidade de vir a obter os três votos nulos/abstenções.

 

Militarmente fraco

 

Sergipe não foi contemplado com bons cargos no governo Bolsonaro. Nenhum sergipano atuante ou aposentado das forças armadas foi chamado para a composição.

 

Calamidade financeira

 

O Governo do Estado colocou na ordem a possibilidade de decretação de “calamidade financeira” em Sergipe para minimizar as dificuldades existentes para pagar obras em andamento, salários de servidores etc. Mas parece não ser uma iniciativa boa, pois bloqueia uma série de outras ações que poderiam ser realizadas. Na verdade, já estamos em situação de calamidade há bastante tempo.

 

Carnaval politizado

 

Logo, logo estará chegando o Carnaval, que promete ser ainda mais politizado em 2019. Os políticos, novatos e veteranos, fardados ou não, serão um "prato feito" para as habituais manifestações de descontentamento, irreverência, bom humor, raiva e assim por diante.

 

Mercado em baixa 1

 

A venda de imóveis (apartamentos, etc.) sempre é um bom termômetro de como anda a economia. Nesse momento, o caso ainda é de crise. Prova disso é que tem muitos corretores trabalhando como taxistas de carros com aplicativos. Dizem que tem havido alguma melhora, mas não é suficiente para pagar as suas contas no início de cada mês.

 

Mercado em baixa 2

 

Dá para perceber que há muitos imóveis à venda e para alugar em Aracaju. Isso está bem visível nas chamadas áreas nobres e nas de classe média.. Mas compradores não aparecem.

 

Seca cresce

 

Por causa da seca, 25 municípios de Sergipe já decretaram situação de emergência. Há uma tendência de crescimento desse número.

 

Manguezais fétidos

 

O mar de lama tóxica que desceu ladeira abaixo com o rompimento da barragem de Brumadinho ceifou vidas humanas, habitações, animais, poluiu rios e destruiu grande área de vegetação. Sem comparação com o que aconteceu em Minas Gerais, dois mangues, um que fica na Praia Formosa e outro localizado perto da igreja que tem ar condicionado, têm tido parte de sua vegetação destruída. Pessoas dizem que esse desmatamento é feito por envenenamento criminoso. Outras afirmam que é a água fétida e poluída dos esgotos que atinge os mangues. Por que a prefeitura de Aracaju não aproveita a comoção com o desastre de Mariana e agora Brumadinho e resolve esses dois problemas de uma vez por todas?

 

Calendário turístico

 

Esta coluna procurou e não encontrou nos respectivos sítios o calendário estadual e o calendário de Aracaju de turismo. Quando as pessoas se programam para fazer viagens turísticas, querem ser informadas sobre o que os destinos oferecem, bem como os eventos organizados mês a mês. A prefeitura de São Cristóvão deu um show de bola nessas duas secretarias. Isso deveria ser feito por todas prefeituras e pelo governo estadual. Vamos trabalhar, pessoal!

 

Saúde do trabalhador

 

Na "guerra das farmácias" que ocorre em Aracaju, existem algumas delas que buscam alcançar as pessoas das classes populares, são as "farmácias do trabalhador". Essas empresas se distinguem umas das outras pelo acréscimo de algo como "do Brasil", "de Sergipe", "do Nordeste", "do bairro" e por aí vai. Para alcançar o público-alvo e desviá-lo das grandes redes,  vale tudo. Sai debaixo!

 

Mulheres do Peito

 

A principal liderança do movimento "Mulheres de Peito", a bem articulada guerreira Sheyla Galba, fez protesto contra a não prestação de serviços médicos por "carreta da saúde". Ela tem toda razão. Essas carretas da saúde também são usadas em outras unidades da federação. São uma boa política de saúde para prevenir doenças na população sergipana. Esse equipamento de atendimento móvel é muito eficiente do que as unidades fixas e ajudaria em muito a reduzir a permanente crise da saúde em Sergipe.

 

Mourão, Mourão

 

No terreno pantanoso das redes sociais, declarações de quase todos os tipos podem ser encontradas. Uma delas, que é até um pouco engraçada, é aquela segundo a qual o general Mourão, vice-presidente de Bolsonaro, é apontado como comunista, porque ele falou em "questão humanitária",  referindo-se ao direito de Lula ir ao velório de seu irmão mais velho, este, sim, um antigo comunista. Parece que o velhinho, com todo o respeito, quer mesmo o emprego de Bolsonaro: anda de bicicleta nas cercanias do Jaburu (tradução: sua saúde está boa), sorriso na cara ao chegar ao Planalto pra trabalhar, pede a apuração do filho de Bolsonaro envolvido em escândalo,  simpático com a imprensa, defende mais cinco anos de trabalho para aposentadoria dos militares (tradução: "nada de privilégios"),etc.

 

O vice

 

Para quem tem interesse em política norte-americana, vale a pena assistir ao filme "Vice" sobre o vice-presidente Dick Cheney do presidente Bush filho. Cheney é um político ambicioso e sem escrúpulos, um dos falcões do gangue política de Bush. O filme aborda o ataque terrorista às torres gêmeas do WTC de Nova York e as guerras no Afeganistão e no Iraque. Recomendado.

 

 

 




Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
26/01
19:21

Coluna Primeira Mão

PT de olho em Edvaldo


Irrita sobremaneira os dirigentes, lideranças e militantes petistas ver ou ouvir o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PC do B), elogiando, em entrevistas ou em atos de inaugurações ou visitas a obras, o deputado federal André Moura (PSC), que teria liberado os recursos para a Prefeitura Municipal junto ao Governo do ex-presidente Michel Temer (MDB).


Tempo demais


A Comissão Estadual da Verdade foi criada para investigar as violações dos direitos humanos durante o regime militar. É uma espécie de "comissão do fim do mundo", sem data para acabar. Recentemente, o governador Belivaldo Chagas demitiu os técnicos com cargos comissionados, assim como fez em outros órgãos permanentes da sua administração. Quantos anos mais querem os membros dessa comissão para concluir seus trabalhos? Já são passados quatro ou cinco desde o início dos trabalhos extemporâneos. Assim não dá.


90 municípios


Não importa saber de quem partiu a proposta de criar mais 15 novos municípios em Sergipe (o Estado passaria a ter 90). O que conta é a total irresponsabilidade de seus mentores! Setenta e cinco municípios para Sergipe já é um número muito alto. O ideal seria fazer a fusão de muitos municípios que não podem caminhar com suas próprias pernas, especialmente num momento de recessão e de crise fiscal dos entes federados. Precisamos de municípios cujas economias gerem impostos, que tenham um quadro permanente de funcionários (leia-se concursados) e que não andem com pires na mão pedindo repasses federais e estaduais.


Fiscalizações do TCE


Entre janeiro e dezembro de 2018, o Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) realizou um total de 361 fiscalizações em portais da transparência de prefeituras, câmaras municipais, órgãos de previdência, secretarias e demais jurisdicionados. A ação foi conduzida pela equipe técnica da Diretoria de Controle Externo, Obras e Serviços (Dceos), por meio da Coordenadoria de Auditoria Operacional, tendo como referência a métrica adotada pela Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (Enccla), coordenada pelo Ministério da Justiça.

CCs sem publicação


Esses servidores públicos que ocupam CCs e estão trabalhando sem portaria de nomeação terão direito aos salários deste mês de janeiro? Muita gente avalia que não, mas...



Mais burocracia


Essa notícia veio de gestor que trabalha em Brasília. É o seguinte. Sabe-se que Paulo Guedes, o ministro brasileiro da Economia, montou um superministério unificando pastas da Economia, do Planejamento, do Trabalho, etc. Segundo esse funcionário público brasiliense, para uma decisão ser tomada pelo ministro da Economia terá de passar por sete níveis hierárquicos antes dele. Certos comentaristas acham que isso não vai dar certo. Paulo Guedes deverá desconcentrar e descentralizar tantos poderes de sua pasta.


Sergipe Previdência


O SergipePrevidência está iniciando as tratativas para ainda neste semestre mudar sua sede, que atualmente fica na Praça da Bandeira, e passar a atender seus usuários no Palácio Serigy, antigo prédio da Secretária da Saúde.


Educação estadual


Depois de José Fernandes de Lima, Josué dos Passos Sobrinho é o segundo ex-reitor a assumir o comando da Secretaria de Educação de Sergipe. Ambos carregavam consigo a fama de bons administradores. O primeiro poderá tentar mais uma vez, no futuro, para ver se tem mais sucesso. Agora as apostas estão sobre o segundo. Nós não queremos ser pessimistas mas, sem blindar essa pasta de injunções políticas de prefeitos, vereadores etc., a vaca poderá continuar no brejo. De qualquer modo, desejamos boa sorte ao secretário modesto e discreto.


Acesso à informação


São um retrocesso muito grande as restrições colocadas na Lei de Acesso à Informação através de decreto assinado pelo general Hamilton Mourão na semana que passou. Como é do seu feitio, ele amenizou os prejuízos que causará ao regime democrático brasileiro. Ninguém sabe o que novo tem e terá a esconder do povo brasileiro aumentando a lista de assuntos secretos e ultrassecretos e dando poderes a mais pessoas a tomar essas medidas.


Caça-fantasmas


A Operação Caça-Fantasma precisa ser apoiada pela opinião pública sergipana. Muita gente se aproveitou do fato de a Prefeitura ter um administrador doente (João Alves Filho) para cometer muitas irregularidades consideradas crimes. O vice-prefeito à época, José Carlos Machado, denunciou as trapalhadas dos secretários municipais e de empresas privadas. O Ministério Público estadual pode fazer um novo bom trabalho. Quem não deve, não treme".


Retrato do atraso


Todo ano é a mesma coisa. Os cinemas de Aracaju ainda não estão exibindo os filmes que estão disputando o Oscar, a honraria mais importante do cinema. Não é assim que se ganha a fidelidade dos frequentadores de cinema da capital.


Com os caranguejos

Nos finais de semana dezenas de turistas se concentram em filas para fazer fotos ao lado do caranguejo construído na na orla de Atalaia.

Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
19/01
21:41

Coluna Primeira Mão

Comissão de Descanso


Na sexta-feira, 18, em visita à Redação do Jornal da Cidade, o vereador Lucas Aribé, disse que as comissões mais atuantes da Câmara Municipal de Aracaju são as de Finanças e de Justiça e Redação. Uma que anda “devagar quase parando” é a de “Obras, Serviços Públicos, Transporte e Meio Ambiente”, que não promoveu sequer uma reunião em 2018. Lucas é membro dela e declarou que, de tanto não se reunir não lembra os nomes de todos os vereadores que compõem o grupo.


Boqueira


De vez em quando um vereador vai à tribuna e diz “senhor presidente, este microfone está com fedor”. Esse tipo de comentário seria de Soneca? Para quem é dirigido, não se sabe. Um vereador tem um salário de R$ 18.991,68 para esse tipo de coisa.


Calamidade financeira


O governador Belivaldo Chagas poderá decretar calamidade financeira até no mais tardar o final de abril próximo. Sergipe vive momento péssimo e teme-se o agravamento da crise, pois implicaria em dificuldades para pagar as dívidas e salários. Chegamos a essa situção por que o Estado gasta mais do que arrecada e ainda a sua previdência tem um rombo crescente, o tesouro tem que bancar  metade dos gastos com previdência.  A receita corrente líquida é cerca de R$ 7,3 bilhões e o Governo manda anualmente R$ 1 bi para tapar a obturaçao da previdência.

Procura-se secretário


Por mais insistentes que sejam os pedidos para que o engenheiro Valmor Barbosa permaneça ocupando a Secretaria sucedânea da pasta da Infraestrutura, o governador Belivaldo Chagas mantêm-se avaliando perfis que possam ocupar o cargo de titular e também quem poderia comandar o DER/SE e a Cehop. Na sexta-feira, 18, empresários da construção civil pediram a manutenção de Valmor, durante reunião-almoço com o governador, que pareceu não ouvir os apelos.


Sistema penitenciário


Segundo agentes penitenciários, presidiários com algum dinheiro ou status social recebem tratamento especial em todos os presídios de Sergipe. A superlotação só existe para a raia miúda. É aquela história dos iguais e dos mais iguais




Bons tempos aqueles


A Petrobras, outrora principal agente de desenvolvimento de Sergipe, hoje puxa o Estado para o retrocesso. A empresa, que produzia 40 mil barris de óleo/dia, reduziu muito a sua produção e rompeu contratos com terceirizadas, o que motivou a redução de contratações, gerando desemprego. Nos anos de 1970, 80 e 90 e parte dos anos 2000 a estatal era o xodó do Estado e hoje, com a redução dos royalties, virou uma dor de cabeça para Sergipe.


Crise no MDB


Há um claro clima de insatisfação entre os jovens emedebistas e o pessoal da “velha guarda’. Por causa disso, há um risco de esvaziamento. Os mais jovens querem espaços maiores no comando da agremiação e os antigos militantes estariam resistindo. As insatisfações estão entre políticos com mandatos e expressivas lideranças. Ninguém da velha guarda se manifesta sobre o assunto.


Armas no mercado

Loja localizada no mercado velho vende armas de fogo. Segundo seu proprietário tem crescido a procura por revólveres, escopetas, espingarda, pistolas etc. Preços variam entre um mil e quatro mil reais.

Uma sugestão

O trabalho informal pode ser notado em várias partes de Aracaju. Um exemplo disso é o número de calçadas ocupadas com pessoas vendendo queijo coalho, manteiga, massa pra fazer mingau de puba etc . Por que o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, não cria " frentes de trabalho urbano" para criar postos de trabalho e arrumar ainda mais a cidade?

 

Educação

A Secretaria Estadual de Educação enfrenta a sua primeira crise em 2019. As lideranças sindicais estão confusas quanto a em quem bater: o governador ou o secretário?

Sem entusiasmo


Em entrevista à GloboNews nessa semana que acaba, o político Sérgio Moro não se mostrou muito à vontade com o que faz ou com seus coleguinhas de Ministério. Como juiz ele tinha mais liberdade para atuar. Não pareceu particularmente entusiasmado com o combate ao crime organizado. Pode ser o primeiro ministro a pular da canoa de Bolsonaro. Talvez caia fora antes mesmo de a aposentadoria do ministro Celso de Mello. A sua missão de xerife depois da missão de justiceiro pode estar com os dias contados. Vamos ver o que acontece.


Avanço problemático

O uso de tecnologias avançadas por repartições públicas só faz piorar o atendimento dos contribuintes/usuários. Exemplo. Um usuário de certo serviço público para resolver um problema acessa o saite da repartição, quebra a cabeça e não resolve nada. Telefona mais uma vez e recebe a informação que "tá tudo lá". Pergunta: nesses casos de atendimentos que substituem o atendimento pessoal, o que fazem esses servidores?




Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 6 7 8 9 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos