Coluna Primeira Mão

 Movimentações

 

Já tem gente com mandato de olho nos partidos daqueles que não se elegeram.  Isso vai render um monte de falações na mídia logo em breve. Há pelo menos quatro partidos que despertam interesse e entre eles estariam o PRB, de Heleno Silva, Jony Marcos e Ivan Leite,  e o PSB, se Valadares Filho perder a disputa pelo Governo de Sergipe no próximo dia 28. O fogo amigo e inimigo será intenso.

 

De olho em cargos

 

Como as chances de vitória de Belivaldo Chagas (PSD) são maiores, o número de adesões que conquistou também são bem maiores que as de Valadares Filho (PSB). A última pesquisa Ibope, divulgada na noite da última quinta-feira pela TV Sergipe (registro SE-04381/2018),  mostra Belivaldo com 58% das intenções de voto e o filho de ACV com 42%. Situação difícil é a de Valadares Filho.

 

Presidência

 

A lista cresce. O deputado estadual reeleito Garibalde Mendonça (MDB) também quer ser presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe. Também são comentados os nomes de Luciano Bispo, Jeferson Andrade e Zezinho Guimarães.

 

Questão de vocação

 

O jovem deputado Georgeo Passos tem sido muito lembrado para continuar no papel de líder da oposição na legislatura que começa em fevereiro de 2019..

 

Que dê exemplo

 

O trabalho da delegada Daniela Garcia ajudou - e muito! - na eleição para o Senado do também delegado Alessandro Vieira. Agora, Daniela não está exagerando ao participar, com tanto empenho do programa eleitoral de Valadares Filho? Ela fala em "risco", porém sabe que nada lhe acontecerá se Belivaldo Chagas ganhar. Está tentando provocar uma crise política sem nenhuma necessidade. Logo ela que representa bem a lei e a ordem.

 

Na bancada da bala?

 

Os posicionamentos do delegado Alessandro Vieira, recém-eleito senador por Sergipe, despertam muitos boatos. Ele defende "alteração do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) para endurecer o tratamento do adolescente infrator"; sustenta o porte legal de armas para "proprietários rurais e profissionais da segurança privada"; e admite que "é possível" que tenha havido "uma identificação do eleitorado do presidenciável com seu nome", explicando os votos recebidos. Essas declarações fazem dele um futuro membro da bancada da bala no Congresso? Por enquanto, seria irresponsável afirmar que sim. Masssss...quem sabe.

 

Fim de papo

 

Em entrevista a uma emissora de rádio na quinta-feira, Belivaldo Chagas negou que tenha convidado ou que convidaria Jackson Barreto e André Moura para compor o seu secretariado. Assunto encerrado.

 

Portas abertas

 

Se o rumor for confirmado, a decisão de Walmir de Francisquinho de ficar neutro nesse segundo turno pode ser uma boa notícia para Belivaldo Chagas. O muito popular prefeito de Itabaiana teria a força para influenciar qualquer candidato. Assim, o caminho fica livre para o candidato que também é governador.

 

Ducha fria

 

Caiu como uma bomba a informação de que o filho do prefeito de Itabaiana, Talysson de Francisquinho, o deputado estadual mais bem votado teve o seu registro e o seu diploma cassado pela Justiça Eleitoral. Ele deverá recorrer, claro. Um verdadeiro balde de água gelada na alegria do eleito.

 

E a qualidade, hein?

 

Começou a dor de cabeça para os pais cujos filhos estudam em escolas privadas. Essas instituições se movimentam, com liberdade, para reajustar os valores das mensalidades para 2019. Os pais e responsáveis pelos estudantes precisam discutir com os diretores de escolas a questão da qualidade de ensino.

 

Correios em SE

 

Não haverá, por ora, fechamento de agências dos Correios em Sergipe. Mas essa instituição federal está na mira dos que querem privatizações de empresas estatais.

 

 

É demais

 

 

A Deso precisa ficar de olho nessa sua rede de tubulação para fornecimento de água água. Toda semana, numa dessas adutoras, ocorrem problemas graves e que prejudicam a população.

 

 

Sob pressão

 

 

Região da qual o Brasil faz parte,  América Latina,  parece não ter jeito mesmo: ou populismo ou militarismo. A jovem democracia brasileira nunca esteve tão ameaçada como nessas eleições presidenciais. Tomara que tudo o que dizem não passe bravata e que ventos autoritários não estejam soprando em nossa direção.

 

 

Fake news

 

É assustador ficar sabendo que apenas 8% das mensagens veiculadas pelo aplicativo WhatsApp são verdadeiras. Estamos nos tornando o país da mentira? Logo em breve o nome do Brasil passará a ser Brasnóquio.

 

Sem crédito

 

Por causa das montanhas de notícias falsas ou "fake news", os eleitores estão cada vez confusos e os políticos ainda mais desacreditados. Os eleitores precisam ter uma mínima relação de confiança com os políticos e com as autoridades estatais de um modo geral. Quando isso não acontece, o funcionamento do sistema político fica mais do que prejudicado. Pode entrar em colapso. 

Deixe um comentário

Seu nome (Necessário)
Seu E-mail (Necessário - Não será exibido)
Seu comentário
Código da imagem:

Enquete


Categorias

Arquivos