05/07
07:32

Semed participa de debate sobre o destino da educação nacional

Educadores, pais e alunos de diversas redes municipais de ensino participaram, na manhã desta quarta-feira, dia 4, da 6ª Conferência Intermunicipal de Educação, etapa preparatória Conferência Nacional de Educação (Conae) 2018. Além de Aracaju, o debate contou com representantes de Santa Rosa de Lima, Riachuelo, Laranjeiras, Santo Amaro das Brotas, Nossa Senhora do Socorro, Barra dos Coqueiros, São Cristóvão, Itaporanga D’ajuda e Maruim. A atividade ocorreu no prédio da Faculdade Maurício de Nassau, no bairro Siqueira Campos.
 
O objetivo desta etapa, bem como das anteriores, foi permitir que os vários segmentos envolvidos com a educação analisassem e discutissem o documento referência, fornecido pelo Fórum Nacional de Educação (FNE), que como tema “A Consolidação do Sistema Nacional de Educação (SNE) e o Plano Nacional de Educação (PNE): monitoramento, avaliação e proposição de políticas para a garantia do direito à educação de qualidade social, pública, gratuita e laica”. Os delegados escolhidos nesta etapa participarão de um encontro estadual no segundo semestre onde, por fim, nove delegados de Sergipe serão apontados para integrar o debate nacional, em Brasília, em novembro. 

A Secretaria Municipal da Educação (Semed) integrou a comissão organizadora da atividade. A secretária Maria Cecília Tavares Leite fez a fala de abertura e salientou a importância das conferências para o país. “Iniciei minha carreira na educação nos ano 80, quando também nasciam os debates sobre a necessidade de realizarmos esses encontros nacionais, democráticos e plurais para pensarmos a educação brasileira”, relembrou. A coordenador de Gestão Educacional da Semed, professora Maria José Guimarães, explicou o papel da Semed no evento. “A Semed integrou uma comissão organizadora, e sendo a cidade sede, garantiu a logística e também toda a mobilização para que aqui pudéssemos ter uma representação que garantisse uma ampla discussão, pois o objetivo maior é discutir o documento base da Conferência. Essa é uma etapa local, nós teremos, depois, a conferência estadual e a conferência nacional, então, essa etapa local é de extrema importância. Hoje, sairão daqui 133 delegados, que irão para a etapa estadual, e dessa, por sua vez, sairão nove delegados para a Conferência Nacional, que deve ocorrer em novembro, em Brasília. E o objetivo maior é que possamos garantir uma ampla discussão do documento, a partir exatamente dos oito eixos que que estão distribuídos no material”, informou.
 
O coordenador geral do Fórum Estadual de Educação, professor Jonas José de Matos Neto, destacou que a ideia de criação de um sistema nacional de ensino é antiga. “Os principais objetivos da Conferência são o monitoramento e a avaliação do PNE, mas, também, discutirmos a urgência da implementação de um sistema nacional de ensino, que desde 1930 é desejado, e que, no entanto ainda está longe de ser alcançado. Um sistema assim adotaria parâmetros mínimos de qualidade, que valessem para todo o Brasil. E a função dos debates nos municípios, que são a base da educação, com representantes de escola, pais, alunos – eu, por exemplo, sou representante do Fórum, sou pai de aluno e sou professor em regência – é que possamos multiplicar os olhares sobre as políticas públicas educacionais, porque nós vivemos em um país continental, onde há, também, uma desigualdade social e uma diversidade cultural muito grandes. E o que acontece? O sistema de educação não pode ser de cima para baixo, tem que ser ouvido das bases para ser implementado nacionalmente, não deixando de considerar as especificidades locais e regionais, mas construindo as linhas macro que articulem todo o sistema”, avaliou. 
 
Etapas e democracia

“O tema central do documento de referência subdividido em oito eixos que envolvem, entre outros assuntos, os planos decenais, o regime de colaboração, a gestão democrática, permanência, a diversidade e as políticas intersetoriais de desenvolvimento da educação. Com a realização da atividade de hoje, alcançamos 75 municípios e com a participação de mais de 1.500 pessoas, entre pais de alunos, alunos, professores, sociedade organizada, todos que se dispuseram a discutir o documento referência da Conae, que foi construído pelo Fórum Nacional de Educação. Um documento será montado com as contribuições feitas na etapa intermunicipal e encaminhado para as conferências estadual e federal que devem acontecer até o final do ano. Hoje, faremos as plenárias e, após os debates, deveremos imprimir nossas impressões e sugestões”, explicou a professora Luana Boamorte presidente do Conselho Estadual de Educação (CEE) e coordenadora de sistematização do FEE. “O tema dessa Conae é a consolidação do SNE e do PNE. É interessante que por três Conaes discutimos essa mesma pauta: da estruturação de uma sistema nacional de educação. A gente fica na torcida que neste ano, após a realização dessa Conferência Nacional, a gente tenha força para, de fato, conseguir avançar nesse quesito, que é a reestruturação do sistema”, torce Luana. 

E a vontade de fazer parte da mudança contagiou quem estava no debate. Foram os casos da professora Clara Leite dos Santos, pedagoga e mãe de uma aluna que estuda em uma rede municipal, e da estudante Jamilly Vitória Elesbão, que integraram a mesa de abertura do evento. “Nós sabemos que o nosso país possui realidades diferentes, então, cada região tem a o seu problema, sua demanda, e o importante é a gente trazer a problemática da nossa escola, da nossa comunidade, bem como nossos anseios. E quando eu participo, estou buscando a melhoria de qualidade do ensino, inclusive, para a minha filha, pois eu faço questão que ela estude em escola pública. Todos os meus filhos estudam na escola pública e recebo muitas crítica por fazer essa opção, mas respondo aos que me criticam explicando que eu fui aluna de escola pública e me considero uma excelente profissional, e ser humano, por conta dessa experiência. E não adianta só falar, reclamar, mas também sugerir e construir soluções. Então, eu acho que a Conae é muito boa neste aspecto, porque a gente pode participar democraticamente, dando opinião sobre o que sentimos e pensamos”, revelou Clara. No 9° ano, Jamillly também vê na participação da Conferência uma oportunidade. “Eu quero representar, aqui, os meus colegas. Ouvir o que é dito e falar sobre o que a gente quer para a educação. A escola é um espaço para todos nós”, afirmou.

PMA


Variedades
Com.: 0
Por Redação
05/07
07:26

Prefeitura inicia instalação dos semáforos inteligentes na avenida Heráclito Rollemberg

Assinatura da ordem de serviço para a instalação de semáforos inteligentes em Aracaju foi considerada uma das medidas mais importantes para melhorar a mobilidade urbanana e por isso, no dia 4, mesmo dia em que o prefeito Edvaldo Nogueira autorizou a modernização da sinalização vertical da capital, a população já pode ver o início dos trabalhos na avenida Heráclito Rollemberg, uma das mais movimentadas da cidade. 

É no trecho de acesso ao conjunto Augusto Franco que a Prefeitura de Aracaju começa nesta quarta-feira, 4, a troca dos semáforos da cidade por equipamentos inteligentes, que funcionarão de forma integrada e de acordo com as necessidades do fluxo de veículos em cada ponto da capital sergipana. É um sistema adotado pelas mais modernas cidades do mundo, como Nova York. 

A primeira etapa do serviço deverá ser concluída em até quatro meses e contempla a troca de 69 semáforos na zona Sul de Aracaju. "Os trabalhos começam com a construção das bases para as caixas controladoras. Posteriormente, os novos equipamentos serão instalados e sincronizados por etapas", explica Maxtunay França, representante legal da empresa Semex, responsável pela implantação do sistema.

Todo o projeto está sob a coordenação  da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT). A equipe técnica do órgão está acompanhando o trabalho da empresa passo a passo. "Queremos garantir que tudo saia como planejado e que a população de Aracaju conte com este serviço o quanto antes, pois temos certeza de que ele contribuirá significativamente para a redução dos congestionamentos e as pessoas perderão menos tempo no trânsito", conta o superintendente Aristóteles Fernandes.

Plano de Mobilidade Urbana

A ação faz parte do Plano de Mobilidade Urbana da Capital, que conta com um investimento de aproximadamente R$ 140 milhões. Além da substituição dos atuais 148 semáforos por 150 equipamentos de alta tecnologia, o plano prevê a viabilização de quatro corredores exclusivos para transporte público, revitalização de terminais de integração e outros serviços para a melhoria desse aspecto fundamental para a qualidade de vida da população aracajuana. 

PMA


Variedades
Com.: 0
Por Redação
05/07
07:19

Após 28 anos de erradicação a poliomielite pode reaparecer no Brasil

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Aracaju emitiu na última quarta-feira, 4, uma nota de orientação aos profissionais de Saúde das redes pública e privada sobre os cuidados que devem ser tomados para se evitar o contágio e a propagação da doença da poliomielite, além da imediata notificação dos casos. O alerta foi causado pela surgimento de um caso que está sob investigação na Venezuela e que pode ser um indicativo de que a doença pode reaparecer no Brasil.


O último caso registrado aqui no país foi em 1990, mas apenas em 1994 a Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu o certificado de eliminação do poliovírus nas Américas. "Mas como a Venezuela é um país que faz fronteira com o Brasil, um único caso já é considerado motivo de alerta. Por isso, a Vigilância Epidemiológica da SMS está orientando os profissionais de saúde a estarem atentos aos possíveis casos de paralisia flácida aguda, e para a importância de sua adequada investigação", afirmou responsável pela área técnica das doenças imunopreveníveis do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS), Ilziney Simões.

Além desse caso, o vírus ainda circula no Afeganistão e Paquistão. "E precisamos mobilizar a população para que vacinem seus filhos a fim de impedir a reintrodução do vírus no Brasil. Em nossas unidades básicas de Saúde, ofertamos as vacinas para as crianças menores de um ano. Elas recebem três doses da vacina injetável da poliomielite [VIP], sendo a primeira aos dois meses; a segunda aos quatro meses e a terceira aos seis meses de vida. Aos 15 meses, damos o primeiro reforço com a vacina oral da poliomielite [VOP], famosa ‘vacina da gotinha', e aos 4 anos, o segundo reforço da VOP. Só após o recebimento de todas essas doses, a criança pode ser considerada protegida", detalhou.

Notificação

A responsável técnica alerta que é preciso estar atento para que ameaças externas não comprometam o bem-estar da população, e que o papel dos profissionais de saúde na orientação aos pais sobre a relevância de manter as cadernetas de vacinação de seus filhos em dia é primordial para que o Brasil continue livre da contaminação.

"E a nossa orientação é justamente para que nossos profissionais permaneçam vigilantes para a notificação imediata de casos de paralisia flácida aguda em crianças menores de 15 anos. Pessoas que tenham histórico de passagem pelo Afeganistão ou Paquistão nos últimos 30 dias também devem entrar em contato conosco através dos telefones (79) 3711-5069 e (79) 3711-5062; ou via e-mail saude.notifica@aracaju.se.gov.br. No período noturno, feriados e finais de semana, o contato para notificações com a Unidade de Resposta Rápida/CIEVS (URR) pode ser feito através do número (79) 98107-5020", divulgou Ilziney.

A vacinação é a única forma de prevenção da poliomielite e de outras doenças que não circulam mais no país. Todas as crianças menores de cinco anos de idade devem ser vacinadas, conforme esquema de vacinação de rotina.

Para a coordenadora de imunização, Tânia Nunes, vacinar é uma questão de responsabilidade social. "Os pais e responsáveis têm a obrigação de atualizar as cadernetas de seus filhos. As vacinas ofertadas pelo Sistema ùnico de Saúde estão disponíveis durante todo o ano, e uma oportunidade de atualizar caderneta será na próxima Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, que acontecerá no próximo mês de agosto", reforçou.

Sobre a poliomielite

Também chamada de paralisia infantil ou pólio, a poliomielite é uma doença infectocontagiosa viral aguda caracterizada por um quadro de paralisia flácida, de início súbito (agudo). A patologia é causada pelo poliovírus, e a evolução do déficit motor, frequentemente, não ultrapassa três dias. Geralmente acomete os membros inferiores, de forma assimétrica, tendo como principal característica a flacidez muscular, com sensibilidade conservada e ausência de reflexos nos membros atingidos.

A transmissão ocorre por contato direto de pessoa a pessoa, pela via fecal-oral (mais frequentemente), por objetos, alimentos ou água contaminados com fezes de doentes ou portadores; ou pela via oral-oral, através da saliva (ao falar, tossir ou espirrar). O vírus se reproduz no intestino, mas ataca o sistema nervoso, destruindo neurônios e provocando paralisia total ou parcial.

PMA



Variedades
Com.: 0
Por Redação
04/07
10:30

SSP registra uma redução de 14,8% nos homicídios dolosos no Estado

Na última terça-feira, 3, a Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (Ceacrim) informou uma redução de 14,8% nos homicídios dolosos em Sergipe. Em junho deste ano foram 75 crimes dessa natureza, sendo contabilizados 88 no mesmo período do ano passado.


Foram 25 casos registrados na capital sergipana, 12 na região metropolitana (sendo 4 em São Cristóvão, 6 em Nossa Senhora do Socorro e 2 na Barra dos Coqueiros), 37 no interior e um não identificado.


"Esses trabalhos relativos à embriaguez ao volante, Lei Maria da Penha, desarmamento de arma branca e arma de fogo, tudo isso resulta na redução do número de homicídios. Então tivemos uma redução deve ser comemorada. São vidas salvas. Estamos muito felizes com esse trabalho integrado com a Polícia Militar. Esse trabalho preventivo resultou em excelentes frutos durante uma festa que é referência em nosso Estado", afirmou a coordenadora das delegacias da capital, a delegada Viviane Pessoa.


SSP



Variedades
Com.: 0
Por Redação
04/07
08:09

Roubo a ônibus reduz 53,3% em Aracaju e região metropolitana

Parceria entre a SSP e o Setransp tem resultado positivo junto ao cidadão que depende do transporte público coletivo para realizar suas atividades diariamente. Na manhã desta terça-feira, 3, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP/SE) apresentou um relatório do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Aracaju (Setransp), que apontou uma redução de 53,3% de roubos a ônibus do transporte coletivo da capital e região metropolitana.

Fazendo um comparativo com mesmo período do ano passado, observou-se que nesse primeiro trimestre foram registrados
46 roubos, contra os 99 delitos computados no ano anterior, fato que justifica a redução de infrações desta natureza.

De acordo com o secretário da SSP, João Eloy de menezes, deve-se principalmente às ações intensivas de abordagens a ônibus que vêm sendo desenvolvidas pelo policiamento da capital, na tentativa de minimizar as ocorrências de roubo praticadas contra funcionários das empresas e usuários em geral do transporte público.

Para o coronel José Moura Neto, comandante do Policiamento Militar da Capital (CPMC), é um importante índice a ser comemorado. “Temos que comemorar a redução de alguns índices impactantes como roubo a ônibus, que é uma modalidade que afeta muito a sociedade, e através de operações, bloqueios, revistas em ônibus, nós conseguimos efetuar muitas prisões em flagrante. E quando esses indivíduos estão presos, os índices tendem a cair”, relatou.

O comandante ressalta que os trabalhos continuam com o objetivo de reduzir ainda mais os índices de criminalidade e parabeniza o trabalho realizado pelas forças policiais. “É um sentimento de dever cumprido e queremos cumprir ainda mais, com mais trabalho, mais operações, mais planejamentos, para que nós possamos dedicar esse esforço e mostrar mais resultados positivos à sociedade sergipana”, concluiu.

SSP


Variedades
Com.: 0
Por Redação
04/07
07:50

Aracaju ultrapassa meta de vacinação contra a gripe

Mesmo com a finalização oficial da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza, que aconteceu no dia 22 de junho, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) manteve o serviço de imunização dos grupos prioritários até o final do estoque.

Tal ação contribuiu para o resultado observado nesta terça-feira, 3, fosse animador. Após as últimas atualizações no sistema de controle do Ministério da Saúde, foi constatado que Aracaju conseguiu ir além da meta estabelecida.


A diretora de Vigilância em Saúde, Taise Cavalcante, revela que o índice de vacinação do público-alvo atingiu 92%. “A capital conseguiu bater a meta de grande parte do público-alvo preconizado pelo MS, que era de 90%. Entretanto, o índice de gestantes e crianças ainda foi bem baixo do que gostaríamos: 67,49% e 66,02%, respectivamente", informou.

Mas a diretora afirma que mesmo que as gestantes não tenham atingido a meta dos 90% deste ano, em uma comparação com 2017, houve um aumento de 20,41%. “Foram 761 gestantes a mais em relação ao ano passado. Já os idosos, grupo prioritário muito importante, fechamos este ano com aumento de 102,23%; quase 10 mil idosos a mais no comparativo. Esses resultados demonstram que nossas estratégias de ações foram efetivas”, complementou Taise.

Fim do estoque

De acordo com a coordenadora de Imunização da SMS, Tânia Nunes, graças às estratégias adotadas pela SMS, os estoques da vacina já foram finalizados. “Hoje, o estoque que temos apenas contemplará as crianças com indicação para a segunda dose, mediante apresentação do comprovante de recebimento da primeira, já que por causa da idade a aplicação delas é fracionada", informou.

Tânia diz ainda que nos quase dois meses de vacinação, Aracaju conseguiu resultados satisfatórios frente aos índices nacionais. “Mobilizamos toda nossa equipe técnica e conseguimos ultrapassar a meta preconizada pelo MS. Das 124.317 pessoas pertencentes ao público-alvo, imunizamos 114.375. Isso significa que pouco mais de 10 mil usuários que fazem parte desses grupos não se vacinaram, um ótimo resultado para nossa cidade”, detalhou.

Entre os grupos prioritários, estiveram gestantes, crianças com idades entre seis meses e cinco anos, trabalhadores da saúde, professores, puérperas (até 45 dias após o parto), adolescentes e adultos privados de liberdade.


PMA

 


Variedades
Com.: 0
Por Redação
04/07
07:43

Prefeitura terá horário especial de funcionamento nesta sexta-feira

A Prefeitura de Aracaju funcionará em horário especial nesta sexta-feira, 6, por conta do jogo da Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo. O expediente em todos os órgãos e entidades da administração municipal será encerrado às 13h, segundo decreto assinado pelo prefeito Edvaldo Nogueira.

O mesmo documento informa que estão excluídos da mudança de horário os órgãos e entidades que prestam serviços essenciais, como os hospitais municipais Nestor Piva e Fernando Franco e os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) 24 horas, que funcionarão normalmente.

Na sexta-feira, dia 6, o Brasil enfrentará a Bélgica pelas Quartas de Final da Copa do Mundo. O jogo iniciará às 15h.


PMA


Variedades
Com.: 0
Por Redação
03/07
11:48

Servidores da FHS reivindicam estabilidade

Servidores da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS) ocuparam as galerias da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) para acompanhar a votação que ocorreu na manhã de hoje, 3, na  Sala de Comissões.  Eles reivindicaram a retirada de projeto que foi enviado para votação no dia de hoje, 3, pela Procuradoria Geral do Estado (PGE). Segundo os servidores da FHS, o projeto não dá segurança a seus empregos, conquistado via concurso público.

“O problema da Fundação Hospitalar de Saúde é insegurança. Nós fizemos concurso. E em março de 2019, se não tiver uma lei que nos dê estabilidade, mais de 3.500 mil funcionários estarão na rua”, explicou o presidente da Comissão dos Servidores da FHS,  Charliton Rebert Travassos Santos.

Segundo explicou o  presidente da Comissão dos Servidores da FHS,  Charliton Rebert Travassos Santos, projeto que se encontra na Casa Legislativa para votação, não contempla o acordado  com a secretaria da Saúde junto com a presidência da Fundação Hospitalar.  “Fomos para a PGE na quarta-feira passada, (dia 28), e formulamos uma Minuta de Lei, que foi  enviada pela PGE à Alese para votação no dia de hoje. Só  que,  Minuta de Lei que chegou aqui não tem nada a ver com o acordado na quarta-feira. Então estamos aqui para que eles (deputados) não coloquem em pauta de votação essa minuta. Pois essa lei enviada pela PGE não dá estabilidade de emprego aos concursados”, defende  Charliton Santos.

Minuta

Na minuta prevista pela comissão, segundo texto de lei, “fica assegurado aos respectivos empregados a opção pela manutenção do vínculo empregatício, na mesma ou em entidade sucessora, desde que não estejam aposentados ou ainda não tenham adquirido as condições para a aposentadoria até a data de eventual fusão, incorporação ou transformação da entidade de origem”,  esse texto diz respeito a alteração do disposto na Lei Estadual nº 7.993, de
19 de janeiro de 2015.
 
Por Stephanie Macêdo/Rede Alese


Variedades
Com.: 0
Por Redação
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 6 7 8 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos