Mostra fotográfica abre espaço de exposições do Hall da Epifânio Dória

17/05/2017 20:12:48 por Kleber Santos em Variedades
A mostra é uma foto-instalação que aborda o atentado de 11 de setembro de 2001 ao edifício World Trade Center

Uma noite dedicada às artes visuais. Assim foi o lançamento da exposição “Fallen”, do artista mineiro Daniel Pinho, que foi um dos vencedores do Edital de Ocupação do Foyer da Biblioteca Pública Epifânio Dória de 2017, promovido pelo Governo do Estado, por meio da Secretária de Estado da Cultura (Secult).

A mostra é uma foto-instalação que aborda o atentado de 11 de setembro de 2001 ao edifício World Trade Center e é exibida através de 50 imagens em que os personagens retratados mergulham em queda livre simbolizando as pessoas que saltaram ou foram lançadas do edifício.

De acordo com o artista, a mostra é fruto de uma longa pesquisa e que fala, de fato, sobre a vida. “De certa forma o 11 de setembro pegou a todos nós de surpresa e marcou a vida de todos. Um dia corriqueiro pode se tornar algo em que você precisa tomar uma decisão derradeira”, afirmou Pinho.

Ainda segundo os artistas, a experiência de expor em Sergipe está sendo muito positiva, principalmente pelo fato de intercambiar com os artistas plásticos do estado. “É muito importante essas trocas entre os estados. Sempre exponho muito por Minas, mas o fato de sair engrandece mais o nosso trabalho e dos artistas locais, além de dar acesso à população a outro tipo de material. Com essa ação da Secretaria de Cultura de Sergipe todos ganham”, completou.

Entre o público que prestigiou o evento estavam autoridades e artistas, que foram conhecer o trabalho desse jovem mineiro. “Temos que participar sempre e valorizar a cultura local e também a nacional. Esse intercâmbio entre os estados é muito relevante e como representante da Câmara de Aracaju hoje, fico muito feliz em estar aqui”, afirmou a vereadora Kitty Lima.

O artista plástico Antônio da Cruz parabenizou o trabalho de Daniel Pinho, principalmente pela sensibilidade e pesquisa expressada nas obras. “É um trabalho que nos provoca uma reflexão sobre como nos comportamos em uma situação de desespero, que no leva a refletir sobre a frágil existência humana. Nosso desejo é que muitas pessoas passem por aqui e prestigiem o espaço”, argumentou.

Deixe um comentário

Seu nome (Necessário)
Seu E-mail (Necessário - Não será exibido)
Seu comentário
Código da imagem:

Enquete


Categorias

Arquivos