Secretaria e entidades combatem fraudes nos acessos aos deficientes no Batistão

28/11/2015 11:57:03 por Kleber Santos em Esportes
O acesso de deficientes físicos à Arena Batistão este ano foi um problema polêmico que envolveu os esforços da Secretaria de Estado do Turismo e do Esporte (Setesp), gestora daquela praça de esportes, o Ministério Público Estadual (MPE), entidades representativas dos deficientes físicos, federação e os clubes de futebol da capital.  

Para solucionar o problema e definir ações que facilitem o trabalho de todos os envolvidos no assunto, o secretário de Estado do Turismo e do Esporte, Adilson Júnior, recebeu na manhã desta quinta-feira 27, os representantes da Associação dos Deficientes de Sergipe (ADEVISE), do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CEDPeD), da Associação Desportiva Confiança (ADC), do Club Sportivo Sergipe (CSS) e Federação Sergipana de Futebol (FSF). Representando a Setesp, além do secretário Adilson Júnior, participou da reunião, o diretor de esportes Gilson Dória.

O secretário Adilson Junior disse que o objetivo era que todos deixassem aquela reunião satisfeitos com os resultados e motivados com o que ficar definido, pois acreditava que o assunto seria de uma vez por toda resolvida.

"Nosso objetivo é facilitar o trabalhos das partes envolvidas, especialmente o acesso dos deficientes físicos à Arena Batistão, nos dias de jogos, fazendo-se cumprir o que determina a legislação pertinente. Esse é o nosso propósito", disse o secretário Adilson Junior.

Durante a reunião, foram discutidos aspectos que dizem respeito à localização, número de espaços destinados aos deficientes,  acessibilidade e principalmente, a fiscalização no que diz respeito à utilização de carteiras, por pessoas que não tinham direito à gratuidade e outras que estavam vendendo os ingressos, destinados à essa categoria, constatando-se uma fraude flagrante. Um aspecto importante que deve ser ressaltado é que em dias de jogos, os estádios são cedidos a Federação Sergipana de Futebol e ao clube mandante do jogo, cabendo a estes, a organização de acesso ao espetáculo.

"Estão garantidos os 312 espaços para os deficientes, que é o que determina a legislação e uma participação mais efetiva das associações na fiscalização e orientação. Acreditamos que tudo o que foi discutido e aqui e definido pelas partes envolvidas, seja colocado em prática na próxima temporada e não tenhamos os problemas que foram registrados este ano", avaliou Gilson Dória.

Deixe um comentário

Seu nome (Necessário)
Seu E-mail (Necessário - Não será exibido)
Seu comentário
Código da imagem:

Enquete


Categorias

Arquivos