Eduardo Amorim: Volto a me dedicar mais à medicina e outros afazeres

06/11/2018 18:05:12 por Eugênio Nascimento em Política

O senador Eduardo Amorim é contra o fim do PSDB, como tem insinuado publicamente o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso. “Acho que os políticos devem ser pessoas honestas e sérias. Se isso fizermos, há espaço para a sobrevivência do nosso partido”, comentou. E acrescentou: todos os partidos e políticos precisam rever os seus conceitos. É isso que o povo quer. É preciso refletir”.

Segundo Amorim, cujo mandato no Senado termina neste ano e deverá voltar a me dedicar mais às atividades médicas e, talvez, também como jornalista – uma das opções é ser “blogueiro” ou manter uma página nas redes sociais - ,“o político não deve ver a política como profissão. Embora sem mandato, continuarei fazendo política”. Lembrou que há outros afazeres.

“Acho que o PSDB precisa fazer uma reflexão para corrigir os seus erros. Precisamos nos perguntar: onde foi que erramos? A partir daí, atuar no sentido de não cometermos os mesmos erros e seguir em frente de cabeça erguida. Eu acho que a reflexão vai nos levar a manter o partido, mas sem esses erros de sempre”, concluiu.

O PSDB saiu das urnas em Sergipe numa situação de claro desgaste. Amorim não se elegeu governador (obteve 202.349 votos - 20,50% dos válidos no primeiro turno) e perdeu a cadeira dele no Senado, não fez deputado federal e reelegeu apenas Maria Mendonça para a Assembleia Legislativa. O partido tem cinco prefeitos e 34 vereadores nos 75 municípios.

Eduardo Amorim foi o terceiro colocado, o primeiro foi Belivaldo Chagas (PSD) conquistou 403,252 votos (40,84%) e o segundo Valadares Filho (PSB) 212.169 votos (21,49%). Belivaldo venceu o segundo contra Valadares Filho. Ele obteve 64,72% dos votos válidos e o segundo colocado 35,28%.

Deixe um comentário

Seu nome (Necessário)
Seu E-mail (Necessário - Não será exibido)
Seu comentário
Código da imagem:

Enquete


Categorias

Arquivos