31/08
21:32

MAIS IMPOSTO - Vem aí o sucedâneo da CPMF

Governadores, prefeitos e congressistas unem-se numa única voz em defesa de mais recursos para a Saúde e a Segurança Pública, segmentos da administração pública mais problemáticos do país, conforme todas as pesquisas de opinião. Isso parece ser bom, mas o resultado não promete ser agradável para os brasileiros, que poderão ser penalisados mais uma vez com um imposto sucedâneo da CPMF e não terão o direito a ver qualquer solução para os dois problemas.

Os agentes que operam a saúde e a segurança vivem inconformados com os baixos salários e promovem frequentes paralisações de protesto. Os governantes dizem não ter dinheiro para   melhorar os salários e muito menos ainda para manter em funcionamento condizente os hospitais,  postos de saúde, postos de atendimento, delegacias de polícia,viaturas, ambulâncias e outros ítens essenciais para a prestação de bons serviços.

Por conta disso, moral da história, vai sobrar para os brasileiros engolir mais um imposto para colocar em funcionamentos serviços que não vão funcionar bem. Lembram da CPMF?


Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
31/08
21:15

SERGIPE - João Fontes e Henri Clay podem se filiar ao PV

O ex-deputado federal João Fontes e o ex-presidente da OAB-SE, Henri Clay Andrade, vão se reunir até o final desta semana com os dirigentes do PV sergipano para uma discussão sobre a possibilidade de filiação à agremiação política. O presidente do Partido Verde no Estado, Reinaldo Nunes, disse que os dois são bem vindos, mas deixa claro que os Verdes pensam nele e no advogado Evaldo Campos como prováveis encabeçadores da chapa majoritária para a Prefeitura de Aracaju em 2012.

O PV desde a saída da ex-presidenciável Marina da Silva, vem se aproximdando do governo Dilma Roussef. Já decidiu que apoiará as posições que ele defender e que forem próximas do projeto do partido e não adotará posição de oposição radical. "Não participaremnos do governo Dilma, mas apoiaremos e que considerarmos justo. Já aqui em Sergipe não existe canal de conversação e o nosso deputado já está indo para o PSD, do governador Déda", disse Nunes.


Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
31/08
21:03

Ana aponta soluções para superlotação de maternidade


 
Providências emergenciais devem ser tomadas para resolver os problemas estruturais e de superlotação da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes. A deputada Ana Lúcia (PT) declarou durante a sessão plenária desta quarta-feira, 31 de agosto, que o governador Marcelo Déda (PT) pode e deve intervir com agilidade para solucionar a falta de material hospitalar e a demanda por pediatras nos estabelecimentos públicos de saúde.

Ana Lúcia recordou que os altos índices de mortalidade de fetos, bebês e parturientes costumavam acontecer com bem mais incidência no passado. "Eu já fiz muita denúncia do alto índice de mortalidade infantil, na época era na Maternidade Hildete Falcão. Foi aí que o governador emergencialmente fez um convênio para construir a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, que deveria atender somente casos de gravidez de alto risco", recordou Ana. A deputada explicou que o fechamento de outras maternidades no estado de Sergipe, como aconteceu nos municípios de Lagarto, Nossa Senhora do Socorro e Própriá, acarretou perda de mais de 60 leitos e resultou na superlotação da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes.

A deputada sugeriu que a falta de pediatras pode ser resolvida com o pagamento de horas-extras aos profissionais contratados em regime estatutário. "O médico estatutário normalmente não pode ter hora-extra, mas se o governador autorizar, isso é possível. Precisamos conversar com o secretário de Saúde, pois ele precisa fazer esta mediação de duas questões fundamentais. Uma dela é ver o que podemos fazer em termos de recursos humanos. Outro agravante é a falta de material minimamente necessário para o atendimento, e esta é uma maternidade que atende os casos de gravidez de alto risco. É preciso resolver este problema administrativo, de logística. É só decretar estado de emergência e comprar o material necessário. E todos os dias você tem que ter uma rotina para ver tudo que há na Maternidade porque ali é um estabelecimento que salva vidas", apresentou.

Quanto ao índice de mortalidade de fetos e parturientes, Ana Lúcia considerou que não há motivo para tanto alarde porque a mortalidade de bebês já foi bem maior. "O índice de mortalidade não é alto. Muito pelo contrário, ele já foi bem mais elevado. E isso é reflexo da competência dos profissionais. Então também ficou uma grande lição para a gente. Os profissionais querem realizar seu trabalho de salvar vidas. Mas para isso a saúde precisa ser uma prioridade absoluta, o que depende de uma logística que dê segurança ao desempenho de suas funções. Então para que estes profissionais trabalhem com tranquilidade precisamos fortalecer a luta pelo Plano de Carreira dos trabalhadores da saúde. Nós temos que motivar o funcionário público", avaliou Ana Lúcia.


A deputada defendeu que a Assemblei Legislativa marque posição sobre o assunto,,e aproveitou a ocasião para lembrar o compromisso firmado pelo governador Marcelo Déda com a Saúde. "Tenho certeza que o secretário de Saúde vai nos receber. E esta Casa precisa tomar uma posição porque educação e saúde são questões fundamentais para a população. E aquilo que não está correto, o nosso Governo não tem problema nenhum de consertar. Inclusive o governador Marcelo Déda deixou claro que saúde é uma prioridade dele", reiterou. (Da assessoria)



Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
31/08
16:56

Otimismo do brasileiro cai 1,1% em agosto

O otimismo do brasileiro caiu 1,1% em agosto deste ano, ante julho, segundo dados divulgados hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Na comparação com agosto de 2010, a queda foi ainda maior, de 6,1%. De acordo com a pesquisa, o otimismo do consumidor está cada vez mais distante dos índices registrados em 2010. Em julho, o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (INEC) havia caído 3% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Segundo o economista da CNI Marcelo Azevedo, a confiança dos brasileiros no ano passado ficou muito elevada por causa da recuperação da economia brasileira dos efeitos da crise financeira internacional, que eclodiu em 2008. “Alguns meses do ano passado, como o de agosto, registraram forte alta nas expectativas. Por isso, o forte recuo no INEC neste mês é natural”, explica Azevedo.

Em agosto, a queda na confiança dos brasileiros em relação ao mesmo mês de 2010 ocorreu nos seis componentes do INEC: expectativas em relação à inflação, ao desemprego, à situação financeira, ao endividamento, à renda pessoal e às compras de bens de maior valor. As reduções mais acentuadas foram nos índices de inflação, que caiu 21%, e de desemprego, que diminuiu 10% neste mês na comparação com agosto de 2010. Esses dados mostram que as pessoas estão mais pessimistas com o aumento dos preços e do desemprego.

Segundo o estudo, a preocupação dos consumidores com o aumento da inflação nos próximos seis meses foi a principal razão para a queda na confiança. Neste mês, 69% dos entrevistados disseram acreditar que a inflação vai aumentar. Em julho esse percentual era de 61%. Na comparação de agosto com julho, o índice de inflação foi o que teve maior queda, indicando que cresceu a preocupação com o aumento dos preços. O indicador recuou 6,7% em agosto frente ao mês anterior.

Na questão do desemprego, apesar da queda na comparação com agosto de 2010, o índice ainda está muito acima da média histórica, o que confirma manutenção do otimismo em relação à abertura de vagas no mercado de trabalho. “No ano passado, esse indicador ficou muito elevado porque a tendência era de melhora. Hoje as pessoas ainda acreditam que haverá crescimento nas vagas de trabalho, mas não esperam o crescimento elevado como em 2010”, explica Azevedo.

O otimismo em relação à situação financeira diminuiu 3,8% e sobre o endividamento caiu 5,7% em agosto na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Em relação à evolução da própria renda, a queda do índice foi de 2,2%, e sobre as compras de bens de maior valor, o recuo foi de 0,2% no período.

As expectativas para os próximos seis meses sobre a evolução da própria renda, endividamento e situação financeira também pioraram em agosto frente a julho. O índice de evolução da renda pessoal caiu 1,4% e o de endividamento recuou 1,3% no período. Em relação à situação financeira, a queda foi de 0,9%. O índice de compras de bens de maior valor teve alta de 0,9% em agosto frente a julho.  

O INEC foi realizado de 11 a 15 de agosto a partir de pesquisa de opinião pública feita pelo Ibope com 2.002 pessoas em todo país.
(Redação - Agência IN)



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
31/08
14:17

Audiências Públicas do Plano Diretor de Aracaju começam dia 15

A  Câmara Municipal de Aracaju (CMA) definiu o calendário de Audiências Públicas do Plano Diretor de Aracaju (PDA). A primeira será  dia 15 de setembro, a partir das 18h30, no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Sergipe (OAB/SE), localizado na travessa Martinho Garcez, 71, Centro de Aracaju. O projeto de revisão do Plano Diretor tem como relatora a 3ª secretária da Mesa Diretora da CMA, Miriam Ribeiro (PSDB), e como sub-relator, Juvêncio Oliveira (DEM) e contaaindas  com uma Comissão Técnica de Assessoramento das discussões, que  é coordenada pelo engenheiro civil Juan Carlos Gotaire Cordovez e é composta pelos engenheiros civis Aroldo José de Lima Franca e Sérgio Bezerra de Sant’Anna, o geógrafo Aureliano da Silva, o pedagogo Carlos Roberto Bonfim, os professores de português José Araújo Filho e Wilma de Oliveira Ramos, além do advogado Thiago Augusto Souza Silva.


Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
31/08
14:11

Paralisação de médicos é exagero, diz Sílvio Santos


Apesar de considerar legítima, o secretário municipal da Saúde, Silvio Santos, estranha a decisão dos médicos em paralisar as atividades, já que ontem foi realizada uma reunião  harmoniosa com o Sindicato, cumprindo o cronograma que foi prometido pela Prefeitura.  Na  reunião a mesa de negociação sinalizou positivamente às propostas da categoria, tendo  estabelecido, inclusive, um calendário de negociação. Diante do encaminhamento negociado,  o secretário Silvio Santos considera a possível paralisação um exagero da categoria e  alerta para as consequências da decisão de não comparecer ao trabalho. (Está no Periscópio do JCidade de hoje)


Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
31/08
14:06

ARACAJU - Bares da praia de Aruana e da avenida José Sarney serão regularizados

O Secretário de Turismo de Sergipe, Elber Batalha Filho, esteve reunido com representantes da Secretaria Estadual de Planejamento (Seplan), da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT),  da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) para discutirem sobre a regularização dos bares localizados nas praias de Aruana e Sarney.

 Para Elber, esta reunião de ajustamento do espaço litorâneo da capital sergipana é fundamental para a manutenção da movimentação turística de Aracaju. O secretário lembrou também do projeto do governo de reorganização urbanística de toda a extensão da Orla de Atalaia. “Temos que dar uma nova cara a um dos cartões postais mais bonitos de Aracaju. O projeto Orla Legal complementa a idéia do governador Marcelo Déda de reestruturar a Orla de Atalaia e a Setur está à disposição para ajudar na medida em que for possível”, garantiu.

 De acordo com o presidente da Adema, Genival Nunes, o Orla Legal é um projeto do Governo Federal que tem o objetivo de ‘limpar’ toda a faixa litorânea do Brasil. “Este projeto já está sendo executado em todo o país, mas, nós aqui no estado, entendemos que a questão dos bares perpassa pela tradição dos sergipanos e a manutenção daqueles bares é imprescindível para que tenhamos cada vez mais um turismo forte em Sergipe”, disse.

A Emurb explicou que já estão sendo feitas ações de ajustamento do espaço dos bares da Aruana e Sarney, tudo em consonância com a Adema e órgãos competentes. A diretora de Urbanismo da Emurb, Anete Hermínia, explicou que grande parte dos estabelecimentos já estão em processo de adequação às normas dos órgãos ambientais e estruturais do estado e município, a exemplo da adequação do solo. A diretora disse também que, inicialmente, cinco bares servirão de modelo. “O Bar Kaninha, Parati, Habeas Beach, La Bamba e Com Amor Beach Bar vão participar de um consórcio de licenciamento inicial por possuírem as maiores estruturas. Após isso, os menores também seguirão um padrão automaticamente”, acredita.

O vereador de Aracaju, Jailton Santana, que intermediou a reunião, disse que faltava diálogo entre os órgãos e a associação na resolução da regularização dos bares. “Hoje serviu para esclarecer o andamento de uma possível regularização, visto que, com a intermediação da Setur houve um avanço e as discussões agora partem para a resolução do problema”.

Já o presidente da Associação dos Bares da Rodovia José Sarney (Praia Viva), Alberto Campos, destacou a importância da participação dos governos para solucionar os problemas daqueles estabelecimentos. “Essa reunião foi bastante satisfatória porque sabemos do empenho e dedicação dos órgãos em querer resolver essa situação que realmente é difícil, mas, a Secretaria de Turismo, junto com a Emurb e Adema vão definirem essa questão”, espera. (Da assessoria)

 



Variedades
Com.: 1
Por Eugênio Nascimento
31/08
07:08

André Moura criticou Governo Federal por querer criar novo imposto


Deputado federal André Moura criticou o anúncio de que o Governo Federal vai cortar gastos e aumentar em R$ 10 bilhões o superávit para pagar juros da dívida pública

O chamado superávit primário que irá repercutir nas votações do Plenário. Para André, o governo através desta medida, está fazendo dando uma ordem de que não devem ser votadas neste ano propostas como a regulamentação da Emenda 29 (PLP 306/08), que garante mais recursos para a Saúde, e a criação de piso salarial para policiais militares, civis, e bombeiros (PECs 300/08 e 446/09).

"Se fizermos uma conta rápida, em termos de destinação de recursos verificaremos as injustiças da arrecadação e distribuição tributária no Brasil, citando apenas a saúde, os municípios empregam 15%, os estados 12%, enquanto o governo federal que é o rico do negócio não investe nada".

O parlamentar disse que agora o Governo Federal, através da ministra Ideli Salvatti, diz que devemos discutir a criação de uma nova fonte para financiar a saúde, pois isso será inevitável. "Incorreremos no erro de renascer a CPMF, lógico que agora com o novo nome. Sou contra, sou da base aliada do governo, mas votarei contra esta insanidade e de público já comunico ao meu partido PSC. Pois a corda só arrebenta do lado mais fraco".

Vale salientar que o governo federal passa quase nada de percentual para investimentos na saúde criando mais um imposto para a população, num país que já tem a maior carga tributária do mundo, acha pouco e manda a conta para a população carente, lembrou. O assalariado recebe seus proventos através de conta bancária, aí vem o governo federal e diz que além dos tributos, precisa manter a saúde vergonhosa do país com o dinheiro suado da população.

André Moura pontuou a elevação da meta do superávit primário em 10 bilhões de reais foi provocada pelo aumento de arrecadação e não pelos cortes. Em julho, já foi alcançado quase 80% do superávit primário. Isso não contribui para a redução dos juros.

"Eu estou cansado, como muitos dos deputados deste parlamento de ser pautado pelo Executivo, quero saber qua (Da assessoria)


Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
1 2 3 4 5 6 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos