Clássicos regionais marcam fim do Brasileirão

03/12/2012 10:01:41 por Kleber Santos em Esportes
Já havia pouca coisa em jogo na 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro, mas a habitual enxurrada de dérbis regionais que fecham o torneio ainda assim valeram para a emoção que se espera dessas rivalidades – refletida, também, no nervosismo que levou a um total de 11 cartões vermelhos em dez partidas.
 
Resumindo assim, em termos práticos, os clássicos que realmente decidiram algo foram três: a vitória do Náutico por 1 a 0 sobre o rival Sport - que, com o resultado, confirmou seu rebaixamento – e os duelos de Belo Horizonte e Porto Alegre. O Atlético Mineiro somou mais três pontos ao bater o Cruzeiro por 3 a 2 no estádio Independência e, com isso, ultrapassou o Grêmio para acabar como vice-campeão e se garantir diretamente na fase de grupos da Copa Libertadores 2013. Isso porque os gremistas não saíram do 0 a 0 diante do Internacional, num jogo tenso, que contou com três jogadores e ambos os treinadores expulsos.
 
Mas o Gre-Nal valeu mesmo foi para fazer história. Não no Brasileirão 2012, mas para sempre: foi o último jogo da história do estádio Olímpico, após 58 anos: a torcida permaneceu nas arquibancadas e as encheu de lágrimas com as homenagens projetadas no telão. A partir de sábado que vem, dia da inauguração num amistoso contra o Hamburgo, o Grêmio passará a jogar em sua recém-construída Arena.
 
Rivalidade antes das decisões
 
No Pacaembu, são-paulinos e corintianos travaram um último duelo antes de se dedicarem a momentos culminantes de suas temporadas. O Corinthians parte imediatamente para Dubai, nos Emirados Árabes, a caminho do Japão – onde tentará o título da Copa do Mundo de Clubes da FIFA. E os tricolores, por sua vez, se concentram na final da Copa Sul-Americana, a partir da próxima quarta-feira, diante dos argentinos do Tigre.
 
A estratégia de cada um para encarar o clássico, no entanto, foi diferente. Ney Franco colocou toda sua equipe titular para descansar, enquanto Tite manteve os corintianos em ação, após cinco partidas seguidas sem perder e uma das melhores campanhas do segundo turno do Brasileirão. O resultado, no entanto, não foi o esperado para uma despedida: de virada, com gols de Douglas e Maicon (2), o São Paulo fechou sua campanha de quarto colocado com uma vitória por 3 a 1, que fez o rival partir de forma diferente para a disputa do título mundial.
 
Como será esse “diferente” varia de acordo com a opinião. O volante Ralf foi um dos que ficaram mais ressabiados, depois de uma sequência de bons resultados ter sido interrompida justo na véspera do embarque. “Espero que não nos abale, mas claro que é algo complicado. Foi um jogo em que estivemos muito abaixo do que podemos”, lamentou o volante. O técnico Tite, porém, acredita que a derrota foi importante; até positiva.
 
“Nós vencemos o primeiro jogo do Mundial hoje", afirmou o treinador, para surpresa de muitos, comentando sobre quanto uma derrota nessa fase de preparação era até necessária. “Precisávamos de uma derrota, mas é claro que não é bom que ela venha num clássico. Mas eu volto a falar: ‘me cobrem lá na frente’”, completou ele, referindo-se à Copa do Mundo de Clubes da FIFA.

FIFA

Enquete


Categorias

Arquivos