Saúde de Aracaju elabora Plano de Emergência para casos de Dengue

27/11/2013 14:39:46 por Kleber Santos em Esportes
A secretária municipal de Saúde, Goretti Reis e o adjunto da pasta, Petrônio Gomes convocam gestores, técnicos e regentes da Unidade da Saúde de Aracaju para discutirem o Plano de Contingência da Assistência ao Paciente com Dengue. A ação faz parte dos indicativos do Ministério da Saúde e visa preparar a capital para casos de emergência, desde a elaboração do plano de comunicação para expor riscos e cuidados, até o atendimento aos pacientes, melhorando o tempo de resposta para os tratamentos.
 

Segundo Goretti, o Plano faz parte das ações do Ministério da Saúde (MS) para diversas doenças e desde 2002 a dengue passou a ser foco dos trabalhos intensivos e, anualmente, o plano é revisado e incorporado com novas atividades que vão melhorar o atendimento ao paciente com a doença para que não venha a existir óbito. Assim, a Saúde de Aracaju pretende intensificar ainda mais seus trabalhos, despertando a consciência do cidadão para a mazela, seja esclarecendo assuntos relacionados à dengue e o tratamento em si.
 

 
“O MS calcula que 2% da população de cada município brasileiro apresentem casos de dengue. Em Aracaju o esperado seria algo em torno 12 mil, mas com nossas ações e empenho dos nossos agentes e gestores conseguimos registrar 880 (até outubro deste ano), e apenas 257 confirmados, e nenhum caso de óbito, o que é significativamente inferior ao esperado. Este índice nos deixou orgulhosos. Nosso esforços valeram a pena, porém não podemos parar por aqui. O Plano de Contingência surge no momento onde devemos antecipar os problemas que possivelmente poderão aparecer em 2014. Nossa meta é prever e trabalhar com a suposição de casos emergenciais. Com essa forma de trabalhar certamente conseguiremos permanecer em alerta, pois estamos em nível médio quando o assunto é infestação de foco da doença”, disse Goretti.
 

 
De acordo com a diretora da Vigilância em Saúde de Aracaju, Tereza Cristina Maynard, o Plano deverá conter a base para que o atendimento nas Unidades de Saúde da Família (USF) esteja adequado ao que o MS indica, sendo que familiares e pacientes recebam total apoio a assistência. “Precisamos modernizar nossa estrutura no tocante ao paciente com dengue, pois o mesmo exige mais cuidado e certo conforto. Assim teremos um tempo de resposta no tratamento muito maior, o que automaticamente fará com que o doente receba alta o quanto antes, permitindo que o mesmo tenha um ganho de saúde considerável”, enfatizou.
 

 
Da assessoria
Foto: Ascom/SMS

Deixe um comentário

Seu nome (Necessário)
Seu E-mail (Necessário - Não será exibido)
Seu comentário
Código da imagem:

Enquete


Categorias

Arquivos