Coluna Primeira Mão

Máquina de perseguição

Do senador eleito, Rogério Carvalho, no twitter: "Temos que ter cuidado para Moro não transformar o Ministério da Justiça numa máquina de perseguição. Por que, se ele fez issocom Lula, ele vai cumprir o que anunciou o Bolsonaro, perseguir os petistas, e vai prender o Haddad ou manda-lo para o exílio".


De olho no PSB


Passada a realização do segundo turno, foi iniciada uma movimentação política para assumir, em fevereiro de 2019, o comando do PSB. As conversas fluem desde o início desta semana. Os Valadares (pai e filho), que têm o controle da sigla perderam o pleito e tudo indica que ficarão sem o PSB. Tem fogo amigo e inimigo (opositor) de olho na legenda.


Problemas de SE

A recém-eleita classe política sergipana precisa retomar a questão das desigualdades regionais e sociais dentro da sociedade sergipana. O debate eleitoral centrado em "propostas" termina por passar por cima dos problemas mais graves dos sergipanos.


Blocão do Nordeste


Seria muito bom para a região a formação de um blocão parlamentar no Congresso Nacional para a defesa dos interesses dos nove Estados nordestinos. A região precisa ser valorizada. A bancada também.


Desgastante


Não foi boa para a imagem do ex-ministro do STF, Carlos Brito, a lembrança do seu nome para compor a equipe ministerial de Jair Bolsonaro. Ele é visto nacionalmente como um jurisconsulto democrata e não se enquadraria bem no bloco. Ou sim.


Limpeza geral


Antes da posse para o novo mandato, em janeiro de 2019, Belivaldo Chagas deverá promover uma limpeza geral nos CCs. Quer gente comprometido com o grupo e que realmente se enquadre na atividade para a qual for convidado.


Foco de tensão


Não haverá uma verdadeira "transição" no governo de Belivaldo Chagas, pois ele é, a rigor, o seu próprio sucessor. Mas poderá trocar diversas peças da equipe herdada de Jackson Barreto, assim como ele poderá mudar as prioridades de seu governo. Tem secretário muito apegado ao cargo e que contraiu dívidas acreditando ficar no time de Belivaldo, que tem funcionado à base de Lexotan.


Um outro foco


Mas vale lembrar que a tensão também atinge candidatos a cargos do Poder Legislativo que pegaram dinheiro emprestado a agiota, não se elegeram e já não sabem como pagar as dívidas.


Boa opção


Rogério Carvalho poderá ser um grande senador, a exemplo do que foi José Eduardo Dutra tempos atrás. É preparado, bom tribuno e grande articulador nos bastidores do poder.


Bem cotado

Há quem fale no PSD que o deputado federal reeleito, Fábio Mitidieri, será opção para a Prefeitura de Aracaju em 2020. Mas no grupamento governista tem gente cotando o rapaz para a vaga da senadora Maria do Carmo, em 2022.

Desgaste grande

Por falar em Maria do Carmo (DEM), vale lembrar que a imagem dela está um tanto desgastada. Por isso não conseguiu eleger a filha deputada estadual. Com o marido ex-governador João Alves Filho doente, o esforço da senadora não funcionou.

Nomes disponíveis


O PT trabalhará seriamente a ideia de ter candidato próprio à Prefeitura de Aracaju. A opção mais forte seria Iran Barbosa, conforme comentam petistas ligados à deputada estadual Ana Lúcia.


Só sucesso


Quase meteórica tem sido a carreira política de Kitty Lima. Primeiro, elegeu-se vereadora por Aracaju e, dois anos depois, foi eleita deputada estadual.


Desqualificados


Tem faculdade em Sergipe que faz vestibular com hora marcada. Segundo uma certa fonte, é quase impossível alguém ser reprovado. Imagine só, leitor, que tipo de profissional sai dessas faculdades.


Homenagem merecida


No próximo dia 7, às 19h, a Universidade Federa de Sergipe homenageará como o título de “Doutor Honoris Causa” in memoria, o professor Paulo Freire, um dos maiores educadores do Brasil e do mundo. O ato marca também a passagem dos 50 anos da UFS. Ele é o autor de um método revolucionário de educação popular e isso lhe rendeu o reconhecimento mundial. A viúva Nita Freire receberá a condecoração. 

Tiro ao alvo

Em Sergipe, existe uma Federação Sergipana de Tiro Prático e dela fazem parte três clubes (em Socorro, em Campo do Brito e em Estância). Nada demais. É bom que se diga que isso é só mais uma modalidade esportiva. Não tem nada a ver com o contexto ruim sobre a violência no país, nem sobre a questão de armar/desarmar a população trazida à tona nas eleições que terminaram no dia 28 de outubro.


Campus do Sertão


Os representantes federais e o governador fizeram um bom trabalho quanto à distribuição das emendas impositivas para Sergipe. Nós destacamos como muito positiva a destinação de emenda impositiva para a conclusão do campus da UFS na cidade de Nossa Senhora Glória, uma cidade que atravessa um bom momento de desenvolvimento econômico.


Tarifa do ônibus


Os empresários do setor de ônibus estão reivindicando uma tarifa de R$ 4,44. Esse é um "pepino" que Edvaldo Nogueira terá de resolver sozinho, uma vez que os vereadores de Aracaju transferiram essa responsabilidade para o prefeito. Nessas ocasiões é sempre bom se perguntar sobre a qualidade do transporte público aracajuano. Todos os ônibus de Aracaju já têm ar condicionado? São limpos quantas vezes por dia?


Preço menor


Quando os empresários do setor de transporte coletivo apresentam as suas planilhas de custo sempre jogam os preços um pouco acima do que realmente pode ser feito. Há quem diga que eles ficariam satisfeitos com uma tarifa de R$ 3,90. A atual é R$ 3,50.


Desmontagem


Em Sergipe, as altas temperaturas das disputas eleitorais estão para trás, os palanques estão sendo desmontados e os espíritos desarmados. O choro dos perdedores quase não é ouvido. O mesmo não se pode dizer em termos da política nacional.

4 anos de problemas


Os quatro anos de governo de Jair Bolsonaro devem ser de pura turbulência política. É que ele tem uma agenda econômica ultraliberal e uma agenda social e cultural que não ficam atrás. Saco de bondades são somente para o empresariado nacional e estrangeiro.


Mágoas eleitorais


Os políticos dos grupos que se oporão ao governo Bolsonaro vão bater pesado. O resultado do pleito e as fakes News dos bolsonaristas não serão digeridas tão cedo.


Tempos ruins


Segundo o deputado federal reeleito João Daniel (PT), o governo Bolsonaro já mostra o que será, antes mesmo de ser empossado. O futuro do povo brasileiro está ameaçado. Os anúncios feitos nesses primeiros dias pós-eleição não deixam dúvidas. Resistência e luta são fundamentais para impedir que os retrocessos cheguem rápido.

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Seu nome (Necessário)
Seu E-mail (Necessário - Não será exibido)
Seu comentário
Código da imagem:

Enquete


Categorias

Arquivos