Luciano Paz: 'Novo fluxo de marcação de cirurgias visa respeitar a fila de agendamento'

23/10/2015 14:36:35 por Kleber Santos em Multimídia
Diante das reclamações que surgiram por conta das mudanças no fluxo sistema de regulação das filas para a marcação de exames de alta complexidade e de procedimentos cirúrgicos, o secretário Municipal da Saúde, Luciano Paz, esclarece que a medida visa ter um maior controle sobre as filas, permitindo que o usuário que está há mais tempo aguardando um procedimento, seja atendido primeiro. “O município não tinha controle dessas filas e várias pessoas conseguiam furar esse fluxo e ser atendidas antes de outras que já estavam há mais tempo aguardando para realizar os procedimentos”.

Luciano Paz explica ainda que, de acordo com as agendas passadas pelos hospitais, até então, não havia nenhuma cirurgia marcada que não houvesse sido autorizada pela SMS, através do Núcleo de Controle, Avaliação, Auditoria e Regulação (Nucaar). “Solicitamos a agenda dos hospitais para confirmar se qualquer cidadão que tivesse dependendo da nossa autorização, para realizar a cirurgia e que a mesma já estava marcada, nós faríamos a autorização. Ou seja, pessoas que declararam que estão com procedimentos cirúrgicos já agendados, não estão dentro das nossas agendas, que foram fornecidas pelos hospitais conveniados”.

O secretário enfatiza que, se a agenda é do hospital e não da Secretaria Municipal da Saúde, esses procedimentos não serão pagos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). “Apenas aqueles que forem regulados e que estiverem conforme contratado pela Saúde de Aracaju, junto aos hospitais credenciados, serão pagos pelo SUS”.

Era uma prática comum, de acordo com Luciano Paz, muitos desses usuários buscarem conhecidos, médicos que encaminhavam diretamente para os hospitais, ou de conhecidos que tinham dentro dessas unidades, algum diretor ou até mesmo por políticos e qualquer outra pessoa que pudesse indicar, para que fossem atendidos antes. “Não estamos dificultando, na verdade, estamos preservando aquele cidadão que já está na fila esperando para ser atendido e essa cirurgia demora dois, três meses, enquanto outros fazem um pedido na sexta-feira e na outra semana já estão sendo operados”.

O critério obedece a fila e também a relevância (urgência) de cada caso. “Estamos fazendo uma justiça social, regulando essa fila para que algumas pessoas que estavam furando a fila não tenham mais como fazer isso, e também dando prioridade aos casos que são mais urgentes”.

Quem comparecer a unidade da Fundação Cultural Cidade de Aracaju, além de se encantar com as peças produzidas, poderá também ver o processo de pintura, pois até o dia 29 o artista estará no Mirante mostrando ao público o passo a passo do seu trabalho.

Da assessoria
Foto: Ascom/SMS
 

Deixe um comentário

Seu nome (Necessário)
Seu E-mail (Necessário - Não será exibido)
Seu comentário
Código da imagem:

Enquete


Categorias

Arquivos