31/10
22:12

Confira a programação esportiva deste sábado

09h30 - Inglês: Newcastle x Liverpool (ESPN Brasil)

09h55 - Russo: Cska Moscou x Zenit (ESPN)

10h00 - Grand Slam de Judô : Abu Dhabi (ESPN +)

10h30 - Tênis: Masters 1000 Paris (Sportv 2)

10h55 – Italiano: Napoli x Roma (FoxSports 2)

11h50 - Inglês: Chelsea x Queens Park Rangers (ESPN Brasil)

11h55 - Espanhol: Granada x Real Madrid (ESPN)

11h55 – Inglês: Arsenal x Burnley (FoxSports)

12h55 - Francês: Lorient x Psg (ESPN +)

13h00 – Francês: Lorient x PSG (Sportv 3)

14h00 - Treino Oficial Stock Car (Sportv)

14h00 – Italiano: Empoli x Juventus (FoxSports)

14h25 - Alemão: B. de Munique x B. Dortmund (ESPN Brasil)

14h25 - Holandês: Ajax x Dordrecht (ESPN)

15h00 – Série C: Paysandu x Mogi Mirim (E. Interativo)

15h15 - Brasileiro - Série B (Rede TV)

15h40 - Treino de Fórmula 1 (TV Sergipe)

16h40 – Italiano: Parma x Inter (FoxSports)

16h40 - Holandês: Psv x Ado Den Haag (ESPN)

18h00 - Handebol: Brasil x Argentina (Sportv 2)

18h30 – Série A: Grêmio x Vitória (Sportv)

20h30 - Superliga de Vôlei: Campinas x Taubaté (Sportv 2)

22h00 - Nocaute - Boxe Internacional (E. Interativo)



Esportes
Com.: 0
Por Kleber Santos
31/10
07:25

Governador negocia com o BB antecipação dos royalties para pagar salários

O pagamento da diferença salarial dos servidores públicos, que está prevista para o dia 11 de novembro, deverá sair antes disso. Já ocorreu o encaminhamento de toda a documentação legal para que seja viável a antecipação dos royalties, no valor de algo em cerca de R$ 330 milhões, e a liberação de recursos deverá acontecer até no mais tardar o final da próxima semana. Os recursos serão usados para pagar parte dos salários de outubro, novembro, dezembro e o 13º dos servidores.



Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
31/10
07:09

Governo deverá definir cotas de CCs para Secretarias e exonerar o excedente

 Não há uma decisão tomada no sentido de  exonerar todos os ocupantes de cargos comissionados, os famosos CCs, como vem sendo divulgado desde ontem. Mas existe realmente uma proposta no sentido de que se faça isso e também, redução de gratificações, sobre participações em comissões, grupos de trabalho, aluguel de veículos, contas telefônicas e custeios outros da máquina administrativa. Todas as sugestões estão deverão ser apreciadas no decorrer da próxima semana, mas é bem provável que o governador Jackson Barreto não acate o pedido de exoneração coletiva e faça a opção por definir cotas de CCs para as secretarias e o excedente seja demitido. O Estado tem hoje algo em torno de 2  mil pessoas ocupando cargos comissionados e as demissões teriam um custo elevado, pois caberia ao governo pagar 13º e férias de uma só vez. Não há dinheiro para isso.



Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
31/10
06:47

João Alves aguarda discussão sobre o futuro do DEM

Provavelmente ainda no decorrer da primeira quinzena de novembro, a cúpula do DEM vai se reunir para definir que rumo tomar após o resultado negativo nas eleições: além da vitória de Dilma Rousseff, o que mantém o partido fora do Executivo federal, a agremiação política foi atingida com a redução da bancada na Câmara - de 28 para 22 deputados- e com o fracasso nas urnas de seus candidatos a governador. Há hoje grupos defendendo abertamente uma fusão com um ou mais partidos.


Mas há também quem pense em opções bem diferentes: se a opção for se unir ao PSDB, o DEM deve ser ?engolido? e os atuais caciques democratas perderiam poder. Caso a escolha seja por somar-se a partidos nanicos, a legenda deve preservar sua identidade. "Vamos discutir todas as propostas, sem nenhum açodamento", disse o presidente do partido, José Agripino Maia, em entrevista concedida à imprensa do Sul.


O DEM de Sergipe aguardará as discussões internas na esfera nacional. Quando indagado sobre a possibilidade de fusão do DEM com o PSDB, o prefeito de Aracaju, João Alves Filho, disse que "isso não foi discutido. O DEM é um partido que continua forte e após os resultados das eleições, vamos nos reunir com a Direção Nacional para tratarmos sobre o futuro do nosso país."



Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
30/10
21:50

No BNDES, Jackson consegue liberação de R$ 13 milhões para obras no interior

Nesta quinta-feira, 30, o governador Jackson Barreto e o secretário de Desenvolvimento Urbano, Carlos Melo garantiram a liberação de R$ 13 milhões para obras do programa Sergipe Cidades, durante reunião com a direção do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Os recursos avalizam a continuidade de obras como escolas profissionalizantes, Centros Integrados de Segurança Pública, ginásio de esportes e mercados municipais.

Os investimentos serão destinados para as cidades de Poço Redondo, Indiaroba, São Domingos, Brejo Grande, Pinhão, Ilha das Flores, Cedro de São João e Riachão do Dantas.

Secretário de Estado de Desenvolvimento Urbano, Carlos Melo explicou que o Programa prevê o investimento de R$ 250 milhões do BNDES em obras nos 75 municípios sergipanos. Desse total, já foram liberados R$ 140 milhões.

“Esses recursos são de suma importância para garantir a conclusão de importantes obras que estão em andamento. De um total de R$ 250 milhões do programa Sergipe Cidades, o BNDES já liberou R$ 140 milhões nos últimos cinco anos, sendo R$ 39 milhões em 2014. Durante a reunião, a direção se comprometeu a liberar outra parcela de R$ 13 milhões em dezembro. A expectativa é que possamos concluir essas obras até o final de 2015”, disse.

No encontro com o presidente Luciano Coutinho e o diretor da Área de Infraestrura Social da Instituição, Guilherme Lacerda, Jackson destacou que o Sergipe Cidades  visa  elevar a competitividade econômica, diversificar a base produtiva e distribuir melhor a renda nos territórios com obras como Centros Empresariais Integrados, Centros Vocacionais Tecnológicos, mercados, pavimentação, terminais rodoviários e escolas profissionalizantes. 

Lançado em 2009 pelo então governador Marcelo Déda, o Programa Sergipe Cidades tem como sua principal meta a promoção do desenvolvimento urbano sustentável em todo o estado, através de investimentos em obras cuja finalidade é fortalecer o progresso e fomentar desenvolvimento econômico e social, garantindo à população sergipana melhorias significativas em sua qualidade de vida. 

Ao longo dos cinco anos de atividades, 55 municípios dos oito territórios sergipanos receberam 100 obras, distribuídas na construção de um sistema de abastecimento de água, implantação de um sistema de esgotamento sanitário, construção de um terminal rodoviário, urbanização de uma rodovia estadual, urbanização de ruas, urbanização de orla turística, construção de um mercado municipal, edificação de um centro comunitário, construção de um destacamento de bombeiro militar, três creches, 11 delegacias (sendo que uma delas, de grande porte), 16 praças, 23 quadras poliesportivas e a pavimentação granítica de 38 ruas e avenidas, sendo que, em muitos deles, não apenas a sede foi beneficiada, mas também diversos povoados, a exemplo do Povoado Sítios Novos em Poço Redondo, que foi contemplado com a pavimentação de várias ruas, a construção de uma creche e de uma quadra poliesportiva.  (Da assessoria)



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
30/10
20:43

Confira a programação esportiva desta sexta

12h00 - Tênis: Masters 1000 Paris (Sportv 2)

16h00 - Treino da Fórmula 1: GP dos EUA (Sportv)

16h25 - Alemão: Schalke 04 x Augsburg (ESPN +)

16h40 - Português: Benfica x Rio Ave (ESPN Brasil)

17h00 - Boxe: C. Hammer x Irineu B. Costa (ESPN)

18h30 - NBB: Paulistano x Flamengo  (Sportv)

20h50 – Série B: Paraná x Vasco (Sportv)

21h00 - NBA: Chicago Bulls x C. Cavaliers (ESPN)

 



Coluna Afonso Nascimento
Com.: 0
Por Kleber Santos
30/10
15:42

João Alves critica declarações de Jackson Barreto

“As pessoas estão pensando que houve um choque terrível e vai mudar tudo na prefeitura. Claro que havia uma perspectiva maravilhosa com Aécio. Mas ele perdeu, a democracia é assim mesmo. Não tem do que reclamar”. O comentário é do prefeito de Aracaju João Alves Filho (DEM), para quem o governador de Sergipe, Jackson Barreto (PMDB), age com “arrogância” e faz “terrorismo” político, dando a entender que a derrota do presidenciável Aécio Neves (PSDB) e o candidato a governador Eduardo Amorim (PSC) fossem fator determinante para a sua gestão na Prefeitura da capital. João revelou que tem obras em andamento e bons projetos em pensamento.

“Não recebi nada desse governo federal, que vai continuar sem dar. Jackson, no Governo do Estado, também nunca deu nada. Vai continuar sem dar. Jackson deu entrevista dizendo que não vai me levar mais a Brasília. Nunca me levou. Se eu tivesse sendo tratado a pão de ló, estaria preocupado. Mas nós sobrevivemos e avançamos em algumas providências, que vão começar a acontecer no início do ano, o que nos dará uma perspectiva muito boa”, afirmou e concluiu.



Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
30/10
07:52

PL de André Moura diminui contribuição do Imposto de Renda

Tramita na Câmara dos Deputados, de autoria do líder do PSC  André Moura,  o Projeto de Lei (PL) 7194/2014, que dispõe sobre o reajuste periódico da tabela progressiva do Imposto de Renda (IR) das pessoas físicas com base no reajuste do salário mínimo.

Na justificativa da propositura consta que desde 1996 a Receita vem corrigindo a tabela de isenção do IR abaixo da inflação oficial e o reajuste automático de 4,5% – centro da meta inflacionária do governo – ocorre desde 2007. Mas o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), só em 2013, acumulou alta de 5,91% e, desde 1996, a Receita corrige a tabela de isenção do IR abaixo da inflação oficial. Segundo o autor, essa diferença no percentual do reajuste faz com que, a cada ano, mais pessoas isentas sejam obrigadas a contribuir para o Fisco.

A iniciativa partiu depois que André Moura analisou estudo mostrando que em 1996 quem recebia até 6,55 salários mínimos era isento de contribuição do IR e em 2014, a faixa de isenção caiu para 2,47 salários mínimos. Um contribuinte com salário mensal de R$ 3,5 mil paga hoje R$ 189,97 por mês de Imposto de Renda. Se houvesse correção próxima à inflação, pagaria R$ 44,10 a menos todos os meses, uma economia de R$ 529,20 no ano.

"Se esta defasagem fosse corrigida hoje pelo cálculo proposto, quem tivesse rendimentos mensais de até R$ 2.913,00 estaria isento de pagar o IR. Um contribuinte com salário mensal de R$ 3,5 mil paga hoje R$ 189,97  por mês de Imposto de Renda. Se houvesse correção próxima à inflação, pagaria cerca de 45 reais a menos".

De acordo com dados do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco), entre 1996 e 2013, a tabela do IR foi corrigida em 89,96%, enquanto o IPCA subiu 206,64% no mesmo período. 

A matéria foi recebida pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC).  (Da assessoria)



Política
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
1 2 3 4 5 6 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos