29/10
17:52

Jogos da Série C na TV Aperipê

Hoje, às 16h (horário de Aracaju), a bola volta a rolar na TV Brasil com Criciúma/SC enfrentando o Ituiutaba/MG e Salgueiro/PE contra o ABC/RN, pelas semifinais da série C do Campeonato Brasileiro 2010. Mesmo com a vaga assegurada na segunda divisão, as equipes seguem agora em busca do título da competição. O jogo Salgueiro x ABC será transmitido para os estados do Amazonas, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Piauí, Alagoas e Pará, por meio das emissoras da rede pública de televisão.



Esportes
Com.: 0
Por Kleber Santos
13/10
21:45

Imprensa compara resgate a Big Brother e fala em lucro dos mineiros

Segundo jornal, cada entrevista exclusiva pode custar R$ 680 mil.
Mídia diz que mineiros fecharam contrato para dividir lucro igualmente.



O clima de espetáculo criado pela mídia internacional em torno do resgate dos mineiros no Chile faz com que a imprensa compare o drama a shows de TV e já especulem sobre os ganhos financeiros que a história pode render.

Segundo o jornal britânico "The Guardian", o drama é parecido com o reality show "Big Brother". O diferencial, diz, é que as pessoas se importam de verdade com o que acontece com os mineiros que ficaram mais de dois meses soterrados. "Sim, parece com o Big Brother. A multidão, a torcida (sem vaias até agora, mas me preocupei por Carlos Mamami, o único boliviano do grupo). Então as entrevistas, o dinheiro, os contratos de livros. Mas tem uma diferença. você se importa. Isso é incrivelmente tocante. E as fotografias são extraordinárias", diz o jornal britânico.

O processo para retirar de dentro da mina os 33 homens que ficaram mais de dois meses soterrados está sendo acompanhada por jornalistas de todo o mundo. Alguns relatos falam que pode haver até 2 mil pessoas realizando a cobertura do caso. Desde o início da retirada dos mineiros de dentro da mina, o caso foi acompanhado ao vivo por redes de TV de vários países do mundo.

Toda essa atenção global pode trazer rendimentos financeiros para os personagens centrais do drama. Segundo a revista norte-americana "Time", os mineiros chamaram um advogado para organizar um contrato que garantisse que todos vão lucrar de forma igualitária sobre as ofertas da mídia para explorar o caso. Há relatos de que eles já receberam ofertas para serem filmados e entrevistados com exclusividade após o fim dos resgates.

Segundo o canal de TV indiano NDTV, até um mês depois do acidente que deixou os 33 homens soterrados, havia mais de mil ofertas de emprego para eles. A revista americana diz, entretanto, que os mineiros podem ganhar dinheiro suficiente para nunca mais precisarem trabalhar novamente.

O jornal canadense "Globe and Mail" estimou em US$ 400 mil (cerca de R$ 680 mil) o valor a ser pago por redes de TV dos Estados Unidos por cada entrevista exclusiva. O jornal diz que eles receberam ainda convites para viagens internacionais e patrocínios de marcas de roupas e de cerveja.

Além da oferta de pagamento, os mineiros estão recebendo doações de todo o mundo. O empresário chileno Leonardo Farkas, por exemplo, teria oferecido US$ 10 mil (quase R$ 17 mil) para cada mineiro. Eles ganharam ainda iPods de graça de Steve Jobs e camisas autografadas do Real Madri.

(Via G1)


Variedades
Com.: 0
Por Kleber Santos
13/10
21:35

Impressoras sincronizadas

Multimídia
Com.: 0
Por Kleber Santos
13/10
21:28

O futuro na informática: 2019




Multimídia
Com.: 0
Por Kleber Santos
13/10
21:26

A Internet em 1969




Multimídia
Com.: 0
Por Kleber Santos
13/10
21:23

O que um governo Serra faria com o pré-sal?

Economista e Prof Adilson de Oliveira fala sobre o Pré Sal

O professor Adilson de Oliveira, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), prefere responder o que o Brasil perderia se o Estado brasileiro abdicasse de controlar o ritmo e a estratégia de exploração dessa riqueza. O risco existe e foi sinalizado recentemente pelo coordenador do programa de energia de José Serra: Zylberstajn quer afastar a participação estatal no comércio do petróleo brasileiro. “Não se trata apenas de uma posição ideológica; há interesses em jogo que gostariam de diminuir o peso da Petrobras; se possível, até quebrar a empresa”, analisa.

Se o Brasil hoje é visto como o filé mignon do mundo em termos de crescimento econômico, o filé mignon do Brasil é o pré-sal. Por seu valor específico como principal reserva de petróleo descoberta no planeta no crepúsculo da oferta mundial, mas, sobretudo, pelos efeitos multiplicadores no conjunto da indústria nacional, trata-se “da maior oportunidade que o país já teve em toda a sua história de promover um salto qualitativo nas condições de vida do seu povo”.


(Enviado por Filipe Mazzini ao site Luis Nassif Online)



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
13/10
21:18

De Frei Beto a Dilma

Reproduzo artigo de Frei Betto, publicado na coluna "Tendências/Debates" da Folha:

Conheço Dilma Rousseff desde criança. Éramos vizinhos na rua Major Lopes, em Belo Horizonte. Ela e Thereza, minha irmã, foram amigas de adolescência. Anos depois, nos encontramos no presídio Tiradentes, em São Paulo. Ex-aluna de colégio religioso, dirigido por freiras de Sion, Dilma, no cárcere, participava de orações e comentários do Evangelho. Nada tinha de "marxista ateia".

Nossos torturadores, sim, praticavam o ateísmo militante ao profanar, com violência, os templos vivos de Deus: as vítimas levadas ao pau-de-arara, ao choque elétrico, ao afogamento e à morte.

Em 2003, deu-se meu terceiro encontro com Dilma, em Brasília, nos dois anos em que participei do governo Lula. De nossa amizade, posso assegurar que não passa de campanha difamatória - diria, terrorista - acusar Dilma Rousseff de "abortista" ou contrária aos princípios evangélicos. Se um ou outro bispo critica Dilma, há que se lembrar que, por ser bispo, ninguém é dono da verdade.

Nem tem o direito de julgar o foro íntimo do próximo. Dilma, como Lula, é pessoa de fé cristã, formada na Igreja Católica. Na linha do que recomenda Jesus, ela e Lula não saem por aí propalando, como fariseus, suas convicções religiosas. Preferem comprovar, por suas atitudes, que "a árvore se conhece pelos frutos", como acentua o Evangelho.

É na coerência de suas ações, na ética de procedimentos políticos e na dedicação ao povo brasileiro que políticos como Dilma e Lula testemunham a fé que abraçam. Sobre Lula, desde as greves do ABC, espalharam horrores: se eleito, tomaria as mansões do Morumbi, em São Paulo; expropriaria fazendas e sítios produtivos; implantaria o socialismo por decreto...

Passados quase oito anos, o que vemos? Um Brasil mais justo, com menos miséria e mais distribuição de renda, sem criminalizar movimentos sociais ou privatizar o patrimônio público, respeitado internacionalmente.

Até o segundo turno, nichos da oposição ao governo Lula haverão de ecoar boataria e mentiras. Mas não podem alterar a essência de uma pessoa. Em tudo o que Dilma realizou, falou ou escreveu, jamais se encontrará uma única linha contrária ao conteúdo da fé cristã e aos princípios do Evangelho.

Certa vez indagaram a Jesus quem haveria de se salvar. Ele não respondeu que seriam aqueles que vivem batendo no peito e proclamando o nome de Deus. Nem os que vão à missa ou ao culto todos os domingos. Nem quem se julga dono da doutrina cristã e se arvora em juiz de seus semelhantes.

A resposta de Jesus surpreendeu: "Eu tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; estive enfermo e me visitastes; oprimido, e me libertastes..." (Mateus 25, 31-46). Jesus se colocou no lugar dos mais pobres e frisou que a salvação está ao alcance de quem, por amor, busca saciar a fome dos miseráveis, não se omite diante das opressões, procura assegurar a todos vida digna e feliz.

Isso o governo Lula tem feito, segundo a opinião de 77% da população brasileira, como demonstram as pesquisas. Com certeza, Dilma, se eleita presidente, prosseguirá na mesma direção.

(Via: Luis Nassif Online)


Política
Com.: 0
Por Kleber Santos
13/10
21:00

O último gol de Pelé




Multimídia
Com.: 0
Por Kleber Santos

Enquete


Categorias

Arquivos