Coluna Primeira Mão

Os descontentes

Todo o mundo sabe que os servidores públicos estaduais e municipais estão na bronca com o governador e com os prefeitos que têm atrasado salários. Não adianta explicar que os atrasos são por isso ou por aquilo. A questão que colocam certos políticos da situação é a seguinte: quem pode amealhar esses votos de funcionários descontentes?

Alegria demais

Os opositores do governador Jackson Barreto avaliam que todos os cenários apontam para o sucesso deles nas urnas em outubro de 2018. Dizem que elegerão o governador, os dois senadores e as maiorias nas bancadas da Câmara Federal e Assembleia Legislativa. É esperar para ver. Parece gabolice.

Pesquisas com DNA

O que motiva essa esperança toda são as pesquisas que mostram sempre os senadores Eduardo Amorim (PSDB) e Antônio Carlos Valadares (PSB) como os preferidos dos sergipanos para o Governo de Sergipe. Mas é preciso ficar atentos em relação à essas consultas populares, pois muita gente vê o DNA de quem pagou nos resultados divulgados.

Indecisos demais


Muitas das pesquisas, ainda que suspeitas, revelam que mais de 50% do eleitorado de Sergipe continua indeciso. Isso representa dizer que qualquer um dos candidatos ao Governo do Estado pode sair-se vitorioso nas urnas.


De novo


A CUT, Força Sindical, UGT, CTB, Nova Central, CSB, Intersindical, CGTB e CSP-Conlutas decidiram realizar, no dia 5 de dezembro, uma Greve Nacional em Defesa da Previdência e dos Direitos. Os sindicalistas, que já iniciaram as mobilizações em Sergipe, dizem que a nova proposta de desmonte da Previdência Social apresentada pelo governo de Michel Temer e que deve ser votada no dia 6 de dezembro, é mais perversa que a anterior.



Mendonça corre solto


O pré-candidato a governador de Sergipe pelo PPS, Mendonça Prado, que se apresenta como a terceira via da disputa eleitoral de 2018, tende a correr livre no processo de campanha. Os pré-candidatos do grupo do governador, Belivaldo Chagas, e da oposição mais organizada, senador Eduardo Amorim, devem polarizar a campanha e deixarão Mendonça bem à vontade para ?bater? nos dois e, quem sabe, puxar para si votos que criarão alvoroço na hora da contagem.


13º salário


Não são apenas as secretarias e empresas do serviço público estadual e municipal que enfrentam dificuldades para pagar o 13º salário de seus servidores. O mesmo drama se faz presente na iniciativa privada de Sergipe. Tempos de crise são péssimos.


Sem FGTS


Os servidores públicos alegam que ficarão submetidos às mesmas regras de aposentadoria daqueles da iniciativa privada. E sem direito ao FGTS.


Empregos de volta


A luz do fim do túnel está acesa e Sergipe caminha para sair da crise. Todas as avaliações mostram recuperação dos empregos na indústria, na Agropecuária, extração vegetal, caça e pesca e no segmento de serviço, nesse último mais lentamente. Parece que dias melhores virão, provavelmente a partir de 2018.


Puras ilusões


Os seguidores sergipanos do deputado federal Jair Bolsonaro não devem criar ilusões políticas. Ele não será um Donald Trump, nem Emmanuel Macron. Mas vai, se for candidato a presidente em 2018, fazer exprimir os piores valores cultivados pelos nossos eleitores.


Mais limpeza


Aracaju já começa a mudar o seu visual. Ainda não é "a capital da qualidade de vida", admirada por turistas e sergipanos, mas está bem melhor. Mas ainda há muitas críticas.


Dentro da normalidade


Durante as festas juninas os balões são proibidos no Brasil inteiro. Agora, "vésperas" de eleições, o que não faltam são balões. Balões de ensaio, é verdade, mas muitos balões políticos, mas também muita boataria, muitas declarações e muitos desmentidos e muitos bate-boca. É assim que as candidaturas e as alianças são decantadas. Tudo anda, portanto, na mais perfeita normalidade.


Educação


Educação deveria ser o grande tema mobilizador de Sergipe, mas é o nosso ponto mais frágil. Há algo errado.


Esperanças petistas


Segundo membro da cúpula do PT, Márcio Macedo, tesoureiro nacional do partido, é uma esperança de muitos votos em 2018. Outros nomes também são lembrados como Rogério Carvalho, Francisco Gualberto, Conceição Vieira, Iran Barbosa, João Daniel, o atual secretário estadual da Agricultura, Esmeraldo Leal, etc. Pode ser que haja algum exagero, pode ser que não.


Lenha na fogueira


Recém-eleita para corregedoria do Tribunal de Contas do Estado, a ex-deputada estadual Angélica Guimarães esqueceu que não é mais parte da Assembléia Legislativa e sim conselheira de contas. Analisando o problema dos transplantes em Sergipe, partiu para a seguinte afirmação: "Há má vontade do governo". Jogou assim médicos e pacientes contra o governo estadual.


Prefeitos carentes


Na atual conjuntura econômica muitas vozes se levantam e pedem um novo pacto federativo para o Brasil. Trocando isso em miúdos, querem uma nova divisão do bolo da receita. Algumas pequenas mudanças podem ser necessárias para melhorar os desempenhos dos Estados e Municípios.


Canuto no TCE


O diretor executivo do Banco Mundial para o Brasil, Otaviano Canuto, fará palestra no Tribunal de Contas do Estado de Sergipe no dia 1de dezembro de 2017, às 11 horas. Sua palestra faz parte do ciclo de palestras intitulado "Por um Brasil Ético. O dinheiro público é de sua conta".


Petroclube em dificuldades


Petroleiros sergipanos dizem que o Petroclube enfrenta dificuldades para ser mantido. A Petrobras cortou uma ajuda que liberava mensalmente.


Centro Médico


Em breve, mais um centro médico privado será aberto em Sergipe. Ele estará localizado no bairro Rosa Elze, pertinho do campus da UFS em São Cristóvão.

Deixe um comentário

Seu nome (Necessário)
Seu E-mail (Necessário - Não será exibido)
Seu comentário
Código da imagem:

Enquete


Categorias

Arquivos