31/08
21:53

Série D: Confiança vence e assume a liderança do grupo


O Confiança venceu o Betim por 1X0 e ocupa a liderança do grupo A4 da Série D. O gol foi marcado pelo zagueiro Eron. O segundo dele vestindo a camisa azulina.

Com 14 pontos iguais ao Porto, o Confiança lidera pelo saldo de gols. O time do Bairro Industrial tem 8, contra 6 do Porto de Pernambuco.

Assim como havia previsto o treinador Betinho, o Betim veio disposto a ganhar a partida e jogou firme durante todo o jogo.

No primeiro tempo, o jogador Neto, do time mineiro, foi expulso por uma falta cometida contra Bibi. Aliás, o que não faltou foi cartão na partida. Um total de cinco para o time proletário.

No segundo tempo, já no finalzinho do jogo, para evitar um gol do adversário, Jean cometeu uma falta e foi também foi expulso.

O próximo jogo do confiança será na segunda-feira,8, contra o Vitória da Conquista. A partida será em Aracaju, no Sabino Ribeiro, às 20h30.


CLASSIFICAÇÃO


Esportes
Com.: 0
Por Kleber Santos
31/08
21:37

Balanço: Rodada do Brasileiro ajuda o Cruzeiro


Quem precisava de uma vitória para não deixar o líder escapar de vez tropeçou. São Paulo, Corinthians e Fluminense empataram no complemento da 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, em resultados que ajudaram apenas uma equipe: o Cruzeiro. Primeiro colocado com sobras, o time mineiro vive aquela fase em que tudo dá certo, até secar adversário – ou três deles de uma só vez – para ver uma vantagem que já era grande crescer ainda mais.

Depois de golear a Chapecoense no sábado, o Cruzeiro contou com uma enorme ajuda para abrir em relação ao segundo colocado, agora o Internacional. Isso porque o São Paulo, antes o vice-líder, empatou com o Figueirense em 1 a 1 e viu a distância para os mineiros aumentar para nove pontos. Já Corinthians e Fluminense, que também ficaram no 1 a 1 em confronto em São Paulo, estão agora bem mais longe: a dez e 12 pontos, respectivamente.

Dia dos goleiros
E para que o final de semana cruzeirense terminasse da melhor forma, nada melhor que ver o goleiro do Figueirense, Tiago Volpi, sair como destaque da partida contra o São Paulo. Foram ao menos três ótimas defesas, uma delas cara a cara com Kaká ainda no primeiro tempo e outra em duelo contra Alan Kardec. Giovanni Augusto ainda complicou mais os paulistas ao fazer 1 a 0, mas, como o dia era mesmo dos goleiros, Rogério Ceni, em cobrança de pênalti, deixou o placar igual.

"O objetivo agora é tentar fazer o maior número de pontos e se consolidar no G-4. O Cruzeiro vem ganhando, ganhando, e é claro que, para a distância não aumentar, teríamos que ter vencido também. Mas, dentro das circunstâncias, esse ponto fica de bom tamanho", lamentou Rogério Ceni. "Para ser campeão fica mais difícil. Mas um bom teste será o confronto direto com o Cruzeiro, na segunda rodada (do segundo turno). Até lá, é tentar fazer pontos e torcer para que eles tropecem."

Resultado bom ou ruim?
Da mesma forma que Rogério Ceni, Fred ficou dividido com o valor do empate na Arena de São Paulo. É que o Fluminense foi superior ao Corinthians em boa parte do primeiro tempo e saiu na frente com gol dele mesmo, em cobrança de pênalti que Gil cometeu em Wagner. Na segunda etapa, porém, os paulistas foram para cima, empataram com Romarinho após linda jogada de Renato Augusto e poderiam até ter virado. Assim como o Fluminense poderia ter tido sorte melhor, não fosse um gol anulado pelo árbitro. Enfim, ao final do jogo as equipes dividiram um ponto e o mesmo sorriso amargo.

“Se for analisar o adversário, o fato de jogar fora e a tabela, não é um resultado ruim. Se analisar o que jogamos, merecíamos mais, merecíamos a vitória”, destacou Fred. “É muito cedo para falar em definição de campeonato, embora o adversário que está na liderança venha perdendo poucos pontos. É até difícil falar em relação ao G-4”, completou Mano Menezes, técnico do Corinthians.

E se Sport e Grêmio entrassem na briga?
A derrota por 4 a 0 para o Fluminense na última rodada foi dura, mas o Sport tratou de virar a página com uma vitória tranquila sobre o Criciúma por 2 a 0, gols de Neto Baiano e Danilo, ambos no início do segundo tempo. E se Inter, São Paulo, Corinthians e Fluminense ainda sonham em encostar no líder, é bom eles abrirem um olho caso não queiram ver outros times aparecerem como candidatos ao G-4. O Sport, sem muito barulho, só pensa em aproveitar esses tropeços: já é sétimo, com 28 pontos, dois a menos que o Flu.

A situação do Grêmio é parecida. Depois de vencer o Corinthians, a equipe de Luiz Felipe Scolari engrenou um segundo triunfo, desta vez para cima do Bahia, por 1 a 0, e também foi a 28 pontos, à frente do Sporto pelo saldo e bem pertinho do grupo que ousa falar em briga pelo título.

Cariocas (de baixo) em alta
O domingo também foi bom para Botafogo e Flamengo. O primeiro venceu o duelo contra o Santos com um golaço de Daniel e subiu para a 13ª posição da tabela, com 22 pontos. Já o Rubro-Negro fez ainda melhor: fora de casa, bateu o Vitória por 2 a 1, engrenou seu quinto triunfo seguido e chegou a 25 pontos, em nono. Lembra daqueles dias em que ambos estavam na zona do rebaixamento? Parece outro campeonato.

Os resultados da 18ª rodada do Brasileirão:
Cruzeiro 4 x 2 Chapecoense
Palmeiras 0 x 1 Internacional
Botafogo 1 x 0 Santos
Figueirense 1 x 1 São Paulo
Corinthians 1 x 1 Fluminense
Sport 2 x 0 Criciúma
Coritiba 0 x 0 Atlético-MG
Vitória 1 x 2 Flamengo
Grêmio 1 x 0 Bahia
Goiás 3 x 1 Atlético-PR


CLASSIFICAÇÃO



Esportes
Com.: 0
Por Kleber Santos
31/08
15:20

Aracaju Futsal mantém invencibilidade ao vencer o Madrid/Nosso Clube


A seleção do Aracaju Futsal continua na ponta da tabela do Campeonato Sergipano ao manter a invencibilidade derrotando todos os seus adversários. Neste sábado, 30, a vítima foi o time do Madrid / Nosso Clube, que perdeu pelo placar de 5 x 2, em partida realizada no Ginásio do Colégio Purificação, em Aracaju. O jogo contou com o retorno do fixo do time da Capital, Pita, as quadras.

O jogo estava equilibrado até metade do primeiro tempo, mas depois de um vacilo da defesa do Madrid / Nosso Clube o ala Pedrinho (6) abriu o placar. Ainda na primeira fase da partida o ala Bebeto (7) ampliou para o Aracaju Futsal. Na segunda etapa a vantagem da equipe da Capital foi ampliada por David (15), em seguida Jaminho (5) diminuiu o placar. Finalizando a partida, Pita (4) e Dieguinho (10) também balançaram a rede.

Após se recuperar de uma lesão que o tirou das quadras por mais de três meses, Pita retornou ao time com o pé direito e a faixa de capitão no braço deixando seu gol guardado na rede adversária. "Sou um pouco exigente comigo e por isso sei que preciso melhorar, mas o importante é que saímos com a vitória", comentou.

O ginásio estava repleto de torcedores que vibravam a cada lance do time do Aracaju Futsal, dentre eles o secretário adjunto da Secretaria Municipal de Juventude e Esporte (Sejesp), Milton Andrade. O próximo desafio da seleção do Aracaju Futsal será contra o time do Mega Forma, válido pela última rodada da primeira fase, em local ainda a ser definido.


Da assessoria
Foto: Ascom/Sejesp


Esportes
Com.: 0
Por Kleber Santos
31/08
15:19

Dupla jornada marcam a vida das jogadoras da I Copa Sejesp de Futsal Feminino

O talento das jogadoras do I Copa Sejesp de Futsal Feminino vem surpreendendo aos espectadores que assistem as partidas. E quem está lá sentado na arquibancada, muitas vezes não sabem da dupla jornada que as atletas fazem para treinar e disputar uma competição deste nível. Neste sábado, 30, aconteceu a terceira rodada da competição na quadra do Geraldão.

Abrindo a série de quatro partidas no dia, o time da Unit manteve a invencibilidade ao derrotar por 3 x 2 as meninas do Rocket. No segundo jogo, a equipe do Força Jovem marcou dois gols e não sofreu nenhum do time do Barcelona. A terceira partida aconteceu entre o Real Madrid e Novo Horizonte, que se saiu melhor, vencendo pelo placar de 2 x 1. Encerrando a rodada, o ADNSF venceu por 3 x 0 o time do Futsalto.

Mostrando dentro e fora de quadra que é uma guerreira, a jogadora do Novo Horizonte, Carla Andréia, ajudou sua equipe a vencer o jogo, mesmo estando doente. "Estou aqui doente, com calafrios, mas o vício fala mais alto e vim jogar", afirmou. A jogadora também comentou um pouco de sua rotina. "Sou professora de Educação Física em uma cidade do interior e corretora de imóveis, nem sempre consigo treinar, mais venho todos os jogos".



Da assessoria


Esportes
Com.: 0
Por Kleber Santos
31/08
15:13

Instituto Banese patrocina Filarmônica União Lira Paulistana


Fundada em 1876, a Filarmônica União, do município de Frei Paulo, é a segunda mais antiga de Sergipe
 
O Instituto Banese, órgão responsável pela gestão das ações socioambientais e apoio às manifestações culturais do Banco do Estado de Sergipe (Banese), vem patrocinando há três anos a Filarmônica União Lira Paulistana, localizada no município de Frei Paulo. Fundada em 1876, a Filarmônica União Lira Paulistana é a segunda mais antiga de Sergipe. A banda musical, formada por 80 componentes, é tradição em Frei Paulo e tem um grande valor cultural para a cidade.
 
Além disso, nos últimos anos a filarmônica tem desempenhado um papel social e educacional no município através da oferta de oficinas de música para moradores da comunidade. Ao todo são 170 pessoas, entre crianças e adultos, beneficiados por aulas de Clarinete, Flauta, Saxofone, Flauta Doce, Flauta Transversal, Violino e Percussão.
 
Para acompanhar todo esse trabalho, uma equipe do Instituto Banese, liderada pelo diretor de Programas e Projetos, Marcelo Rangel, esteve recentemente na sede da Filarmônica. Durante a visita, o presidente da União Lira Paulistana, Juvenilson Lima, destacou a importância do apoio financeiro do Banese à Filarmônica, que a princípio era dado diretamente pelo Banese e agora é repassado através do Instituto Banese.
 
“Nós costumamos dizer que o Banese foi o primeiro a nos dar a mão quando a Filarmônica estava para ser extinta, em 2008. E esse apoio, agora repassado pelo Instituto Banese, continua sendo fundamental para manter o trabalho que desempenhamos aqui, tanto em relação à banda como às oficinas de música”, disse o presidente da instituição.


Da assessoria
Foto: Nucom/Instituto Banese


Variedades
Com.: 0
Por Kleber Santos
31/08
15:11

Coluna Primeira Mão

Maria promete exercer mandato total no Senado, se for eleita

Ouvida pelo Jornal da Cidade, a senadora Maria do Carmo (DEM) disse que tem uma atuação normal no parlamento federal e garantiu que “,não há qualquer tipo de acordo nesse sentido. Se eu for reeleita, assumirei as minhas funções e continuarei atuando para atender aos interesses do povo. Não sou mulher de fugir de desafios. Se Deus continuar me dando vida e saúde plena, como tem me dado, vou até o final”.


Senadora nega que esteja doente se sendo forçada a fazer campanha


A senadora negou ainda que esteja doente e sendo forçada a fazer campanha.“Confesso que, quando eu li isso, fiquei assustada e me questionando sobre esse preconceito para com os mais velhos. Essa avaliação descabida demonstra o desrespeito desses adversários, não só para comigo, mas para com todos os homens e mulheres que, graças a Deus, chegam a uma determinada idade, com vigor e dispostos a continuar exercendo, de forma plena, a sua cidadania. Posso assegurar que a minha saúde está ótima. Também posso garantir que estou na campanha, por livre e espontânea vontade. Não sou mulher de ser forçada a fazer o que não quero”, declarou.

“Estou em campanha por vontade própria”, declara


“Quem me acompanha sabe disso muito bem. Estou na disputa por vontade própria e por acreditar que tenho experiência e posso continuar contribuindo com o meu Estado e com o povo, como sempre fiz ao longo dos anos, seja como senadora, seja como secretária, seja como cidadã. Agora, eu só posso responder a esse tipo de agressão, convidando a esses que me julgam de forma preconceituosa, que duvidam da minha capacidade, a acompanhar o meu dia-a-dia em Sergipe, conversando com o povo, resolvendo demandas que me chegam, diariamente; e em Brasília, onde participo de comissões importantes, cuido de relatar matérias e, também, de apresentar projetos que, talvez, não deem votos por não serem politiqueiras e oportunistas, mas trazem enorme benefício à população”, concluiu. A entrevista completa está na edição deste domingo no Jornal da Cidade.

Carreata com JB e Rogério é recebida em clima de festa em seis cidades do interior

 

Centenas de moradores de Boquim, Pedrinhas, Arauá, Umbaúba, Cristinapolis e Tomar do Geru participaram ontem de uma carreata de grande porte comandada pelos candidatos majoritários ao Governo de Sergipe e ao Senado Federal, respectivamente Jackson Barreto (PMDB) e Rogério Carvalho (PT). O ato começou de manhã, em Boquim, e terminou no final da tarde, em Tomar do Geru, com a inauguração de um comitê de campanha. Milhares de pessoas nas calçadas saudaram os candidatos nas chegadas aos municípios. “Tem sido assim em todo os municípios sergipanos que visistamos. O povo sabe que é preciso preservar a democracia e garantir projetos que melhorem as suas condições de vida, como os que hoje estão sendo executados”, comentou o governador Jackson Barreto, que disputa a reeleição. Rogério Carvalho declarou que “a aceitação de nossa coligação é muito grande. É isso que leva os nossos opositores ao desespero. Eles vão perder a eleição. A vitória será do povo, que deseja manter Jackson Barreto no Governo e eleger Rogério Carvalho senador. Eu represento a renovação, o trabalho e a vontade de ajudarv a construir um novo Sergipe. Não serei um senador inoperante”, declarou.


Já existe compra de voto apenas apalavrada em Sergipe


Como em todas as eleições já realizadas em Sergipe, a compra de votos ocorre de forma intensa no interior do Estado. Em muitos dos casos, comentam os próprios políticos, o dinheiro é dado aos cabos eleitorais (ex-deputados, ex-prefeitos, ex-vereadores, vereadores, prefeitos atuais e lideranças comunitárias) e eles ficam com a maior parte e distribuem o restante com os corrompidos eleitores. Mas neste ano já se sabe da existência de vários casos de compra apenas apalavrada. Ou seja, o político paga parte do acordado com o cabo eleitoral e promete dar o restante na véspera do pleito ou depois dele. Isso mesmo, vender voto virou mercado de risco. Desconfiando desse tipo de promessa, muitos cabos eleitorais estão recebendo o dinheiro e ficando com todo. Ainda assim, ele vai ao eleitor e também promete lhe pagar, se o candidato que apoia vencer a disputa e lhe fizer o repasse de dinheiro.


A ordem é tomar o dinheiro e promover festas no interior


Como já detectaram a ação de alguns políticos na compra de votos, os seus opositores, em alguns casos, já recomendaram aos aliados tomar o dinheiro da compra de voto e distribuir entre populares ou promover festas abertas à população. Já estão de olho em dois ex-deputados e cinco ex-prefeitos e duas dezenas de ex-vereadores da região do São Francisco. Várias pessoas já os denunciaram para os seus candidatos e agora pretendem agir. Estão de olho, principalmente em municípios como Propriá e adjacências e outros localizados no sertão


Laurinho volta ao Brasil e entra na campanha eleitoral em SE


O primeiro suplente de senador de Eduardo Amorim (PSB), empresário Lauro Menezes, que está morando em Miami (EUA). Está em Sergipe. Veio para a campanha de Amorim, que disputa o governo de Sergipe. Na sexta-feira passada, ele esteve em Pedrinhas, Riachão e Lagarto, onde participou de manifestações públicas. Deseja, é claro, eleger o titular do Senado governador. Isso acontecendo, ele assume a cadeira de senador


O grupo de JB e as pesquisas eleitorais já divulgadas


Os políticos da coligação do governador Jackson Barreto (PMDB) não deixam de ter razão quando dizem que “fazemos os maiores comícios, as maiores caminhadas e carreatas, o que significa dizer que o povo está mais próximo ou simpatiza mais com os nossos candidatos e as pesquisas insistem em anunciar que há empate técnico. Ninguém vê uma só mobilização grande de nosso principal opositor. É por isso que suspeitamos das pesquisas, principalmente daquelas feitas por emissoras de familiares de candidatos a cargos eletivos”. Segundo a mesma fonte, que optou por manter o nome em sigilo, há uma preocupação em induzir o eleitor a mudar de opinião usando as pesquisas eleitorais. As pesquisas, assim como os medicamentos, tem contraindicações e efeitos colaterais.


As próximas pesquisas –
Por falar em pesquisa, o Jornal da Cidade divulga terça-feira, 2, uma pesquisa que contratou ao INSTITUTO DATAVOX DE PESQUISA E CONSULTORIA ESTRATÉGICA EM COMUNICAÇÃO tendo como nome fantasia VOZES PESQUISAS E ESTRATEGIA, que é de Maceió (AL) e não de Campina Grande (PB), como andaram divulgando por aí. A consulta popular foi realizada nos dias 27 e 28 de agosto e foram ouvidas 800 pessoas. A TV Atalaia divulga mais uma rodada do Vox Populi no próximo dia 4, quinta-feira, no Jornal do Estado – 2ª edição, às 19h.

 

 

 


Saúde e Segurança Pública dominam os discursos da campanha


Os problemas existentes na área da Saúde e da Segurança Pública são os temas mais presentes nos discursos políticos das eleições deste ano. Nos programas do horário eleitoral gratuito e nos debates, os políticos agravam ainda mais os problemas que eles mesmos criaram e tentam iludir o povo se apresentando como “a solução” para todos eles. As crises na Saúde e na Segurança Pública estão em todos os Estados e municípios brasileiros e, por isso, são problemas nacional. Mas isso não isenta os governadores e prefeitos dos últimos 20 ou 22 anos pelo quadro a que chegamos. Muitos deles usaram mal os recursos destinados para os programas dos dois segmentos ou até mesmo desviaram verbas para outras pastas ou ainda deixaram secretários se locupletarem em licitações eivadas de malandragens e que sempre deixam nas mãos de dirigentes de secretarias alguns trocados liberados por “bondosas” empresas vencedoras de disputas supostamente legais. A falta de antibióticos e seringas nos postos da Secretaria da Saúde de Aracaju e a falta de leitos no Hospital de Urgência são de responsabilidade de políticos. A precariedade da ação policial também é culpa do descaso político. Mas eles lavam as mãos, acusam seus antecessores ou sucessores e o povo continua sem bons serviços. Na Saúde e na Segurança, o governo federal buscou soluções tampão, tipo o Mais Médicos e o uso de Tropas de Segurança Nacional. Mas os Estados e Municípios pouco fizeram e estão em débito com a sociedade.


Em 2015, HU/UFS terá transplantes de rim, fígado, medula e córnea


2015 será um grande ano para o Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS). Serão implantados os serviços de transplantes de rim, fígado, medula óssea e córnea. O anúncio foi feito pela diretora da casa de saúde, a médica e professora Angela Maria da Silva. Ele revelou ainda que o HU inaugurará no próximo ano uma unidade materno-infantil (com uma UTI pediátrica e mais uma de adulto), o serviço de oncologia e serão implantados a ressonância magnética, hemodinâmica e tomografia do coração. O HU realiza anualmente 40 mil atendimentos (consultas, exames, internações e 300 cirurgias por mês


Deputados entram em ritmo de campanha eleitoral e diminuem sessões semanais


A partir desta segunda-feira, tem ínicio o novo ritmo de trabalho dos deputados estaduais no Poder Legislativo de Sergipe. Como a maioria dos parlamentares está na disputa eleitoral, a Casa reduziu as atividades para as segundas, terças e quartas-feiras. Da tarde de quarta até o início da tarde da segunda, os parlamentares estarão na caça ao voto.


João afasta-se da Prefeitura depois de anunciar um pacote para a Saúde


O prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM) deverá se afastar das suas atividades administrativas a partir da tarde desta segunda-feira para entrar de vez na campanha para reeleger a sua mulher, senadora Maria do Carmo. Os opositores vêem no afastamento do cargo um ato de desrespeito ao povo de Aracaju e diz ainda que “se João optou por sair da Prefeitura para ajudar a mulher é porque ela não está eleitoralmente tão bem, como dizem as pesquisas, e a oposição está correta quando diz que o seu candidato ao Senado, Rogério Carvalho (PT), está em condições de derrotar Maria nas urnas em 5 de outubro”. Antes de deixar o cargo, por 45 dias, João anunciará uma série de ações que visam transformar a qualidade e celeridade dos atendimentos. As diversas medidas que serão anunciadas vão desde aquisição de novos veículos e equipamentos até formas de agilizar consultas e exames, além de outras ações. Isso confirma o que tem dito o vereador Agamenon Sobral (PP) sobre a péssima qualidade dos serviços de saúde de Aracaju. Ele ousa um pouco mais ao cobrar a presença dos médicos ao trabalho.


Momento de espera
- Dilma continua na disputa presidencial ou já seria a hora de um “volta Lula” pra valer? Essa é a dúvida do PT.


Amorim fica com Aécio?
– O grupo político do senador Eduardo Amorim (PSC), que já tinha deixado de lado o pastor Everaldo, o presidenciável do seu partido, e estava apoiando o candidato do PSDB, deve anunciar à qualquer momento que Aécio Never e que está com Marina Forever (PSB).


Assim não vale
– As escolas privadas da classe média aracajuana instituíram a realização de provas e aulas aos sábados
e domingos e os seus dirigentes não põem os pés lá. Os alunos andam falando muito mal deles nas lanchonetes e bares da vida


Três bons negócios
- Primeiro chegaram e se propagaram por todo o Estado as churrascarias, depois veio o processo de massificação das pizzarias e agora é vez das casas de sushis. Elas já estão nos bairros da periferia de Aracaju e já chegaram aos maiores municípios do Estado. Os coroas comem os churrascos, as mulheres as massas e os jovens os sushis. E assim caminha a humanidade.


Habilidade
- A ampliação do subteto estadual do Simples, para R$ 3,6 milhões, serviu para destacar ainda mais a habilidade de negociar do presidente da ACESE, Alexandre Porto, que abraçou a causa dos empresários e se tornou um dos grandes defensores da micro e pequena empresa do Estado. Porto chegou a ir até Brasília acompanhar de perto os trâmites do Simples Nacional, desde a aprovação, até a sanção da presidente Dilma Housseff. A iniciativa do encaminhamento em Sergipe foi do governador Jackson Barreto.

Sindicatos filiados à CUT/SE estão engajados no Plebiscito Popular para Reforma Política


Reunidos no Seminário “Mobilização do Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político”, realizado na manhã desta quinta-feira, 28 de agosto, no Auditório da CUT/SE, dirigentes sindicais marcaram sua posição em favor da ampla Reforma Política no Brasil, construída pela população. No fim da manhã, dirigentes do SINTRADISPEN, SINDICONTAS, SINTESE, SINDIJOR, SINDITIC, SINDIPREV, STASE e SINDASSE saíram da sede da CUT munidos de urnas e todas as instruções necessárias para coordenar a votação do plebiscito em seus sindicatos na próxima semana, de 1 a 7 de setembro.



Coluna Eugênio Nascimento
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
31/08
15:11

UFS inicia novas reformas e adequações no Cultart


Há mais de trinta anos sendo considerado pela sociedade sergipana como um espaço de referência no que se refere à cultura e à arte, o Centro de Cultura e Arte (Cultart) da UFS se prepara para uma nova fase. Isso porque a Universidade Federal de Sergipe iniciou esta semana melhorias estruturais nos espaços daquele Centro, incluindo pintura, revisões hidráulica e elétrica, além de estudos para adequação do Teatro Juca Barreto às novas diretrizes de acessibilidade.

Com estas medidas, os tradicionais espaços do Cultart, tais como a Pinacoteca, a Galeria de Artes Florival Santos e o Teatro Juca Barreto deverão ser reinaugurados. Conforme destaca a Pró-Reitora de Extensão da UFS, professora Conceição Almeida, “dentre os espaços que receberão maiores transformações está o Teatro Juca Barreto. Para isso, a equipe de arquitetos e técnicos da Superintendência de Infraestrutura da UFS (Infraufs) iniciou, esta semana, os estudos objetivando a reforma do prédio. Acreditamos que brevemente o Teatro voltará a fazer parte do circuito artístico de Sergipe e o Cultart terá melhores condições de servir como um laboratório para as atividades extensionistas, envolvendo a comunidade interna e externa à UFS”. 

Vale ressaltar que, apesar das intervenções estruturais, o Cultart está em funcionamento, com atividades abertas e gratuitas ao público, a exemplo dos cursos de cerâmica e de língua inglesa, das atividades da orquestra e coro da UFS, dos projetos em parceria com a Prefeitura Municipal de Aracaju (Orquestra Cidade de Aracaju), além das ações realizadas junto à Orquestra Vale do Cotinguiba. Provisoriamente, naquele Centro, estão sendo realizadas as aulas do curso de teatro do Campus de Laranjeiras. 


Texto e foto: Ascom UFS
 


Variedades
Com.: 0
Por Kleber Santos
31/08
15:08

Emprego e crescimento econômico

Ricardo Lacerda*

Foram muitas e expressivas as mudanças no mercado de trabalho brasileiro nos últimos dez anos. O emprego formal cresceu a taxas muito elevadas e se expandiu em direção a novas áreas do país; a remuneração média se elevou, assim como a escolaridade do trabalhador; e, principalmente, a taxa de desocupação caiu a menos da metade. Um aspecto foi particularmente virtuoso: o crescimento mais acelerado do emprego formal nas regiões mais pobres do país relativamente à expansão nas regiões mais ricas e industrializadas.

Todas essas melhorias não significam, todavia, que o mercado de trabalho no Brasil tenha se tornado maduro, próximo da situação encontrada nos países desenvolvidos. Persiste muita precariedade. O nosso mercado de trabalho é ainda marcado por uma participação elevada, mesmo que decrescente, de pessoas na atividade informal, entre pessoas empregadas sem carteira de trabalho, ocupações por conta própria e empregadores sem cobertura da previdência e um grupo residual de trabalhadores em atividades de autoconsumo. O nível médio de instrução da força de trabalho permanece baixo, apesar das melhorias expressivas nesse quesito. 

As mudanças positivas no mercado de trabalho nesse período estiveram fortemente associadas à aceleração do crescimento econômico a partir de 2004 e à política de valorização do salário mínimo. 

Crescimento e emprego

Em artigo publicado em 1951 intitulado formação de capital e desenvolvimento econômico, Celso Furtado tratou de tema recorrente no debate que se travava no pós segunda guerra em torno das políticas voltadas para promover o desenvolvimento econômico entre os países pobres. 

Para Furtado, mais restritivo do que o tamanho do mercado interno (afinal havia a alternativa, em alguns períodos mais favoráveis e outros menos favoráveis, de vender ao mercado mundial parcela da produção realizada no país), era o fato de que os países pobres não dispunham de capitais acumulados no montante necessário para acelerar o investimento para modernizar e diversificar a estrutura produtiva em direção a atividades de maior produtividade econômica. 

Furtado aponta que existiria a alternativa de apelar para o capital externo a fim de acelerar o crescimento econômico dos paises pobres, subdesenvolvidos como ele julgava mais correto denominar, mas, dependendo das características assumidas pelo crescimento econômico, não seria sustentável a longo prazo depender da poupança externa e estragulamentos no balanço de pagamento poderiam se tornar inevitáveis.

Uma marca distintiva do mercado de trabalho dos países subdesenvolvidos é a de que a disponibilidade de capital é insuficiente para ocupar toda a força de trabalho disponível, razão pela qual é persistente o excedente estrutural de força de trabalho que, sem encontrar oportunidades nos segmentos modernos, vai buscar alternativas de sobrevivência em atividades de muita baixa produtividade, como é o caso daquelas realizadas no setor informal. 

Para que o desemprego estrutural fosse eliminado dos países pobres seria necessário que o crescimento econômico gerasse ocupações em ritmo mais intenso do que a expansão da População Economicamente Ativa (PEA), até atingir o pleno emprego estrutural do fator trabalho.  

Pleno emprego

O ciclo expansivo da economia brasileira iniciado em 2004 provocou forte aceleração da demanda por trabalho, fazendo que o nível de ocupação passasse a crescer a taxas acentuadas, enquanto mudanças nos padrões demográficos desacelerava o crescimento da PEA. 

A taxa de desocupação nas regiões metropolitanas pesquisadas pelo IBGE atingiu 4,9% em abril de 2014, último resultado agregado para o país ques se encontra disponível por conta da longa greve dos funcionários da instituição, bem menos da metade da taxa de abril de 2004, de 13,1% (ver Gráfico). 

Mesmo com a desaceleração do crescimento nos últimos três anos, a taxa de desocupação continuou recuando. Analistas têm assinalado um fenômeno muito positivo que ajuda a explicar porque a taxa de desocupação manteve-se baixa nos anos mais recentes; uma parcela importante dos jovens estaria adiando o momento de entrada no mercado de trabalho, estendendo o período dedicado à elevação da escolaridade e à formação profissional.

 A partir de 2010, observadores começaram a se referir a uma situação de pleno emprego na economia brasileira, o que não é um ponto pacífico no debate. Se é patente que o mercado de trabalho continua pressionado, basta constatar que, mesmo com a desaceleração do crescimento, a maior parte dos dissídios coletivos tem resultado em aumentos salariais superiores à inflação do período, isso não equivale a afirmar que o desemprego estrutural teria sido, afinal, eliminado. A taxa de informalidade no mercado de trabalho é ainda muito elevada, de cerca de 30%, e nas regiões mais pobres, Norte e Nordeste, se situa em quase 60%.  

Não há, nesse sentido, clareza que a situação do mercado de trabalho constitua em obstáculo físico que estabeleça um limite ao potencial de crescimento de longo prazo da economia brasileira. 
  


Professor do Departamento de Economia da UFS e Assessor Econômico do Governo de Sergipe.
Artigos anteriores estão postados em http://cenariosdesenvolvimento.blogspot.com/


Coluna Ricardo Lacerda
Com.: 0
Por Kleber Santos
1 2 3 4 5 6 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos