Coluna Primeira Mão

Deso: onde vai parar?


A Deso mudou estatuto, mudou nome de diretoria para empossar pessoas que não preenchem os requisitos mínimos exigidos pelo seu estatuto bem como da nova lei das S.A's. Diretoria de Meio Ambiente e Engenharia passou a ser diretoria de meio ambiente e expansão. A diretoria de operações passou a ser diretoria de operações e manutenção. Para as diretorias acima citadas, o estatuto exigia formação de nível superior na área da engenharia, exigência que foi excluída para satisfazer os interesses de indicação política. Pior é que tudo isso acontece sob a omissão de instituições que no passado fizeram história como o CREA, o Sindicato dos Engenheiros e o próprio Sindisan.

Fim dos jetons

São muitos os conselhos estaduais disso ou daquilo na estrutura governamental do estado. Se o governador Belivaldo Chagas quer mesmo reduzir despesas e otimizar recursos, por que não cortar pela metade os jetons pagos a esses conselheiros? Para alguns membros do primeiro e do segundo escalões, essas gratificações são verdadeiros altos salários, especialmente quando os conselheiros participam de mais de um conselho.

Uso e abuso

Quando Belivaldo Chagas assumiu o governo estadual, o secretário da Saúde sabia que tinha seus dias contados. O novo governador arrumou um pretexto e esperou Jackson Barreto voltar de suas férias e demitiu o seu primo. Demitido, Almeida Lima saiu "atirando". E fez uma denúncia grave sobre o uso político da Secretaria da Saúde até por comunicadores.

Força dos caminhoneiros

Os caminhoneiros se tornaram o mais poderoso sindicato do Brasil. Salvo engano, essa é a segunda vez que eles param o país, que tem quase total dependência em relação ao transporte do PIB brasileiro. Cerca de um milhão de pessoas compõem essa categoria que, quando atua, conta com o apoio do sindicato patronal ligado a esse tipo de transporte rodoviário.


 

 

 

 

Roubo de celulares

 

O roubo de celulares é um dos crimes mais populares em Sergipe. Os bandidos que praticam essas transgressões da lei não o fazem para a montagem de coleções pessoais desses telefones. Ao contrário, eles os vendem a receptadores a preço de banana, que repassam a outros consumidores. Salvo engano dessa coluna, as investigações policiais não são bem-sucedidas quando se trata de receptação.


Quadro lamentável



É lastimável que os sergipanos tenham 250 cemitérios e apenas um esteja funcionamento legalmente. O MPE, fiscal da lei, precisa tomar providências a esse respeito. O odor de corpos em putrefação no Cemitério São João Batista já é forte para quem passa pelas sua calçada e insuportável para os defuntos enterrados nas "gavetas". Em lugares mais civilizados, as autoridades governamentais têm mais respeito pelos que se foram.


Fragilidade brasileira


Parte da mídia brasileira sempre bate na crise da Venezuela e lembra com frequência o problema do desabastecimento em termos de alimentos nos supermercados "bolivarianos". Com a crise provocada pelos caminhoneiros brasileiros, em apenas quatro dias o Brasil também tem sofrido uma crise profunda de desabastecimento em ceasas, feiras, supermercados, etc. A prudência é recomendável a todo o mundo.


De olho na Ordem


O advogado Cristiano Cabral pretende disputar a Presidência da seccional de Sergipe da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SE), em novembro próximo.


Confederação


O deputado federal Laércio Oliveira em ritmo de dedicação total à campanha pelo comando da Confederação Nacional do Comércio (CNC).


Questão de grana


O contraste não poderia ser mais gritante. De um lado, temos o processo interminável de reforma da Catedral de Aracaju, enquanto de outro está a acelerada construção de um imponente templo do empresário da fé Edir Macedo perto do Terminal do D.I.A. Num caso, falta dinheiro e, no outro, a grana nunca foi problema.


Um novo HUSE


O Governo do Estado precisa organizar para pleno funcionamento esse sistema estadual de saúde ou construir um novo Hospital de Urgência para Sergipe. Esse HUSE precário que aí está funcionaria para atender Aracaju e Municípios vizinhos (São Cristóvão, Nossa Senhora do Socorro, Barra dos Coqueiros, Laranjeiras, Itaporanga D’Ajuda, Riachuelo, Divina Pastora e Pirambu) além de receber os casos mais complicados de todo o Estado, e um outro no interior, entre Itabaiana e Lagarto, capaz de dar atenção para os demais municípios sergipanos.


Sergipe ausente


A seleção brasileira de futebol não terá nenhum sergipano entre os seus jogadores na copa deste ano. Pela seleção canarinho só passou Clodoaldo, na Copa de 1970, nascido em Sergipe mas criado em Santos, em São Paulo. O sergipano Diego Costa jogará pela Espanha, uma das seleções favoritas ao título.


Enquete


Categorias

Arquivos