Vice-prefeito se reúne com reitor da UFS e inicia diálogo de parceria

O objetivo da administração municipal é executar um serviço público de qualidade, mas para isso, é preciso vencer alguns obstáculos. No entanto, o espírito público do prefeito, João Alves Filho, e do vice-prefeito, José Carlos Machado, para superar esses desafios são pontos essenciais para redesenhar uma nova fase de benefícios para a capital sergipana.

Um destes benefícios é melhorar o trânsito na cidade, e, com isso, fazer com que o aracajuano usufrua de uma verdadeira mobilidade urbana. O pontapé inicial foi dado quando João Alves contratou o escritório de Jaime Lerner - especialista com know-how, ator no processo de mudança da mobilidade urbana em Curitiba (PR), cidade brasileira que hoje possui a um dos melhores serviços de transporte público -, para que, assim, Aracaju possa também ter um serviço de transporte coletivo que de fato beneficie a população.

Nesta quarta-feira, 26, o vice-prefeito, José Carlos Machado, recebeu em seu gabinete a visita do reitor da Universidade Federal de Sergipe, Ângelo Antoniolli. A reunião já tinha sido agendada, quando Machado estava sendo prefeito em exercício, mas por incompatibilidade de horários na agenda de ambos, só pode acontecer hoje.

A reunião teve como pauta a importância e pertinência de ser firmada uma parceria com a Universidade Federal de Sergipe, inicialmente com o curso de engenharia civil, para que a academia possa contribuir no processo de melhoria em Aracaju. O objetivo é ampliar a parceria com demais instituições de ensino a fim de garantir uma evolução intelectual na busca por resoluções dos problemas sociais da capital sergipana.

Todo o encontro foi permeado pela ideia de usufruir do potencial acadêmico da UFS. De acordo com o vice-prefeito, José Carlos Machado, as diversas mentes pensantes, vindouras de mestres ou doutores, não há nada melhor que possibilitá-las para expor suas ideias e propostas para a melhoria da sociedade aracajuana.

"Estou muito entusiasmado com a possibilidade dessa parceria. Há inúmeros pensadores capacitados, por que não trazer estudantes para estagiar, trazer essa experiência em prol da execução das mudanças?", expõe o vice-prefeito. Para ele, as pessoas que estão na academia têm gabarito para opinar e sugerir. E esse espaço democrático e aberto para o diálogo é um dos axiomas da atual gestão.

O entusiasmo é recíproco.  O reitor da UFS, Ângelo Antoniolli, vê neste primeiro encontro uma grande importância para ambos os lados envolvidos, tendo em vista que a ideia é de uma experiência focada na troca de conhecimentos. "Esta é uma oportunidade excelente. O nosso desafio é fazer com que os professores e a sua formação sirvam a sociedade sergipana, envolvê-los no debate para melhorar a qualidade de vida da nossa gente. Esta é a única Universidade pública do Estado e devemos estar atentos as demandas da sociedade, para que nos apoderemos dos problemas e que proponhamos soluções. Temos que fazer parte destas soluções e não dos problemas da nossa sociedade. Nós temos que estar integrados ao Estado, a Prefeitura, aos movimentos sociais e a sociedade civil organizada. A UFS é um patrimônio da sociedade sergipana", enaltece o reitor.

"Minha intenção é levá-lo ao prefeito João Alves, vou relatar a ele essa visita. Na UFS há pessoas que podem contribuir, e muito, sejam estagiários e/ou profissionais da área de mobilidade, proponho um grande encontro com Jaime Lerner, para que possamos avançar na mobilidade urbana de Aracaju", enfatizou Machado.

O vice-prefeito durante a reunião relembrou a importância da educação e da oferta dessas instituições para que a sociedade possa evoluir e ter pensamento crítico. "Quando era criança tive que sair de Itabaiana para fazer o curso secundário, e, quando a marinete quebrava, ou parava demais, eu vinha de pau-de-arara para o Colégio Atheneu. Depois queria fazer engenharia, mas em Aracaju não tinha, tive que ir a Salvador. Se eu não tivesse feito nada na política, já estava satisfeito por ter contribuído com o campus avançado da UFS em Itabaiana. Você imagine o que é um filho de Itabaiana não precisar sair da cidade para estudar, e o melhor ter uma Universidade pública, gratuita e de qualidade. Não há nada mais importante que a educação. Então sou um entusiasta da educação e contribuirei para que avancemos sempre nesse setor", finalizou, empolgado com o avanço da UFS no Estado, José Carlos Machado.

UFS

Atualmente a Universidade Federal de Sergipe desponta no cenário nacional como uma universidade de médio a grande porte. "Antes tínhamos 500 professores, no próximo mês em julho, teremos mais de 1.400 professores contratados. Há seis anos eram 180 doutores, a Universidade conta atualmente com 900 doutores, antes eram 8 programas de mestrado, agora são 39. Antes era somente um programa de doutorado, agora são 10. E, isso só vai crescer", garantiu o reitor.

Ângelo Antoniolli relembrou que, para que a UFS continue crescendo as emendas parlamentares são essenciais ao desenvolvimento do ensino superior. (Da assessoria)


Enquete


Categorias

Arquivos