06/07
08:25

Emenda sobre ascendentes do Ipesaúde foi retirada de pauta

A emenda aditiva que visa a alteração no âmbito de beneficiários dependentes do Instituto de Promoção e Assistência à Saúde dos Servidores do Estado de Sergipe –Ipesaúde, apresentada pelo deputado Gilmar Carvalho (PSC), ao Projeto de Lei 70/2018, foi retirada de pauta na última terça-feira, 3, no plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe.


Os beneficiários já estão providenciando a inclusão ao plano de saúde estadual dos descendentes até 34 anos, porém, o órgão ainda não fez um estudo de impacto financeiro com relação à possibilidade de extensão aos ascendentes, caso a emenda seja aprovada. O líder do Governo, deputado Francisco Gualberto (PT) e outros parlamentares convenceram o autor da emenda a retirar o documento, para que o mesmo seja discutido após o recesso.


Estudo Financeiro


Na Assessoria de Comunicação do Ipesaúde, a informação é de que “ainda não foi feitou um estudo de impacto financeiro, no que se refere à extensão dos benefícios para os ascendentes do Instituto de Promoção e Assistência à Saúde dos Servidores do Estado de Sergipe –Ipesaúde)


A Assessoria informou ainda que, quanto aos benefícios para os dependentes na faixa etária de até 34 anos, como prevê o Projeto de Lei de autoria do Poder Executivo, a procura já está acontecendo. “Muita gente está procurando o Ipesaúde para providenciar o benefício para netos e filhos até a faixa etária de 34 anos”, ressalta.


Projeto


O Projeto de Lei 70/2018, apresentado pelo Governo do Estado, tem por finalidade, ampliar as possibilidades para que novos servidores possam se cadastrar como beneficiários do Ipesaúde. Para se ter uma ideia, a principal mudança visa a inclusão dos descendentes até o máximo de 34 anos, desde que já não estejam inseridos na condição de dependentes.


Com isso, os filhos do titular do plano que já são dependentes, ao atingirem a idade máxima permitida (que é de 24 anos), poderão solicitar a continuação de acordo com o novo Projeto de Lei. Isso além da permissão para a inclusão dos demais descendentes na mesma faixa etária de até 34 anos.

O texto prevê ainda que o Ipesaúde celebre um termo de convênio com os municípios sergipanos e as Câmaras de Vereadores, desde que preencham os requisitos necessários, permitindo o cadastro dos servidores como beneficiários.


“O Ipesaúde se preparou para receber os novos beneficiários, investindo em uma série de ações dentro de uma estratégia iniciada em agosto de 2015, no que se refere ao fortalecimento dos nossos serviços próprios, como a reforma das unidades regionais de Itabaiana, Lagarto, Propriá e Estância”, destacou o presidente do Ipesaúde, Christian Oliveira lembrando a inauguração do novo Centro Odontológico, em Aracaju e a liberação de consultas e exames laboratoriais simples diretamente nas clínicas, como parte do novo modelo de assistência aos beneficiários.


Emenda


A Emenda de autoria do deputado Gilmar Carvalho, propõe estender o plano de saúde do Governo do Estado, aos familiares de maior idade (ascendentes), amparando os pais e os avós dos beneficiários. Ou seja, versa sobre a idade limite para ser considerado beneficiário-dependente do Ipesaúde, já que os maiores problemas de saúde ocorrem com as pessoas mais idosas.


De acordo com a emenda, os ascendentes que recebam menos de três salários mínimos poderão ser colocados como beneficiários de segurados do plano de saúde estadual. “A emenda sugere a inclusão de ascendentes no referido rol de beneficiários, com o objetivo de estender especialmente às pessoas idosas de baixa renda a promoção à saúde e os benefícios ofertados pelo Ipesaúde”, explica o deputado.


A extensão dos benefícios aos chamados ascendentes foi reivindicada ao deputado Gilmar Carvalho, pela Associação dos Militares do Estado de Sergipe, devido ao fato de haver um grande número de associados procurando a diretoria da Amese solicitando o benefício, pois muitos filhos de servidores perdiam o direito ao plano de saúde ao atingirem a idade-limite.


Por Aldaci de Souza – Rede Alese



Política
Com.: 0
Por Redação
05/07
07:35

Maternidades devem informar nascimento de crianças com Down

Dentre os projetos de lei aprovados pela Assembleia Legislativa está o PL nº 53/2018, de autoria do deputado estadual Georgeo Passos, Rede, em parceria com Lucas Aribé, PSB, vereador de Aracaju, cujo objetivo é tornar obrigatória por parte dos hospitais a comunicação imediata de recém-nascidos com Síndrome de Down às instituições e associações especializadas que desenvolvem atividades junto a pessoas com deficiências em Sergipe.
 

O intuito da medida é impedir o diagnóstico tardio da síndrome, garantindo a assistência prévia que vai facilitar as ações para o estímulo da socialização, inclusão, e geração de oportunidades, ajudando no desenvolvimento futuro e autonomia da criança. “É uma ação simples, mas que vai mudar positivamente o futuro de muitas crianças. Isso sem ocasionar qualquer impacto financeiro para esta função”, disse Georgeo após a aprovação da matéria.
 

O deputado Georgeo lembrou que muitos pais, quando recebem o diagnóstico de que seu filho tem Síndrome de Down, se sentem desamparados. “É importante que eles saibam como vão agir e a quem vão recorrer. Essas famílias precisam desse acolhimento e de informação adequada para que essas crianças possam crescer desenvolvendo a sua autonomia”, garantiu o parlamentar.
 

Militante das causas das pessoas com deficiência, o vereador Lucas Aribé afirmou que a medida vai permitir o aperfeiçoamento das políticas públicas que melhorem o acolhimento e desenvolvimento dessas crianças. “A notificação é uma etapa necessária para estabelecer uma atenção básica justa e digna para essas pessoas porque a gente sabe que a realidade hoje é bem distinta. Na verdade, esses cidadãos nem aparecem nas estatísticas”, destacou Aribé, agradecendo ao deputado estadual Georgeo Passos pela sensibilidade ao abraçar a propositura, que foi resultado de uma audiência pública realizada em março deste ano pelos parlamentares.
 

O PL agora aguarda a sanção do governador Belivaldo Chagas para se tornar lei. Ficarão obrigados a seguir a norma hospitais públicos, privados e filantrópicos, casas de saúde, santas casas, maternidades, clínicas, centros de saúde, postos de saúde e demais estabelecimentos de saúde que realizem e prestem serviços de parto. Em caso de descumprimento da norma sem justificativa, a matéria prevê aplicação de penalidade que vai desde a advertência até multa.
 

Por Assessoria de Imprensa/ Rede Alese


Política
Com.: 0
Por Redação
04/07
18:07

Projeto que propõe anulação de multas para contabilistas é aprovado na CCJC

Foi aprovado na CCJC (Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania) da Câmara dos Deputados o PL 7512/2014 do deputado Laercio Oliveira (SD-SE), que anula débito tributário e a inscrição em dívida ativa de contabilistas que deixaram de entregar a Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social (Gfip).

 “O que a Receita Federal está fazendo não é moralmente aceitável. O argumento de perda de receita não se sustenta, pois nenhum contador tem condições de pagar essas multas. Alguns escritórios contábeis calculam que teriam que pagar R$ 3 milhões. Mesmo vendendo todo o seu patrimônio de seus proprietários seria inviável o pagamento”, afirmou o profissional de Contabilidade Joaquim Carvalho.

Para Sérgio Approbato Machado Júnior, presidente da Fenacon (Federação Nacional de Contabilidade),  a cobrança precisa ser revertida, pois a falta destes dados não gerou prejuízos ao Governo, mas o acumulado destas penalidades pode acarretar em grandes danos aos contribuintes. "A situação esbarra no caráter educativo das multas e pode trazer consequências como a descontinuidade de empresas e desemprego", frisa o líder sindical, acrescentando que existem cerca de 500 mil profissionais de contabilidade que estão muito felizes com a aprovação desse projeto. “Trata-se de uma multa injusta porque a Receita mudou o modus operandi dela e os profissionais foram muito prejudicados”, explicou.

 “A multa aplicada por uma obrigação acessória não cumprida tem o caráter educacional, entretanto a forma retroativa da aplicação da pena tem a finalidade única e exclusiva de arrecadação, ou seja, confisco explicito da Receita Federal do Brasil que vai gerar desemprego em massa em todo o Brasil”, afirmou o profissional de contabilidade Emerson Pacelle.

“Estávamos tendo muita dificuldade de aprovar o parecer na Comissão porque o governo estava trabalhando contra a matéria e conseguido retirá-la de pauta, sob a alegação de que a proposta implicará em perda de arrecadação ao Estado. Por isso, essa vitória hoje na CCJC foi muito importante”, informou Laércio Oliveira.

De acordo com Laércio, a Receita Federal do Brasil (RFB) vem autuando empresas brasileiras que deixaram de entregar as Gfips relativas aos anos de referência de 2009 a 2013. As multas variam entre R$ 200 e R$ 500. Apesar de previstas pela lei que regulamenta o FGTS (Lei 8.036/90) e por norma da Receita Federal de 2009 (Instrução Normativa 971/09), as multas só começaram a ser aplicadas a partir da junção dos sistemas da Previdência Social e da Receita Federal, em 2013. A cobrança pela adimplência nos anos anteriores ao início da fiscalização, para Oliveira, prejudicou as empresas que arcaram com multas de milhares de reais por ano.

O projeto foi analisado de forma conclusiva pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania e seguirá para o Senado, caso recurso para o Plenário


Política
Com.: 0
Por Redação
04/07
10:09

LDO é aprovada por unanimidade e Assembleia Legislativa entra em recesso

Os deputados estaduais aprovaram por unanimidade, ao longo dessa terça-feira, 3, o projeto que versa sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), onde serão estabelecidas metas e prioridades para o ano seguinte, fixando o montante de recursos que o Governo do Estado pretende economizar, traçar regras, vedações e limites para as despesas dos poderes. Após o término da votação, a Casa iniciou o recesso parlamentar e retoma suas atividades em 1º de agosto.

Um dos projetos do Poder Executivo que gerou bastante discussão no plenário foi o que altera, acrescenta e revoga dispositivos da Lei que dispõe sobre a criação e organização da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese). Foram aprovadas duas emendas modificativas e uma emenda supressiva de autoria do deputado estadual Georgeo Passos (REDE).

Também de autoria do Executivo, foi aprovado o PL que altera dispositivos na Lei que institui no Estado o Projeto “Mão Amiga”, que tem por finalidade adotar medidas mitigadoras frente aos efeitos do desemprego sazonal decorrentes das entressafras dos cultivos de cana-de-açúcar e da laranja, que resultem em geração de renda, reforço alimentar, capacitação e melhoria da qualidade de vida da população afetada.

Ipesaúde

Outra proposta aprovada por unanimidade altera e acrescenta dispositivos à Lei que dispõe sobre a criação do Instituto de Promoção e de Assistência à Saúde de Servidores do Estado de Sergipe (Ipesaúde) e em decorrência sobre a extinção do Departamento de Assistência e da Diretoria de Promoção da Saúde do Instituto de Previdência do Estado de Sergipe (IPES).

Uma emenda aditiva apresentada pelo deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC) foi retirada de pauta após um amplo debate em plenário. O parlamentar sugeriu a inclusão dos ascendentes no projeto, estendendo aos mais idosos de baixa renda a promoção à saúde e os benefícios ofertados pela Autarquia. Já de autoria do deputado Francisco Gualberto (PT) e outros foi aprovada uma emenda modificativa ao PL inicial.

Polícia Judiciária

Outra proposta aprovada do Executivo versa sobre os efeitos financeiros da Lei 8.157/2016 que dispõe sobre o sistema remuneratório dos membros da carreira de Agente Auxiliar da Polícia Judiciária do Estado.

PCCV

Em mais um projeto, o governo acrescenta o parágrafo único ao artigo 5º da Lei 8.192/2016 que versa sobre o Plano de Cargos, Carreira e vencimentos dos servidores públicos civis da administração geral. Em síntese, a Lei produzirá seus efeitos financeiros e pagamento de vantagens nela previstos a partir de 1º de Maio de 2019.

Detran

Também foi aprovado algo muito parecido onde governo propõe em outro Projeto de Lei que acrescenta o parágrafo único ao artigo 25 da 8,267/2017 sobre as carreiras de Assistente de Trânsito e de Vistoriador de Trânsito no quadro de pessoal do Detran. A Lei também produzirá seus efeitos financeiros e pagamento de vantagens nela previstos a partir de 1º de Maio de 2019.

Efetivo da PM

Os deputados apreciaram e aprovaram o projeto de lei do Poder Executivo que altera o artigo 1º da Lei 7.823/2014 que fixa o efetivo da Polícia Militar de Sergipe de que que trata a Lei 5.216/2003.

Bombeiro Militar

Também passou o PL que dispõe sobre a transferência temporária, pelo prazo improrrogável de três anos, de vagas do Quadro de Oficiais Combatentes Bombeiro Militar para o Quadro de Oficiais Administrativos Bombeiro Militar e Quadro de Oficiais Especialistas Bombeiro Militar

Subsídio da PM

Também foi aprovado o Projeto de Lei Complementar (PLC) onde o Executivo acrescenta dispositivos à lei que fixa o subsídio mensal dos servidores militares do Estado de Sergipe. Dentre as alterações, uma delas é que os militares que tenham ingressado em suas corporações até a data de entrada em vigor da LC 118/2006 e que tenham cumprido mais de 30 anos de serviço público até o dia 31 de março de 2018, poderão, a qualquer tempo, solicitar a transferência para a reserva remunerada fazendo jus a proventos correspondentes ao subsídio da graduação ou do posto superior e, se Coronel, o próprio subsídio, com acréscimo de 20%.

Abono de Permanência

Outro PLC dispõe sobre os efeitos financeiros da Lei Complementar nº 298/2017, que versa sobre a criação do abono de permanência para os Policiais e Bombeiros Militares do Estado, que não possuíam tal benefício. O abono visa estimular a permanência do servidor no serviço ativo, mediante o pagamento do valor correspondente ao que era pago a título de contribuição previdenciária.

Magistério
Foi aprovado o PLC onde o Executivo altera a tabela remuneratória da carreira de Profissionais do Magistério Público Estadual, para proporcionar uma diferenciação remuneratória entre os níveis que compõem o quadro funcional, de forma a reestruturar e valorizar o profissional. Neste caso, mediante acordo com a categoria, o governo mandou e aprovou uma emenda modificativa

Advocacia-Geral

Também passou o PLC que altera os dispositivos da Lei Orgânica da Advocacia-Geral do Estado de Sergipe, criando mais cinco cargos de Procurador do Estado no Quadro da Procuradoria Geral do Estado de Sergipe, a fim de possibilitar o adequado e eficiente atendimento do volume de demandas oriundas tanto do próprio Estado quanto das várias esferas do Poder Judiciário e dos Ministérios Públicos, Estadual e Federal.
Foi aprovada ainda uma emenda modificativa do deputado estadual Georgeo Passos estabelecendo que a Lei entra em vigor a partir do primeiro dia do quadrimestre seguinte àquele em que a despesa e pessoal do Executivo retornar ao patamar inferior a 46,55% da Receita Corrente Líquida do Estado.

Sistema Prisional

Outro PLC aprovado acrescenta um parágrafo único ao artigo 16 da LC 294/2017 que alterou o regime remuneratório dos Guardas de Segurança do Sistema Prisional que passaram a receber suas remunerações de vencimento para subsídio. Em síntese, a Lei produzirá seus efeitos financeiros e pagamento de vantagens nela previstos a partir de 1º de Maio de 2019.

A proposta passou com uma emenda substitutiva do próprio governo do Estado alterando o caput do artigo 14 (gratificação por titulação consiste no acréscimo de 5% ao vencimento básico dos integrantes da carreira de Segurança Penitenciária) mediante apresentação de certificados; e acrescenta dois parágrafos no artigo 16.

Poder Judiciário

De autoria do Poder Judiciário foi aprovado o PL que institui o auxílio bolsa-estudo para servidores efetivos de carreira do quadro de pessoal do Poder; também passou o PL que altera a lei que estabelece a estrutura administrativa do Judiciário e a lei que altera a estrutura do Poder, transformando cargos em comissão e funções de confiança;

Também passaram o PLC do Judiciário que modifica dispositivos da LC 129/2006 e que altera a LC que dispõe sobre a carreira dos servidores do Judiciário e suas atualizações posteriores, para revisar o vencimento básico dos cargos efetivos do seu quadro de pessoal.

Parlamentares

De autoria dos deputados estaduais passaram os projetos da deputada Ana Lula (PT) incluindo a caminhada para oxalá no calendário oficial do Estado e instituindo o Dia Estadual em Defesa do Rio São Francisco; do deputado Luciano Bispo (MDB) foi aprovado o PL que dispõe sobre a destinação de um percentual das dotações orçamentárias de Comunicação Social da Assembleia Legislativa para a contratação de serviços junto ás rádios e tvs comunitárias;

Já do deputado Georgeo Passos foi aprovado o PL que dispõe sobre a obrigatoriedade, por parte dos hospitais públicos e privados, do registro e da comunicação imediata de recém-nascidos com Síndrome de Down ás instituições, entidades e associações especializadas que desenvolvem atividades com pessoas com deficiência no Estado de Sergipe. Também passaram diversos projetos de reconhecimento de utilidade pública e de concessão de Cidadania Sergipana.

Ficaram para Agosto

Alguns projetos de lei que poderiam entrar na pauta de votação nessa terça-feira findaram ficando para serem apreciados em Agosto. O principal deles era o PL onde o Executivo buscava a autorização para contratar operação de crédito com o Banco do Brasil de até R$ 100 milhões.

Outro que também ficou para agosto foi o que altera dispositivos da lei 3.2018/1992 que cria o Fundo Especial para a Segurança Pública; também o que cria o Cadastro Técnico Estadual de Atividades Potencialmente Poluidoras ou Utilizadoras de Recursos Ambientais, integrante do Sistema Nacional do Meio Ambiente (SISNAMA), regulamentando o repasse do valor devido ao Estado referente à Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental (TCFA-SE).

Como também o PLC onde o governo altera dispositivos da LC 79/2002 que dispõe sobre a Organização Básica e Normas Gerais de Funcionamento da Coordenadoria-Geral de Perícias (COGERP) e sobre Carreiras de Atividades Periciais. Dentre elas que o cargo de Diretor do Instituto de Criminalística será exercido exclusivamente por perito criminalístico do quadro efetivo da Coordenadoria-Geral de Perícias, detentor de reputação ilibada e idoneidade moral, passando a ocupar o cargo de provimento em comissão, nomeado pelo Governador do Estado.

Por Habacuque Villacorte – Rede Alese


Política
Com.: 0
Por Redação
03/07
11:06

Secretário de Estado da Saúde recebe pauta de reivindicação da Associação de Renais Crônicos

Na última segunda-feira, 2, o secretário de Estado da Saúde, Valberto Lima, recebeu o presidente da Associação de Renais Crônicos e Transplantados de Sergipe (Arcrese), Lúcio Alves, que na ocasião lhe entregou uma pauta de reivindicação contendo nove itens a serem avaliados. Estavam presentes na reunião, membros da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), que juntos definiram um próximo encontro para o dia 9 deste mês, julho.


De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Valberto Lima, o encontro foi de suma importância para a construção de estratégias conjuntas. “Estamos construindo um diálogo e para avançarmos, formaremos uma comissão a fim de que as decisões sejam tomadas paritariamente. Esse encontro foi importante porque esses pacientes acumulam problemas e a nossa proposta é que as alternativas sejam encontradas uma a uma porque são soluções possíveis. Na próxima segunda-feira, estaremos com os membros dessa comissão para tratar de forma conjunta as questões referentes à pauta”, revela.


O presidente da Arcrese, Lúcio Alves, avalia como positiva a postura do secretário de Estado da Saúde e afirma que foi aberto um importante caminho para o diálogo. “Saímos daqui gratificados porque doutor Valberto demonstra a intenção em resolver os problemas existentes. Todas as vezes que se abre a possibilidade do diálogo adulto, maduro e respeitoso, a gente avança e foi isso o que aconteceu aqui. A sociedade civil organizada tem o papel de ajudar a gestão naquilo que for necessário e essa postura do doutor Valberto nos aproxima”, explica.


Para o presidente da Comissão da Saúde da CMA, Seu Marcos, a reunião foi muito produtiva e, segundo ele, a sinalização da formação dessa comissão abre caminho para a resolutividade das demandas apresentadas. “Teremos na comissão a representação de médicos nefrologistas, clínicas, Arcrese, Câmara e Assembleia Legislativa, bem como das secretarias municipal e estadual de Saúde.


O secretário se comprometeu a após criarmos essa comissão discutirmos paulatinamente cada demanda da pauta. Agradecemos a doutor Valberto pela condução solícita de toda a reunião. Vemos a boa vontade dele como homem público em resolver as questões da saúde do Estado de Sergipe”, reconhece.


ASN

 


Política
Com.: 0
Por Redação
03/07
10:27

Maria apela para que o Governo viabilize obras nas escolas públicas de São Cristóvão

A deputada estadual Maria Mendonça (PSDB) protocolou, junto à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, uma Moção de Apelo ao Governo do Estado e à Secretaria da Educação para que viabilizem a retomada das obras de reformas e/ou reparos de diversas unidades de ensino da rede estadual, localizadas no município de São Cristóvão.

Maria revelou que o assunto chegou ao seu conhecimento através de pessoas que residem no município, cujos filhos têm sentido na pele o problema. Ela contou que há tempos as precariedades físicas das escolas vêm sendo denunciadas. O assunto ganhou notoriedade, em novembro passado, quando a TV Sergipe fez uma reportagem intitulada ‘Impasse prejudica alunos de escola estadual em São Cristóvão’.

“O nosso apelo é baseado nas reivindicações que nos foram formuladas por alguns são cristovenses, os quais ressaltaram as condições precárias de várias unidades de ensino lá situadas”, disse Maria, ressaltando que dentre as metas propagadas e estabelecidas pelo Governo de Sergipe, tem-se a efetividade de uma política educacional que seja eficaz e eficiente nas escolas públicas sergipanas, do ponto de vista do processo ensino- aprendizagem.

A deputada lembrou que a educação está elencada no rol dos direitos sociais definidos na Carta Magna Brasileira, além de ser assegurada no artigo 214 da Constituição Estadual, como um “direito de todos e dever do Estado”. “Infelizmente, o que vemos é uma educação precarizada, onde alunos e professores não têm estruturas adequadas para que possam desenvolver o devido ensino com qualidade e eficiência”, disse a deputada, observando o difícil situação a que está exposta a classe estudantil desestimula e prejudica o ensino-aprendizagem.

No entender da deputada, os chefes de Executivos devem direcionar um olhar especial às escolas públicas, pois denotam o cenário de execução das metodologias aplicáveis ao ensino-aprendizagem dos discentes nelas inseridos, os quais serão os responsáveis pelo futuro do País.

Por Assessoria.



Política
Com.: 0
Por Redação
03/07
09:45

Gualberto cobra que deputados cumpram com o pacto combinado em votação

O deputado estadual Francisco Gualberto (PT), também líder do governo na Assembleia Legislativa, ocupou a tribuna na tarde desta segunda-feira, 2, para solicitar que o presidente da Casa, o deputado Luciano Bispo (MDB), intervenha durante a votação dos projetos que acontece hoje, 3, caso algum parlamentar descumpra o pacto anteriormente firmado, quando da apreciação dos 17 vetos governamentais aos projetos de autoria dos parlamentares.


Ao fazer uso da palavra, Gualberto fez um apelo. “Amanhã votaremos muitos projetos de autoria do Executivo e de iniciativa dos parlamentares e quero lembrar que, há pouco tempo, nós tivemos uma série de dificuldades com os 17 vetos governamentais que chegaram aqui na Casa. Fizemos uma dura negociação para convivermos com aqueles vetos para termos o menor desgaste possível”.

“Fizemos um pacto para que nessa legislatura nenhum deputado apresentasse projetos ou emendas que nós sabemos que são inconstitucionais para fazer política e o companheiro ter que votar contra e findar se expondo. Têm projetos que só podem ser de iniciativa do Executivo, mas o parlamentar apresenta e o líder diz que é inconstitucional. Nós combinamos que não faríamos isso, pactuamos isso e solicito que o presidente, caso verifique algo neste sentido, que suspenda e intervenha para que esta pactuação seja respeitada”, completou o deputado Francisco Gualberto.

Por Habacuque Villacorte – Rede Alese


Política
Com.: 0
Por Redação
02/07
11:54

João Daniel: Bloco aliado quer Eliane Aquino como vice de Belivaldo

"Os partidos do bloco político liderado por Belivaldo Chagas desejam ver Eliane Aquino como candidata a vice. Ninguém aposta em outra possibilidade. É o que ouvimos com muita frequência". O comentário é do deputado federal João Daniel (PT).


Política
Com.: 0
Por Redação
Primeira « Anterior « 1 2 3 4 5 6 7 8 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos